quinta-feira, 11 de julho de 2013

Contrato do Fluminense com o Maracanã é o pior dos novos estádios

Maracanã: bom negócio para o Fluminense?

Apesar de a diretoria tricolor e seus seguidores estarem festejando euforicamente a assinatura do contrato com o Maracanã, os termos financeiros do contrato não são lá muito vantajosos para o Fluminense.

O Fluminense terá a receita de apenas 43 mil dos 78 mil lugares do Maracanã, isto é, 56% da capacidade do estádio. Além disso, a renda do Fluminense será referente sempre aos lugares atrás dos gols do estádio. Os ingressos das áreas centrais, mais valorizados, darão a renda toda para o consórcio.

Para efeito de comparação, segue abaixo um ranking dos contratos assinados entre os clubes brasileiros e os novos estádios. O porcentual de renda do Fluminense é, disparado, o menor de todos.

Ceará e Fortaleza (Castelão)
- renda referente a 54 mil ingressos (todos exceto camarotes e assentos VIP - 92% da capacidade) + receitas das placas de publicidade na parte superior + bônus de R$ 130.000,00 mensais, dobrando o valor do bônus em caso de acesso à Série A.

Cruzeiro (Mineirão):
- renda referente a 54 mil ingressos (87% da capacidade) + receita do estacionamento.

Náutico (Arena Pernambuco):
- 80% da renda nos primeiros 12 anos.
- 90% da renda a partir do 13º ano.
- bônus de R$ 500.000,00 mensais.

Bahia (Fonte Nova):
- 65% da renda nos jogos com ocupação de até 50%.
- 75% da renda nos jogos com ocupação entre 50% e 99%.
- 85% da renda nos jogos com ocupação máxima.

Fluminense (Maracanã):
- renda referente aos 43 mil lugares atrás dos gols (56% da capacidade).

PCFilho

66 comentários:

  1. Porém, o consórcio irá pagar metade da construção do CT do Fluminense. Ainda teremos um vestiário só pra nós, além de uma loja oficial do clube. Acho que o acordo é bom. Ambos sairão ganhando.

    ResponderExcluir
  2. Matheus, obrigado por seu comentário.

    Mas questione um pouco mais:

    1) os 6 milhões de reais que o consórcio supostamente pagará para o CT do Fluminense correspondem a menos de um ano de faturamento deles com o Maracanã. Isto é, praticamente uma esmola...

    2) Vestiário só para nós? Muito bom, mas obrigatório, né? Os outros clubes todos também têm vestiários exclusivos nos respectivos estádios...

    3) Loja oficial do clube? Os outros clubes também têm...

    56% dos ingressos é uma proporção muito pequena. O Fluminense poderia ter negociado mais. Duvido que o Flamengo aceite só isso, por exemplo...

    ResponderExcluir
  3. Ficar atrás dos gols.. é piada!...Os mulambos vão ficar com a parte central e com certeza terão um percentual maior de ingressos...Esse consórcio e a Prefeitura mostra bem como no que eles querem transformar o Maracanã..em uma praça de shows e eventos e não do futebol....Pra eventos tem a Cidade da Música, o Espaço Rock in Rio e a Praça da Apoteose...Maracanã é FUTEBOL!
    Catarina

    ResponderExcluir
  4. Você se esqueceu de que o Fluminense FC não pagará a manutenção do estádio, esse foi um ponto que a diretoria ressaltou como sendo muito vantajoso.

    ResponderExcluir
  5. Leo Cometti,

    Quase nenhum clube paga aluguel. Se não estou enganado, só Ceará e Fortaleza é que pagam no Castelão.

    Essa "vantagem" é ridícula. O Fluminense pagava 15 mil pra jogar no Maracanã. Merreca...

    ResponderExcluir
  6. Discussão no orkut:
    http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=28077&tid=5899388896808991975

    ResponderExcluir
  7. Vocês listaram a "receita" que cada clube tem prevista.
    Esqueceram de listar as despesas que cada clube terá que arcar.
    Não consideram, por exemplo que a receita é, na verdade, dos ingressos vendidos naquele setor. O clube pode vender 40 mil ingressos a 20 ou a 40 Reais.
    Isso dá de 800 mil a 1,6 milhão, pagando apenas os impostos.
    E também não considera, a "economia" nos jogos com pouco público, em que o clube não paga aluguel, luz, quadro móvel, ambulância, bombeiros e tantos outros itens (é só olhar um borderô do engenhão ou do Maracanã antigo).

    ResponderExcluir
  8. "Tricolor de Coração",

    O intuito deste post foi, exclusivamente, listar as fontes de renda de cada clube em cada estádio. A comparação entre os contratos, claro, envolve muitas outras variáveis.

    O que não dá para negar são os números: dos clubes listados, o Fluminense é o que tem menos fontes de renda no respectivo estádio.

    De fato, o Fluminense não precisará pagar para usar o Maracanã (exceto pela taxa da FFERJ). Entretanto, terá a menor porcentagem da bilheteria entre todos os clubes listados, e não terá direito a um centavo sequer de diversas outras fontes de renda do estádio (estacionamento, bares, restaurantes, placas de publicidade).

    Os outros clubes, à exceção dos cearenses, também não pagarão para jogar em seus estádios. Essa vantagem de não pagar o "quadro móvel" não é tão grande quanto estão propagandeando: por exemplo, o Fluminense gastava com isso apenas 15.000 reais por jogo no Maracanã, antes da reforma - o equivalente a umas poucas centenas de ingressos vendidos.

