terça-feira, 27 de setembro de 2016

Conmebol anuncia mudanças na Copa Libertadores, já para 2017


A Copa Libertadores da América terá muitas novidades, já na edição do ano que vem. As mudanças se iniciam pelo calendário: a competição passará a acontecer durante o ano todo, começando em fevereiro e terminando em novembro. O número de participantes também aumentará, de 38 para 42 clubes. O número de clubes por país ainda não está definido, mas se especula que o Brasil terá uma vaga a mais (atualmente, o país tem 5 participantes - ou 6, quando conta com o campeão do ano anterior). A Copa Sul-Americana também terá mudanças: acontecerá entre junho e dezembro, e receberá 10 clubes eliminados na fase de grupos da Copa Libertadores, seguindo os moldes do que ocorre na Europa, onde eliminados da Liga dos Campeões seguem para a Liga Europa.

Outra mudança anunciada é a realização da final da competição em campo neutro. Atualmente, a decisão da Copa Libertadores acontece em ida e volta, com um mando de campo para cada finalista. A partir de 2017, a final será em jogo único, em campo neutro. Na Europa, as decisões continentais sempre foram realizadas nesse formato de jogo único em campo neutro. Na América do Sul, já ocorreram finais em campo neutro, mas somente quando o regulamento previa um jogo-desempate. O Flamengo, por exemplo, foi campeão da Copa Libertadores de 1981 em Montevideo, após vencer o primeiro jogo no Rio de Janeiro e perder a partida de volta em Santiago, contra o Cobreloa.

"Depois de uma análise criteriosa das necessidades e características próprias do futebol sul-americano, decidimos adotar o calendário anual para a Copa Libertadores. Durante muito tempo, os clubes tiveram que escolher entre o campeonato local e os torneios continentais, e isso afeta a qualidade de ambas as competições. Essa mudança nos permitirá melhorar o desempenho esportivo nos torneios nacionais, proteger os jogadores e, além disso, potencializar a qualidade de jogo das copas continentais" – explicou o economista paraguaio Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol, em comunicado.

Os números de participantes por país serão divulgados daqui a algumas semanas. Este blog especula que a nova distribuição de vagas da Copa Libertadores será assim:
- 6 vagas cativas para Brasil e Argentina (totalizando 12 vagas desses 2 países);
- 3 vagas cativas para Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai, Venezuela e México (totalizando 27 vagas desses 9 países).
- 2 vagas para campeão e vice da Copa Libertadores do ano anterior e 1 vaga para o campeão da Copa Sul-Americana do ano anterior.

Particularmente, não gosto da presença dos convidados mexicanos (os flamenguistas, então, odeiam). Porém, a princípio, eles serão mantidos na competição sul-americana.

(hahahaha!)

Sobre a decisão em jogo único em campo neutro, tem pontos positivos e pontos negativos. De fato, o resultado será mais justo, diminuindo a influência da altitude, por exemplo (a LDU Quito jamais teria conseguido vencer o Fluminense na final de 2008, se não pudesse utilizar os 2.800 metros de altitude a seu favor). Entretanto, vivemos em um continente com infra-estrutura de transporte precária, o que dificultará enormemente o deslocamento das torcidas envolvidas na decisão.

As mudanças que eu realmente queria ver não estão em pauta: a extinção da estúpida regra do gol fora de casa, e a substituição das cruéis disputas de pênalti por prorrogações sucessivas. Enquanto essas regras de desempate à-la-cara-ou-coroa permanecerem, os torneios do nosso futebol continuarão privilegiando a sorte em detrimento da técnica e do talento.

Outro ponto que me preocupa é a reação da CBF a essas mudanças da Conmebol. Justo agora que a Copa do Brasil melhorou, com a presença de todos os clubes grandes do país... Convenhamos, de dirigentes que criam fórmulas mirabolantes como a classificação de times eliminados para uma competição internacional, se espera qualquer coisa, menos bom senso...

PCFilho

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Afinal, o Fluminense deve a Série B?

Charge: Mario Alberto.

O Fluminense, todos deveriam saber, é o clube mais importante da história do futebol brasileiro, o pioneiro, o fundador da Seleção Brasileira, o inspirador das fundações dos próprios rivais, o dono do primeiro estádio do país, e um dos maiores colecionadores de troféus do mundo. Como se não bastasse, é ainda o maior exemplo de fair-play e fidalguia dentre as nossas agremiações: afinal, que outro clube pode dizer que devolveu voluntariamente uma taça conquistada em campo após descobrir que descumprira sem querer um item do regulamento?

Apesar de tudo isso, vez por outra os tricolores são obrigados a ler ou ouvir que "o Fluminense é o time do tapetão", que "o Fluminense é o clube mais sujo do Brasil", que "o Fluminense é o clube mais ajudado do país", que "o Fluminense deve a Série B". O objetivo deste post é demonstrar que não, o Fluminense não é sujo, não é ajudado, e não "deve" campeonato nenhum a ninguém; e que quem utiliza este tipo de argumento está apelando para falácias e mentiras, já totalmente desmascaradas.

