terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Efemérides tricolores - 12 de dezembro


1920: em partida válida pelo returno do Campeonato Carioca, no campo da rua Paysandu, o Fluminense ganhou por 3 a 2 do Mangueira, graças aos gols de Zezé, Moura Costa e Machado.

1929: em jogo amistoso, em beneficio das crianças pobres, o Fluminense derrotou o Vasco por 2 a 1, em São Januário, com dois gols do centroavante Alfredinho, e Mário Mattos descontando para os anfitriões. A vitória tricolor foi um "carimbo na faixa" do Vasco, que havia conquistado o Campeonato Carioca após final contra o America. O clássico também serviu de tira-teima para os confrontos do ano, que terminou com duas vitórias do Fluminense contra uma do Vasco.

1937: em partida válida pela segunda rodada do returno do Campeonato Carioca, o Fluminense ganhou por 3 a 2 do Bonsucesso, em Teixeira de Castro. Os gols tricolores foram de Hércules (dois, um deles às vezes creditado como gol-contra de Álvaro) e Alfredinho. Com campanha de onze vitórias, um empate e uma derrota, o time do Fluminense seguia firme rumo à conquista do bicampeonato do Rio de Janeiro.

1943: na primeira das cinco partidas da decisão do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, a Seleção Carioca perdeu por 3 a 1 para a Seleção Paulista, de virada. O escrete do Distrito Federal atuou com a seguinte formação: Batatais [Fluminense]; Domingos da Guia [Flamengo] e Laranjeiras [Canto do Rio]; Biguá [Flamengo], Rui Campos [Fluminense] e Jayme de Almeida [Flamengo]; Pedro Amorim [Fluminense], Ademir Menezes [Vasco], Pirillo [Flamengo], Perácio [Flamengo] e Vevé [Flamengo]. Pirillo abriu o placar para os cariocas, cobrando pênalti; os paulistas viraram com gols de Leônidas e Luizinho (dois). A segunda partida da final aconteceria três dias depois, novamente no Pacaembu (vide 15 de dezembro).

1948: em partida válida pelo returno do Campeonato Carioca, em Figueira de Melo, o Fluminense venceu o São Cristóvão por 5 a 1. Os gols tricolores foram de Orlando Pingo de Ouro (quatro, um deles de pênalti) e Santo Cristo (de cabeça).

1954: em jogo válido pelo segundo turno do Campeonato Carioca, o Fluminense ganhou por 5 a 3 do Canto do Rio, no Estádio Caio Martins, em Niterói. Didi, Marinho, Javier Ambrois (dois) e Róbson marcaram os gols da vitória tricolor.

1959: o Fluminense conquistou o Campeonato Carioca com uma rodada de antecipação, graças à vitória por 2 a 0 sobre o Madureira, gols de Décio Brito (contra) e Escurinho, diante de 40.302 presentes (34.795 pagantes) no Maracanã. Sob a batuta de Zezé Moreira, o Fluminense atuou com: Castilho; Jair Marinho, Pinheiro e Altair; Edmilson e Clóvis; Maurinho, Paulinho Omena, WaldoTelê e Escurinho. É o time mais identificado com o Fluminense em todos os tempos: estão presentes os cinco jogadores com mais atuações na história do clube (na ordem, Castilho, Pinheiro, Telê, Altair e Escurinho), além de Waldo, o maior artilheiro. Com a sensacional campanha de 17 vitórias, 3 empates e 1 derrota, 42 gols marcados e somente 6 gols sofridos nos 21 jogos, o Fluminense não poderia mais ser alcançado por nenhum rival: é campeão!
O Fluminense campeão carioca de 1959.
Em pé: Zezé Moreira, Clóvis, Jair Marinho, Edmilson, Altair, Castilho e Pinheiro.
Agachados: Maurinho, Paulinho Omena, Waldo, Telê e Escurinho.

1971: em jogo amistoso, disputado no Maracanã, o Fluminense derrotou o Flamengo por 4 a 1, graças aos gols de Silveira, Mickey (dois) e Marco Antônio.

1999: no segundo jogo do quadrangular final da Série C do Campeonato Brasileiro, no Vivaldão, em Manaus, o Fluminense empatou em 0 a 0 com o São Raimundo, mas ganharia os pontos devido à escalação irregular de um atleta pelo adversário. Nas semanas seguintes, o Tricolor conquistaria o título, e em breve retornaria a seu habitat, a elite do futebol nacional.

****

Aniversariantes do dia:

Adílson Ferreira Arantes, o Adilson (1916), ponta-direita com 23 gols marcados em 89 jogos pelo Fluminense, entre as temporadas de 1940 e 1945. Participou das conquistas dos Campeonatos Cariocas de 1940 e 1941, e do Torneio Oscar Cox em 1941.

Eurico Oliveira Filho (1931), jogador de futebol de salão do Fluminense nas décadas de 1950 e 1960, que atuava como ala-esquerdo.

Luís Eduardo Quadros Lima, o Luís Eduardo (1961), zagueiro com 49 atuações pelo time profissional do Fluminense, entre as temporadas de 1993 e 1994.

Édson Santana de Souza, o Édson Souza (1964), meio-campista com 12 gols marcados em 99 partidas pelo Fluminense, entre as temporadas de 1984 e 1987. Participou das conquistas do Campeonato Brasileiro de 1984, do Campeonato Carioca de 1985, da Copa Kirin de 1987 e do Torneio de Paris de 1987.

Luiz Marcelo Lima Machado, o Luiz Marcelo (1969), zagueiro com 2 gols marcados em 31 jogos pelo Fluminense na temporada de 1992, ano em que participou da campanha do vice-campeonato da Copa do Brasil.

PCFilho

Brasileirão 2017 - médias de público

Torcida no Maracanã, no jogo Fluminense x Atlético Goianiense.

Abaixo, está a lista com as médias de público pagante por jogo, dos vinte times do Campeonato Brasileiro de 2017. Naturalmente, os números se referem aos públicos dos clubes nos jogos em que foram mandantes. A maior média foi a do campeão Corinthians, com 40.007 torcedores por jogo.

