segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Efemérides tricolores - 11 de dezembro


1917: em jogo amistoso, disputado no campo da rua Guanabara (atual Estádio de Laranjeiras), o Fluminense ganhou por 3 a 0 do Andarahy, com três gols do centroavante inglês Welfare. O time tricolor se preparava para as duas partidas finais do Campeonato Carioca, nas quais confirmaria a conquista do título (vide 23 e 30 de dezembro).

1932: a Seleção Brasileira derrotou o Nacional do Uruguai por 2 a 1, em amistoso disputado no Estádio Centenário, em Montevideo. Ivan Mariz era o representante tricolor no escrete, que jogou assim: Victor [Botafogo]; Domingos da Guia [Vasco] e Itália [Vasco]; Canalli [Botafogo], Martim Silveira [Botafogo] e Ivan Mariz [Fluminense]; Walter [Sport Club Brasil], Paulinho [Botafogo], Gradim [Bonsucesso], Nélson [Flamengo] (Oscarino [America]) e Jarbas [Carioca]. Os gols brasileiros foram de Walter e Gradim.

1941: em amistoso disputado no Estádio de Laranjeiras, o Combinado Fluminense-Botafogo ganhou por 5 a 4 da Seleção Gaúcha, graças aos gols de Rongo, Hércules (três, um de pênalti) e Heleno de Freitas. O combinado carioca jogou com os seguintes atletas: Capuano [Flu]; Caieira [Bota] e Renganeschi [Flu]; Zezé Procópio [Bota], Carlos Santamaría [Bota] e Zarcy [Bota]; Rongo [Flu], Heleno de Freitas [Bota] (Pedro Nunes [Flu]), Russo [Flu], Romeu Pellicciari [Flu] e Hércules [Flu]. O "combinado vovô" atuou com camisas do Botafogo, por iniciativa do Fluminense em homenagem ao co-irmão.

1970: o Flamengo foi derrotado por 3 votos a 2 no tribunal especial da CBD, na sua tentativa de entrar no lugar do Fluminense no quadrangular final do Campeonato Brasileiro. Alegando que o Corinthians escalara Zé Maria irregularmente, o Flamengo tentava ganhar no tapetão os pontos de sua derrota por 1 a 0, na última rodada. Se o pleito rubro-negro fosse bem-sucedido, o clube se classificaria no lugar do Fluminense. Assim, foi confirmada a realização do primeiro jogo do quadrangular, entre Fluminense e Palmeiras, no Maracanã. O centroavante Flávio voltou a sentir a perna, e dificilmente teria condições de jogo - mas o Fluminense já preparava seu herói improvável (vide 13 de dezembro).
Jornal dos Sports noticia a derrota rubro-negra no tapetão.

1983: na segunda partida do triangular final do Campeonato Carioca, diante de 83.713 pagantes no Maracanã, o Fluminense derrotou o Flamengo por 1 a 0, graças a um gol salvador de Assis, com assistência de Deley, aos 45 minutos do segundo tempo. O resultado alçou o Fluminense à liderança, e eliminou as chances de título do rival rubro-negro. Três dias depois, Flamengo e Bangu fariam o terceiro e último jogo do triangular: se o Bangu vencesse, forçaria uma partida extra contra o Fluminense; caso contrário, a torcida tricolor enfim soltaria o grito de "é campeão!" (vide 14 de dezembro).

1985: na primeira partida do triangular final do Campeonato Carioca, perante 95.049 pagantes no Maracanã, Fluminense e Flamengo empataram em 1 a 1, num Fla-Flu eletrizante. Washington abriu o placar para os tricolores, aos 38 minutos do primeiro tempo, de cabeça, completando cruzamento de Branco; e Leandro empatou para os rubro-negros, aos 44 da etapa final, em chute de fora da área. Quatro dias depois, Flamengo e Bangu se enfrentariam na segunda partida, e os alvirrubros venceriam (vide 15 de dezembro). E então Fluminense e Bangu partiriam para a grande decisão, em que o Fluminense conquistaria o tri (vide 18 de dezembro).

2004: em partida válida pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, no Pinheirão, em Curitiba, o Fluminense ganhou por 1 a 0 do Paraná Clube, gol do atacante Rodrigo Tiuí, aos 44 minutos do segundo tempo.

2016: em jogo válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro, no Giulite Coutinho, em Mesquita, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Internacional, resultado que selou o rebaixamento do clube gaúcho para a Série B. O gol tricolor foi do meio-campista Douglas, e o colorado de Gustavo Ferrareis.

****

Aniversariantes do dia:

Gilberto Nicolau de Faria (1930), centro-médio que integrou o plantel do Fluminense na temporada de 1954.