    Vocês, que fizeram parte da chapa que elegeu Peter Siemsen, deveriam deixar de tratá-lo como um deus que não erra nunca. O Conselho Deliberativo, do qual vocês fazem parte, mais parece uma seita que diz amém para tudo que o Presidente faz. E assim deixa de cumprir sua principal função, que é fiscalizar os dirigentes do Fluminense.

    O Conselho Deliberativo tem a obrigação de questionar os termos desse contrato, que claramente é lesivo ao Fluminense FC.

    ResponderExcluir
  9. Caro PCFilho,

    não dá para pensar num negócio sem considerar a diferença entre entrada e saída. Não dá para analisar contratos sem comparar as receitas e as despesas.
    Se você for olhar o borderô de um jogo no Engenhão vai ver que há muitas outras despesas com a realização de um jogo. Você já reparou que tem um "aluguel de grades" que custava de 7 a 12 mil por jogo? No último jogo do Flu pelo Brasileirão do ano passado, contra o Vasco, tirando despesas inerentes a cada clube, o custo foi de 160 mil, contra 195 mil de renda.
    Só não entendi sua colocação quanto ao pres. Peter ser tratado como um Deus. Ninguém falou nisto aqui, nem colocou observações neste sentido.
    É evidente que as decisões da diretoria devem ser acompanhadas e criticadas, não pode haver tropa de choque a favor nem contra. O objetivo maior é o Fluminense, acima de qualquer ideologia.

    ResponderExcluir
  10. Não me entenda mal, sou tricolor, não estou defendendo ninguém. Mas a torcida tricolor não comparece aos estádios, como vai brigar por lugares mais caros? Antes de sermos tão críticos, acho q a torcida tem q fazer sua parte tbém. O time vem ganhando títulos nos últimos 5 anos, e o que isso refletiu nas arquibancadas?? Olha o que aconteceu com o Corinthians... eles tem no mínimo 25mil por jogo. Pq? Pq a torcida aderiu em massa ao sócio-futebol. Me desculpem, mas nesse ponto tenho que concordar com o flamenguistas. Nossa torcida não vai aos estádios e quer exigir contratos milhonários. Vamos ter um pco de autocrítica que faz bem.

    ResponderExcluir
  11. Sabia que era comentario de recalcado mulambo, a Mesma coisa q falaram qnd fechou com unimed.

    ResponderExcluir
  12. Tem outra questão, se o Maracanã tiver um público de 43 mil pessoas, sendo todas nos setores do Fluminense, 100% da renda será nossa.

    Basicamente, o consórcio ganhará nos grandes jogos, nos jogos médios e pequenos a renda será praticamente toda nossa.

    E po, não dá para reclamar de ficar atrás do gol, a torcida do Flu sempre ficou atrás do gol, mesmo quando os preços eram os mesmo em toda a parte superior do Maracanã.

    Outra questão, é que nos jogos entre os dois clubes o que vai ocorrer é que cada um ficará com uma parte de trás dos gols e as partes centrais serão neutras até por questão de segurança.

    ResponderExcluir
  13. Unknown,

    as médias do Flu e Fla são muito próximas, sendo que a torcida do Flamengo é 10 vezes maior que a do Flu como eles mesmos dizem.

    Então, o fracasso aqui é deles. ;)

    Ou do futebol aqui no Rio.

    Att,

    bmz

    ResponderExcluir
  14. http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2013/07/ingressos-dos-assentos-laterais-do-maracana-custarao-r-100-e-r-220.html

    ResponderExcluir
  15. Pelo que entendi sua crítica ao contrato com o Maracanã tem o argumento principal que os ingressos mais caros serão dos setores do Consórcio. Os valores cobrados pelo Consórcio serão de no mínimo R$100,00. Estranho porque você foi um dos que mais criticaram os preços na Libertadores. Teremos à nossa disposição 43 mil lugares para serem cobrados o valor que a nossa torcida DIZ que PODE pagar. Ou agora pode pagar R$100,00?

    ResponderExcluir
  16. bigmontz
    foram as mesmas no ano passado, e olha as situações que cada time vivia. O Flu liderando o campeonato desde o início do segundo turno e o Flamengo brigando pra não cair, com um time medíocre. Torço pra que, agora no maracanã, o torcida do Flu realmente faça frente á do flamengo e não fiquemos mais com a lanterna das torcidas de estádio no campeonato, e isso brigando por título como vem acontecendo nos ultimos 3 anos. Acho que além de reclamarmos dos acordos assinados pela diretoria, temos que incentivar outros torcedores a se associarem ao sócio torcedor, aí sim conseguiremos brigar num outro nível por patrocícios e contratos.

    ResponderExcluir
  17. Mas a torcida deles é muito maior, para eles qualquer público abaixo de estádio lotado é vergonha. :)

    ResponderExcluir
  18. O assunto está bombando. Que susto ver tantos comentários... Tentarei responder um a um.

    Antes de mais nada, alguns comentários gerais:

    1) Culpar a torcida pelos fracassos de público recentes e pela pouca adesão ao sócio-futebol é RIDÍCULO. A culpa NUNCA é da torcida, SEMPRE é da gestão. Se o torcedor do Corinthians aderiu ao sócio-torcedor deles, é porque o programa deles é muito bom, diferentemente do nosso... Se a média de público recente do Corinthians é ótima e a nossa é pífia, é porque eles jogaram no Pacaembu e nós jogamos no Engenhão, com ingressos a preços elevados. A culpa é da gestão, e ponto final.

    2) Repito: as médias de público do Flamengo recentemente são praticamente iguais às nossas. Portanto, não há justificativa alguma para que eles tenham um contrato melhor que o nosso.