A conversa fiada da suposta "dívida" do Fluminense começa em 1996, ano em que, pela primeira vez em sua história, o clube terminou o Campeonato Brasileiro entre os últimos colocados - o que resultaria no rebaixamento para a Série B. Entretanto, no ano seguinte, escutas telefônicas comprovaram que Ivens Mendes, então presidente da CONAF (Comissão Nacional de Arbitragem de Futebol), combinou resultados com os dirigentes de Corinthians e Atlético Paranaense, no caso que ficou conhecido como "1-0-0". Escândalos parecidos em outros países do mundo resultaram em punições severas, inclusive rebaixamentos dos clubes envolvidos, mas aqui a impunidade venceu. O Atlético Paranaense recebeu a branda punição de 5 pontos descontados no Campeonato de 1997 - e o poderoso Corinthians, nem isso. Fluminense e Bragantino tiveram, natural e justamente, seus rebaixamentos cancelados - afinal, o Campeonato Brasileiro de 1996 estava comprometido. Não se pode, evidentemente, falar em "dívida" do Fluminense neste caso. Se há "devedores" aqui, são os clubes envolvidos nas manipulações de resultados, claro. (vide post A verdade sobre 1996)

Trechos dos diálogos de Ivens Mendes com dirigentes de Corinthians e Atlético Paranaense.

No Campeonato Brasileiro de 1997, o Fluminense voltou a ser rebaixado, em uma competição com diversas arbitragens prejudiciais ao clube. Ficou evidente o intuito de alguns árbitros de fazer "justiça" com o próprio apito, como se o Fluminense fosse culpado de alguma coisa. Ainda assim, o Fluminense aceitou o resultado do torneio, e foi disputar a Série B em 1998 - logo, novamente, não se pode falar em "dívida" alguma.

(uma observação relevante: se o Corinthians tivesse sofrido a mesma punição de 5 pontos que o Atlético Paranaense sofreu pelo caso Ivens Mendes, o clube paulista também teria sido rebaixado em 1997, como se pode verificar na tabela final do Campeonato. Ouvi algum corinthiano gritando "PAGUE A SÉRIE B"? Ah, tá!)

Em 1998, o Fluminense cumpriu o rebaixamento sofrido no ano anterior, e disputou, conforme o previsto, a Série B, um torneio com um regulamento bastante exótico, com apenas dez rodadas. Para o leitor ter uma ideia do absurdo: na última rodada, o Fluminense poderia tanto se classificar para a fase seguinte, quanto ser rebaixado para a Série C (!). O Tricolor acabou não conseguindo a vitória de que precisava, e assim sofreu o inimaginável descenso para a terceira divisão do futebol nacional. Então, o que fez o dito "clube do tapetão", "o mais ajudado", "o mais sujo do país"? Adivinhem: foi disputar a Série C, com a maior dignidade do mundo. E até no pior momento de sua história, demonstrou sua grandeza, ao contratar simplesmente Carlos Alberto Parreira - o treinador campeão da Copa do Mundo de 1994 - para dirigir o clube no fundo do poço.

Essa os detratores não explicam: como pode o Fluminense, este clube que "é o rei do tapetão", que "sempre vira a mesa", ter ido a campo jogar a terceira divisão do Campeonato Brasileiro de 1999? Como os "poderosos tricolores da CBF e do STJD" deixaram isso acontecer? Onde estava o Fluminense em 1999? Sim, estava disputando a Série C, cumprindo o rebaixamento sofrido, exatamente conforme o previsto nos regulamentos assinados - por mais estapafúrdios que estes fossem. Em dezembro, após a disputa do quadrangular final com Náutico, Serra e São Raimundo, o Fluminense, glorioso Campeão Brasileiro de 1970 e 1984, levantava a taça da Série C, e começava sua subida de volta à elite do futebol nacional, no campo. Sem "dívida" alguma, portanto.

Paralelamente, era disputada a Série A do Brasileirão, que teria o Corinthians como campeão e uma grande polêmica na briga contra o rebaixamento. O São Paulo escalara, em diversas partidas, o atacante Sandro Hiroshi, irregularmente. Então, Botafogo e Internacional, os clubes grandes que brigavam contra o descenso, conseguiram na Justiça Desportiva os pontos das partidas contra o time paulista. (No entanto, os outros clubes que jogaram contra Sandro Hiroshi não receberam os pontos de seus jogos.) O Botafogo, que perdera a partida contra o São Paulo por 6 a 1, escapou do rebaixamento exatamente graças aos pontos concedidos pelo tribunal. O modesto Gama, do Distrito Federal, cairia no lugar do Alvinegro, mas não aceitou a situação e ingressou com ação na Justiça Comum. Estava armada a confusão.

