segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

A última crônica


"A caminho de casa, entro num botequim da Gávea para tomar um café junto ao balcão. Na realidade estou adiando o momento de escrever. A perspectiva me assusta. Gostaria de estar inspirado, de coroar com êxito mais um ano nesta busca do pitoresco ou do irrisório no cotidiano de cada um. Eu pretendia apenas recolher da vida diária algo de seu disperso conteúdo humano, fruto da convivência, que a faz mais digna de ser vivida. Visava ao circunstancial, ao episódico. Nesta perseguição do acidental, quer num flagrante de esquina, quer nas palavras de uma criança ou num acidente doméstico, torno-me simples espectador e perco a noção do essencial. Sem mais nada para contar, curvo a cabeça e tomo meu café, enquanto o verso do poeta se repete na lembrança: "assim eu quereria o meu último poema". Não sou poeta e estou sem assunto. Lanço então um último olhar fora de mim, onde vivem os assuntos que merecem uma crônica. 

Ao fundo do botequim um casal de pretos acaba de sentar-se, numa das últimas mesas de mármore ao longo da parede de espelhos. A compostura da humildade, na contenção de gestos e palavras, deixa-se acrescentar pela presença de uma negrinha de seus três anos, laço na cabeça, toda arrumadinha no vestido pobre, que se instalou também à mesa: mal ousa balançar as perninhas curtas ou correr os olhos grandes de curiosidade ao redor. Três seres esquivos que compõem em torno à mesa a instituição tradicional da família, célula da sociedade. Vejo, porém, que se preparam para algo mais que matar a fome. 

Passo a observá-los. O pai, depois de contar o dinheiro que discretamente retirou do bolso, aborda o garçom, inclinando-se para trás na cadeira, e aponta no balcão um pedaço de bolo sob a redoma. A mãe limita-se a ficar olhando imóvel, vagamente ansiosa, como se aguardasse a aprovação do garçom. Este ouve, concentrado, o pedido do homem e depois se afasta para atendê-lo. A mulher suspira, olhando para os lados, a reassegurar-se da naturalidade de sua presença ali. A meu lado o garçom encaminha a ordem do freguês. 

O homem atrás do balcão apanha a porção do bolo com a mão, larga-o no pratinho - um bolo simples, amarelo-escuro, apenas uma pequena fatia triangular. A negrinha, contida na sua expectativa, olha a garrafa de Coca-Cola e o pratinho que o garçom deixou à sua frente. Por que não começa a comer? Vejo que os três, pai, mãe e filha, obedecem em torno à mesa um discreto ritual. A mãe remexe na bolsa de plástico preto e brilhante, retira qualquer coisa. O pai se mune de uma caixa de fósforos, e espera. A filha aguarda também, atenta como um animalzinho. Ninguém mais os observa além de mim. 

São três velinhas brancas, minúsculas, que a mãe espeta caprichosamente na fatia do bolo. E enquanto ela serve a Coca-Cola, o pai risca o fósforo e acende as velas. Como a um gesto ensaiado, a menininha repousa o queixo no mármore e sopra com força, apagando as chamas. Imediatamente põe-se a bater palmas, muito compenetrada, cantando num balbucio, a que os pais se juntam, discretos: "Parabéns pra você, parabéns pra você..." Depois a mãe recolhe as velas, torna a guardá-las na bolsa. A negrinha agarra finalmente o bolo com as duas mãos sôfregas e põe-se a comê-lo. A mulher está olhando para ela com ternura - ajeita-lhe a fitinha no cabelo crespo, limpa o farelo de bolo que lhe cai ao colo. O pai corre os olhos pelo botequim, satisfeito, como a se convencer intimamente do sucesso da celebração. Dá comigo de súbito, a observá-lo, nossos olhos se encontram, ele se perturba, constrangido - vacila, ameaça abaixar a cabeça, mas acaba sustentando o olhar e enfim se abre num sorriso. 

Assim eu quereria minha última crônica: que fosse pura como esse sorriso."

(Fernando Sabino)

F1 - GP dos Estados Unidos 1990 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / 1:52:32.829
2) Jean Alesi (França) - Tyrrell-Ford / + 8.685
3) Thierry Boutsen (Bélgica) - Williams-Renault / + 54.080
4) Nelson Piquet (Brasil) - Benetton-Ford / + 1:08.358
5) Stefano Modena (Itália) - Brabham-Judd / + 1:09.503
6) Satoru Nakajima (Japão) - Tyrrell-Ford / + 1 volta
7) Pierluigi Martini (Itália) - Minardi-Ford / + 1 volta
8) Éric Bernard (França) - Lola-Lamborghini / + 1 volta
9) Riccardo Patrese (Itália) - Williams-Renault / + 1 volta
10) Michele Alboreto (Itália) - Arrows-Ford / + 2 voltas
11) Alessandro Nannini (Itália) - Benetton-Ford / + 2 voltas
12) Bernd Schneider (Alemanha) - Arrows-Ford / + 2 voltas
13) Roberto Moreno (Brasil) - Euro Brun-Judd / + 5 voltas
14) Maurício Gugelmin (Brasil) - Leyton House-Judd / + 6 voltas

Após um "pega" sensacional com Jean Alesi, Ayrton Senna vence a primeira corrida da temporada de 1990, disputada nas ruas de Phoenix, nos Estados Unidos.

PC

domingo, 30 de dezembro de 2012

F1 - GP da Inglaterra 1988 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / 1:33:16.367
2) Nigel Mansell (Grã-Bretanha) - Williams-Judd / + 23.344
3) Alessandro Nannini (Itália) - Benetton-Ford / + 51.214
4) Maurício Gugelmin (Brasil) - March-Judd / + 1:01.378
5) Nelson Piquet (Brasil) - Lotus-Honda / + 1:20.835
6) Derek Warwick (Grã-Bretanha) - Arrows-Megatron / + 1 volta
7) Eddie Cheever (EUA) - Arrows-Megatron / + 1 volta
8) Riccardo Patrese (Itália) - Williams-Judd / + 1 volta
9) Gerhard Berger (Áustria) - Ferrari / + 1 volta
10) Satoru Nakajima (Japão) - Lotus-Honda / + 1 volta
11) Alex Caffi (Itália) - Dallara-Ford / + 1 volta
12) Stefano Modena (Itália) - Euro Brun-Ford / + 1 volta
13) Yannick Dalmas (França) - Lola-Ford / + 2 voltas
14) Philippe Alliot (França) - Lola-Ford / + 2 voltas
15) Pierluigi Martini (Itália) - Minardi-Ford / + 2 voltas
16) Julian Bailey (Grã-Bretanha) - Tyrrell-Ford / + 2 voltas
17) Michele Alboreto (Itália) - Ferrari / + 2 voltas
18) René Arnoux (França) - Ligier-Judd / + 3 voltas
19) Nicola Larini (Itália) - Osella / + 5 voltas

Observação: o GP da Inglaterra de 1988 foi a décima vitória de Ayrton Senna na F1. Na temporada de 1988, quarta vitória do brasileiro, igualando a marca do francês Alain Prost (que abandonou a corrida).

PC

sábado, 29 de dezembro de 2012

Corinthians, Fluminense e São Paulo são os favoritos da Copa Libertadores 2013



De acordo com o site de apostas Sportingbet, Corinthians, Fluminense e São Paulo são os três grandes favoritos à conquista da Copa Libertadores da América em 2013.

O Corinthians, atual campeão do torneio, retorna 5 reais para cada real apostado. Após vencer o Mundial da FIFA no Japão, o time do técnico Tite tentará manter o título continental a qualquer custo.

O Fluminense, campeão brasileiro de 2012, também aparece bem cotado: uma aposta no Tricolor tem retorno de 6 para 1. A equipe do técnico Abel jogará a Copa Libertadores pela terceira vez seguida, e tentará levantar a taça pela primeira vez em sua história.

Completando o trio de favoritos, aparece o São Paulo, também cotado a 6 para 1. O atual campeão da Copa Sul-Americana tentará vencer a Copa Libertadores pela quarta vez em sua história.

A seguir na lista de favoritos, aparecem os outros clubes brasileiros e alguns argentinos: Atlético Mineiro (10 para 1), Boca Juniors (11 para 1), Vélez Sarsfield (11 para 1), Grêmio (15 para 1), Palmeiras (17 para 1) e Newell's Old Boys (19 para 1).

No ano passado, as cotações foram uma previsão quase perfeita do que de fato aconteceu na Copa Libertadores (vejam aqui). Os cinco mais cotados (Corinthians, Santos, Fluminense, Boca Juniors e Universidad de Chile) foram exatamente os cinco primeiros colocados do torneio.