1º. Corinthians – 40.007 
2º. São Paulo – 35.228
3º. Palmeiras – 29.660
4º. Bahia – 21.541
5º. Grêmio – 19.728
6º. Vasco – 15.031
7º. Cruzeiro – 14.522
8º. Flamengo – 14.484
9º. Fluminense – 14.432
10º. Coritiba – 14.348
11º. Atlético Paranaense – 13.732
12º. Atlético Mineiro – 13.372
13º. Sport Recife – 13.339
14º. Santos – 11.585
15º. Vitória – 10.911
16º. Botafogo – 10.194
17º. Chapecoense – 9.678
18º. Avaí – 7.568
19º. Ponte Preta – 6.084
20º. Atlético Goianiense – 5.047

Por estado do país, as médias foram as seguintes:
1º. SP – 24.513
2º. RS – 19.728
3º. BA – 16.226
4º. PR – 14.040
5º. MG – 13.947
6º. RJ – 13.535
7º. PE – 13.339
8º. SC – 8.623
9º. GO – 5.047

PCFilho

Xadrez - Mate em 5! (jogador misterioso)

Jogador misterioso vs Nigel Short, internet, outubro de 2000.
Código FEN: 3q4/1R6/2p2pk1/2Pp4/P2PpPP1/2B2nK1/8/1R6 w - - 0 1.

As Brancas jogam e dão xeque-mate em 5 lances!

(White to play and give checkmate in 5 moves!)

Esta posição foi alcançada em uma partida espetacular [analisada neste vídeo em português], por um jogador misterioso contra o grande-mestre Nigel Short, um dos melhores enxadristas do mundo. Como este jogador venceu oito jogos consecutivos contra Short, houve rumores de que era o lendário Bobby Fischer, antigo campeão mundial, que estava então aposentado do xadrez. A identidade do jogador misterioso nunca foi confirmada.

(This position was reached in a spectacular game [analyzed in this video in Portuguese], by a mysterious player against grandmaster Nigel Short, one of the best chess players in the world. As this player won eight consecutive games against Short, there were rumors that it was the legendary Bobby Fischer, former world champion, who was then retired from chess. The mysterious player's identity was never confirmed.)

PCFilho

Xadrez - Mate em 2! (Peter Gvozdják)

Peter Gvozdják, Sochi Olympic Tourney, 2014.
Código FEN: 1K6/1p3p2/5R1Q/B2nkB1P/2P2R2/1N1pr3/8/1q5r w - - 0 1.

As Brancas jogam e dão xeque-mate em 2 lances!

(White to play and give checkmate in 2 moves!)


PCFilho

História - Independiente x Times Brasileiros


Ao longo da história, o clube argentino Independiente de Avellaneda já enfrentou times brasileiros 109 vezes, totalizando 35 vitórias, 21 empates e 53 derrotas, 145 gols-pró e 183 gols-contra.

Os adversários brasileiros enfrentados pelo Independiente de Avellaneda foram os seguintes:
- Cruzeiro: 15 jogos, 5 vitórias, 1 empate e 9 derrotas, 17 gols-pró e 21 gols-contra;
- Flamengo: 15 jogos, 4 vitórias, 4 empates e 7 derrotas, 22 gols-pró e 36 gols-contra;
- Santos: 13 jogos, 6 vitórias, 3 empates e 4 derrotas, 23 gols-pró e 19 gols-contra;
- Grêmio: 12 jogos, 3 vitórias, 3 empates e 6 derrotas, 7 gols-pró e 18 gols-contra;
- Palmeiras: 11 jogos, 1 vitória, 0 empate e 10 derrotas, 9 gols-pró e 29 gols-contra;
- São Paulo: 8 jogos, 4 vitórias, 1 empate e 3 derrotas, 8 gols-pró e 6 gols-contra;
- Corinthians: 6 jogos, 3 vitórias, 0 empate e 3 derrotas, 7 gols-pró e 6 gols-contra;
- Vasco: 5 jogos, 2 vitórias, 1 empate e 2 derrotas, 10 gols-pró e 10 gols-contra;
- Internacional: 5 jogos, 1 vitória, 3 empates e 1 derrota, 11 gols-pró e 12 gols-contra;
- Botafogo: 3 jogos, 1 vitória, 1 empate e 1 derrota, 9 gols-pró e 4 gols-contra;
- Goiás: 2 jogos, 1 vitória, 0 empate e 1 derrota, 3 gols-pró e 3 gols-contra;
- Chapecoense: 2 jogos, 0 vitória, 2 empates e 0 derrota, 0 gol-pró e 0 gol-contra;
- Atlético Mineiro: 2 jogos, 0 vitória, 0 empate e 2 derrotas, 2 gols-pró e 5 gols-contra;
- América MG: 1 jogo, 1 vitória, 0 empate e 0 derrota, 3 gols-pró e 2 gols-contra;
- Fluminense: 1 jogo, 1 vitória, 0 empate e 0 derrota, 4 gols-pró e 1 gol-contra;
- Santa Cruz: 1 jogo, 0 vitória, 1 empate e 0 derrota, 1 gol-pró e 1 gol-contra;
- America: 1 jogo, 0 vitória, 0 empate e 1 derrota, 0 gol-pró e 1 gol-contra;
- Cruzeiro de Porto Alegre: 1 jogo, 1 vitória, 0 empate e 0 derrota, 3 gols-pró e 0 gol-contra;
- Santo André: 1 jogo, 0 vitória, 0 empate e 1 derrota, 0 gol-pró e 4 gols-contra;
- São Caetano: 1 jogo, 0 vitória, 1 empate e 0 derrota, 2 gols-pró e 2 gols-contra;
- Seleção Carioca Universitária: 1 jogo, 1 vitória, 0 empate e 0 derrota, 4 gols-pró e 0 gol-contra;
- Seleção Pernambucana: 1 jogo, 0 vitória, 0 empate e 1 derrota, 0 gol-pró e 1 gol-contra;
- Seleção Baiana: 1 jogo, 0 vitória, 0 empate e 1 derrota, 0 gol-pró e 2 gols-contra.