(Abro parênteses para uma observação relevante: em 1996, o Fluminense poderia ter conquistado na Justiça os pontos do jogo contra o Santos, que escalara o atleta colombiano Usuriaga de maneira irregular - pontos que, se computados, seriam suficientes para que o clube escapasse do rebaixamento - ainda assim, preferiu o fair-play e não recorreu ao tapetão, vejam só!, que "clube sujo" é esse tal de Fluminense! Duvidam dessa demonstração de fidalguia? Leiam na matéria do portal Globoesporte.com.)

Para evitar punições da FIFA devido à ação do Gama na Justiça Comum, a CBF abriu mão de organizar o Campeonato Brasileiro de 2000. Foi criada, então, pelo Clube dos 13, a Copa João Havelange, para substituir o Brasileirão, com mais de 100 clubes participantes, dentre os quais, naturalmente, o Fluminense. O Tricolor, que se preparava para disputar a Série B, simplesmente não pôde disputá-la, porque ela não aconteceu, devido a problemas totalmente alheios ao próprio Fluminense - a confusão causada pelo caso Sandro Hiroshi. Novamente, portanto, não se pode falar em "dívida" alguma nesse caso.

"Ahhh, mas o Fluminense foi colocado no módulo principal, e deveria estar no módulo equivalente à Série B!". Repito: não havia "módulo equivalente à Série B". Todos os módulos da Copa João Havelange faziam parte da primeira divisão! Tanto foi assim que, ora, o São Caetano, oriundo do módulo dito inferior, acabou como vice-campeão da competição, conquistando até uma vaga na Copa Libertadores de 2001, o que, evidentemente, não seria possível se houvesse um "módulo equivalente à Série B".

Os fatos: o Fluminense fez uma excelente campanha na Copa João Havelange, terminando a primeira fase em 3º lugar em seu módulo (à frente até mesmo do Vasco, que viria a ser o campeão). Após ser eliminado nas oitavas-de-final, pelo São Caetano, o Tricolor terminou a competição na 9ª colocação - como pode ser verificado na tabela final do Campeonato.

A CBF oficializou a Copa João Havelange como o Campeonato Brasileiro de 2000 - dando o título de campeão ao Vasco, o título de vice-campeão ao São Caetano, e as vagas na Copa Libertadores de 2001 aos dois clubes. Portanto, eis o fato incontestável: o Fluminense foi, em campo, e de maneira indiscutível, o 9º colocado do Campeonato Brasileiro de 2000. 

Em 2001, a CBF retomou a organização do Campeonato Brasileiro, e naturalmente utilizou a classificação do Campeonato do ano anterior para definir os clubes participantes. Obviamente, o Fluminense, 9º colocado de 2000, só poderia estar na Série A. Afinal, se até Santos (18º), Flamengo (19º), Botafogo (20º), Atlético Mineiro (24º) e Corinthians (28º) estariam, por que o Fluminense (9º) não estaria? Novamente, portanto, não se pode falar em "dívida" alguma aqui. Vale lembrar que o Fluminense novamente confirmou em campo que merecia estar na primeira divisão do Campeonato Brasileiro: chegou às semifinais, tanto em 2001, quanto em 2002. E, desde então, nunca mais foi rebaixado.

Nunca mais foi rebaixado, nem mesmo em 2013, ano da mais recente polêmica do Brasileirão, apesar de ter terminado o domingo da última rodada dentro da zona de rebaixamento. Afinal, ainda não eram conhecidas do público as escalações de atletas suspensos por parte de dois clubes concorrentes - o Flamengo e a Portuguesa. Conforme o regulamento da competição, as agremiações que infringiram as regras receberam as devidas punições - com unanimidade nas duas instâncias de julgamento, vale lembrar. As punições, naturalmente, fazem parte do resultado de campo da competição. Como se pode verificar facilmente na tabela final do Campeonato, o Fluminense terminou a competição em 15º lugar, com o Flamengo em 16º e a Portuguesa em 17º. Novamente, portanto, não se pode falar em "dívida" alguma nesse caso.

Nos parágrafos acima, fui o mais didático e detalhado possível. Acho que é o suficiente para demolir, de uma vez por todas, o bizarro argumento do "Pague a Série B". Por fim, vamos citar Nelson Rodrigues, que sempre faz bem: "A irritação que o Fluminense provoca é um sintoma nítido, inequívoco e taxativo de glória".