Confiram abaixo a lista com as cotações dos 38 participantes do torneio:

1) Corinthians - 5,00
2) Fluminense - 6,00
São Paulo - 6,00
4) Atlético Mineiro - 10,00
5) Boca Juniors - 11,00
Vélez Sarsfield - 11,00
7) Grêmio - 15,00
8) Palmeiras - 17,00
9) Newell's Old Boys - 19,00
10) Universidad de Chile - 21,00
11) Cerro Porteño - 34,00
Libertad - 34,00
Peñarol - 34,00
Tigre - 34,00
15) Arsenal de Sarandí - 41,00
Barcelona de Guayaquil - 41,00
Emelec - 41,00
Millonarios - 41,00
Nacional de Montevideo - 41,00
Tijuana - 41,00
21) LDU Quito - 51,00
Toluca - 51,00
23) León - 67,00
Olimpia - 67,00
Independiente Santa Fe - 67,00
Deportes Tolima - 67,00
27) Defensor Sporting - 81,00
28) Deportes Iquique - 101,00
Huachipato - 101,00
Sporting Cristal - 101,00
31) The Strongest - 126,00
32) Real Garcilaso - 151,00
San Jose de Oruro - 151,00
34) Bolívar - 201,00
Universidad César Vallejo - 201,00
36) Deportivo Anzoátegui - 301,00
Caracas - 301,00
Deportivo Lara - 301,00

PC

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

F1 - GP de Detroit-EUA 1988 - Vitória de Ayrton Senna

Melhores momentos da corrida, com narração em inglês:



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / 1:54:56.035
2) Alain Prost (França) - McLaren-Honda / + 38.713
3) Thierry Boutsen (Bélgica) - Benetton-Ford / + 1 volta
4) Andrea de Cesaris (Itália) - Rial-Ford / + 1 volta
5) Jonathan Palmer (Grã-Bretanha) - Tyrrell-Ford / + 1 volta
6) Pierluigi Martini (Itália) - Minardi-Ford / + 1 volta
7) Yannick Dalmas (França) - Larrousse-Ford / + 2 voltas
8) Alex Caffi (Itália) - Dallara-Ford / + 2 voltas
9) Julian Bailey (Grã-Bretanha) - Tyrrell-Ford / + 4 voltas

A McLaren de Ayrton Senna no circuito de rua de Detroit em 1988.

PCFilho

F1 - GP do Canadá 1988 - Vitória de Ayrton Senna



O vídeo é da TV Globo, do programa Fantástico: narrações de Sérgio Chapelin e Galvão Bueno.

Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / 1:39:46.618
2) Alain Prost (França) - McLaren-Honda / + 5.934
3) Thierry Boutsen (Bélgica) - Benetton-Ford / + 51.409
4) Nelson Piquet (Brasil) - Lotus-Honda / + 1 volta
5) Ivan Capelli (Itália) - March-Judd / + 1 volta
6) Jonathan Palmer (Grã-Bretanha) - Tyrrell-Ford / + 2 voltas
7) Derek Warwick (Grã-Bretanha) - Arrows-Megatron / + 2 voltas
8) Gabriele Tarquini (Itália) - Coloni-Ford / + 2 voltas
9) Andrea de Cesaris (Itália) - Rial-Ford / + 3 voltas
10) Philippe Alliot (França) - Lola-Ford / + 3 voltas
11) Satoru Nakajima (Japão) - Lotus-Honda / + 3 voltas
12) Stefano Modena (Itália) - Euro Brun-Ford / + 3 voltas
13) Luis Perez-Sala (Espanha) - Minardi-Ford / + 5 voltas
14) Piercarlo Ghinzani (Itália) - Zakspeed / + 6 voltas

PC

Os 10 maiores golaços de 2012

Uma coleção de autênticas obras de arte produzidas mundo afora em 2012:



PC

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

F1 - GP de Mônaco 1984

A seguir, o vídeo da corrida completa pela TV Globo (1 hora e 16 minutos), na chuvosa pista de Monte Carlo. Foi o primeiro show de Ayrton Senna na Fórmula 1, correndo ainda pela Toleman-Hart:


Vídeo apenas com os melhores momentos: http://www.youtube.com/watch?v=INmLpbTdejM

Classificação final:
1) Alain Prost (França) - McLaren-TAG / 1:01:07.740
2) Ayrton Senna (Brasil) - Toleman-Hart / + 7.446
3) Stefan Bellof (Alemanha) - Tyrrell-Ford / Desclassificado posteriormente
4) René Arnoux (França) - Ferrari / + 29.077
5) Keke Rosberg (Finlândia) - Williams-Honda / + 35.246
6) Elio de Angelis (Itália) - Lotus-Renault / + 44.439
7) Michele Alboreto (Itália) - Ferrari / + 1 volta
8) Piercarlo Ghinzani (Itália) - Osella-Alfa Romeo / + 1 volta
9) Jacques Laffite (França) - Williams-Honda / + 1 volta

Observação: a corrida foi encerrada precocemente na volta 31, quando Ayrton Senna se aproximava rapidamente de Alain Prost. Se a corrida tivesse mais algumas voltas, seria provavelmente a primeira vitória de Ayrton Senna na Fórmula 1. Como a corrida não chegou a ter 75% das voltas completadas, a pontuação de todos os pilotos foi concedida pela metade, com Alain Prost ganhando 4,5 pontos e Ayrton Senna 3 pontos. Se a corrida tivesse continuado, Ayrton Senna provavelmente venceria, ficando com 9 pontos, e Alain Prost ganharia 6 pontos pelo segundo lugar (1,5 ponto a mais do que ganhou pela vitória). Por ironia do destino, Alain Prost perderia o Campeonato de Pilotos de 1984 para Niki Lauda, por apenas 0,5 ponto...

PC

Xadrez - Qual o melhor lance? #2

Bert Holopaw (EUA) vs. Paulo Cezar Filho (Brasil), internet, 26/12/2012.

Meu adversário, com as brancas, acabara de mover seu cavalo da casa "f3" para a casa "e5", atacando assim a indefesa dama das pretas, com seu bispo. Qual o melhor lance para responder a esta ameaça?

PC

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

F1 - GP de Detroit-EUA 1986 - Vitória de Ayrton Senna

Melhores momentos da corrida, com narração inglesa:


Últimas voltas da corrida, com narração japonesa:


Última volta ao som de "Boys don't cry" (The Cure):


Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - Lotus-Renault / 1:51:12.847
2) Jacques Laffite (França) - Ligier-Renault / + 31.017
3) Alain Prost (França) - McLaren-TAG / + 31.824
4) Michele Alboreto (Itália) - Ferrari / + 1:30.936
5) Nigel Mansell (Grã-Bretanha) - Williams-Honda / + 1 volta
6) Riccardo Patrese (Itália) - Brabham-BMW / + 1 volta
7) Johnny Dumfries (Grã-Bretanha) - Lotus-Renault / + 2 voltas
8) Jonathan Palmer (Grã-Bretanha) - Zakspeed / + 2 voltas
9) Philippe Streiff (França) - Tyrrell-Renault / + 2 voltas
10) Derek Warwick (Grã-Bretanha) - Brabham-BMW / + 3 voltas

Observação: no sábado, a Seleção Brasileira de futebol havia sido eliminada da Copa do Mundo pela França, na disputa de pênaltis. Tendo aguentado muita zombaria dos engenheiros franceses da Renault, Ayrton Senna venceu a corrida e resolveu que aquele era o momento para levantar a moral do povo brasileiro. Nascia ali o seu imortal gesto de fazer a volta da consagração com uma bandeirinha do Brasil nas mãos...

Foto: a Lotus de Ayrton Senna rasgando as curvas de Detroit.

PCFilho

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

F1 - GP do Japão 1991 - Ayrton Senna Tricampeão



Classificação final:
1) Gerhard Berger (Áustria) - McLaren-Honda / 1:32:10.695
2) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / + 0.344
3) Riccardo Patrese (Itália) - Williams-Renault / + 56.731
4) Alain Prost (França) - Ferrari / + 1:20.761
5) Martin Brundle (Grã-Bretanha) - Brabham-Yamaha / + 1 volta
6) Stefano Modena (Itália) - Tyrrell-Honda / + 1 volta
7) Nelson Piquet (Brasil) - Benetton-Ford / + 1 volta
8) Maurício Gugelmin (Brasil) - Leyton House-Ilmor / + 1 volta
9) Thierry Boutsen (Bélgica) - Ligier-Lamborghini / + 1 volta
10) Alex Caffi (Itália) - Footwork-Ford / + 2 voltas
11) Gabriele Tarquini (Itália) - Fondmetal-Ford / + 3 voltas

Observação: com o resultado, Ayrton Senna sagrou-se tricampeão da Fórmula 1. Terminou o campeonato com 91 pontos conquistados, contra 69 de Nigel Mansell, 52 de Riccardo Patrese, 41 de Gerhard Berger e 34 de Alain Prost.

PC

F1 - GP da Hungria 1992 - Vitória de Ayrton Senna

Vídeo dos melhores momentos, com narração em inglês:


Vídeo das últimas voltas, com narração amadora em português:


Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / 1:46:19.216
2) Nigel Mansell (Grã-Bretanha) - Williams-Renault / + 40.139
3) Gerhard Berger (Áustria) - McLaren-Honda / + 50.782
4) Mika Häkkinen (Finlândia) - Lotus-Ford / + 54.313
5) Martin Brundle (Grã-Bretanha) - Benetton-Ford / + 57.498
6) Ivan Capelli (Itália) - Ferrari / + 1 volta
7) Michele Alboreto (Itália) - Footwork-Mugen-Honda / + 2 voltas
8) Andrea de Cesaris (Itália) - Tyrrell-Ilmor / + 2 voltas
9) Paul Belmondo (França) - March-Ilmor / + 3 voltas
10) Maurício Gugelmin (Brasil) - Jordan-Yamaha / + 4 voltas
11) Damon Hill (Grã-Bretanha) - Brabham-Judd / + 4 voltas

Observação: com o segundo lugar na corrida, Nigel Mansell garantiu o título da temporada de 1992.