Abaixo, está a lista com todos os resultados do Independiente contra equipes brasileiras ao longo dos anos:
21/01/1933 - Independiente 4 x 0 Seleção Carioca Universitária - Brandsen y Del Crucero (Buenos Aires) (*)
19/12/1939 - Vasco 5 x 2 Independiente - São Januário (Rio de Janeiro)
24/12/1939 - Flamengo 3 x 4 Independiente - São Januário (Rio de Janeiro)
31/12/1939 - Flamengo 2 x 1 Independiente - São Januário (Rio de Janeiro)
04/01/1940 - Botafogo 1 x 8 Independiente - São Januário (Rio de Janeiro)
19/01/1940 - Atlético Mineiro 2 x 1 Independiente - Lourdes (Belo Horizonte)
21/01/1940 - América MG 2 x 3 Independiente - Lourdes (Belo Horizonte)
28/01/1940 - Internacional 3 x 3 Independiente - Eucaliptos (Porto Alegre)
30/01/1940 - Grêmio 2 x 1 Independiente - Baixada (Porto Alegre)
01/02/1941 - Independiente 4 x 1 Fluminense - Gasómetro de Boedo (Buenos Aires)
08/02/1941 - Independiente 6 x 5 Flamengo - Gasómetro de Boedo (Buenos Aires)
01/12/1951 - Flamengo 5 x 5 Independiente - Maracanã (Rio de Janeiro)
27/12/1955 - Vasco 1 x 4 Independiente - Maracanã (Rio de Janeiro)
30/12/1955 - Flamengo 3 x 0 Independiente - Maracanã (Rio de Janeiro)
06/12/1956 - Santa Cruz 1 x 1 Independiente - Ilha do Retiro (Recife)
08/12/1956 - Seleção Pernambucana 1 x 0 Independiente - Aflitos (Recife)
09/12/1956 - Seleção Baiana 2 x 0 Independiente - Fonte Nova (Salvador)
02/02/1958 - Botafogo 1 x 1 Independiente - Nacional Flor Blanca (San Salvador, El Salvador)
04/02/1959 - Independiente 0 x 1 America - La Doble Visera (Avellaneda)
27/02/1959 - Internacional 3 x 3 Independiente - Eucaliptos (Porto Alegre)
09/03/1960 - Palmeiras 5 x 1 Independiente - Pacaembu (São Paulo)
01/04/1960 - Independiente 3 x 5 Palmeiras - El Palacio (Buenos Aires)
20/12/1960 - Independiente 3 x 0 Cruzeiro de Porto Alegre - El Palacio (Buenos Aires)
16/02/1961 - Santos 4 x 1 Independiente - Olímpico Universitário (Cidade do México)
04/05/1961 - Independiente 0 x 2 Palmeiras - El Cilindro (Avellaneda)
11/05/1961 - Palmeiras 1 x 0 Independiente - Pacaembu (São Paulo)
01/02/1964 - Independiente 5 x 1 Santos - La Doble Visera (Avellaneda)
12/02/1964 - Independiente 3 x 1 Palmeiras - Nacional (Santiago, Chile)
15/07/1964 - Santos 2 x 3 Independiente - Maracanã (Rio de Janeiro, Brasil)
22/07/1964 - Independiente 2 x 1 Santos - La Doble Visera (Avellaneda, Argentina)
23/02/1965 - Santos 4 x 0 Independiente - Olímpico de la UCV (Caracas, Venezuela)
14/02/1966 - Independiente 0 x 2 Botafogo - La Doble Visera (Avellaneda, Argentina)
14/07/1968 - Palmeiras 4 x 0 Independiente - Palestra Itália (São Paulo)
14/02/1970 - Vasco 1 x 1 Independiente - Maracanã (Rio de Janeiro)
18/02/1970 - Flamengo 6 x 1 Independiente - Maracanã (Rio de Janeiro)
14/09/1970 - Cruzeiro 3 x 0 Independiente - Colosso da Lagoa (Erechim)
27/04/1972 - São Paulo 1 x 0 Independiente - Morumbi (São Paulo)
04/05/1972 - Independiente 2 x 0 São Paulo -  La Doble Visera (Avellaneda)
25/01/1973 - São Paulo 0 x 1 Independiente - Morumbi (São Paulo)
28/01/1973 - Palmeiras 2 x 0 Independiente - Palestra Itália (São Paulo)
12/10/1974 - São Paulo 2 x 1 Independiente - Pacaembu (São Paulo)
16/10/1974 - Independiente 2 x 0 São Paulo - La Doble Visera (Avellaneda)
19/10/1974 - Independiente 1 x 0 São Paulo - Nacional (Santiago, Chile)
18/03/1975 - Vasco 2 x 1 Independiente - São Januário (Rio de Janeiro)
23/05/1975 - Cruzeiro 2 x 0 Independiente - Mineirão (Belo Horizonte)
06/06/1975 - Independiente 3 x 0 Cruzeiro - La Doble Visera (Avellaneda)
10/03/1976 - Grêmio 3 x 0 Independiente - Olímpico (Porto Alegre)
11/03/1976 - Santo André 4 x 0 Independiente - Distrital do Jaçatuba (Santo André)
18/02/1977 - Grêmio 2 x 0 Independiente - Olímpico de la UCV (Caracas, Venezuela)
20/02/1977 - Cruzeiro 0 x 0 Independiente - Olímpico de la UCV (Caracas, Venezuela)
08/09/1978 - Cruzeiro 2 x 0 Independiente - Memorial Coliseum (Los Angeles, Estados Unidos)
20/02/1979 - Independiente 0 x 4 Grêmio - Gigante de Arroyito (Rosario)
14/01/1981 - Independiente 0 x 0 Grêmio - José María Minella (Mar del Plata)
27/08/1981 - Vasco 1 x 2 Independiente - Vicente Calderón (Madrid, Espanha)