Vágner de Araújo Antunes (1954), zagueiro que fez parte do elenco do Fluminense na temporada de 1989.

Amauri Vieira (1955), meia-atacante gaúcho com 19 gols marcados em 70 jogos pelo Fluminense, entre as temporadas de 1982 e 1983.

Carlos Alberto Gomes de Jesus, o Carlos Alberto (1984), talentoso meio-campista revelado pelo Fluminense. No time profissional tricolor, marcou 18 gols em 102 jogos, em duas passagens (a primeira entre as temporadas de 2002 e 2003, e depois em 2007). Participou das conquistas do Campeonato Carioca de 2002 e da Copa do Brasil de 2007.
Carlos Alberto, revelação do Fluminense.

Luiz Felipe Outerelo (1991), atleta da equipe de Saltos Ornamentais do Fluminense, um dos representantes do clube nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

PCFilho

11/12/1941 - Combinado Fluminense-Botafogo 5 x 4 Seleção Gaúcha

A linha de ataque do Combinado Fluminense-Botafogo, com camisas do Botafogo.
Da esquerda para a direita: Rongo, Heleno de Freitas, Russo, Romeu Pellicciari e Hércules.
Foto rara, pois, à exceção de Heleno, eram todos atletas do Fluminense.

Conta a história que Fluminense e Botafogo têm a mais longeva rivalidade do futebol brasileiro: já são mais de 110 anos de disputa acirrada, em um tradicional duelo que, não à toa, é conhecido como o "Clássico Vovô".

Porém, na noite da quinta-feira, 11 de dezembro de 1941, no Estádio do Fluminense, em Laranjeiras, as diferenças entre tricolores e alvinegros foram postas de lado, e os dois rivais se uniram em um mesmo time, para enfrentar a Seleção Gaúcha, que havia disputado o Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais (eliminara catarinenses, paraenses e mineiros, e perdera para os paulistas na semifinal).

A ideia inicial do amistoso era que o Fluminense, recém-coroado bicampeão carioca, enfrentasse a Seleção do Rio Grande do Sul. Porém, o time tricolor estaria muito desfalcado, devido aos seus diversos atletas convocados para a Seleção Carioca, que disputava as fases decisivas do Campeonato Brasileiro. Assim, se sugeriu que o jogo do escrete gaúcho fosse contra um Combinado Fluminense-Botafogo.

Como homenagem ao co-irmão, o Fluminense propôs que o Combinado Fluminense-Botafogo atuasse com camisas do Botafogo, e que os sócios alvinegros tivessem acesso à arquibancada social tricolor, o que foi aceito.

Com seis atletas tricolores e cinco alvinegros, o Combinado Fluminense-Botafogo mostrou entrosamento: já no primeiro tempo, abriu 5 a 1 no placar. Na etapa final, a equipe carioca relaxou e sofreu três gols, resultando no marcador final de 5 a 4.

Abaixo, está a ficha técnica com os detalhes da partida histórica.

11/12/1941 - Combinado Fluminense-Botafogo 5 x 4 Seleção Gaúcha - Laranjeiras (Rio de Janeiro)
Motivo: Amistoso.
Público: 3.500 pagantes (estimado), além dos sócios de Fluminense e Botafogo.
Renda: 18:311$700.
Árbitro: Mário Vianna.
Combinado Fluminense-Botafogo: Capuano [Flu]; Caieira [Bota] e Renganeschi [Flu]; Zezé Procópio [Bota], Carlos Santamaría [Bota] e Zarcy [Bota]; Rongo [Flu], Heleno de Freitas [Bota] (Pedro Nunes [Flu]), Russo [Flu], Romeu Pellicciari [Flu] e Hércules [Flu].
Seleção Gaúcha: Alcides (Ivo); Alfeu (Sampaio) e Vaz; Geraldo, Noronha e Tavares (Brandão); Tesourinha, Russinho, Massinha, Ruy (Foguinho) e Cascão. Técnico: Telemaco Frazão de Lima.
Gols:
1-0: Rongo (aos 2 do 1º tempo);
1-1: Tesourinha (aos 3 do 1º tempo);
2-1: Hércules (aos 6 do 1º tempo);
3-1: Hércules, de pênalti (aos 18 do 1º tempo);
4-1: Heleno de Freitas (aos 29 do 1º tempo);
5-1: Hércules (aos 42 do 1º tempo);
5-2: Russinho (a 1 do 2º tempo);
5-3: Massinha, de pênalti (aos 12 do 2º tempo);
---: Rongo chutou um pênalti para fora (aos 15 do 2º tempo);
5-4: Russinho (aos 35 do 2º tempo).