    3) Meu argumento principal NÃO é o fato de os ingressos mais caros estarem na mão do consórcio. É o fato de 44% dos ingressos estarem na mão do consórcio! A proporção é muito alta para eles, como se pode perceber na comparação com os acordos dos outros clubes.

    ST,
    PC

    ResponderExcluir
  19. Resposta à "Tricolor de Coração",

    (caso vocês não saibam, a "Tricolor de Coração" é um grupo político do Fluminense, que participou de algumas das gestões recentes do Fluminense, incluindo a atual)

    Repito: o meu objetivo neste post foi comparar as fontes de renda de cada clube em cada estádio. E a constatação é INDISCUTÍVEL: o Fluminense é, disparado, o clube que menos ganhará dentre os listados.

    Uma questão que se pode colocar é: os benefícios que o Fluminense terá compensam a diferença para os demais clubes? Tenho quase certeza que não. O fato de não pagar para jogar, repito, é muito pouco relevante.

    Sobre minha colocação quanto ao presidente Peter ser tratado como um deus, vocês realmente não falaram isso. Mas suas ações nos últimos anos mostram que sim, vocês tratam Peter como se ele fosse um deus que não erra. O Conselho Deliberativo diz amém para TUDO que Peter faz. Esse contrato do Maracanã, por exemplo, sequer foi MOSTRADO ao Conselho, que é teoricamente o poder maior do clube. E vocês não vão reclamar disso, porque são cordeirinhos cegos, que idolatram o semideus Peter, aquele que nunca erra.

    Concordo que "o objetivo maior é o Fluminense". Pena que os grupos políticos que apoiam Peter coloquem outras coisas acima disso. Ações são mais fortes que palavras...

    ST,
    PC

    ResponderExcluir
  20. O Flamengo vai fazer um contrato-teste para ver se vale a pena.

    http://oglobo.globo.com/esportes/rmp/

    ResponderExcluir
  21. Resposta ao "Unknown":

    (por favor se identifiquem. Odeio ler comentários sem assinatura)

    Repito: culpar a torcida tricolor pelos fracassos de público recentes e pela pouca adesão ao sócio-futebol é ridículo.

    A culpa NUNCA é da torcida, SEMPRE é da gestão. Se o torcedor do Corinthians aderiu ao sócio-torcedor deles, é porque o programa deles é muito bom, diferentemente do nosso... Se a média de público recente do Corinthians é ótima e a nossa é pífia, é porque eles jogaram no Pacaembu e nós jogamos no Engenhão, com ingressos a preços elevados.

    A culpa é da gestão, e ponto final. O Corinthians dá um show de marketing, enquanto o Fluminense tem aquele marketing que, sabemos bem, é uma piada sem graça. O Fluminense FC é o único culpado por sua torcida não ter ido aos jogos nos últimos anos.

    O torcedor de todos os clubes é igual: vai quando se sente incentivado a ir. O Fluminense não incentiva o tricolor a ir aos jogos. Vamos ver se pelo menos isso muda agora...

    ResponderExcluir
  22. Também sou tricolor e concordo com o PC. O Contrato é ridículo. Segundo o blog do Bernardo Pombo (http://globoesporte.globo.com/platb/pombo-sem-asa/2011/12/08/o-ranking-final-de-media-de-publico-dos-100-clubes-das-series-a-b-c-e-d-em-2011/) a média de público do Flu em 2011 (com o Maraca ainda funcionando) foi de 11.569 pessoas. Tirem desse valor os não-pagantes e teremos um número ainda menor! Imaginem quando o Flu vai vender 50 mil ingressos pra fazer valer as "vantagens" do contrato..
    Pra mim o Peter Siemsen queria mesmo era não pagar os 15 mil de aluguel por jogo e ficou satisfeito com o acordo. Nem pediu ajuda ou informações para outros presidentes de clube nem no Brasil nem da Europa pra saber o que negociar.
    Bom, agora é se contentar com o acordado pelos próximos 35 anos e torcer para que a loja oficial seja na entrada e não num corredor escuro no quinto pavimento do estádio.

    ResponderExcluir
  23. Comentando o post do Fabio Minervini:

    Exatamente se considerarmos um público até 15 mil pessoas é que o acordo realizado será mais vantajoso do que a situação até agora.

    Se olharmos as despesas nos borderôs do Carioca e do Brasileiro, vamos ver que há um custo com diversos itens que dão ao menos uns 80 mil Reais, por menor que seja o público.

    O Fluminense só não tinha prejuízo no Engenhão com um público maior do que 12 mil pessoas.

    Mas o que queremos é muito mais público, não? Por outro lado, tem que se considerar que a venda de ingressos na modalidade sócio torcedor será de meia entrada, assim, se o valor cheio for 50 Reais, 40 mil pessoas dá cerca de 1 milhão de Reais.

    A vantagem é que desse dinheiro o clube só paga 5% da FERJ e 5% de ISS.

    ResponderExcluir
  24. PC Filho,

    apesar da legenda, não estou falando em nome de todo o grupo político, mas a opinião é pessoal, meu nome é Sergio Poggi.

    De qualquer forma, estou fazendo observações técnicas, não políticas e você me parece estar querendo dar um enfoque meramente político às colocações feitas aqui.

    Não é essa a visão que tenho do blog Jornalheiros, desse jeito, é melhor não me manifestar mais.

    ResponderExcluir
  25. Resposta ao Nelson:

    Não distorça minhas palavras. Meu argumento principal NÃO é o fato de os ingressos mais caros estarem na mão do consórcio. É o fato de 44% dos ingressos estarem na mão do consórcio! A proporção é muito grande para eles, como se pode perceber na comparação com os acordos dos outros clubes.