PC

F1 - GP do México 1989 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / 1:35:21.431
2) Riccardo Patrese (Itália) - Williams-Renault / + 15.560
3) Michele Alboreto (Itália) - Tyrrell-Ford / + 31.254
4) Alessandro Nannini (Itália) - Benetton-Ford / + 45.495
5) Alain Prost (França) - McLaren-Honda / + 56.113
6) Gabriele Tarquini (Itália) - AGS-Ford / + 1 volta
7) Eddie Cheever (EUA) - Arrows-Ford / + 1 volta
8) Olivier Grouillard (França) - Ligier-Ford / + 1 volta
9) Martin Brundle (Grã-Bretanha) - Brabham-Judd / + 1 volta
10) Stefano Modena (Itália) - Brabham-Judd / + 1 volta
11) Nelson Piquet (Brasil) - Lotus-Judd / + 1 volta
12) Christian Danner (Alemanha) - Rial-Ford / + 2 voltas
13) Alex Caffi (Itália) - Dallara-Ford / + 2 voltas
14) René Arnoux (França) - Ligier-Ford / + 3 voltas
15) Johnny Herbert (Grã-Bretanha) - Benetton-Ford / + 3 voltas

PC

domingo, 23 de dezembro de 2012

Xadrez - Mate em 2

Paulo Cezar Filho vs computador, 22/12/2012.

As brancas jogam e dão xeque-mate em 2 lances.

(White to play and give checkmate in 2 moves.)

PCFilho

F1 - GP de Detroit-EUA 1987 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - Lotus-Honda / 1:50:16.358
2) Nelson Piquet (Brasil) - Williams-Honda / + 33.819
3) Alain Prost (França) - McLaren-TAG / + 45.327
4) Gerhard Berger (Áustria) - Ferrari / + 1:02.601
5) Nigel Mansell (Grã-Bretanha) - Williams-Honda / + 1 volta
6) Eddie Cheever (EUA) - Arrows-Megatron / + 3 voltas
7) Stefan Johansson (Suécia) - McLaren-TAG / + 3 voltas
8) Christian Danner (Alemanha) - Zakspeed / + 3 voltas
9) Riccardo Patrese (Itália) - Brabham-BMW / + 3 voltas
10) René Arnoux (França) - Ligier-Megatron / + 3 voltas
11) Jonathan Palmer (Grã-Bretanha) - Tyrrell-Ford / + 3 voltas
12) Pascal Fabre (França) - AGS-Ford / + 5 voltas

Observação: ao contrário de todos os outros pilotos, Ayrton Senna não trocou seus pneus nesta corrida. No final, o engenheiro da Lotus berrava no rádio "É um monstro! É um monstro!".

Observação II: com esta vitória, Ayrton Senna assumiu a liderança do Campeonato de Pilotos, com 24 pontos ganhos, contra 22 de Alain Prost e 18 de Nelson Piquet.

PC

Xadrez - Qual o melhor lance?

Paulo Cezar Filho (Brasil) vs. Jerry Yu (Canadá), internet, 22/12/2012.

As brancas jogam. Qual o melhor lance?

PC

sábado, 22 de dezembro de 2012

F1 - GP de Mônaco 1987 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - Lotus-Honda / 1:57:54.085
2) Nelson Piquet (Brasil) - Williams-Honda / + 33.212
3) Michele Alboreto (Itália) - Ferrari / + 1:12.839
4) Gerhard Berger (Áustria) - Ferrari / + 1 volta
5) Jonathan Palmer (Grã-Bretanha) - Tyrrell-Ford / + 2 voltas
6) Ivan Capelli (Itália) - March-Ford / + 2 voltas
7) Martin Brundle (Grã-Bretanha) - Zakspeed / + 2 voltas
8) Teo Fabi (Itália) - Benetton-Ford / + 2 voltas
9) Alain Prost (França) - McLaren-TAG / + 3 voltas
10) Satoru Nakajima (Japão) - Lotus-Honda / + 3 voltas
11) René Arnoux (França) - Ligier-Megatron / + 4 voltas
12) Piercarlo Ghinzani (Itália) - Ligier-Megatron / + 4 voltas
13) Pascal Fabre (França) - AGS-Ford / + 7 voltas

PC

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

A contagem acabou!




Amigos, com felicidade anuncio: a contagem acabou! O Fluminense ficou 36 dias sem aceitar adesões de novos sócios. Hoje o site, finalmente, voltou ao ar.

Por pura incompetência dos envolvidos, o sistema não suportou a demanda, e o Tricolor perdeu a grande chance de capitalizar sobre a conquista do Campeonato Brasileiro. Justo nestas cinco semanas em que a torcida estava mais eufórica, mais entusiasmada, o Fluminense fechou suas portas para ela. Uma pena.

Para o relançamento das adesões, bolou-se a ação de marketing "Ocupação 41", que teve razoável repercussão nas redes sociais nos últimos 2 dias. Os planos de associação, em si, são exatamente os mesmos de antes. Se a tal ação terá sucesso, com o Fluminense pelo menos recuperando o tempo perdido, não temos como saber. Acho que não. Mas tomara que sim.

PC
(publicado no PAVILHÃO TRICOLOR)

Laranjeiras, 21 de dezembro

Foto de 21/12/1961 - começo da demolição parcial do Estádio de Laranjeiras.

21 de dezembro é uma data marcante para o Estádio das Laranjeiras, antigo campo do Fluminense e primeira casa da Seleção Brasileira. No ano de 1961, em virtude da construção do Túnel Santa Bárbara e da consequente ampliação da rua Pinheiro Machado, o Fluminense foi obrigado a aceitar a demolição parcial da arquibancada de seu estádio. De acordo com Eduardo Coelho [1], o Fluminense foi indenizado com um cheque de Cr$ 81.058.000,00, entregue pelo Governador Interino da Guanabara Lopo Coelho ao Presidente do clube, Jorge Frias de Paula. (para se ter uma idéia do valor da indenização, um Fla-Flu com 87.010 pagantes no Maracanã em 1961 teve renda de Cr$ 3.182.113,00 - isto é, o valor equivaleu à renda de cerca de 25 jogos cheios no Maracanã - estimando que um jogo cheio hoje tenha renda de R$ 3.000.000,00, podemos chutar que a indenização equivaleria hoje a R$ 75.000.000,00)

Entretanto, o 21/12 não é apenas a data da triste mutilação da arquibancada de Laranjeiras. No dia 21 de dezembro de 1919, o Fluminense conquistava o primeiro título em seu recém-construído Estádio. E não foi um título qualquer: com a goleada por 4 a 0 sobre o Flamengo, o Tricolor sagrou-se tricampeão carioca, ficando com a posse definitiva da cobiçada Taça Colombo. Este foi o famoso Fla-Flu assistido pelo presidente da República Epitácio Pessoa. Quando a partida ainda estava 0 a 0, o goleiro tricolor Marcos Carneiro de Mendonça defendeu um pênalti, tornando-se o primeiro grande herói do Fluminense. Depois, o Tricolor construiu a vitória com gols de Machado (2), Welfare e Bacchi. O Estádio de Laranjeiras estava completamente lotado, com público estimado em cerca de 30 mil presentes, de acordo com Alexandre Magno Barreto Berwanger [2].

A celebração da conquista de 1919 foi intensa: Paulo Coelho Netto descreveu assim a festa: "os jogadores foram carregados em triunfo e numerosos sócios do Fluminense, com a bandeira do clube desfraldada e tendo à frente a banda do Batalhão Naval, fizeram uma volta completa no campo, aclamando os vencedores e aplaudidos pelo público". De acordo com Laércio Becker, em seu ótimo livro "Do Fundo do Baú" [3], esta foi possivelmente a primeira "volta olímpica" da história do futebol.

PC

Fontes citadas no texto:
[1] Eduardo Coelho, blog Cidadão Fluminense: "Estádio das Laranjeiras - 93 anos".
[2] Alexandre Magno Barreto Berwanger, RSSSF Brasil, "Best attendances in matches of Fluminense".
[3] Laércio Becker, livro Do Fundo do Baú, capítulo "Primeira volta olímpica".

Outras fontes consultadas:
- Nelson Rodrigues, crônica "Tudo é Fla-Flu, o resto é paisagem".
- Paulo Coelho Netto, livro "História do Fluminense: 1902-2002".
- site Estatísticas Fluminense.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Sorteio da Copa Libertadores 2013

O sorteio da Copa Libertadores ocorrerá nesta sexta-feira.

O sorteio das chaves da Copa Libertadores da América 2013 acontecerá no Centro de Convenções da Conmebol, em Luque, no Paraguai, no dia 21/12/2012, às 11 horas da manhã. Das 38 equipes classificadas, 26 já estão garantidas na fase de grupos, e 12 estão na fase preliminar, em que brigarão pelas 6 vagas restantes.

A primeira parte do sorteio determinará os confrontos da fase preliminar. As seguintes doze equipes serão divididas em seis grupos de dois: Grêmio (Brasil), São Paulo (Brasil), Tigre (Argentina), Deportes Iquique (Chile), Deportes Tolima (Colômbia), LDU Quito (Equador), Olimpia (Paraguai), Universidad César Vallejo (Peru), Defensor Sporting (Uruguai), Deportivo Anzoátegui (Venezuela), León (México) e o representante da Bolívia (Bolívar ou Oriente Petrolero). A única restrição desta parte do sorteio é que as equipes brasileiras - Grêmio e São Paulo - não poderão se enfrentar.