18/11/1981 - Corinthians 2 x 1 Independiente - Revolución Mexicana (Pachuca, México)
24/07/1984 - Grêmio 0 x 1 Independiente - Olímpico (Porto Alegre)
27/07/1984 - Independiente 0 x 0 Grêmio - La Doble Visera (Avellaneda)
20/08/1984 - Internacional 2 x 2 Independiente - Beira-Rio (Porto Alegre)
13/08/1985 - Santos 1 x 1 Independiente [PK 2 x 4] - Dino Manuzzi (Cesena, Itália)
18/02/1986 - Independiente 0 x 1 Corinthians - José María Minella (Mar del Plata)
10/02/1988 - Independiente 1 x 2 Cruzeiro - La Doble Visera (Avellaneda)
25/02/1988 - Cruzeiro 1 x 0 Independiente - Mineirão (Belo Horizonte)
04/10/1989 - Santos 1 x 2 Independiente - Vila Belmiro (Santos)
11/10/1989 - Independiente 2 x 0 Santos - La Doble Visera (Avellaneda)
28/05/1991 - Santos 1 x 0 Independiente - George Capwell (Guayaquil, Equador)
06/10/1993 - São Paulo 2 x 0 Independiente - Morumbi (São Paulo)
13/10/1993 - Independiente 1 x 1 São Paulo - El Cilindro (Avellaneda)
08/09/1994 - Santos 1 x 0 Independiente - Vila Belmiro (Santos)
22/09/1994 - Independiente 4 x 0 Santos - La Doble Visera (Avellaneda)
05/10/1994 - Grêmio 1 x 1 Independiente - Olímpico (Porto Alegre)
12/10/1994 - Independiente 2 x 0 Grêmio - La Doble Visera (Buenos Aires)
19/10/1994 - Cruzeiro 1 x 0 Independiente - Mineirão (Belo Horizonte)
26/10/1994 - Independiente 4 x 0 Cruzeiro - La Doble Visera (Avellaneda)
13/09/1995 - Independiente 1 x 1 Santos - La Doble Visera (Avellaneda)
04/10/1995 - Santos 2 x 2 Independiente [PK 2 x 3] - Vila Belmiro (Santos)
29/11/1995 - Independiente 2 x 0 Flamengo - La Doble Visera (Avellaneda)
06/12/1995 - Flamengo 1 x 0 Independiente - Maracanã (Rio de Janeiro)
07/04/1996 - Grêmio 4 x 1 Independiente - Kobe Universiade Memorial Stadium (Kobe, Japão)
11/09/1996 - Independiente 0 x 0 Flamengo - La Doble Visera (Avellaneda)
25/09/1996 - Flamengo 1 x 0 Independiente - Mané Garrincha (Brasília)
25/09/1997 - Cruzeiro 2 x 1 Independiente - Mineirão (Belo Horizonte)
29/10/1997 - Independiente 3 x 1 Cruzeiro - La Doble Visera (Avellaneda)
29/07/1998 - Palmeiras 2 x 1 Independiente - Morumbi (São Paulo)
16/09/1998 - Independiente 0 x 3 Palmeiras - La Doble Visera (Avellaneda)
28/07/1999 - Corinthians 1 x 2 Independiente - Pacaembu (São Paulo)
11/08/1999 - Grêmio 2 x 0 Independiente - Olímpico (Porto Alegre)
28/09/1999 - Independiente 2 x 0 Corinthians - La Doble Visera (Avellaneda)
05/10/1999 - Independiente 1 x 0 Grêmio - La Doble Visera (Avellaneda)
02/11/1999 - Independiente 1 x 1 Flamengo - La Doble Visera (Avellaneda)
05/11/1999 - Flamengo 4 x 0 Independiente - Maracanã (Rio de Janeiro)
08/08/2000 - Cruzeiro 3 x 0 Independiente - Mineirão (Belo Horizonte)
30/08/2000 - Independiente 1 x 2 Palmeiras - La Doble Visera (Avellaneda)
19/09/2000 - Independiente 2 x 0 Cruzeiro - La Doble Visera (Avellaneda)
27/09/2000 - Palmeiras 2 x 0 Independiente - Palestra Itália (São Paulo)
24/07/2001 - Independiente 2 x 0 Cruzeiro - La Doble Visera (Avellaneda)
29/07/2001 - Corinthians 2 x 1 Independiente - Pacaembu (São Paulo)
11/09/2001 - Cruzeiro 4 x 1 Independiente - Mineirão (Belo Horizonte)
25/09/2001 - Independiente 1 x 0 Corinthians - La Doble Visera (Avellaneda)
24/10/2001 - Independiente 0 x 0 Flamengo - La Doble Visera (Avellaneda)
31/10/2001 - Flamengo 4 x 0 Independiente - Serejão (Brasília)
28/04/2004 - São Caetano 2 x 2 Independiente [PK 4 x 2] - Anacleto Campanella (São Caetano do Sul)
01/12/2010 - Goiás 2 x 0 Independiente - Serra Dourada (Goiânia)
08/12/2010 - Independiente 3 x 1 Goiás [PK 5 x 3] - Libertadores de América (Avellaneda)
10/08/2011 - Independiente 2 x 1 Internacional - Libertadores de América (Avellaneda)
24/08/2011 - Internacional 3 x 1 Independiente - Beira-Rio (Porto Alegre)
12/07/2014 - Independiente 1 x 3 Atlético Mineiro - CT da AFA (Ezeiza)
21/09/2016 - Independiente 0 x 0 Chapecoense - Libertadores de América (Avellaneda)
28/09/2016 - Chapecoense 0 x 0 Independiente [PK 5 x 4] - Arena Condá (Chapecó)
06/12/2017 - Independiente 2 x 1 Flamengo - Libertadores de América (Avellaneda)
13/12/2017 - Flamengo x Independiente - Maracanã (Rio de Janeiro)