    Sim, eu critiquei os preços altos dos ingressos que o Fluminense cobrou no Engenhão recentemente. Mas minha crítica tinha um motivo: os preços estavam claramente acima dos valores reais dos ingressos. Tanto estavam que o Fluminense quase nunca conseguia vender todos os ingressos. Não tinha nada a ver com "o torcedor não poder pagar 100 reais", mas sim com "o torcedor achar que o ingresso vale 100 reais".

    Se os ingressos do Maracanã custarem 100 reais e forem todos vendidos, significa que o preço está certo. É a lei da oferta e da procura...

    ST!
    PC

    ResponderExcluir
  26. PC Filho
    Eu comecei meu comentário com a expressão "Pelo que entendi..." logo não distorci suas palavras. Apenas entendi de forma equivocada o que você havia escrito.
    Mas comentando o assunto propriamente dito, são 35 mil ingressos (os dos setores que ficarão como o Consórcio) com preço bem mais alto que o público carioca costuma pagar. Em uma Libertadores o valor de R$80 foi contestado, a galera reclamou e baixaram. Imaginem no Carioca, ingressos de R$100,00 e R$220,00.
    Além disso, a média do Fluminense, do Flamengo, do Botafogo e do Vasco nunca foi superior a 40 mil pessoas. Portanto acho que o clube fez um contrato "risco zero" e deixará de lucrar em apenas alguns jogos. O clube que se aventurar a fazer diferente e querer ser "sócio" do Consórcio vai acabar se dando mal porque também terá que dividir despesas na ordem de R$350 mil por jogo (Fonte Lance! de hoje).

    STs

    ResponderExcluir
  27. Sergio Poggi,

    OK, que bom que você se identificou. Estava parecendo que era uma opinião oficial da "Tricolor de Coração". E assim me senti obrigado a criticar a postura do grupo, que assim como todos os apoiadores de Peter Siemsen, diz amém para tudo que ele faz. Mantenho minhas críticas ao grupo e aos conselheiros do Fluminense em geral, que não cumprem o papel de fiscalizar as ações do Presidente. É ultrajante o fato de o Presidente assinar um contrato de TRINTA E CINCO anos sem mostrá-lo ao Conselho Deliberativo. Nada menos que ultrajante.

    Mas sim, voltemos às discussões técnicas sobre os custos e ganhos do Fluminense no Maracanã.

    OK, você fala em custos de 80 mil reais por jogo no Engenhão. Na verdade, alguns desses custos ainda serão pagos pelo Fluminense (impostos, doping, arbitragem, taxa da federação).

    Mas OK, suponhamos que, por jogar "a custo zero", o Fluminense economize 80 mil reais por jogo (a economia real será menor que isso, que fique claro).

    Nesse primeiro jogo, o consórcio colocará à venda 18 mil ingressos a 100 reais, mais 7 mil ingressos a 220 reais, mais os camarotes.

    Se eles venderem apenas 8 mil ingressos a 100 reais, terão arrecadado 800.000 reais (oitocentos mil reais).

    Sim, isso mesmo: se venderem menos de 1/3 de seus ingressos, o consórcio já terá arrecadado DEZ VEZES mais que os 80 mil reais que o Fluminense deixou de gastar.

    Essa é a grande vantagem que o Fluminense obteve em troca de deixar 44% dos ingressos na mão do consórcio?

    Bela vantagem, hein?

    ResponderExcluir
  28. Nelson,

    Lembre-se que o valor de 80 reais foi contestado no Engenhão. No Maracanã, talvez não seja, pois a torcida do Fluminense com certeza tem mais vontade de ir ao Maracanã que ao Engenhão, o que aumentará a procura pelos ingressos.

    De qualquer forma, eu duvido que o consórcio mantenha esse preço de 100 reais para todos os jogos. Minha aposta é que logo perceberão que precisarão reduzir esse preço para jogos com pouco apelo.

    ResponderExcluir
  29. Basicamente o contrato que o Flu fez foi baseado em sua incapacidade de subir a média de público mesmo tendo uma base de milhões de torcedores.

    ResponderExcluir
  30. Eu creio que em jogos menores, o Flu vai ganhar bem mais que o consórcio pois os torcedores normais deve lotar a parte de trás do gols e as demais regiões devem ficar vazias.

    Já nos jogos grandes o Flu vai sair perdendo, mas como nossa diretoria é incapaz de aumentar e média de público isso não será problema. :)

    ResponderExcluir
  31. PC Filho,

    vou me ater aos aspectos tecnico-financeiros nesta discussão, deixando a política para outra ocasião, em que podemos discordar em alguns pontos, mas concordar em vários pontos, lhe asseguro.

    Quanto aos valores do contrato, continuo discordando do entendimento em ver só o valor da receita e ignorar ao valor das despesas.

    Quando falo no custo de 80 mil Reais, é um custo base para um jogo com 10 mil pessoas. Quanto maior o público, maior é o custo, certamente.

    Também é preciso lembrar que os valores de aluguel não seriam exatamente os mesmos do Engenhão. Só para ter uma idéia, o Flu pagava 20 mil de aluguel por jogo, de acordo com o contrato feito com o Botafogo. Já o Botafogo pagou absurdos 270 mil para jogar na Arena Pernambuco. Quanto seria o valor para jogar no Maracanã?

    Acho interessante pensar nas receitas que o clube não terá, mas não vejo como discutir o assunto sem considerar as despesas que o clube também não terá.