PCFilho

Palpites da Loteca - Concurso 721



Amigos e amigas, segue abaixo a programação com as 14 partidas que compõem o concurso número 721 da Loteca, a loteria esportiva da Caixa Econômica Federal. Todos os jogos serão disputados no sábado, dia 1º de outubro. São 8 jogos da Série A, 3 jogos da Série B e a final da Série D do Campeonato Brasileiro de 2016, além de 1 jogo da Copa Paulista e 1 jogo da Supercopa Gaúcha. Os horários são de Brasília:
1) São Paulo/SP x Flamengo/RJ (16:00, Morumbi)
2) Cruzeiro/MG x Grêmio/RS (18:30, Mineirão)
3) Náutico/PE x Vasco/RJ (16:30, Arena Pernambuco)
4) Volta Redonda/RJ x CSA/AL (21:00, Raulino de Oliveira)
5) Botafogo/RJ x Corinthians/RS (16:30, Luso-Brasileiro)
6) Londrina/PR x Oeste/SP (18:30, Estádio do Café)
7) Bragantino/SP x CRB/AL (16:00, Nabi Abi Chedid)
8) XV de Piracicaba/SP x Penapolense/SP (16:00, Barão de Serra Negra)
9) Caxias/RS x Ypiranga/RS (15:00, Centenário)
10) Internacional/RS x Figueirense/SC (21:00, Beira-Rio)
11) Chapecoense/SC x Vitória/BA (16:00, Arena Condá)
12) Ponte Preta/SP x Atlético Mineiro/MG (16:30, Moisés Lucarelli)
13) Fluminense/RJ x Sport Recife/PE (11:00, Giulite Coutinho)
14) Santos/SP x Atlético Paranaense/PR (16:00, Vila Belmiro)

A fim de facilitar as análises de favoritismo em cada confronto, seguem abaixo os porcentuais de apostas estimados para estas 14 partidas do concurso 721 da Loteca (os porcentuais são a base do método que explico no e-book - ver informações abaixo, no fim do post). Em cada jogo, o primeiro porcentual refere-se ao time mandante, o segundo ao empate, e o terceiro ao time visitante:
1) São Paulo/SP 31% 29% 40% Flamengo/RJ
2) Cruzeiro/MG 66% 22% 12% Grêmio/RS
3) Náutico/PE 32% 33% 35% Vasco/RJ
4) Volta Redonda/RJ 71% 18% 11% CSA/AL
5) Botafogo/RJ 60% 25% 15% Corinthians/SP
6) Londrina/PR 80% 12% 8% Oeste/SP
7) Bragantino/SP 42% 23% 35% CRB/AL
8) XV de Piracicaba/SP 70% 26% 4% Penapolense/SP
9) Caxias/RS 50% 29% 21% Ypiranga/RS
10) Internacional/RS 67% 18% 15% Figueirense/SC
11) Chapecoense/SC 82% 12% 6% Vitória/BA
12) Ponte Preta/SP 31% 38% 31% Atlético Mineiro/MG
13) Fluminense/RJ 87% 9% 4% Sport Recife/PE
14) Santos/SP 82% 10% 8% Atlético Paranaense/PR

Já publiquei aqui no blog Jornalheiros os históricos completos dos seguintes confrontos do concurso (clique nos links abaixo para conferir):

A aposta mínima na Loteca dá direito a um palpite duplo e custa R$ 2,00 (dois reais). Para cada palpite duplo marcado a mais, multiplica-se o preço da aposta por 2. Para cada palpite triplo marcado a mais, multiplica-se o preço da aposta por 3. Por exemplo, uma aposta com dois palpites duplos e dois palpites triplos custa R$ 2,00 × 2 × 3 × 3 = R$ 36,00 (trinta e seis reais).

As apostas neste concurso 721 da Loteca poderão ser registradas em qualquer uma das cerca de 12.700 casas lotéricas espalhadas pelo território do Brasil, somente até a sexta-feira, dia 30 de setembro (porque o jogo 13 acontecerá já na manhã do sábado, dia 1º). Registrem os seus bilhetes com a máxima antecedência possível, porque a greve dos bancários tem causado grandes filas.

A estimativa de prêmio para um ganhador único com 14 acertos neste concurso 721 da Loteca é de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais). O rateio das premiações para as faixas de 14 e 13 acertos será divulgado pela Caixa Econômica Federal em seu site, na tarde da segunda-feira, dia 3 de outubro.

Abaixo, a seção dos comentários está sempre aberta para que vocês façam suas observações. Qual será a grande zebra da rodada? Qual time não perderá de jeito nenhum? Espero as suas opiniões! Muito obrigado a todos vocês pelo prestígio a este blog Jornalheiros, e boa sorte rumo aos 14 acertos!

PCFilho

PS: estou terminando de escrever o e-book "Um método inteligente para apostar na Loteca", detalhando minuciosamente a estratégia que desenvolvi para a loteria esportiva. Interessados, por favor entrar em contato por e-mail: pcfilho@gmail.com, ou nos comentários abaixo. Ainda é possível adquirir o e-book com desconto.