PCFilho
(este post é só um aperitivo do dia; mais tarde, como sempre, publicarei as efemérides tricolores)

Lotogol - programação do Concurso 938


Amigos e amigas, segue abaixo a programação com os cinco jogos do concurso número 938 do Lotogol, válidos por campeonatos nacionais europeus, no sábado 16 e no domingo 17 (fuso horário de Brasília):
1) OGC Nice x Bordeaux (domingo, 14:00, França)
2) Manchester City x Tottenham (sábado, 15:30, Inglaterra)
3) Barcelona x Deportivo La Coruña (domingo, 17:45, Espanha)
4) Red Bull Leipzig x Hertha Berlin (domingo, 15:00, Alemanha)
5) Tondela x Benfica (domingo, 18:15, Portugal)

No Lotogol, é necessário acertar o placar exato de cada jogo (0, 1, 2, 3 ou mais gols). Ganham prêmios os apostadores que acertarem os placares exatos de 3, 4 ou 5 jogos. Vejam abaixo um exemplo de aposta:
Esta aposta seria nos seguintes resultados:
1) OGC Nice 1 x 1 Bordeaux
2) Manchester City 2 x 1 Tottenham
3) Barcelona 3 x 0 Deportivo La Coruña
4) Red Bull Leipzig 0 x 0 Hertha Berlin
5) Tondela 0 x 3 Benfica

As apostas neste concurso 938 do Lotogol podem ser registradas da manhã da segunda-feira 11 até as 14:00 de Brasília do sábado 16, em qualquer casa lotérica do território brasileiro. Recomendamos que não deixem para a última hora, a fim de evitar filas e demais transtornos.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, a estimativa de prêmio para um ganhador único com 5 acertos neste concurso do Lotogol é de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais).

Abaixo, a seção dos comentários está sempre aberta para que vocês façam suas observações. Esperamos as suas opiniões! Muito obrigado a todos vocês pelo prestígio a este blog Jornalheiros! Apostem com moderação, e boa sorte rumo aos 5 acertos!

PCFilho

PS: estou terminando de escrever o e-book "Um método inteligente para apostar na Loteca", detalhando minuciosamente a estratégia que eu desenvolvi para a Loteca. Interessados, por favor entrar em contato por e-mail: pcfilho@gmail.com, ou nos comentários abaixo. Ainda é possível adquirir o e-book com desconto.

Xadrez - Mate em 10! (Panos Louridas)

Panos Louridas, Rochade Europa, 1996.
Código FEN: 3nk3/Q7/8/8/7K/8/8/8 w - - 0 1.

As Brancas jogam e dão xeque-mate em 10 lances!

(White to play and give checkmate in 10 moves!)

PCFilho

domingo, 10 de dezembro de 2017

Programação da Loteca - Concurso 778



Amigos e amigas, confiram abaixo a programação com as 14 partidas que compõem o concurso número 778 da Loteca, a loteria esportiva da Caixa Econômica Federal. Em uma novidade, serão jogos dos principais campeonatos nacionais europeus, a serem disputados no sábado 16 e no domingo 17 de dezembro. As horas mostradas abaixo estão no fuso horário de verão de Brasília:
1) OGC Nice x Bordeaux (domingo, 14:00, França)
2) Manchester City x Tottenham (sábado, 15:30, Inglaterra)
3) Barcelona x Deportivo La Coruña (domingo, 17:45, Espanha)
4) Red Bull Leipzig x Hertha Berlin (domingo, 15:00, Alemanha)
5) Tondela x Benfica (domingo, 18:15, Portugal)
6) Sporting Lisboa x Portimonense (domingo, 16:00, Portugal)
7) Bologna x Juventus (domingo, 12:00, Itália)
8) Roma x Cagliari (sábado, 17:45, Itália)
9) West Bromwich Albion x Manchester United (domingo, 12:15, Inglaterra)
10) Olympique Lyon x Olympique Marseille (domingo, 18:00, França)
11) Eibar x Valencia (sábado, 15:30, Espanha)
12) Borussia Dortmund x Hoffenheim (sábado, 15:30, Alemanha)
13) Sporting Braga x Belenenses (sábado, 18:30, Portugal)
14) Atalanta x Lazio (domingo, 17:45, Itália)

Os bilhetes deste concurso 778 da Loteca poderão ser registrados a partir da manhã da segunda-feira 11 até as 14:00 de Brasília do sábado 16, em qualquer casa lotérica do território brasileiro. Recomendamos que os leitores registrem suas apostas com a máxima antecedência possível, a fim de evitar filas e outros transtornos.