    Se o Fluminense tivesse que construir um estádio, além dos gastos de manutenção e operação, teria um custo de amortização do investimento. Para um estádio de 250 milhões de Reais, por exemplo, teria um custo de 2 milhões por mês durante 30 anos.

    Como você observou inicialmente, para nossa situação atual, é realmente a melhor opção. Com o acordo atual, o Fluminense é como o clube tivesse um estádio de 43 mil lugares. A receita que não terá com estacionamento, camarotes e alimentação equivale aos custos que não terá com amortização, manutenção e operação do estádio.

    ResponderExcluir
  32. Aliás, acho que o contrato poderia ser com revisões de 5 em 5 anos, ou até menos. Até para não engessar as próximas gestões.

    ResponderExcluir
  33. O consórcio estima um custo de 350mil por partida no Maracanã, este é o custo da operação.

    ResponderExcluir
  34. BigMontz,

    350 mil por jogo é um valor extremamente inflado pelo concessionário, certamente.

    É bom lembrar que o real investimento do concessionário, de acordo com o divulgado, é de cerca de 500 milhões que serão investidos no entorno do estádio e obras complementares, além do custo de manutenção.

    Imagine se o concessionário tivesse que arcar o 1 bilhão já gastos?

    ResponderExcluir
  35. Eu acho que 350 mil deve ser o gasto de um jogo a noite com casa cheia.

    ResponderExcluir
  36. Sergio Poggi,

    "A receita que não terá com estacionamento, camarotes e alimentação equivale aos custos que não terá com amortização, manutenção e operação do estádio."

    Desculpe, mas não consigo enxergar essa equação. Não mesmo!

    Vamos pegar o dado que o Nelson trouxe, e supor que o Fluminense teria que gastar R$ 350.000,00 por jogo para jogar no Maracanã (na verdade, essa despesa seria dividida com o consórcio). Mas vamos supor que o gasto seja de 350.000 reais por jogo. Exagerar as despesas, uma boa prática de administração que o Fluminense nunca faz, aliás.

    Nesse primeiro jogo o consórcio arrecadará estes 350.000 reais só com seus ingressos de 100 reais. Basta vender 3.500 ingressos. Isso mesmo: com apenas 3.500 ingressos vendidos o consórcio JÁ PAGOU toda a despesa de operação do estádio.

    A partir daqui, é tudo lucro: o consórcio terá ainda a receita de mais 20 e poucos mil ingressos, camarotes, bares e restaurantes, estacionamento e placas de publicidade!

    Ao Fluminense, restará apenas a receita dos 56% de ingressos. E são os ingressos menos valiosos, por não serem os centrais.

    Faça uma conta simples e verá que o Fluminense ficará com cerca de 35% da receita dos jogos.

    Para o protagonista do espetáculo, é um porcentual ridiculamente pequeno.

    Pra mim o Fluminense é maior do que isso.

    ResponderExcluir
  37. Num cenário em que o estádio receba 12 mil pessoas por jogo, quantas desta irão ver o jogo na área central e quantos ficarão na lateral?!

    ResponderExcluir
  38. (Coloquei estes número pq foi erroneamente em cima deste números que a direção do clube deve ter feito as contas)

    ResponderExcluir
  39. Fabio Minervini, obrigado pelo seu excelente comentário:

    Também sou tricolor e concordo com o PC. O Contrato é ridículo. Segundo o blog do Bernardo Pombo (http://globoesporte.globo.com/platb/pombo-sem-asa/2011/12/08/o-ranking-final-de-media-de-publico-dos-100-clubes-das-series-a-b-c-e-d-em-2011/) a média de público do Flu em 2011 (com o Maraca ainda funcionando) foi de 11.569 pessoas. Tirem desse valor os não-pagantes e teremos um número ainda menor! Imaginem quando o Flu vai vender 50 mil ingressos pra fazer valer as "vantagens" do contrato..
    Pra mim o Peter Siemsen queria mesmo era não pagar os 15 mil de aluguel por jogo e ficou satisfeito com o acordo. Nem pediu ajuda ou informações para outros presidentes de clube nem no Brasil nem da Europa pra saber o que negociar.
    Bom, agora é se contentar com o acordado pelos próximos 35 anos e torcer para que a loja oficial seja na entrada e não num corredor escuro no quinto pavimento do estádio.


    Foi exatamente isso que aconteceu: o Fluminense preferiu um contrato de risco zero, e deixou passar uma oportunidade de ouro de conseguir receitas milionárias com um estádio espetacular.

    O Flamengo acaba de assinar um contrato de apenas seis meses, em condições melhores que as do Flu (terá a receita de alguns camarotes). Mas mesmo assim acho que, após os seis meses, não vão querer continuar, se o consórcio não ceder em alguns dos aspectos.

    ST,
    PC

    ResponderExcluir
  40. Bigmontz,

    As proporções de pessoas que verão no "setor Flu" e no "setor X" ainda é uma incógnita. Dependerá de muitas variáveis: os preços de cada setor, o marketing, a importância do jogo, etc.

    Eu já me acostumei a assistir aos jogos no escanteio, é minha perspectiva favorita, então provavelmente assistirei quase sempre no "setor Flu". (até mesmo se eu for a jogos do Flamengo no estádio)

    Meu pai, por exemplo, só gosta de assistir aos jogos de uma perspectiva central (e tem muito torcedor igual a ele - principalmente entre os mais abastados, o "novo perfil"). Ele provavelmente irá sempre no "setor X".

    Num jogo de bom ou ótimo apelo, com grande ocupação, fica mais fácil de calcular: a renda do Flu será de cerca de 35% do total.