Cartola FC - Dicas da 28ª rodada - 2016


Amigos e amigas, seguem abaixo as minhas dicas para o Cartola FC na 28ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2016, que terá as seguintes dez partidas, no sábado, dia 1º, e na segunda-feira, 3 de outubro. Os horários são de Brasília:
Fluminense x Sport Recife (sábado, 11:00, Giulite Coutinho)
São Paulo x Flamengo (sábado, 16:00, Morumbi)
Santos x Atlético Paranaense (sábado, 16:00, Vila Belmiro)
Chapecoense x Vitória (sábado, 16:00, Arena Condá)
Botafogo x Corinthians (sábado, 16:30, Luso-Brasileiro)
Ponte Preta x Atlético Mineiro (sábado, 16:30, Moisés Lucarelli)
Cruzeiro x Grêmio (sábado, 18:30, Mineirão)
Internacional x Figueirense (sábado, 21:00, Beira-Rio)
Santa Cruz x Palmeiras (segunda-feira, 20:00, Arruda)
Coritiba x América Mineiro (segunda-feira, 21:00, Couto Pereira)

Como sempre, o mercado do Cartola FC permanecerá aberto até duas horas antes do pontapé inicial da rodada, isto é, fechará às 09:00 de Brasília do sábado, dia 1º de outubro. Não deixe para escalar o seu time na última hora!

Na 27ª rodada, com a escalação sugerida aqui no blog, o PC Football Club somou 30,47 pontos, acumulando até aqui 1384,47 pontos no Campeonato, o que resulta na média de 51,28 pontos por rodada.

Para esta vigésima-oitava rodada, minha sugestão de escalação é a seguinte, no esquema tático 4-3-3, sob o comando técnico de Levir Culpi (Fluminense, C$ 13,36), o treinador que bota jornalista canalha em seu devido lugar. No gol, vou com Danilo Fernandes (Internacional, C$ 10,84), porque está na hora de o Colorado começar a reagir. Nas laterais, sugiro Dener Assunção (Chapecoense, C$ 8,98) e Jorge (Flamengo, C$ 19,77), porque o Furacão do Oeste é forte em casa, e porque o Rubro-Negro está com uma sorte danada. No miolo da zaga, as escolhas são o bicampeão brasileiro Gum (Fluminense, C$ 14,77) e o heptacampeão estadual Ernando (Internacional, C$ 11,04). Na meiuca, o trio do PCFC será formado com o gringo Arrascaeta (Cruzeiro, C$ 19,42), o veterano Juan (Coritiba, C$ 15,74) e o afiado Gustavo Scarpa (Fluminense, C$ 14,98). No ataque, vamos de Copete (Santos, C$ 12,16), Ábila (Cruzeiro, C$ 9,85) e Wellington (Fluminense, C$ 7,38).

A escalação sugerida acima custa ao todo C$ 158,29, e tem a seguinte distribuição por clubes: Fluminense (4), Internacional (2), Cruzeiro (2), Chapecoense (1), Flamengo (1), Coritiba (1) e Santos (1). O time ainda pode ser alterado até o fechamento do mercado, e as eventuais substituições serão informadas aqui.

E vocês, amigos e amigas? Como escalarão os seus preciosos times para esta rodada #28 do Cartola FC em 2016? Quais jogadores mitarão na rodada? Os comentários de todos são bem-vindos, lembrando sempre: respeito em primeiro lugar! Sigam as regras do blog, grafem os nomes dos clubes da maneira correta, e tratem bem todos os demais comentaristas. Boa sorte a todos, e obrigado pelo prestígio ao Jornalheiros! Conto com a colaboração de vocês para que o blog seja sempre uma fonte preciosa de dicas para o Cartola FC.

PCFilho

PS: a nossa Liga Jornalheiros já conta com 663 times participantes. O meu PC Football Club está em 125º lugar na classificação geral, com 1384,47 pontos. A liderança está com o Rodrigo-FlaBarça FC, do cartoleiro Rodrigo Rocha, com 1570,87 pontos. Na segunda posição, vem o Lagoa Bonita EC, do amigo Plínio Antoniete, que acumula 1543,54 pontos até aqui. O terceiro lugar está com o Gabriel Imperador, do cartoleiro Gabriel Furtado, com 1537,72 pontos. O maior pontuador da Liga na 27ª rodada foi o Thiarles, do cartoleiro Campeão Voltou FC, com 66,87 pontos. Para participar da nossa Liga Jornalheiros, basta solicitar a entrada clicando aqui.

PPS: estou terminando de escrever o e-book "Um método inteligente para apostar na Loteca", detalhando minuciosamente a estratégia que desenvolvi para a Loteca (a loteria esportiva da Caixa Econômica Federal). Interessados, por favor entrem em contato por e-mail: pcfilho@gmail.com. Ainda há tempo de adquirir o e-book com desconto.

Probabilidades do Brasileirão 2016 - rodada 27



Seguem abaixo as probabilidades para os cenários de título, vaga na Copa Libertadores e rebaixamento, após a realização da 27ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2016. Os porcentuais obtidos são resultados de milhares de simulações computacionais, que utilizam modelos probabilísticos baseados nos desempenhos de cada clube ao longo da competição.

Probabilidades de título: qual é a chance de o clube ser Campeão Brasileiro de 2016?
1º. Palmeiras, 48,4%.
2º. Flamengo, 42,4%.
3º. Atlético Mineiro, 6,1%.
4º. Santos, 2,3%.
5º. Fluminense, 0,5%.
6º. Corinthians, 0,2%.
7º. Atlético Paranaense, 0,05%.
7º. Grêmio, 0,05%.
9º. Botafogo, 0,04%.