Depois, serão sorteadas as oito chaves da fase de grupos. Cada grupo conterá um time de cada um dos quatro "potes" abaixo.

Pote 1 (cabeças-de-chave)
- Corinthians (Brasil)
- Fluminense (Brasil)
- Vélez Sarsfield (Argentina)
- Arsenal de Sarandí (Argentina)
- Deportivo Lara (Venezuela)
- Independiente Santa Fe (Colômbia)
- Barcelona de Guayaquil (Equador)
- Sporting Cristal (Peru)

Pote 2
- The Strongest e San José (Bolívia)
- Universidad de Chile e Huachipato (Chile)
- Libertad e Cerro Porteño (Paraguai)
- Nacional e Peñarol (Uruguai)

Pote 3
- Newell's Old Boys e Boca Juniors (Argentina)
- Palmeiras e Atlético Mineiro (Brasil)
- Millonarios (Colômbia)
- Emelec (Equador)
- Real Garcilaso (Peru)
- Caracas (Venezuela)

Pote 4
- Toluca e Tijuana (México)
- Seis vencedores dos confrontos da fase preliminar

Nesta etapa do sorteio, há as seguintes restrições, evitando dois times do mesmo país no mesmo grupo:
- os times brasileiros do Pote 3 (Palmeiras e Atlético Mineiro) não podem cair nos grupos dos times brasileiros do Pote 1 (Corinthians e Fluminense).
- os times argentinos do Pote 3 (Newell's Old Boys e Boca Juniors) não podem cair nos grupos dos times argentinos do Pote 1 (Vélez Sarsfield e Arsenal de Sarandí).
- o Millonarios (Pote 3) não pode cair no grupo do Independiente Santa Fe (Pote 1).
- o Emelec (Pote 3) não pode cair no grupo do Barcelona de Guayaquil (Pote 1).
- o Real Garcilaso (Pote 3) não pode cair no grupo do Sporting Cristal (Pote 1).
- o Caracas (Pote 3) não pode cair no grupo do Deportivo Lara (Pote 1).

Durante a cerimônia do sorteio, serão homenageadas personalidades do futebol sul-americano com a Medalha de Honra ao Mérito da Conmebol: José Néstor Pekerman (Argentina), Milton Melgar (Bolívia), Farid Mondragón (Colômbia), Carlos Tapia (Chile), Ernesto Guerra Galarza (Equador), Carlos Jara Saguier (Paraguai), Percy Rojas (Peru) e Jesús García Regalado (Venezuela). 

PC

Posts relacionados:

domingo, 16 de dezembro de 2012

F1 - GP do Canadá 1990 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / 1:42:56.400
2) Nelson Piquet (Brasil) - Benetton-Ford / + 10.497
3) Nigel Mansell (Grã-Bretanha) - Ferrari / + 13.385
4) Gerhard Berger (Áustria) - McLaren-Honda / + 14.854
5) Alain Prost (França) - Ferrari / + 15.820
6) Derek Warwick (Grã-Bretanha) - Lotus-Lamborghini / + 2 voltas
7) Stefano Modena (Itália) - Brabham-Judd / + 2 voltas
8) Alex Caffi (Itália) - Arrows-Ford / + 2 voltas
9) Éric Bernard (França) - Lola-Lamborghini / + 3 voltas
10) Ivan Capelli (Itália) - Leyton House-Judd / + 3 voltas
11) Satoru Nakajima (Japão) - Tyrrell-Ford / + 3 voltas
12) Aguri Suzuki (Japão) - Lola-Lamborghini / + 4 voltas
13) Olivier Grouillard (França) - Osella-Ford / + 5 voltas

Observação: esta foi a penúltima das 11 dobradinhas brasileiras na F1, a última com a dupla Senna-Piquet (recordista com 8 dobradinhas ao todo).

Observação II: no mesmo dia, logo após a corrida no Canadá, a Seleção Brasileira estreou na Copa do Mundo de futebol, com vitória por 2 a 1 sobre a Suécia, no Stadio Delle Alpi, em Turim. 

PC

sábado, 15 de dezembro de 2012

F1 - GP de Mônaco 1991 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / 1:53:02.334
2) Nigel Mansell (Grã-Bretanha) - Williams-Renault / + 18.348
3) Jean Alesi (França) - Ferrari / + 47.455
4) Roberto Moreno (Brasil) - Benetton-Ford / + 1 volta
5) Alain Prost (França) - Ferrari / + 1 volta
6) Emanuele Pirro (Itália) - Dallara-Judd / + 1 volta
7) Thierry Boutsen (Bélgica) - Ligier-Lamborghini / + 2 voltas
8) Bertrand Gachot (Bélgica) - Jordan-Ford / + 2 voltas
9) Éric Bernard (França) - Lola-Ford / + 2 voltas
10) Érik Comas (França) - Ligier-Lamborghini / + 2 voltas
11) Jyrki Järvilehto (Finlândia) - Dallara-Judd / + 3 voltas
12) Pierluigi Martini (Itália) - Minardi-Ferrari / + 6 voltas

PC

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Frase da semana: "Di Natale é melhor que Zico"

Di Natale em ação pela Udinese. Foto: Reuters.

"Todos os adjetivos já foram consumidos por Di Natale. Pelo que já fez aqui, podemos considerá-lo melhor que Zico. Isso sem falar em outros campeões que já passaram por aqui, como Balbo, Bierhoff e Amoroso. Mas Di Natale me surpreende ainda mais. Aos 35 anos, está inteiro."

Giampaolo Pozzo,
proprietário da Udinese, clube italiano que Zico defendeu entre 1983 e 1985. Com 162 gols marcados, Di Natale é o 16° maior goleador da história do Campeonato Italiano.

F1 - GP da Itália 1992 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / 1:18:15.349
2) Martin Brundle (Grã-Bretanha) - Benetton-Ford / + 17.050
3) Michael Schumacher (Alemanha) - Benetton-Ford / + 24.373
4) Gerhard Berger (Áustria) - McLaren-Honda / + 1:25.490
5) Riccardo Patrese (Itália) - Williams-Renault / + 1:33.158
6) Andrea de Cesaris (Itália) - Tyrrell-Ilmor / + 1 volta
7) Michele Alboreto (Itália) Footwork-Mugen-Honda / + 1 volta
8) Pierluigi Martini (Itália) - Dallara-Ferrari / + 1 volta
9) Ukyo Katayama (Japão) - Larrousse-Lamborghini / + 3 voltas
10) Karl Wendlinger (Áustria) - March-Ilmor / + 3 voltas
11) Jyrki Järvilehto (Finlândia) - Dallara-Ferrari / + 6 voltas

PC

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Xadrez - Mate em 4

As brancas jogam e dão mate em 4 lances. Fonte: chess.com
White to play and give checkmate in 4 moves. Source: chess.com

Dica: cuidado com as possibilidades de empate!
(Tip: be careful with drawing possibilities!)

PCFilho

F1 - GP da Bélgica 1985 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - Lotus-Renault / 1:34:19.893
2) Nigel Mansell (Grã-Bretanha) - Williams-Honda / + 28.422
3) Alain Prost (França) - McLaren-TAG / + 55.109
4) Keke Rosberg (Finlândia) - Williams-Honda / + 1:15.290
5) Nelson Piquet (Brasil) - Brabham-BMW / + 1 volta
6) Derek Warwick (Grã-Bretanha) - Renault / + 1 volta
7) Gerhard Berger (Áustria) - Arrows-BMW / + 1 volta
8) Marc Surer (Suíça) - Brabham-BMW / + 1 volta
9) Philippe Streiff (França) - Ligier-Renault / + 1 volta
10) Thierry Boutsen (Bélgica) - Arrows-BMW / + 3 voltas
11) Jacques Laffite (França) - Ligier-Renault / + 5 voltas
12) Pierluigi Martini (Itália) - Minardi-Motori Moderni / + 5 voltas
13) Martin Brundle (Grã-Bretanha) - Tyrrell-Renault / + 5 voltas

PC

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

História - São Paulo na Copa Sul-Americana

São Paulo x Tigre, final da Copa Sul-Americana de 2012. Imagem: Fox Sports.

Até hoje, na Copa Sul-Americana, o São Paulo Futebol Clube tem 7 participações, totalizando 36 jogos, com 14 vitórias, 14 empates e 8 derrotas. Segue abaixo a lista com todos os resultados do São Paulo na competição.