(*) O primeiro adversário brasileiro do Independiente foi uma Seleção Carioca Universitária, que excursionou a Uruguai e Argentina em 1933. A equipe jogou com: Fernandinho; Nariz e Maurílio; Milton, Martim e Ivan; Elói, Paulinho, Maletta, Vicentino e Cunha. O Independiente venceu por 4 a 0, em jogo disputado "perante considerável assistência" no antigo estádio do Boca Juniors (Brandsen y Del Crucero).

Fora das estatísticas acima, há as partidas de combinados envolvendo o Independiente contra combinados brasileiros:
12/01/1940 - Combinado Carioca 1 x 6 Combinado Independiente-San Lorenzo - São Januário (Rio de Janeiro)
23/12/1955 - Combinado Vasco-Flamengo 3 x 1 Combinado Racing-Independiente - Maracanã (Rio de Janeiro)

Também fora das estatísticas, há a partida pelo Torneio Relâmpago de 1940, com duração de apenas vinte minutos:
14/01/1940 - Vasco 1 x 0 Independiente - São Januário (Rio de Janeiro)

Também fora das estatísticas, há um jogo do Independiente no Rio de Janeiro, contra a Seleção Nacional da Romênia:
22/02/1970 - Seleção da Romênia 3 x 0 Independiente - Maracanã (Rio de Janeiro)

PCFilho

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Efemérides tricolores - 11 de dezembro


1917: em jogo amistoso, disputado no campo da rua Guanabara (atual Estádio de Laranjeiras), o Fluminense ganhou por 3 a 0 do Andarahy, com três gols do centroavante inglês Welfare. O time tricolor se preparava para as duas partidas finais do Campeonato Carioca, nas quais confirmaria a conquista do título (vide 23 e 30 de dezembro).

1932: a Seleção Brasileira derrotou o Nacional do Uruguai por 2 a 1, em amistoso disputado no Estádio Centenário, em Montevideo. Ivan Mariz era o representante tricolor no escrete, que jogou assim: Victor [Botafogo]; Domingos da Guia [Vasco] e Itália [Vasco]; Canalli [Botafogo], Martim Silveira [Botafogo] e Ivan Mariz [Fluminense]; Walter [Sport Club Brasil], Paulinho [Botafogo], Gradim [Bonsucesso], Nélson [Flamengo] (Oscarino [America]) e Jarbas [Carioca]. Os gols brasileiros foram de Walter e Gradim.

1941: em amistoso disputado no Estádio de Laranjeiras, o Combinado Fluminense-Botafogo ganhou por 5 a 4 da Seleção Gaúcha, graças aos gols de Rongo, Hércules (três, um de pênalti) e Heleno de Freitas. O combinado carioca jogou com os seguintes atletas: Capuano [Flu]; Caieira [Bota] e Renganeschi [Flu]; Zezé Procópio [Bota], Carlos Santamaría [Bota] e Zarcy [Bota]; Rongo [Flu], Heleno de Freitas [Bota] (Pedro Nunes [Flu]), Russo [Flu], Romeu Pellicciari [Flu] e Hércules [Flu]. O "combinado vovô" atuou com camisas do Botafogo, por iniciativa do Fluminense em homenagem ao co-irmão.

1970: o Flamengo foi derrotado por 3 votos a 2 no tribunal especial da CBD, na sua tentativa de entrar no lugar do Fluminense no quadrangular final do Campeonato Brasileiro. Alegando que o Corinthians escalara Zé Maria irregularmente, o Flamengo tentava ganhar no tapetão os pontos de sua derrota por 1 a 0, na última rodada. Se o pleito rubro-negro fosse bem-sucedido, o clube se classificaria no lugar do Fluminense. Assim, foi confirmada a realização do primeiro jogo do quadrangular, entre Fluminense e Palmeiras, no Maracanã. O centroavante Flávio voltou a sentir a perna, e dificilmente teria condições de jogo - mas o Fluminense já preparava seu herói improvável (vide 13 de dezembro).
Jornal dos Sports noticia a derrota rubro-negra no tapetão.

1983: na segunda partida do triangular final do Campeonato Carioca, diante de 83.713 pagantes no Maracanã, o Fluminense derrotou o Flamengo por 1 a 0, graças a um gol salvador de Assis, com assistência de Deley, aos 45 minutos do segundo tempo. O resultado alçou o Fluminense à liderança, e eliminou as chances de título do rival rubro-negro. Três dias depois, Flamengo e Bangu fariam o terceiro e último jogo do triangular: se o Bangu vencesse, forçaria uma partida extra contra o Fluminense; caso contrário, a torcida tricolor enfim soltaria o grito de "é campeão!" (vide 14 de dezembro).

1985: na primeira partida do triangular final do Campeonato Carioca, perante 95.049 pagantes no Maracanã, Fluminense e Flamengo empataram em 1 a 1, num Fla-Flu eletrizante. Washington abriu o placar para os tricolores, aos 38 minutos do primeiro tempo, de cabeça, completando cruzamento de Branco; e Leandro empatou para os rubro-negros, aos 44 da etapa final, em chute de fora da área. Quatro dias depois, Flamengo e Bangu se enfrentariam na segunda partida, e os alvirrubros venceriam (vide 15 de dezembro). E então Fluminense e Bangu partiriam para a grande decisão, em que o Fluminense conquistaria o tri (vide 18 de dezembro).

2004: em partida válida pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, no Pinheirão, em Curitiba, o Fluminense ganhou por 1 a 0 do Paraná Clube, gol do atacante Rodrigo Tiuí, aos 44 minutos do segundo tempo.

2016: em jogo válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro, no Giulite Coutinho, em Mesquita, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Internacional, resultado que selou o rebaixamento do clube gaúcho para a Série B. O gol tricolor foi do meio-campista Douglas, e o colorado de Gustavo Ferrareis.

****

Aniversariantes do dia:

Gilberto Nicolau de Faria (1930), centro-médio que integrou o plantel do Fluminense na temporada de 1954.

Vágner de Araújo Antunes (1954), zagueiro que fez parte do elenco do Fluminense na temporada de 1989.

Amauri Vieira (1955), meia-atacante gaúcho com 19 gols marcados em 70 jogos pelo Fluminense, entre as temporadas de 1982 e 1983.

Carlos Alberto Gomes de Jesus, o Carlos Alberto (1984), talentoso meio-campista revelado pelo Fluminense. No time profissional tricolor, marcou 18 gols em 102 jogos, em duas passagens (a primeira entre as temporadas de 2002 e 2003, e depois em 2007). Participou das conquistas do Campeonato Carioca de 2002 e da Copa do Brasil de 2007.
Carlos Alberto, revelação do Fluminense.