Probabilidades de vaga na Copa Libertadores: qual é a chance de o clube terminar o Campeonato Brasileiro entre os 4 primeiros colocados?
1º. Palmeiras, 98,5%.
2º. Flamengo, 97,6%.
3º. Atlético Mineiro, 79,1%.
4º. Santos, 57,5%.
5º. Fluminense, 30,3%.
6º. Corinthians, 14,3%.
7º. Atlético Paranaense, 10,2%.
8º. Grêmio, 4,4%.
9º. Botafogo, 3,9%.
10º. Ponte Preta, 2,5%.
11º. Chapecoense, 1,5%.
12º. São Paulo, 0,2%.
13º. Coritiba, 0,04%.
14º. Sport Recife, 0,01%.
15º. Vitória, 0,01%.

Probabilidades de rebaixamento: qual é a chance de o clube terminar o Campeonato Brasileiro entre os 4 últimos colocados?
1º. América Mineiro, 99,0%.
2º. Santa Cruz, 96,1%.
3º. Internacional, 69,6%.
4º. Figueirense, 43,5%.
5º. Cruzeiro, 39,0%.
6º. Vitória, 21,9%.
7º. Sport Recife, 13,3%.
8º. Coritiba, 10,1%.
9º. São Paulo, 6,4%.
10º. Chapecoense, 0,6%.
11º. Ponte Preta, 0,3%.
12º. Botafogo, 0,1%.
13º. Grêmio, 0,1%.
14º. Atlético Paranaense, 0,01%.

PCFilho
(cálculos feitos pelo engenheiro Ramón Martins)

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Juventude x São Paulo - Transmissão ao vivo (22/09/2016, Copa do Brasil)


Nesta quinta-feira, dia 22 de setembro, às 21:30, horário de Brasília, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, Juventude e São Paulo se enfrentam na partida de volta das oitavas-de-final da Copa do Brasil de 2016. O jogo terá transmissão ao vivo pelo canal de TV por assinatura SporTV para todo o Brasil, e pelo canal PFC Internacional para o exterior, com a narração de Jota Júnior e os comentários de Maurício Noriega.

No jogo de ida do confronto, na noite de 24 de agosto, no Morumbi, em São Paulo, o Juventude venceu por 2 a 1. Assim, para se classificar às quartas-de-final, o São Paulo precisará vencer por um gol de diferença desde que marque pelo menos três gols, ou por dois ou mais gols de diferença. Se o São Paulo vencer por 2 a 1, a vaga será decidida na definição por pênaltis. Qualquer outro placar dará a vaga para o Juventude.

A Copa do Brasil é um dos únicos títulos que o São Paulo nunca conquistou. Curiosamente, o Juventude já levantou a taça, em 1999, quando venceu o Botafogo na decisão.

PCFilho

Fortaleza x Internacional - Transmissão ao vivo (22/09/2016, Copa do Brasil)


Nesta quinta-feira, dia 22 de setembro, às 19:15 de Brasília, no Castelão, em Fortaleza, Fortaleza e Internacional se enfrentam na partida de volta das oitavas-de-final da Copa do Brasil de 2016. O jogo será transmitido ao vivo para todo o Brasil pelo canal de TV por assinatura SporTV, e para o exterior pelo PFC Internacional, com a narração de Antero Neto e os comentários de Carlos Eduardo Lino. A partida também terá transmissão ao vivo para todo o Brasil pelo canal de TV por assinatura ESPN Brasil.

No jogo de ida do confronto, no dia 31 de agosto, no Beira-Rio, em Porto Alegre, o Internacional venceu por 3 a 0, praticamente garantindo sua vaga nas quartas-de-final da Copa do Brasil de 2016. Para se classificar, o Fortaleza precisará vencer o gigante gaúcho por pelo menos 4 gols de diferença. Caso o Fortaleza vença por exatamente 3 a 0, a vaga será definida em disputa de pênaltis. Qualquer outro placar classificará o Internacional.

PCFilho

Caiu em Itaquera, o juiz opera! Capítulo 3!

Craque corintiano cercado por quatro atletas tricolores.

Até hoje, o Fluminense atuou somente 3 vezes no Itaquerão, o novo estádio do Corinthians, na zona leste de São Paulo, capital.

No Campeonato Brasileiro de 2014, no dia 31 de agosto, o Tricolor estreou em Itaquera com um empate, em 1 a 1. O árbitro Paulo Henrique Godoy Bezerra teve atuação desastrosa, com influência decisiva no placar do jogo. Deixou de marcar um pênalti de almanaque em Fred, e anulou gol legal de Henrique, alegando um impedimento que não existiu. Em suma: a arbitragem impediu a vitória do Fluminense. Veja abaixo as provas do crime:

Brasileirão 2014: Fred agarrado dentro da área: nada a marcar?