    Repito: um porcentual ridículo para o protagonista do show.

    ResponderExcluir
  41. Uma correção ao comentário do Fabio Minervini: em 2011 o Maracanã já estava fechado. Então a média de 11.569 é referente ao Engenhão, não ao Maracanã. No Maracanã, a média é certamente maior do que isso.

    ResponderExcluir
  42. Algo importante que o Bigmontz citou: seria importante que houvesse a possibilidade de renegociação de 5 em 5 anos. As coisas mudam, e um contrato longo assim engessa todas as próximas gestões do clube.

    ResponderExcluir
  43. http://netflu.com.br/contrato-do-fla-com-maraca-e-mais-vantajoso-que-o-flu/

    ResponderExcluir
  44. PC, dá uma olhada neste link, analisa e me diz se desta vez o Fluminense comeu mosca novamente...

    http://www.espn.com.br/noticia/341926_consorcio-maracana-cede-chega-a-acordo-com-fla-e-resta-apenas-assinatura-do-contrato

    ResponderExcluir
  45. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  46. Olhem esses dois borderôs de clássicos:
    Fla x Flu - Carioca de 2009
    http://www.fferj.com.br/_arquivos/campeonatos/2e436ec9f90c53e6e7a37e6b9b652215.pdf
    Fla x Bota - Carioca de 2009
    http://www.fferj.com.br/_arquivos/campeonatos/fbbf886b8c9884627ef7ec907c82085c.pdf

    Vejam a renda somente das arquibancadas verde e amarelas no fla x flu, R$ 940mil, em torno de 43 mil lugares.(exatamente o que o flu tem direito) isso ao preço de R$ 30,00 com meia, R$ 15,00. E olhem as despesas... R$ 432.000,00
    Analisem.
    Imaginem um jogo de 10 mil pagantes só, sendo otimista prum jogo de carioca ou primeiras fases de C. do Brasil, seria prejuízo antes e se transforma em renda certa hoje, mesmo que pequena, mas 5 joquinhos de 10 mil já dá a renda um grande jogo..

    Lembro muito bem que o setor branco, à época já o mais caro, era o último a esgotar, além disso, as pessoas compravam pro branco mas iam pra verde/amarela.

    Sinceramente, eu acho que o contrato é bom, não víamos o jogo na antiga branca.
    Por um acaso, magicamente nossa média vai mudar dos 12 mil de sempre pra 50 mil??
    A despedida do T.Silva em 2008, flu livre, Washington podendo ser o artilheiro, jogo de grande apelo, não deu 45 mil..
    E, sem dúvidas, se tiver 50 mil num jogo do flu, pode ter certeza que 40 mil, pelo menos serão nos setores atrás dos gols...
    Sem contar na parte da loja disponível para os turistas na visitação que faz o flu ter maior poder de negociação com o fornecedor de material, qual fornecedora não gostaria de ter uma loja no maracanã???

    Não podemos comparar com o do flamengo, não sabemos como vai ser o deles... o que devíamos era perguntar: pq um contrato secreto?? Eu achei muiiiito estranho...
    Minha convicção é de que será tudo 50%(fifty, fifty), tanto receitas como despesas.. Se for isso, o do flamengo é muito pior..

    abraços

    Pablo Lima
    twitter.com/plima79

    ResponderExcluir
  47. Prezados, vejam nos jornais a negociacao do flamengo. 50% do total arrecadado no estadio. Por 6 meses para testar. Que vwrgonha nossa negociacao !!!!

    ResponderExcluir
  48. Desculpa exagerar, só mais um detalhe que eu vi citarem o Corinthians, a final da Libertadores deu esses números de renda e público: R$ 2.580.912,50 / 37.959 pagantes, preço médio de 68 reais.
    Nossa final de 2008: 3,910,044.00 reais / 86,027 pagantes, preço médio de 45 reais.
    Nós, 5 anos antes, tivemos renda 50% maior.
    Nosso desafio não será a renda, podemos fazer até jogos promocionais que não teremos prejuízos. Nosso desafio a partir de hoje é média de público. Temos que tentar colocar 25 a 30 mil de média independente do torneio.
    É esse o nosso argumento pra negociações.

    ResponderExcluir
  49. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  50. Mais uma vez desculpa, prometo que é o último. Mas tem um quadro comparativo de 2008, era um ano bom pra gente, mas considerem:
    https://docs.google.com/file/d/0B-enQLIu4XfJcDNQRm1Cd3FtS0E/edit
    Os jogos do flamengo tiveram receita bruta de 25 milhões, o do Flu de 21 milhões. Se o custo de um jogo é de R$ 350 mil, o Flamengo/consórcio pagariam R$ 14,7 milhões (42 jogos), sobrariam 10,3 pra dividirem...

    Se for isso mesmo o contrato do Fla, só será melhor se, num passe de mágica, todo jogo tiver 60 mil pessoas.

    Acham mesmo que Flamengo x Resende vai dar 60 mil pagantes?

    Abraços
    Pablo Lima

    ResponderExcluir
  51. Rogério Pecegueiro,

    Obrigado por compartilhar o link da matéria da ESPN.

    Ler esse texto reforçou minhas impressões:

    1) o Fluminense não sabe negociar.

    2) o Flamengo sabe negociar.

    3) o nosso contrato foi ridículo. Comer mosca é apelido...

    Mesmo assinando um contrato de 6 meses, o Flamengo conseguiu condições MUITO melhores que as nossas.

    Deprimente, essa é a palavra... deprimente...