Luiz Felipe Outerelo (1991), atleta da equipe de Saltos Ornamentais do Fluminense, um dos representantes do clube nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

PCFilho

11/12/1941 - Combinado Fluminense-Botafogo 5 x 4 Seleção Gaúcha

A linha de ataque do Combinado Fluminense-Botafogo, com camisas do Botafogo.
Da esquerda para a direita: Rongo, Heleno de Freitas, Russo, Romeu Pellicciari e Hércules.
Foto rara, pois, à exceção de Heleno, eram todos atletas do Fluminense.

Conta a história que Fluminense e Botafogo têm a mais longeva rivalidade do futebol brasileiro: já são mais de 110 anos de disputa acirrada, em um tradicional duelo que, não à toa, é conhecido como o "Clássico Vovô".

Porém, na noite da quinta-feira, 11 de dezembro de 1941, no Estádio do Fluminense, em Laranjeiras, as diferenças entre tricolores e alvinegros foram postas de lado, e os dois rivais se uniram em um mesmo time, para enfrentar a Seleção Gaúcha, que havia disputado o Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais (eliminara catarinenses, paraenses e mineiros, e perdera para os paulistas na semifinal).

A ideia inicial do amistoso era que o Fluminense, recém-coroado bicampeão carioca, enfrentasse a Seleção do Rio Grande do Sul. Porém, o time tricolor estaria muito desfalcado, devido aos seus diversos atletas convocados para a Seleção Carioca, que disputava as fases decisivas do Campeonato Brasileiro. Assim, se sugeriu que o jogo do escrete gaúcho fosse contra um Combinado Fluminense-Botafogo.

Como homenagem ao co-irmão, o Fluminense propôs que o Combinado Fluminense-Botafogo atuasse com camisas do Botafogo, e que os sócios alvinegros tivessem acesso à arquibancada social tricolor, o que foi aceito.

Com seis atletas tricolores e cinco alvinegros, o Combinado Fluminense-Botafogo mostrou entrosamento: já no primeiro tempo, abriu 5 a 1 no placar. Na etapa final, a equipe carioca relaxou e sofreu três gols, resultando no marcador final de 5 a 4.

Abaixo, está a ficha técnica com os detalhes da partida histórica.

11/12/1941 - Combinado Fluminense-Botafogo 5 x 4 Seleção Gaúcha - Laranjeiras (Rio de Janeiro)
Motivo: Amistoso.
Público: 3.500 pagantes (estimado), além dos sócios de Fluminense e Botafogo.
Renda: 18:311$700.
Árbitro: Mário Vianna.
Combinado Fluminense-Botafogo: Capuano [Flu]; Caieira [Bota] e Renganeschi [Flu]; Zezé Procópio [Bota], Carlos Santamaría [Bota] e Zarcy [Bota]; Rongo [Flu], Heleno de Freitas [Bota] (Pedro Nunes [Flu]), Russo [Flu], Romeu Pellicciari [Flu] e Hércules [Flu].
Seleção Gaúcha: Alcides (Ivo); Alfeu (Sampaio) e Vaz; Geraldo, Noronha e Tavares (Brandão); Tesourinha, Russinho, Massinha, Ruy (Foguinho) e Cascão. Técnico: Telemaco Frazão de Lima.
Gols:
1-0: Rongo (aos 2 do 1º tempo);
1-1: Tesourinha (aos 3 do 1º tempo);
2-1: Hércules (aos 6 do 1º tempo);
3-1: Hércules, de pênalti (aos 18 do 1º tempo);
4-1: Heleno de Freitas (aos 29 do 1º tempo);
5-1: Hércules (aos 42 do 1º tempo);
5-2: Russinho (a 1 do 2º tempo);
5-3: Massinha, de pênalti (aos 12 do 2º tempo);
---: Rongo chutou um pênalti para fora (aos 15 do 2º tempo);
5-4: Russinho (aos 35 do 2º tempo).

PCFilho
(este post é só um aperitivo do dia; mais tarde, como sempre, publicarei as efemérides tricolores)

Lotogol - programação do Concurso 938


Amigos e amigas, segue abaixo a programação com os cinco jogos do concurso número 938 do Lotogol, válidos por campeonatos nacionais europeus, no sábado 16 e no domingo 17 (fuso horário de Brasília):
1) OGC Nice x Bordeaux (domingo, 14:00, França)
2) Manchester City x Tottenham (sábado, 15:30, Inglaterra)
3) Barcelona x Deportivo La Coruña (domingo, 17:45, Espanha)
4) Red Bull Leipzig x Hertha Berlin (domingo, 15:00, Alemanha)
5) Tondela x Benfica (domingo, 18:15, Portugal)

No Lotogol, é necessário acertar o placar exato de cada jogo (0, 1, 2, 3 ou mais gols). Ganham prêmios os apostadores que acertarem os placares exatos de 3, 4 ou 5 jogos. Vejam abaixo um exemplo de aposta:
Esta aposta seria nos seguintes resultados:
1) OGC Nice 1 x 1 Bordeaux
2) Manchester City 2 x 1 Tottenham
3) Barcelona 3 x 0 Deportivo La Coruña
4) Red Bull Leipzig 0 x 0 Hertha Berlin
5) Tondela 0 x 3 Benfica

As apostas neste concurso 938 do Lotogol podem ser registradas da manhã da segunda-feira 11 até as 14:00 de Brasília do sábado 16, em qualquer casa lotérica do território brasileiro. Recomendamos que não deixem para a última hora, a fim de evitar filas e demais transtornos.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, a estimativa de prêmio para um ganhador único com 5 acertos neste concurso do Lotogol é de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais).

Abaixo, a seção dos comentários está sempre aberta para que vocês façam suas observações. Esperamos as suas opiniões! Muito obrigado a todos vocês pelo prestígio a este blog Jornalheiros! Apostem com moderação, e boa sorte rumo aos 5 acertos!

PCFilho

PS: estou terminando de escrever o e-book "Um método inteligente para apostar na Loteca", detalhando minuciosamente a estratégia que eu desenvolvi para a Loteca. Interessados, por favor entrar em contato por e-mail: pcfilho@gmail.com, ou nos comentários abaixo. Ainda é possível adquirir o e-book com desconto.

Xadrez - Mate em 10! (Panos Louridas)

Panos Louridas, Rochade Europa, 1996.
Código FEN: 3nk3/Q7/8/8/7K/8/8/8 w - - 0 1.