Voltem aqui ao Jornalheiros nos próximos dias, para conferir os porcentuais estimados de apostas para os 14 jogos. Os porcentuais são a base do método de apostas que explico no e-book "Um método inteligente para apostar na Loteca", detalhando a estratégia que desenvolvi para a loteria esportiva. Interessados, por favor entrar em contato por e-mail: pcfilho@gmail.com, ou nos comentários abaixo. Ainda é possível adquirir o e-book com desconto.

Em cada um dos 14 jogos, o apostador deve escolher um dos três resultados possíveis: coluna 1 (vitória do mandante), coluna do meio (empate) ou coluna 2 (vitória do visitante). A aposta mínima na Loteca dá direito a um palpite duplo e custa R$ 2,00 (dois reais). Para cada palpite duplo marcado a mais, multiplica-se o preço da aposta por 2. Para cada palpite triplo marcado a mais, multiplica-se o preço da aposta por 3. Abaixo, a tabela com as apostas possíveis e seus respectivos preços:

Abaixo, a seção dos comentários está sempre aberta para que vocês façam suas observações. Qual será a grande zebra deste concurso? Qual time não perderá de jeito nenhum? Esperamos as suas opiniões! Muito obrigado a todos vocês pelo prestígio a este blog Jornalheiros! Apostem com moderação, e boa sorte rumo aos 14 acertos!

PCFilho

Efemérides tricolores - 10 de dezembro


1938: em partida válida pela quarta rodada do segundo turno do Campeonato Carioca, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense goleou o Bonsucesso por 7 a 1. Os gols tricolores foram de Romeu Pellicciari (dois), Hércules (quatro) e Fogueira. Com campanha de nove vitórias, um empate e duas derrotas, o timaço do Fluminense não perderia mais nenhuma partida até garantir a conquista do tricampeonato do Rio de Janeiro.

1939: na semifinal do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, a Seleção Carioca ganhou por 4 a 1 da Seleção Pernambucana, em General Severiano. A escalação do time do Distrito Federal foi a seguinte: Nascimento [Vasco]; Norival [Madureira] e Florindo [Vasco]; Zezé Procópio [Botafogo], Og [America] e Argemiro [Vasco]; Roberto [São Cristóvão], Romeu Pellicciari [Fluminense], Paschoal [Botafogo], Tim [Fluminense] e Carreiro [São Cristóvão]. Os gols cariocas foram de Tim (dois), Carreiro e Roberto.

1941: no primeiro jogo da final do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, a Seleção Carioca perdeu por 4 a 2 para a Seleção Paulista. O escrete do Distrito Federal jogou com: Yustrich [Flamengo]; Domingos da Guia [Flamengo] e Osvaldo [Vasco]; Afonsinho [Fluminense], Zarzur [Vasco] e Argemiro [Vasco]; Pedro Amorim [Fluminense], Zizinho [Flamengo], Pirillo [Flamengo], Geninho [Botafogo] e Patesko [Botafogo]. Os gols cariocas foram de Pirillo e Geninho. A segunda partida da decisão aconteceria quatro dias depois (vide 14 de dezembro).

1942: no segundo jogo da final do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, em São Januário, a Seleção Carioca venceu a Seleção Paulista por 1 a 0, de maneira dramática, com um gol de Zizinho no último minuto. Baseado no time do Flamengo, o escrete do Distrito Federal atuou assim: Jurandyr [Fla]; Domingos da Guia [Fla] e Newton Canegal [Fla]; Biguá [Fla], Zarzur [Vasco] e Jayme de Almeida [Fla]; Pedro Amorim [Fluminense], Zizinho [Fla], Pirillo [Fla], Lelé [Madureira] e Vevé [Fla]. Os paulistas terminariam como campeões, após mais duas partidas.

1944: na terceira partida da final do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, a Seleção Carioca perdeu por 2 a 1 para a Seleção Paulista, no Pacaembu. A escalação do Distrito Federal foi a seguinte: Batatais [Fluminense]; Norival [Fluminense] e Newton Canegal [Flamengo]; Biguá [Flamengo], Danilo [America] e Jayme de Almeida [Flamengo]; Djalma [Vasco], Lelé [Vasco], Geraldino [Canto do Rio], Jair Rosa Pinto [Vasco] e Jorginho [America]. Jorginho marcou o gol carioca. Após três jogos, cada seleção tinha uma vitória. Pelo regulamento, seriam disputadas mais duas partidas, nas quais a Seleção Carioca se sagraria campeã brasileira.