    ResponderExcluir
  52. Pc Filho,

    O Flamengo foi bem melhor do que o Fluminense, nesses aspectos o clube da Gávea assinou apenas 6 meses, e parece que vai ter o Estádio todo para seus torcedores, eu acho que dessa vez o Fluminense falhou até porquê 35 Anos não e 35 Dias concorda comigo ? E tudo indica que o Flamengo vai querer ficar com Maracanã por apenas 5 anos, dessa vez a Diretoria do Flamengo, foi bem melhor do que a do Fluminense.

    ResponderExcluir
  53. Caro Pablo Lima,

    Obrigado pelos seus comentários.

    Apenas atente para alguns "furos" nas suas análises:

    - na súmula de 2009, você fala em despesa de 432.000 reais. Mas repare na divisão dessa despesa: 124.000 são da taxa da FERJ, que o Fluminense pagará no novo contrato. 62.000 são do INSS, que o Fluminense ainda pagará também... e lá se foi quase metade do "ganho" do Fluminense por "não pagar nada".

    - nossa renda da final da Copa Libertadores de 2008 não é parâmetro para comparação - lembre-se que o Fluminense tinha direito à renda de todos os assentos, não apenas dos 43 mil mais baratos.

    - se o acordo do Flamengo for 50-50 só para as receitas, então é 257 vezes melhor que o do Fluminense. Se o acordo for 50-50 para receitas e despesas, então é só umas 140 vezes melhor. Basta fazer contas rápidas para verificar. E olha que eles só assinaram por 6 meses, e nós por 35 anos...

    - sobre o aumento da média de público: sim, este aumento vai acontecer nos próximos anos. Aconteceu em todos os lugares que modernizaram seus estádios, e vai acontecer aqui também. Em 2023, o Fluminense terá média superior a 40 mil pagantes no Campeonato Brasileiro. E aí este nosso contrato parecerá ainda mais ridículo do que já é.

    ResponderExcluir
  54. PC, no caso do borderô, o que queria mostrar é que o flu ganharia 85% das receitas da arquibancada e o fla ganharia o mesmo que ganhou lá no final do borderô, num jogo de casa cheia, deu no mesmo.

    Minha análise é que se o futebol virar "micareta" como imaginam, o flamengo se deu melhor, mas se o futebol mantiver-se futebol, o flamengo se deu mal.

    Vou me estender com mais argumentos e números.

    Olhe a média histórica do flamengo e dos outros times com mando de campo até 2011 no camp. Brasileiro:
    01. Flamengo: 26.979
    02. Bahia*: 24.139
    03. Atlético Mineiro: 24.067
    04. Corinthians: 22.349
    05. Cruzeiro: 19.276
    06. Internacional: 18.259
    07. Palmeiras: 17.653
    08. São Paulo: 17.444
    09. Grêmio: 17.174
    10. Vasco da Gama: 17.133
    11. Fluminense: 16.129

    A maior média histórica do Flamengo foi de 66.000 em 1980, a do Flu 43.500 em 1976.
    Considere que pra ter essa média, havia jogos de 130 mil pagantes ou mais, havia jogos decisivos e finais, o que não teremos hoje.
    Considere também que os valores dos ingressos eram populares, o que parece não ser mais praticado agora.

    Mesmo assim, faça o cálculo de lucro em um ingresso médio de R$ 40,00. (Mesmo nesse preço, eu duvido o flamengo se sustentar politicamente. Vai ter invasão e quebra-quebra na gávea todo dia).

    Veja se o Flu teria lucro se tivesse feito o mesmo que o Fla.

    Outro fato novo é o Sócio Torcedor. A tendência é pra uma fidelização quase 100% do estádio no ST.
    Sócio torcedor paga 50%.
    Conclui-se que o Flamengo terá 25% do lucro com ingresso e o Consórcio outros 25%.
    O ST e esse modelo de partilha 50% não conseguem conviver juntos.
    Na minha cabeça tá claro uma coisa: O flamengo só tem vantagens em jogos de 60mil pra cima.

    Eu não acredito que, só porque o Maracanã foi reformado, a nossa média vai quadriplicar.
    O Engenhão é pra ser um estádio moderno e só enchemos mesmo 2 vezes em 3 anos, ganhando 2 títulos BR, estando sempre na Libertadores. Eu não acredito que só a modernidade vai transformar.

    Sobre os setores, a parte central no Maracanã é onde bate aquele solão nos dias à tarde e sendo cara, nos jogos à noite (22:00h) só vai ter gente em poucos grandes jogos...

    Eu gostei muito do nosso contrato, tenho nenhuma relação com a diretoria. Acho que foi feito por gente que frequentava o estádio na torcida, conhece a nossa torcida e vai tirar o melhor do que a nossa torcida pode dar.

    Vou fazer numa planilha excel um estudo de números pra isso e comparar.

    Abraços

    ResponderExcluir
  55. Pronto,

    Fiz a planilha!
    http://www.4shared.com/office/0m1HNoCY/Simulao_Maracan.html

    Meio conta de padeiro, mas acho que tá muito perto de uma realidade.

    Deixei os fatores para simular em verde claro.

    Pode estipular:
    1 - Valor dos Ingressos;
    2 - Ocupação setor por setor;
    3 - Percentual de meia-Entrada;
    4 - Gasto por pessoa nos Bares e % de lucro;
    5 - Capacidade do Estacionamento, valor por carro e % de lucro;
    6 - Custo do estádio por jogo.

    Não consegui informação de gratuidade e em qual setor ficarão acomodados.
    A quantidade de assentos por setor é estimado, não achei também os valores precisos.