I) Copa Sul-Americana 2003
30/07/2003 - Olímpico (Porto Alegre) - Grêmio 0, São Paulo 4 (Fábio Simplício 2, Kléber e Diego Tardelli)
03/09/2003 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Rico e Kléber), Vasco 1 (Wellington Monteiro)
17/09/2003 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Kléber), Fluminense 0
01/10/2003 - Maracanã (Rio de Janeiro) - Fluminense 1 (Jadílson), São Paulo 1 (Diego Lugano)
29/10/2003 - Hernando Siles (La Paz) - The Strongest 1 (Luis Cristaldo), São Paulo 4 (Kléber 2, Luís Fabiano e Gustavo Nery)
12/11/2003 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Diego Tardelli e Souza 2), The Strongest 1 (Alex da Rosa)
26/11/2003 - Monumental de Núñez (Buenos Aires) - River Plate 3 (Marcelo Gallardo 2 e Diego Barrado), São Paulo 1 (Oscar Ahumada contra)
03/12/2003 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Rico e Luís Fabiano), River Plate 0
Definição por pênaltis. Para o São Paulo: Souza (perdeu), Rogério Ceni (converteu), Diego Lugano (perdeu), Fábio Simplício (converteu). Para o River Plate: Alejandro Domínguez (converteu), Eduardo Coudet (converteu), Daniel Ludueña (converteu), Eduardo Tuzzio (converteu). São Paulo 2, River Plate 4.
Eliminado na semifinal.

II) Copa Sul-Americana 2004
15/09/2004 - Anacleto Campanella (São Caetano do Sul) - São Caetano 1 (Gustavo), São Paulo 1 (Grafite)
22/09/2004 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Cicinho), São Caetano 1 (Serginho)
Definição por pênaltis. São Paulo 4, São Caetano 1.
09/10/2004 - Vila Belmiro (Santos) - Santos 1 (Elano), São Paulo 0
20/10/2004 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Rodrigo), Santos 1 (Preto Casagrande)
Eliminado nas oitavas-de-final.

III) Copa Sul-Americana 2005
17/08/2005 - Beira-Rio (Porto Alegre) - Internacional 2 (Élder Granja e Gustavo), São Paulo 1 (Mineiro)
01/09/2005 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Souza), Internacional 1 (Fernandão)
Eliminado na primeira fase.

IV) Copa Sul-Americana 2007
15/08/2007 - Orlando Scarpelli (Florianópolis) - Figueirense 2 (Chicão (p) e Peter), São Paulo 2 (Rogério Ceni (p) e Hernanes)
22/08/2007 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Borges), Figueirense 1 (Jean Carlos)
São Paulo classificado no critério dos gols fora de casa.
18/09/2007 - La Bombonera (Buenos Aires) - Boca Juniors 2 (Martín Palermo 2), São Paulo 1 (Borges)
26/09/2007 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Borges), Boca Juniors 0
São Paulo classificado no critério dos gols fora de casa.
10/10/2007 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 0, Millonarios 1 (Luis Eduardo Zapata)
24/10/2007 - El Campín (Bogotá) - Millonarios 2 (Ricardo Ciciliano 2), São Paulo 0
Eliminado nas quartas-de-final.

V) Copa Sul-Americana 2008
12/08/2008 - Arena da Baixada (Curitiba) - Atlético Paranaense 0, São Paulo 0
27/08/2008 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 0, Atlético Paranaense 0
Definição por pênaltis. Para o São Paulo converteram Rogério Ceni, Sérgio Mota e Bruno. Juninho chutou para fora e Vinicius defendeu a cobrança de Oscar. Para o Atlético Paranaense converteram Antônio Carlos, Danilo, Fernando e Pedro Oldoni. Alan Bahia chutou para fora. São Paulo 3, Atlético Paranaense 4.
Eliminado na primeira fase.

VI) Copa Sul-Americana 2011
10/08/2011 - Presidente Vargas (Fortaleza) - Ceará 2 (Rudnei e Marcelo Nicácio), São Paulo 1 (Rivaldo)
24/08/2011 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Cícero, Lucas e Dagoberto), Ceará 0
19/10/2011 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Luís Fabiano), Libertad 0
26/10/2011 - Nicolás Leoz (Asunción) - Libertad 2 (Sergio D. Aquino e José A. Núñez), São Paulo 0
Eliminado nas oitavas-de-final.

VII) Copa Sul-Americana 2012
01/08/2012 - Pituaçu (Salvador) - Bahia 0, São Paulo 2 (Rogério Ceni e Ademilson)
21/08/2012 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Willian José e Maicon), Bahia 0
26/09/2012 - Reina del Cisne (Loja) - LDU Loja 1 (Larrea), São Paulo 1 (Bermúdez contra)
24/10/2012 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 0, LDU Loja 0
São Paulo classificado no critério dos gols fora de casa.
31/10/2012 - Nacional (Santiago) - Universidad de Chile 0, São Paulo 2 (Willian José 2)
07/11/2012 - Pacaembu (São Paulo) - São Paulo 5 (Jádson 2, Lucas, Luís Fabiano e Rafael Tolói), Universidad de Chile 0
22/11/2012 - San Carlos de Apoquindo (Santiago) - Universidad Católica 1 (Castillo), São Paulo 1 (Rafael Tolói)
28/11/2012 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 0, Universidad Católica 0
São Paulo classificado no critério dos gols fora de casa.
05/12/2012 - La Bombonera (Buenos Aires) - Tigre 0, São Paulo 0
12/12/2012 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Lucas e Osvaldo), Tigre 0*
* Observação: foi jogado apenas o primeiro tempo, já que o Tigre não voltou para o campo após o intervalo.
CAMPEÃO.

PC

F1 - GP de San Marino 1988 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / 1:32:41.264
2) Alain Prost (França) - McLaren-Honda / + 2.334
3) Nelson Piquet (Brasil) - Lotus-Honda / + 1 volta
4) Thierry Boutsen (Bélgica) - Benetton-Ford / + 1 volta
5) Gerhard Berger (Áustria) - Ferrari / + 1 volta
6) Alessandro Nannini (Itália) - Benetton-Ford / + 1 volta
7) Eddie Cheever (EUA) - Arrows-Megatron / + 1 volta
8) Satoru Nakajima (Japão) - Lotus-Honda / + 1 volta
9) Derek Warwick (Grã-Bretanha) - Arrows-Megatron / + 2 voltas
10) Philippe Streiff (França) - AGS-Ford / + 2 voltas
11) Luis Perez-Sala (Espanha) - Minardi-Ford / + 2 voltas
12) Yannick Dalmas (França) - Lola-Ford / + 2 voltas
13) Riccardo Patrese (Itália) - Williams-Judd / + 2 voltas
14) Jonathan Palmer (Grã-Bretanha) - Tyrrell-Ford / + 2 voltas
15) Maurício Gugelmin (Brasil) - March-Judd / + 2 voltas
16) Adrián Campos (Espanha) - Minardi-Ford / + 3 voltas
17) Philippe Alliot (França) - Lola-Ford / + 3 voltas
18) Michele Alboreto (Itália) - Ferrari / + 6 voltas

Observação: primeira vitória de Ayrton Senna pela equipe McLaren.

PC

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

F1 - GP da Espanha 1986 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - Lotus-Renault / 1:48:47.735
2) Nigel Mansell (Grã-Bretanha) - Williams-Honda / + 0.014
3) Alain Prost (França) - McLaren-TAG / + 21.552
4) Keke Rosberg (Finlândia) - McLaren-TAG / + 1 volta
5) Teo Fabi (Itália) - Benetton-BMW / + 1 volta
6) Gerhard Berger (Áustria) - Benetton-BMW / + 1 volta
7) Thierry Boutsen (Bélgica) - Arrows-BMW / + 4 voltas
8) Patrick Tambay (França) - Lola-Hart / + 6 voltas

Observação: a vitória de Ayrton Senna sobre Nigel Mansell por incríveis 14 milésimos de segundo é uma das chegadas mais apertadas da história da Fórmula 1, junto com a do GP da Itália de 1971.

PC

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Kobe x Messi



O criativo comercial é da companhia aérea Turkish Airlines.

PC

F1 - GP da Bélgica 1991 - Vitória de Ayrton Senna



Classificação final:
1) Ayrton Senna (Brasil) - McLaren-Honda / 1:27:17.669
2) Gerhard Berger (Áustria) - McLaren-Honda / + 1.901
3) Nelson Piquet (Brasil) - Benetton-Ford / + 32.176
4) Roberto Moreno (Brasil) - Benetton-Ford / + 37.310
5) Riccardo Patrese (Itália) - Williams-Renault / + 57.187
6) Mark Blundell (Grã-Bretanha) - Brabham-Yamaha / + 1:40.035
7) Johnny Herbert (Grã-Bretanha) - Lotus-Judd / + 1:44.599
8) Emanuele Pirro (Itália) - Dallara-Judd / + 1 volta
9) Martin Brundle (Grã-Bretanha) - Brabham-Yamaha / + 1 volta
10) Olivier Grouillard (França) - Fondmetal-Ford / + 1 volta
11) Thierry Boutsen (Bélgica) - Ligier-Lamborghini / + 1 volta
12) Pierluigi Martini (Itália) - Minardi-Ferrari / + 2 voltas
13) Andrea de Cesaris (Itália) - Jordan-Ford / + 3 voltas

Curiosidades:
- estreia do alemão Michael Schumacher na Fórmula 1.
- último pódio de Nelson Piquet na Fórmula 1.
- a pole position foi de Ayrton Senna, com a volta em 1:47.811, mais de 1 segundo mais rápida que a do segundo colocado, o francês Alain Prost (1:48.821).
- única corrida da história da Fórmula 1 com 3 brasileiros entre os 4 primeiros colocados.

PC

domingo, 9 de dezembro de 2012

Quais as seleções favoritas da Copa do Mundo de 2014?