Brasileirão 2014: Henrique estava em posição legal para marcar o gol, mal anulado.

No Campeonato Brasileiro de 2015, no dia 2 de setembro, o Fluminense esteve pela segunda vez na chamada Arena Odebrecht Corinthians, e saiu derrotado por 2 a 0. Quando o duelo ainda estava empatado em 0 a 0, Cícero marcou um gol, que foi anulado por um hipotético impedimento (bota hipotético nisso). O árbitro da ocasião foi Sandro Meira Ricci. Foi o lance da imagem abaixo:

Brasileirão 2015: Cícero só poderia estar impedido se a linha do impedimento fosse curva.

Na Copa do Brasil de 2016, nesta quarta-feira 21, o Fluminense viajou a Itaquera pela terceira vez. Nova derrota tricolor, por 1 a 0. E a arbitragem de Rodolpho Toski Marques foi o que todos nós vimos. Nas palavras do treinador tricolor Levir Culpi"Foram seis lances importantes de interpretação do árbitro. E o resultado foi 6 a 0 para o Corinthians. Difícil de acreditar!". Levir se referiu aos três gols anulados - todos do Fluminense, e aos três pênaltis não-marcados, todos para o Fluminense.

Os três gols do Fluminense anulados foram, de fato, bem anulados. Não que fossem lances fáceis, mas os atletas tricolores estavam impedidos nas jogadas, ainda que por poucos centímetros (nada parecido com a escandalosa jogada do ano passado). Tenho a séria desconfiança de que, se esses três gols tivessem sido contra o Fluminense, um ou dois acabariam sendo validados. A demora na anulação do gol de Richarlison foi, no mínimo, estranha. Mas OK, vamos aos outros três lances, os erros de verdade, os pênaltis grosseiros ignorados pela arbitragem.

Empurrão de Giovanni Augusto em Cícero, no primeiro tempo: pênalti claro.

O primeiro pênalti ignorado pode ser visto no vídeo acima: um empurrão claríssimo de Giovanni Augusto em Cícero, indiscutivelmente dentro da área. O segundo pênalti também foi em Cícero, agarrado dentro da área em cobrança de escanteio da esquerda (infelizmente não encontrei vídeo). O terceiro pênalti foi em Richarlison, nos minutos finais: um pontapé impossível de não ser visto, a poucos metros do árbitro. É o lance do vídeo abaixo:

Como não marcar esse pênalti??

Gosto muito de futebol, mas convenhamos: coisas assim desanimam qualquer um... Para piorar, no domingo 25 o Fluminense volta ao Itaquerão, para partida válida pelo Campeonato Brasileiro. Estamos de olho, senhor Anderson Daronco... (e não esquecemos o que você fez na semifinal da Copa do Brasil do ano passado, a favor do Palmeiras)

PCFilho

O desabafo de Gum, citando os três jogos relatados nesse post:

Melhores momentos do jogo, incluindo alguns dos lances polêmicos:

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Corinthians x Fluminense - Transmissão ao vivo (21/09/2016, Copa do Brasil)


Nesta quarta-feira, dia 21 de setembro, às 21:45, horário de Brasília, pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil de 2016, Corinthians e Fluminense se enfrentam no Itaquerão, em São Paulo. O jogo será transmitido ao vivo pela TV Globo para os estados de São Paulo (exceto Santos), Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais (somente Uberaba) e Sergipe, pelos canais de TV por assinatura SporTV, ESPN Brasil e Fox Sports para todo o Brasil, e pelo canal PFC Internacional para o exterior.

Na TV Globo, a narração será de Cléber Machado, com os comentários de Walter Casagrande e Leonardo Gaciba. No SporTV e no PFC Internacional, a narração será de Jota Júnior, com os comentários de Wagner Vilaron.

Na partida de ida do confronto, no dia 31/08/2016, no Giulite Coutinho, em Mesquita, Fluminense e Corinthians empataram em 1 a 1. Assim, o clube que vencer nesta quarta-feira 21 estará classificado para as quartas-de-final da Copa do Brasil. Um empate em 0 a 0 classificaria o Corinthians, um empate em 1 a 1 levaria a definição da vaga para a disputa de pênaltis, e um empate em 2 a 2 ou mais gols classificará o Fluminense.

Na história da Copa do Brasil, o Fluminense já disputou 126 partidas, com 65 vitórias, 35 empates e 26 derrotas, 226 gols-pró e 140 gols-contra. O Tricolor já chegou três vezes à decisão da competição, tendo sido campeão em 2007 e vice-campeão em 1992 e 2005. As campanhas detalhadas podem ser conferidas no meu post História - Fluminense na Copa do Brasil.

Ao longo da história, Fluminense e Corinthians já se enfrentaram 101 vezes, com 36 vitórias tricolores, 30 empates e 35 vitórias corintianas, tendo cada clube marcado 134 gols. Em 1952, os clubes decidiram o Campeonato Mundial de Clubes, tendo o Fluminense se sagrado campeão após uma vitória por 2 a 0 e um empate em 2 a 2. A lista com todos os resultados do duelo pode ser conferida no meu post História - Fluminense x Corinthians.