    A planilha tá completamente liberada pra edição. Quando divulgarem os números que não conhecemos, é facilmente alterada.

    Quem puder melhorar com macros e proteções, fiquem a vontade!

    Abraços

    ResponderExcluir
  56. Pablo Lima,

    Você diz que o Flu só encheu o Engenhão 2 vezes nos últimos 3 anos, o que não é verdade (tivemos públicos próximos do máximo contra Guarani, Boca Juniors 2 vezes, Internacional e Cruzeiro).

    Você conclui que, porque "não conseguimos" lotar o Engenhão, não conseguiremos lotar o Maracanã, o que obviamente é falso. O Maracanã é melhor que o Engenhão em todos os aspectos (localização, história, identificação com a torcida). Obviamente, o torcedor tem muito mais disposição para ir ao Maracanã que para ir ao Engenhão. Isso é tão óbvio...

    Suas contas também se baseiam na falsa premissa de que as médias de público serão mantidas de agora em diante. Infelizmente, os dirigentes do Fluminense também pensam assim, senão não teriam assinado esse contrato tão "acanhado". Eu sou mais otimista que vocês.

    O Fluminense assinou um contrato de "risco zero". Só que "risco zero" implica em ganhos baixos. Qualquer calouro de Economia sabe disso. E pior: se amarrou por 35 anos...

    Se o Fluminense jogar uma final de Libertadores, o consórcio faturará uns 7 milhões de reais só com os seus 35 mil ingressos, fora estacionamento, bares e placas de publicidade. O Fluminense não verá UM CENTAVO dessa grana toda... Isso que é contrato vantajoso... para o consórcio, claro...

    ResponderExcluir
  57. Depois testa a planilha, mas:
    Flu x Inter Libertadores - 29.430 pessoas (33.386 presentes)
    Flu x Boca - 4ªs 2012 - 31.280 pessoas (36.276 presentes)
    Flu x Boca - Grupos 2012 - 31.686 pagantes (36.263 presentes)

    Acho q a média vai subir, mas não vai quadruplicar. Ainda mais em pontos corridos. Se ela subir até 3x ( que eu acho muito improvável, ou seja, 40mil/jogo, o contrato terá sido ótimo!

    ResponderExcluir
  58. Testarei a planilha, obrigado por compartilhá-la.

    Nesses 3 jogos da Libertadores, os ingressos esgotaram. O público menor no jogo do Inter se deve à não-venda do setor de visitantes.

    ResponderExcluir
  59. Ah, e tem uma coisa: você está achando que o Flamengo vai dividir as despesas igualmente com o consórcio. Não vi essa informação em lugar nenhum...

    ResponderExcluir
  60. plima79, fui buscar tua planilha para testar, mas foi apagada...

    ResponderExcluir
  61. http://www.4shared.com/office/-3BBmnQB/Simulao_Maracan.html

    Consegui os dados oficiais do contrato do flu e refiz.

    ResponderExcluir
  62. Interessante essa discussao.

    Fiz um graficozinho na 2a aba da tabela do Pablo.

    http://www.4shared.com/office/Xhd7f7R5/Simulao_Maracan.html

    So nao tenho nenhuma ideia sobre os valores fixos, que deixei os mesmos do Pablo.

    ResponderExcluir
  63. Vou entrar nessa discussão também. Acredito que quando o PCFilho fala sobre o contrato a longo prazo, ok, pode ter alguma razão. Mas o contrato é sim bom. Não é espetacular, mas é bom. O tempo vai mostrar com números que a curto e médio prazo só o Cruzeiro pode chegar perto do que o Flu pode ganhar.
    Olhando-se somente para finais, realmente o Flu vai ter prejuízo. Mas um campeonato como o brasileiro por exemplo são 19 jogos amigo. Num carioca, são pelo menos 15 jogos que não são finais... Numa Copa do Brasil 7... Numa Libertadores 4 ou 5... Isso eu dando de lambuja as semifinais como finais. SE CHEGAR... E os outros jogos ??? É ai que o Fluminense quer ganhar, fidelização. E é nisso que vejo a razão do PCFILHO a longo prazo pode ser que o Fluminense perca pra sua própria eficiência... Mas isso é apenas uma das possibilidades.
    Por isso tendo a concordar mais com o bigmontz e o pilma... O Flu fez um bom contrato estimado numa realidade conservadora de 43 mil lugares mas bem resolvido dentro deste ambiente.

    ResponderExcluir
  64. PC, adicionei rapidinho na minha tabela modificada com grafico a % da receita total que o Flu obteria... (nova versao em: http://www.4shared.com/office/dRJtnEGR/Simulao_Maracan_1.html)

    Entretanto, a receita do Flu ta variando, no maximo, entre 51 e 67% (dependendo da divisao da ocupacao entre area flu e resto) e no minimo vai para 39% (estadio lotado).

    Portanto, com certeza tem alguma diferenca grande entre os numeros da 1a aba, que o Pablo colocou, com os numeros q vc usou p/ os seus calculos de 30-35%... elucida ae!!!

    Grazie,
    Leo.

    ResponderExcluir
  65. Bom dia!

    Alguém sabe quanto a FERJ vai receber por jogo?

    ST****

    ResponderExcluir
  66. LeoH,

    As contas detalhadas da renda eu colocarei no próximo post sobre esse assunto, em breve.

    Alex Sander Santos Dias,

    A FFERJ sempre recebe 10% da renda dos jogos dos clubes do Rio. No Maracanã, o Fluminense pagará essa conta.

    ST,
    PC

    ResponderExcluir

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.