Quem levantará a Copa do Mundo?

Se fizermos uma enquete hoje questionando a população do Brasil sobre os favoritos da próxima Copa do Mundo, dificilmente a Seleção Brasileira seria apontada. Parece um consenso do povo o fato de que a Seleção vive um mau momento, e não teria condições de vencer as principais desafiantes, mesmo jogando em casa.

Quem acompanha este blog sabe que, vez por outra, publico as cotações de sites de aposta esportiva, para jogos e campeonatos. Faço isso porque elas são a melhor forma de perceber o que "o mundo" pensa sobre as competições. Isso porque, quando uma cotação está "errada", os apostadores se aproveitam, os sites percebem a distorção e a corrigem, para não ficarem no prejuízo. É como o mercado de ações: quando uma ação está com um preço abaixo de seu valor real (ou melhor, de seu valor "percebido" pelo mercado), a demanda por ela cresce e o preço sobe. Quando o preço é acima do valor "percebido" pelo mercado, a demanda cai e o preço desce. Então, na minha visão, esse mercado de apostas é o lugar ideal para medir a opinião pública sobre os resultados de eventos esportivos futuros.

E o que dizem as cotações sobre a Copa do Mundo de 2014?

Adivinhem: elas apontam exatamente a Seleção Brasileira como favorita para a conquista. O escrete tupiniquim está cotado a 4,30 para 1. Isto é, cada real apostado hoje no título brasileiro retornará R$ 4,30 no dia 13 de julho de 2014, caso o capitão Thiago Silva levante mesmo a Copa do Mundo no Maracanã.

As outras equipes com chances reais de título têm as seguintes cotações, com pequenas variações de site para site:
- Espanha: 6,00 para 1.
- Argentina: 6,00 para 1.
- Alemanha: 7,50 para 1.
- Itália: 17,00 para 1.
- Inglaterra: 21,00 para 1.
- Holanda: 21,00 para 1.
- Bélgica: 23,00 para 1.
- Colômbia: 26,00 para 1.
- França: 29,00 para 1.
- Rússia: 34,00 para 1.
- Portugal: 41,00 para 1.
- México: 41,00 para 1.
- Uruguai: 51,00 para 1.
- Chile: 67,00 para 1.
- Estados Unidos: 81,00 para 1.
- Suíça: 101,00 para 1.
- Equador: 101,00 para 1.
- Japão: 101,00 para 1.

PC

sábado, 8 de dezembro de 2012

Pelé nunca perdeu um pênalti?

Pelé, o maior jogador de futebol de todos os tempos.

Muitas vezes na vida, escutei a frase "Pelé nunca perdeu um pênalti". A assustadora afirmação contribui para a sensação geral de que o Negão está acima de tudo e todos no futebol. Mas será que é verdade?

Não é. Trata-se de um falso mito espalhado por aí, contado tantas vezes que parece um fato. Na verdade, Pelé perdeu pelo menos 24 pênaltis na carreira (fontes: site Pelejas e site Terceiro Tempo):
17/10/1956 – Santos 4 x 2 Jabaquara (Fininho defendeu)
30/01/1958 – Santos 2 x 5 Atlético-MG (Arizona defendeu)
07/12/1958 – Santos 6 x 1 Corinthians (Cabeção defendeu)
30/09/1962 – Santos 3 x 1 Comercial (Aníbal defendeu)
02/06/1963 – Santos 2 x 0 Schalke 04 (para fora)
07/05/1964 – Santos 2 x 1 Racing (Pelé cobrou com paradinha e o juiz anulou, marcando reversão)
30/09/1964 – Corinthians 1 x 1 Santos (Heitor defendeu)
15/11/1964 – Ferroviária 0 x 0 Santos (para fora)
18/11/1964 – Guarani 5 x 1 Santos (Sídnei defendeu)
25/03/1965 – Santos 5 x 4 Peñarol (Maidana defendeu)
14/07/1965 – Santos 6 x 2 Noroeste (para fora)
15/08/1965 – Santos 3 x 1 Prudentina (para fora)
07/10/1965 – Santos 4 x 2 São Bento (para fora)
26/11/1966 – Santos 2 x 1 Guarani (na trave)
29/01/1967 – Santos 2 x 4 River Plate (para fora)
26/03/1967 – Santos 1 x 2 Vasco (para fora)
01/04/1967 – Santos 1 x 1 São Paulo (para fora)
05/03/1969 – Guarani 1 x 0 Santos (na trave)
12/05/1971 – Santos 1 x 0 São Bento (Lourenço defendeu)
23/05/1971 – Santos 4 x 3 Oriente Petrolero (para fora)
03/10/1971 – Santos 1 x 0 Cruzeiro (Hélio defendeu)
03/03/1972 – Santos 2 x 0 Roma (Ginulfi defendeu)
29/04/1972 – Santos 1 x 0 Napoli (Pelé perdeu um com paradinha e o juiz anulou. Na nova cobrança, o Rei mandou na trave)

Seguem abaixo os registros de dois dos pênaltis perdidos pelo Rei:


30/09/1964 - Heitor, do Corinthians, defende pênalti cobrado por Pelé


05/03/1969 - Pelé chuta o pênalti no travessão contra o Guarani

PC

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

História - São Paulo na Copa Libertadores

Rogério Ceni, capitão do São Paulo campeão da Copa Libertadores de 2005.

O São Paulo é um dos clubes mais bem-sucedidos na história da Copa Libertadores. Em 2015, disputa o torneio continental pela 17ª vez. O clube do Morumbi já chegou a seis finais da competição, tendo sido três vezes campeão (1992, 1993 e 2005) e três vezes vice-campeão (1974, 1994 e 2006). Ao todo, o São Paulo já disputou 166 partidas de Copa Libertadores, tendo obtido 85 vitórias, 38 empates e 43 derrotas, com 258 gols-pró e 155 gols-contra. Seguem abaixo os resultados de todos os jogos da história do São Paulo na Copa Libertadores da América.

I) Copa Libertadores da América 1972
30/01/1972 - Mineirão (Belo Horizonte) - Atlético Mineiro 2 (Wanderlei e Dario), São Paulo 2 (Terto e Toninho)
01/03/1972 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Toninho, Pedro Rocha e Toninho II), Olimpia 1 (Godoy)
05/03/1972 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 4 (Toninho II, Pedro Rocha, Zé Carlos e Toninho), Cerro Porteño 0
09/03/1972 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 0, Atlético Mineiro 0
23/03/1972 - Puerto Sajonia (Asunción) - Cerro Porteño 3 (Marín 2 e Arrúa), São Paulo 2 (Toninho 2)
26/03/1972 - Puerto Sajonia (Asunción) - Olimpia 0, São Paulo 1 (Zé Carlos)
06/04/1972 - Modelo (Guayaquil) - Barcelona de Guayaquil 0, São Paulo 0
21/04/1972 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Pedro Rocha), Barcelona de Guayaquil 1 (Mora)
27/04/1972 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Toninho), Independiente 0
04/05/1972 - La Doble Visera (Avellaneda) - Independiente 2 (Balbuena e Mírcoli), São Paulo 0
Eliminado na fase semifinal.

II) Copa Libertadores da América 1974
30/03/1974 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Terto 2), Palmeiras 0
14/04/1974 - Felix Capriles (Cochabamba) - Jorge Wilstermann 0, São Paulo 1 (Terto)
17/04/1974 - Hernando Siles (La Paz) - Deportivo Municipal 1 (Llado), São Paulo 1 (Pedro Rocha)
24/04/1974 - Palestra Itália (São Paulo) - Palmeiras 1 (Ronaldo), São Paulo 2 (Mauro e Chicão)
30/04/1974 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Nelson, Terto e Pedro Rocha), Deportivo Municipal 3 (Linares 2 e Llado)
08/05/1974 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 5 (Pedro Rocha 3, Mirandinha e Zé Carlos), Jorge Wilstermann 0
08/09/1974 - El Campín (Bogotá) - Millonarios 0, São Paulo 0
11/09/1974 - Nacional (Lima) - Defensor Lima 0, São Paulo 1 (Mirandinha)
27/09/1974 - Pacaembu (São Paulo) - São Paulo 4 (Pedro Rocha, Terto 2 e Piau), Millonarios 0
02/10/1974 - Pacaembu (São Paulo) - São Paulo 4 (Terto, Piau, Silva e Mirandinha), Defensor Lima 0
12/10/1974 - Pacaembu (São Paulo) - São Paulo 2 (Pedro Rocha e Mirandinha), Independiente 1 (Saggiorato)
16/10/1974 - La Doble Visera (Buenos Aires) - Independiente 2 (Bochini e Balbuena), São Paulo 0
19/10/1974 - Nacional (Santiago) - Independiente 1 (Elbio Pavoni), São Paulo 0
VICE-CAMPEÃO.

III) Copa Libertadores da América 1978
15/03/1978 - Mineirão (Belo Horizonte) - Atlético Mineiro 1 (Serginho), São Paulo 1 (Darío Pereyra)
22/03/1978 - Nacional (Santiago) - Palestino 0, São Paulo 1 (Darío Pereyra)
26/03/1978 - Nacional (Santiago) - Unión Española 1 (Peredo), São Paulo 1 (Edu)
09/04/1978 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Mirandinha), Atlético Mineiro 2 (Serginho e Paulo Isidoro)
16/04/1978 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Zé Sérgio), Palestino 2 (Fabbiani e Pinto)
20/04/1978 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Nilton), Unión Española 1 (Carvallo)
Eliminado na primeira fase.