PCFilho

Cruzeiro x Botafogo - Transmissão ao vivo (21/09/2016, Copa do Brasil)


Nesta quarta-feira, dia 21 de setembro, às 21:45, horário de Brasília, pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil de 2016, Cruzeiro e Botafogo se enfrentam no Mineirão, em Belo Horizonte. O jogo será transmitido ao vivo pela TV Globo para o estado de Minas Gerais (exceto regiões de Juiz de Fora, Uberlândia, Ituiutaba e Uberaba), com a narração de Rogério Corrêa e os comentários de Bob Faria e Márcio Rezende de Freitas, e pelo canal de TV por assinatura SporTV 4 para todo o Brasil, com a narração de Jaime Júnior e os comentários de Henrique Fernandes.

Na partida de ida do confronto, no dia 01/09/2016, no Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro, o Cruzeiro venceu por 5 a 2, praticamente garantindo sua classificação para as quartas-de-final. Para conseguir a vaga, o Botafogo precisará vencer por pelo menos 4 gols de diferença, ou por 3 gols de diferença desde que marque pelo menos 6 gols. Se o Botafogo vencer por exatamente 5 a 2, a vaga será definida em disputa de pênaltis. Qualquer outro placar classificará o Cruzeiro.

Ao longo da história, Cruzeiro e Botafogo já se enfrentaram 86 vezes, com 37 vitórias do Cruzeiro, 25 empates e 24 triunfos do Botafogo, 126 gols do Cruzeiro e 103 gols do Botafogo. A lista com todos os resultados pode ser conferida no meu post História - Botafogo x Cruzeiro.

Em nenhum dos 86 duelos da história do confronto, o Botafogo conseguiu um placar que o classificaria nesta quarta-feira 21.

PCFilho

Palestino x Flamengo - Transmissão ao vivo (21/09/2016, Copa Sul-Americana)


Nesta quarta-feira, dia 21 de setembro, às 21:45, horário de Brasília, em partida válida pela ida das oitavas-de-final da Copa Sul-Americana de 2016, Palestino (do Chile) e Flamengo se enfrentam no Estádio Monumental David Arellano, em Santiago, capital do país andino.

O jogo será transmitido ao vivo pela TV Globo para Rio de Janeiro, Distrito Federal, Santa Catarina, Minas Gerais (somente regiões de Juiz de Fora, Uberlândia e Ituiutaba), Espírito Santo, Goiás, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas, Rondônia, Acre, Roraima e Amapá. Também haverá transmissão ao vivo pelos canais de TV por assinatura SporTV 3 e Fox Sports 2.

Em 2016, o Flamengo está disputando a Copa Sul-Americana pela 4ª vez em sua história. O retrospecto geral do rubro-negro carioca na competição continental tem até hoje 10 partidas, com 3 vitórias, 2 empates e 5 derrotas, 9 gols-pró e 17 gols-contra. As campanhas detalhadas do Flamengo na Copa Sul-Americana podem ser conferidas aqui.

Ao longo da história, o Flamengo já enfrentou times chilenos 35 vezes, tendo obtido 14 vitórias, 6 empates e 15 derrotas. Nesses jogos, o Flamengo marcou 63 gols e sofreu 52. A lista com todos os resultados pode ser conferida no meu post História - Flamengo x Times Chilenos.

PCFilho

Vasco x Santos - Transmissão ao vivo (21/09/2016, Copa do Brasil)


Nesta quarta-feira, dia 21 de setembro, às 21:45 de Brasília, em São Januário, no Rio de Janeiro, Vasco e Santos se enfrentam em partida válida pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil de 2016. O jogo terá transmissão ao vivo pela TV Globo para a cidade de Santos, com a narração de Osvaldo Luis e os comentários de Márcio Calves e Renato Cury, e pelo canal de TV por assinatura SporTV 2 para todo o Brasil, com a narração de Jader Rocha e os comentários de Ricardo Rocha.

Na partida de ida do confronto, em 24/08/2016, na Vila Belmiro, em Santos, o Santos derrotou o Vasco por 3 a 1. Assim, para se classificar, o Vasco precisará vencer por 2 a 0, ou por três gols de diferença. Caso o Vasco vença por exatamente 3 a 1, a vaga será definida em disputa de pênaltis. O Santos se classificará para as quartas-de-final da Copa do Brasil se vencer ou empatar, ou se perder por um gol de diferença, ou por dois gols de diferença marcando pelo menos dois gols.

Ao longo da história, Santos e Vasco já se enfrentaram 117 vezes, com 40 vitórias do Santos, 35 empates e 42 triunfos do Vasco, 189 gols do Santos e 184 tentos do Vasco. A lista com todos os resultados pode ser conferida no meu post História - Santos x Vasco.

PCFilho