As Brancas jogam e dão xeque-mate em 10 lances!

(White to play and give checkmate in 10 moves!)

PCFilho

domingo, 10 de dezembro de 2017

Programação da Loteca - Concurso 778



Amigos e amigas, confiram abaixo a programação com as 14 partidas que compõem o concurso número 778 da Loteca, a loteria esportiva da Caixa Econômica Federal. Em uma novidade, serão jogos dos principais campeonatos nacionais europeus, a serem disputados no sábado 16 e no domingo 17 de dezembro. As horas mostradas abaixo estão no fuso horário de verão de Brasília:
1) OGC Nice x Bordeaux (domingo, 14:00, França)
2) Manchester City x Tottenham (sábado, 15:30, Inglaterra)
3) Barcelona x Deportivo La Coruña (domingo, 17:45, Espanha)
4) Red Bull Leipzig x Hertha Berlin (domingo, 15:00, Alemanha)
5) Tondela x Benfica (domingo, 18:15, Portugal)
6) Sporting Lisboa x Portimonense (domingo, 16:00, Portugal)
7) Bologna x Juventus (domingo, 12:00, Itália)
8) Roma x Cagliari (sábado, 17:45, Itália)
9) West Bromwich Albion x Manchester United (domingo, 12:15, Inglaterra)
10) Olympique Lyon x Olympique Marseille (domingo, 18:00, França)
11) Eibar x Valencia (sábado, 15:30, Espanha)
12) Borussia Dortmund x Hoffenheim (sábado, 15:30, Alemanha)
13) Sporting Braga x Belenenses (sábado, 18:30, Portugal)
14) Atalanta x Lazio (domingo, 17:45, Itália)

Os bilhetes deste concurso 778 da Loteca poderão ser registrados a partir da manhã da segunda-feira 11 até as 14:00 de Brasília do sábado 16, em qualquer casa lotérica do território brasileiro. Recomendamos que os leitores registrem suas apostas com a máxima antecedência possível, a fim de evitar filas e outros transtornos.

Voltem aqui ao Jornalheiros nos próximos dias, para conferir os porcentuais estimados de apostas para os 14 jogos. Os porcentuais são a base do método de apostas que explico no e-book "Um método inteligente para apostar na Loteca", detalhando a estratégia que desenvolvi para a loteria esportiva. Interessados, por favor entrar em contato por e-mail: pcfilho@gmail.com, ou nos comentários abaixo. Ainda é possível adquirir o e-book com desconto.

Em cada um dos 14 jogos, o apostador deve escolher um dos três resultados possíveis: coluna 1 (vitória do mandante), coluna do meio (empate) ou coluna 2 (vitória do visitante). A aposta mínima na Loteca dá direito a um palpite duplo e custa R$ 2,00 (dois reais). Para cada palpite duplo marcado a mais, multiplica-se o preço da aposta por 2. Para cada palpite triplo marcado a mais, multiplica-se o preço da aposta por 3. Abaixo, a tabela com as apostas possíveis e seus respectivos preços:

Abaixo, a seção dos comentários está sempre aberta para que vocês façam suas observações. Qual será a grande zebra deste concurso? Qual time não perderá de jeito nenhum? Esperamos as suas opiniões! Muito obrigado a todos vocês pelo prestígio a este blog Jornalheiros! Apostem com moderação, e boa sorte rumo aos 14 acertos!

PCFilho

Efemérides tricolores - 10 de dezembro


1938: em partida válida pela quarta rodada do segundo turno do Campeonato Carioca, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense goleou o Bonsucesso por 7 a 1. Os gols tricolores foram de Romeu Pellicciari (dois), Hércules (quatro) e Fogueira. Com campanha de nove vitórias, um empate e duas derrotas, o timaço do Fluminense não perderia mais nenhuma partida até garantir a conquista do tricampeonato do Rio de Janeiro.

1939: na semifinal do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, a Seleção Carioca ganhou por 4 a 1 da Seleção Pernambucana, em General Severiano. A escalação do time do Distrito Federal foi a seguinte: Nascimento [Vasco]; Norival [Madureira] e Florindo [Vasco]; Zezé Procópio [Botafogo], Og [America] e Argemiro [Vasco]; Roberto [São Cristóvão], Romeu Pellicciari [Fluminense], Paschoal [Botafogo], Tim [Fluminense] e Carreiro [São Cristóvão]. Os gols cariocas foram de Tim (dois), Carreiro e Roberto.

1941: no primeiro jogo da final do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, a Seleção Carioca perdeu por 4 a 2 para a Seleção Paulista. O escrete do Distrito Federal jogou com: Yustrich [Flamengo]; Domingos da Guia [Flamengo] e Osvaldo [Vasco]; Afonsinho [Fluminense], Zarzur [Vasco] e Argemiro [Vasco]; Pedro Amorim [Fluminense], Zizinho [Flamengo], Pirillo [Flamengo], Geninho [Botafogo] e Patesko [Botafogo]. Os gols cariocas foram de Pirillo e Geninho. A segunda partida da decisão aconteceria quatro dias depois (vide 14 de dezembro).

1942: no segundo jogo da final do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, em São Januário, a Seleção Carioca venceu a Seleção Paulista por 1 a 0, de maneira dramática, com um gol de Zizinho no último minuto. Baseado no time do Flamengo, o escrete do Distrito Federal atuou assim: Jurandyr [Fla]; Domingos da Guia [Fla] e Newton Canegal [Fla]; Biguá [Fla], Zarzur [Vasco] e Jayme de Almeida [Fla]; Pedro Amorim [Fluminense], Zizinho [Fla], Pirillo [Fla], Lelé [Madureira] e Vevé [Fla]. Os paulistas terminariam como campeões, após mais duas partidas.