IV) Copa Libertadores da América 1982
13/08/1982 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Serginho 2), Grêmio 2 (Edmar e Bonamigo)
17/08/1982 - Centenário (Montevideo) - Defensor Sporting 1 (Jorge O. da Silva), São Paulo 3 (Serginho 2 e Getúlio)
20/08/1982 - Centenário (Montevideo) - Peñarol 1 (Olivera), São Paulo 0
03/09/1982 - Olímpico (Porto Alegre) - Grêmio 0, São Paulo 0
14/09/1982 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 0, Peñarol 1 (Morena)
21/09/1982 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Sávio e Everton), Defensor Sporting 1 (Pablo Forlán)
Eliminado na primeira fase.

V) Copa Libertadores da América 1987
27/03/1987 - Brinco de Ouro (Campinas) - Guarani 3 (Henágio 2 e Carlinhos), São Paulo 1 (Müller)
10/04/1987 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Müller e Lê), Cobreloa 1 (Puebla)
08/05/1987 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Müller), Colo Colo 2 (J. Gutiérrez e Jaime Vera)
04/06/1987 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Müller e Pita), Guarani 2 (Evair e João Paulo)
16/06/1987 - Municipal (Calama) - Cobreloa 3 (S. C. Díaz, Covarrubias e Letelier), São Paulo 1 (Careca)
19/06/1987 - Nacional (Santiago) - Colo Colo 2 (J. Gutiérrez e Jaime Vera), São Paulo 2 (Tangerina e Nieto)
Eliminado na primeira fase.

VI) Copa Libertadores da América 1992
06/03/1992 - Heriberto Hülse (Criciúma) - Criciúma 3 (Jairo Lenzi, Gélson (p) e Adilson), São Paulo 0
17/03/1992 - Jesús Bermúdez (Oruro) - San Jose 0, São Paulo 3 (Palhinha 3)
20/03/1992 - Hernando Siles (La Paz) - Bolívar 1 (Jorge Hirano), São Paulo 1 (Raí)
01/04/1992 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 4 (Raí, Palhinha, Elivélton e Müller), Criciúma 0
07/04/1992 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Palhinha), San Jose 1 (Divar Condarco)
14/04/1992 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Antônio Carlos e Macedo), Bolívar 0
28/04/1992 - Centenário (Montevideo) - Nacional de Montevideo 0, São Paulo 1 (Elivélton)
13/05/1992 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Macedo), Criciúma 0
20/05/1992 - Heriberto Hülse (Criciúma) - Criciúma 1 (Soares), São Paulo 1 (Raí)
27/05/1992 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Müller, Palhinha e Rinaldo), Barcelona de Guayaquil 0
03/06/1992 - Monumental Izidro Romero (Guayaquil) - Barcelona de Guayaquil 2 (José Gavica e Gilson de Souza), São Paulo 0
10/06/1992 - Parque Independencia (Rosario) - Newell's Old Boys 1 (Berizo (p)), São Paulo 0
17/06/1992 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Raí (p)), Newell's Old Boys 0
Definição por pênaltis. Para o São Paulo converteram Raí, Ivan e Cafu (Scoponi defendeu a cobrança de Ronaldão). Para o Newell's Old Boys converteram Zamora e Llop (Berizo e Mendoza chutaram para fora; e Zetti defendeu a cobrança de Gamboa). São Paulo 3, Newell's Old Boys 2.
CAMPEÃO.

VII) Copa Libertadores da América 1993
07/04/1993 - Parque Independencia (Rosario) - Newell's Old Boys 2 (Cozzoni e Mendoza), São Paulo 0
14/04/1993 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 4 (Raí 2, Dinho e Cafu), Newell's Old Boys 0
21/04/1993 - Maracanã (Rio de Janeiro) - Flamengo 1 (Nélio), São Paulo 1 (Palhinha)
05/05/1993 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Raí), Cerro Porteño 0
12/05/1993 - Defensores del Chaco (Asunción) - Cerro Porteño 0, São Paulo 0
19/05/1993 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 5 (López contra, Dinho, Gilmar, Raí e Müller), Universidad Católica 1 (Almada (p))
26/05/1993 - Nacional (Santiago) - Universidad Católica 2 (Lunari e Almada), São Paulo 0
BICAMPEÃO.

VIII) Copa Libertadores da América 1994
27/04/1994 - Pacaembu (São Paulo) - Palmeiras 0, São Paulo 0
24/07/1994 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Euller 2), Palmeiras 1 (Evair)
29/07/1994 - Santa Laura (Santiago) - Unión Española 1 (José Sánchez), São Paulo 1 (Juninho)
03/08/1994 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 4 (Palhinha, Válber, André e Euller), Unión Española 3 (Sánchez 2 e Sierra)
10/08/1994 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Palhinha (p) e Müller), Olimpia 1 (Cardozo)
17/08/1994 - Defensores del Chaco (Asunción) - Olimpia 1 (Ferreyra), São Paulo 0
Definição por pênaltis. Para o São Paulo converteram Müller, André, Euller e Gilmar (Battaglia defendeu a cobrança de Palhinha). Para o Olimpia converteram Cardozo, Sotelo e Miguel Sanabria (Zetti defendeu a cobrança de Vidal Sanabria, e Campos chutou para fora). São Paulo 4, Olimpia 3.
24/08/1994 - José Amalfitani (Buenos Aires) - Vélez Sarsfield 1 (Asad), São Paulo 0
31/08/1994 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Müller (p)), Vélez Sarsfield 0
Definição por pênaltis. Para o São Paulo converteram André, Müller e Euller (Chilavert defendeu a cobrança de Palhinha). Para o Vélez Sarsfield converteram Trotta, Chilavert, Zandoná, Almandoz e Pompei. São Paulo 3, Vélez Sarsfield 5.
VICE-CAMPEÃO.

IX) Copa Libertadores da América 2004
11/02/2004 - Nacional (Lima) - Alianza Lima 1 (Walter Vilchez), São Paulo 2 (Rogério Ceni e Fabão)
26/02/2004 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Luís Fabiano 2 e Luis Fuentes contra), Cobreloa 1 (Cicinho contra)
04/03/2004 - Casablanca (Quito) - LDU Quito 3 (Juan Angel Paredes, Giovanny Espinoza e Patricio Urrutia), São Paulo 0
10/03/2004 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Luís Fabiano), LDU Quito 0
24/03/2004 - Municipal (Calama) - Cobreloa 1 (Mauricio Dinamarca (p)), São Paulo 2 (Grafite e Marquinhos)
07/04/2004 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Marquinhos e Luís Fabiano 2), Alianza Lima 1 (Roberto Silva)
06/05/2004 - Gigante de Arroyito (Rosario) - Rosario Central 1 (Gonzalo Belloso), São Paulo 0
12/05/2004 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Grafite 2), Rosario Central 1 (Germán Herrera)
Definição por pênaltis. Para o São Paulo converteram Grafite, Luís Fabiano, Fabão, Rogerio Ceni e Gabriel (Julio César Gaona defendeu a cobrança de Cicinho). Para o Rosario Central converteram Horacio Carbonari, Germán Herrera, Leonardo Talamonti e Paulo Ferrari (Rogério Ceni defendeu as cobranças de Julio César Gaona e Matías Irace). São Paulo 5, Rosario Central 4.
19/05/2004 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Rogério Ceni, Luis Fabiano (p) e Gustavo Nery), Deportivo Táchira 0
26/05/2004 - Polideportivo Pueblo Nuevo (San Cristóbal) - Deportivo Táchira 1 (Emerson Panigutti), São Paulo 4 (Grafite, Luis Fabiano 2 e Gustavo Nery)
09/06/2004 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 0, Once Caldas 0
16/06/2004 - Palogrande (Manizales) - Once Caldas 2 (Herly Alcazar e Jorge Agudelo), São Paulo 1 (Danilo)
Eliminado na semifinal.

X) Copa Libertadores da América 2005
03/03/2005 - Hernando Siles (La Paz) - The Strongest 3 (Pablo Cuba, Hugo Sosa e Pablo Escobar), São Paulo 3 (Danilo, Luizão e Grafite)
09/03/2005 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 4 (Diego Lugano, Rogério Ceni, Cicinho e Grafite), Universidad de Chile 2 (Sergio Gioino 2)
16/03/2005 - José Luis Meiszner (Quilmes) - Quilmes 2 (Aldo Osorio e Miguel Caneo), São Paulo 2 (Diego Tardelli e Grafite)
13/04/2005 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Diego Tardelli 2 e Cicinho), Quilmes 1 (Luis Rueda)
21/04/2005 - Nacional (Santiago) - Universidad de Chile 1 (Sergio Gioino), São Paulo 1 (Luizão)
12/05/2005 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Edcarlos, Luizão e Grafite), The Strongest 0
18/05/2005 - Palestra Itália (São Paulo) - Palmeiras 0, São Paulo 1 (Cicinho)
25/05/2005 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Rogério Ceni (p) e Cicinho), Palmeiras 0
01/06/2005 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 4 (Rogério Ceni 2, Luizão e Souza), Tigres UANL 0
15/06/2005 - Universitário (San Nicolás de los Garza) - Tigres UANL 2 (Andrés Silvera 2), São Paulo 1 (Souza)
22/06/2005 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Danilo e Rogério Ceni (p)), River Plate 0
29/06/2005 - Monumental de Núñez (Buenos Aires) - River Plate 2 (Ernesto Farías e Marcelo Salas), São Paulo 3 (Danilo, Amoroso e Fabão)
06/07/2005 - Beira-Rio (Porto Alegre) - Atlético Paranaense 1 (Aloísio), São Paulo 1 (Durval contra)
14/07/2005 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 4 (Amoroso, Fabão, Luizão e Diego Tardelli), Atlético Paranaense 0
CAMPEÃO.

XI) Copa Libertadores da América 2006
01/03/2006 - Brígido Iriarte (Caracas) - Caracas 1 (José Manuel Rey), São Paulo 2 (Danilo e Aloísio)
08/03/2006 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 4 (Fabão, Alex Dias e Thiago 2), Cienciano 1 (Roberto Silva)
21/03/2006 - Jalisco (Guadalajara) - Chivas Guadalajara 2 (Adolfo Bautista e Omar Bravo), São Paulo 1 (Danilo)
05/04/2006 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Aloísio), Chivas Guadalajara 2 (Sergio Santana e Diego Martínez)
12/04/2006 - Garcilaso de la Vega (Cuzco) - Cienciano 0, São Paulo 2 (Aloísio e Mineiro)
20/04/2006 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Danilo e Rogerio Ceni (p)), Caracas 0
26/04/2006 - Palestra Itália (São Paulo) - Palmeiras 1 (Edmundo (p)), São Paulo 1 (Aloísio)
03/05/2006 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Aloísio e Rogério Ceni (p)), Palmeiras 1 (Washington)
10/05/2006 - José Luis Meiszner (Quilmes) - Estudiantes 1 (Agustín Alayes), São Paulo 0
19/07/2006 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Edcarlos), Estudiantes 0
Definição por pênaltis. Para o São Paulo converteram Ricardo Oliveira, Rogério Ceni, Fabão e Júnior (Martín Herrera defendeu a cobrança de Danilo). Para o Estudiantes converteram José Luis Calderón, Juan Elías Cominges e Pablo Ariel Lugüercio (Rogério Ceni defendeu a cobrança de Agustín Alayes, e Marcelo Carrusca chutou para fora). São Paulo 4, Estudiantes 3.
26/07/2006 - Jalisco (Guadalajara) - Chivas Guadalajara 0, São Paulo 1 (Rogério Ceni (p))
02/08/2006 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Leandro, Mineiro e Ricardo Oliveira), Chivas Guadalajara 0
09/08/2006 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Edcarlos), Internacional 2 (Rafael Sobis 2)
16/08/2006 - Beira-Rio (Porto Alegre) - Internacional 2 (Fernandão e Tinga), São Paulo 2 (Fabão e Lenílson)
VICE-CAMPEÃO.

XII) Copa Libertadores da América 2007
14/02/2007 - San Carlos de Apoquindo (Santiago) - Audax Italiano 0, São Paulo 0
28/02/2007 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 4 (Alex Silva 2, Leandro e Júnior), Alianza Lima 0
21/03/2007 - Victoria (Aguascalientes) - Necaxa 2 (Kléber Boas e Juan Salgueiro), São Paulo 1 (Jadilson)
04/04/2007 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Souza, Miranda e Hugo), Necaxa 0
18/04/2007 - Alejandro Villanueva (Lima) - Alianza Lima 0, São Paulo 1 (Borges)
25/04/2007 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Richarlyson e Aloísio), Audax Italiano 2 (Franco Di Santo e Carlos Villanueva)
02/05/2007 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Miranda), Grêmio 0
09/05/2007 - Olímpico (Porto Alegre) - Grêmio 2 (Tcheco e Diego Souza), São Paulo 0
Eliminado nas oitavas-de-final.

XIII) Copa Libertadores da América 2008
27/02/2008 - Atanasio Girardot (Medellín) - Atlético Nacional 1 (David Córdoba), São Paulo 1 (Miranda)
05/03/2008 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Adriano 2), Audax Italiano 1 (Carlos Villanueva)
20/03/2008 - Feliciano Cáceres (Luque) - Sportivo Luqueño 1 (Duarte), São Paulo 1 (Aloísio)
02/04/2008 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Adriano), Sportivo Luqueño 0
10/04/2008 - Nacional (Santiago) - Audax Italiano 1 (Renato Ramos), São Paulo 0
23/04/2008 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Alex Silva), Atlético Nacional 0
30/04/2008 - Parque Central (Montevideo) - Nacional de Montevideo 0, Sao Paulo 0
07/05/2008 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Adriano e Dagoberto), Nacional de Montevideo 0
14/05/2008 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Adriano), Fluminense 0
Eliminado nas quartas-de-final.

XIV) Copa Libertadores da América 2009
18/02/2009 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Borges), Independiente Medellín 1 (Luis Carlos Arias)
05/03/2009 - Pascual Guerrero (Cali) - América de Cali 1 (Víctor Cortés), São Paulo 3 (Washington 2 e Borges)
18/03/2009 - Centenário (Montevideo) - Defensor Sporting 0, São Paulo 1 (Borges)
09/04/2009 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Borges 2), Defensor Sporting 1 (Diego de Souza)
15/04/2009 - Atanasio Girardot (Medellín) - Independiente Medellín 2 (Diego Cabrera e Rafael Castillo), São Paulo 1 (André Lima)
22/04/2009 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Dagoberto 2), América de Cali 1 (Wilmer Parra)
O São Paulo enfrentaria o Chivas Guadalajara nas oitavas-de-final, mas o duelo foi cancelado devido à epidemia de gripe que assolava o México. O São Paulo foi automaticamente classificado à fase de quartas-de-final.
27/05/2009 - Mineirão (Belo Horizonte) - Cruzeiro 2 (Leonardo Silva e Zé Carlos), São Paulo 1 (Washington)
Eliminado nas quartas-de-final.

XV) Copa Libertadores da América 2010
10/02/2010 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Washington 2), Monterrey 0
25/02/2010 - Palogrande (Manizales) - Once Caldas 2 (Fernando Uribe e Dayro Moreno), São Paulo 1 (Rogério Ceni)
11/03/2010 - Defensores del Chaco (Asunción) - Nacional de Asunción 0, São Paulo 2 (Washington 2)
18/03/2010 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 3 (Dagoberto, Léo Lima e Washington), Nacional de Asunción 0
31/03/2010 - Tecnológico (Monterrey) - Monterrey 0, São Paulo 0
21/04/2010 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Fernandinho), Once Caldas 0
28/04/2010 - Monumental "U" (Lima) - Universitário de Lima 0, São Paulo 0
04/05/2010 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 0, Universitário de Lima 0
Definição por pênaltis. Para o São Paulo converteram Hernanes, Marcelinho Paraíba e Dagoberto (Rogério Ceni perdeu). Para o Universitário converteu Luis Alberto Ramírez (Piero Alva, Carlos Galván e Gianfranco Labarthe perderam). São Paulo 3, Universitário 1.
19/05/2010 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Hernanes e Dagoberto), Cruzeiro 0
28/07/2010 - Beira-Rio (Porto Alegre) - Internacional 1 (Giuliano), São Paulo 0
05/08/2010 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Alex Silva e Ricardo Oliveira), Internacional 1 (Alecsandro)
O São Paulo foi eliminado pelo critério dos gols fora de casa.
Eliminado na semifinal.

XVI) Copa Libertadores da América 2013
23/01/2013 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 5 (Osvaldo, Luís Fabiano 2, Jadson e Rogério Ceni (p)),  Bolívar 0
30/01/2013 - Hernando Siles (La Paz) - Bolívar 4 (William Ferreira 2 (1p) e Nelson Cabrera 2), São Paulo 3 (Luís Fabiano, Jadson e Osvaldo)
13/02/2013 - Independência (Belo Horizonte) - Atlético Mineiro 2 (Jô e Réver), São Paulo 1 (Aloísio)
28/02/2013 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Osvaldo e Luís Fabiano), The Strongest 1 (Barrera)
07/03/2013 - Pacaembu (São Paulo) - São Paulo 1 (Jadson), Arsenal de Sarandí 1 (Benedetto (p))
Observação: o jogo não pôde ser realizado no Morumbi, devido a uma punição da Conmebol ao São Paulo, por causa do incidente na decisão da Copa Sul-Americana de 2012.
14/03/2013 - Julio Grondona (Sarandí) - Arsenal de Sarandí 2 (Ortiz e Braghieri), São Paulo 1 (Aloísio)
04/04/2013 - Hernando Siles (La Paz) - The Strongest 2 (Soliz e Cristaldo), São Paulo 1 (Rogério Ceni (p))
17/04/2013 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 2 (Rogério Ceni (p) e Ademilson), Atlético Mineiro 0
02/05/2013 - Morumbi (São Paulo) - São Paulo 1 (Jadson), Atlético Mineiro 2 (Ronaldinho e Diego Tardelli)
08/05/2013 - Independência (Belo Horizonte) - Atlético Mineiro 4 (Jô 3 e Diego Tardelli), São Paulo 1 (Luís Fabiano)
Eliminado nas oitavas-de-final.