1944: na terceira partida da final do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, a Seleção Carioca perdeu por 2 a 1 para a Seleção Paulista, no Pacaembu. A escalação do Distrito Federal foi a seguinte: Batatais [Fluminense]; Norival [Fluminense] e Newton Canegal [Flamengo]; Biguá [Flamengo], Danilo [America] e Jayme de Almeida [Flamengo]; Djalma [Vasco], Lelé [Vasco], Geraldino [Canto do Rio], Jair Rosa Pinto [Vasco] e Jorginho [America]. Jorginho marcou o gol carioca. Após três jogos, cada seleção tinha uma vitória. Pelo regulamento, seriam disputadas mais duas partidas, nas quais a Seleção Carioca se sagraria campeã brasileira.

1949: na última rodada do Campeonato Carioca, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Madureira, no Estádio de Laranjeiras. O gol tricolor na partida foi de Orlando Pingo de Ouro, que foi o segundo maior artilheiro da competição, com 26 gols. Com o resultado, o Fluminense terminou como vice-campeão, com 13 vitórias, 5 empates e 2 derrotas (ambas para o campeão Vasco).

1960: em jogo válido pela penúltima rodada do Campeonato Carioca, diante de 57.102 pagantes no Maracanã, o Fluminense derrotou o Vasco por 1 a 0, gol de Edmílson. No dia seguinte, America e Botafogo empataram em 3 a 3, e assim o Fluminense assumiu a liderança, com 16 vitórias, 4 empates e 1 derrota, um ponto a mais que o America, que tinha 15 vitórias, 5 empates e 1 derrota. Na última rodada, Fluminense e America se enfrentariam pelo título (vide 18 de dezembro).

1964: na partida inaugural da última rodada do Campeonato Carioca, no Maracanã, o Fluminense venceu o São Cristóvão por 2 a 0, com dois gols do centroavante Amoroso. Com 35 pontos ganhos (campanha de 15 vitórias, 5 empates e 4 derrotas), o Fluminense aguardava os resultados de Bangu x Bonsucesso (no dia 12) e Botafogo x Flamengo (no dia 13). Se o Bangu vencesse, empataria com o Fluminense em pontos ganhos (o que acabaria acontecendo). Se o Flamengo vencesse, ultrapassaria ambos e se sagraria campeão (porém, o Botafogo derrotaria o Flamengo, e então Fluminense e Bangu partiriam para decidir o título em dois jogos extras - vide 16 e 20 de dezembro).

1968: o Fluminense venceu um jogo amistoso contra o Cruzeiro por 2 a 0, gols de Cláudio Garcia e Suingue, no Estádio Gilberto Mestrinho, em Manacapuru, no Amazonas.

1986: em partida válida pela segunda fase do Campeonato Brasileiro, no Estádio do Maracanã, o Fluminense ganhou por 1 a 0 do Grêmio, gol de Leomir, aos 39 minutos do segundo tempo, cobrando pênalti. O resultado praticamente garantiu a classificação do Tricolor para a terceira fase da competição.

1987: em amistoso no Estádio Monumental do SESI de Blumenau, o Fluminense venceu o Blumenau, campeão catarinense, por 2 a 1, graças aos gols de Leomir e Zé Maria. No mesmo dia, no segundo jogo das quartas-de-final do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, a Seleção Carioca, representada pelo time do Vasco, ganhou por 4 a 1 da Seleção Maranhense, em São Januário. Os gols cariocas foram de Mauricinho, Osvaldo, Romário e Bismarck

1992: o Fluminense ganhou por 2 a 1 do Internacional, no primeiro jogo da final da Copa do Brasil, no Estádio de Laranjeiras. Wágner abriu o placar para o Fluminense aos 24 minutos do primeiro tempo, Caíco empatou para o Internacional aos 8 do segundo tempo, e Ézio decretou a vitória tricolor aos 25 da etapa final, de cabeça. A partida de volta da decisão ocorreria três dias depois (vide 13 de dezembro).

1994: na partida de volta da semifinal da Copa Rio de Janeiro, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Americano (Márcio Baby marcou o gol tricolor). Na prorrogação, o empate persistiu, sem gols. Na definição por pênaltis, o Fluminense venceu por 4 a 3, e se classificou para a final da competição.

1995: em uma partida desastrosa, na volta da semifinal do Campeonato Brasileiro, no Pacaembu, em São Paulo, o Fluminense perdeu para o Santos por 5 a 2, e foi eliminado mesmo após ter vencido a ida por 4 a 1 (vide 7 de dezembro). Os dois gols tricolores foram de Rogerinho. O Santos perderia a decisão da competição para o Botafogo.

****

Aniversariantes do dia:

José Vicentini, o Vicentini (1916), médio-direito paulista, que atuou no Fluminense entre as temporadas de 1939 e 1946. Marcou 4 gols em 137 partidas com a camisa tricolor. Participou das conquistas dos Campeonatos Cariocas de 1940 e 1946.
Vicentini.

Serafim Pinto Ribeiro Junior, o Pipi (1925), ponta-esquerda mineiro que integrou o plantel do Fluminense na temporada de 1944.

Humberto Mauro Silva Teixeira, o Humberto (1966), atacante que jogou no Fluminense na temporada de 1994.
Humberto.

Júlio César Oliveira Rodrigues, o Júlio César (1971), lateral-direito gaúcho que atuou no Fluminense entre 1993 e 1994 e em 1996. Totalizou 89 partidas com a camisa tricolor.
Júlio César.

Luiz Eduardo Carneiro da Silva de Souza Lima, o Luiz Lima (1977), nadador do Fluminense, ganhador de quatro medalhas em Jogos Pan-Americanos (prata nos 400 e prata nos 1500 em Mar del Plata-1995, e ouro nos 400 e prata nos 1500 em Winnipeg-1999). Um dos melhores fundistas da história da natação brasileira, Luiz Lima quebrou diversos recordes em sua carreira. Disputou os Jogos Olímpicos de Atlanta (1996) e Sydney (2000). Também obteve bons resultados em maratonas aquáticas.
Luiz Lima no início de sua carreira.

PCFilho

sábado, 9 de dezembro de 2017

Xadrez - Mate em 10! (Eligiusz Zimmer)

Eligiusz Zimmer, Pat a Mat, 04/1999.
Código FEN: 8/4N3/3p4/3p4/8/p7/8/k1K5 w - - 0 1.

As Brancas jogam e dão xeque-mate em 10 lances!

(White to play and give checkmate in 10 moves!)

PCFilho