1949: na última rodada do Campeonato Carioca, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Madureira, no Estádio de Laranjeiras. O gol tricolor na partida foi de Orlando Pingo de Ouro, que foi o segundo maior artilheiro da competição, com 26 gols. Com o resultado, o Fluminense terminou como vice-campeão, com 13 vitórias, 5 empates e 2 derrotas (ambas para o campeão Vasco).

1960: em jogo válido pela penúltima rodada do Campeonato Carioca, diante de 57.102 pagantes no Maracanã, o Fluminense derrotou o Vasco por 1 a 0, gol de Edmílson. No dia seguinte, America e Botafogo empataram em 3 a 3, e assim o Fluminense assumiu a liderança, com 16 vitórias, 4 empates e 1 derrota, um ponto a mais que o America, que tinha 15 vitórias, 5 empates e 1 derrota. Na última rodada, Fluminense e America se enfrentariam pelo título (vide 18 de dezembro).

1964: na partida inaugural da última rodada do Campeonato Carioca, no Maracanã, o Fluminense venceu o São Cristóvão por 2 a 0, com dois gols do centroavante Amoroso. Com 35 pontos ganhos (campanha de 15 vitórias, 5 empates e 4 derrotas), o Fluminense aguardava os resultados de Bangu x Bonsucesso (no dia 12) e Botafogo x Flamengo (no dia 13). Se o Bangu vencesse, empataria com o Fluminense em pontos ganhos (o que acabaria acontecendo). Se o Flamengo vencesse, ultrapassaria ambos e se sagraria campeão (porém, o Botafogo derrotaria o Flamengo, e então Fluminense e Bangu partiriam para decidir o título em dois jogos extras - vide 16 e 20 de dezembro).

1968: o Fluminense venceu um jogo amistoso contra o Cruzeiro por 2 a 0, gols de Cláudio Garcia e Suingue, no Estádio Gilberto Mestrinho, em Manacapuru, no Amazonas.

1986: em partida válida pela segunda fase do Campeonato Brasileiro, no Estádio do Maracanã, o Fluminense ganhou por 1 a 0 do Grêmio, gol de Leomir, aos 39 minutos do segundo tempo, cobrando pênalti. O resultado praticamente garantiu a classificação do Tricolor para a terceira fase da competição.

1987: em amistoso no Estádio Monumental do SESI de Blumenau, o Fluminense venceu o Blumenau, campeão catarinense, por 2 a 1, graças aos gols de Leomir e Zé Maria. No mesmo dia, no segundo jogo das quartas-de-final do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, a Seleção Carioca, representada pelo time do Vasco, ganhou por 4 a 1 da Seleção Maranhense, em São Januário. Os gols cariocas foram de Mauricinho, Osvaldo, Romário e Bismarck

1992: o Fluminense ganhou por 2 a 1 do Internacional, no primeiro jogo da final da Copa do Brasil, no Estádio de Laranjeiras. Wágner abriu o placar para o Fluminense aos 24 minutos do primeiro tempo, Caíco empatou para o Internacional aos 8 do segundo tempo, e Ézio decretou a vitória tricolor aos 25 da etapa final, de cabeça. A partida de volta da decisão ocorreria três dias depois (vide 13 de dezembro).

1994: na partida de volta da semifinal da Copa Rio de Janeiro, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Americano (Márcio Baby marcou o gol tricolor). Na prorrogação, o empate persistiu, sem gols. Na definição por pênaltis, o Fluminense venceu por 4 a 3, e se classificou para a final da competição.

1995: em uma partida desastrosa, na volta da semifinal do Campeonato Brasileiro, no Pacaembu, em São Paulo, o Fluminense perdeu para o Santos por 5 a 2, e foi eliminado mesmo após ter vencido a ida por 4 a 1 (vide 7 de dezembro). Os dois gols tricolores foram de Rogerinho. O Santos perderia a decisão da competição para o Botafogo.

****

Aniversariantes do dia:

José Vicentini, o Vicentini (1916), médio-direito paulista, que atuou no Fluminense entre as temporadas de 1939 e 1946. Marcou 4 gols em 137 partidas com a camisa tricolor. Participou das conquistas dos Campeonatos Cariocas de 1940 e 1946.
Vicentini.

Serafim Pinto Ribeiro Junior, o Pipi (1925), ponta-esquerda mineiro que integrou o plantel do Fluminense na temporada de 1944.

Humberto Mauro Silva Teixeira, o Humberto (1966), atacante que jogou no Fluminense na temporada de 1994.
Humberto.

Júlio César Oliveira Rodrigues, o Júlio César (1971), lateral-direito gaúcho que atuou no Fluminense entre 1993 e 1994 e em 1996. Totalizou 89 partidas com a camisa tricolor.
Júlio César.

Luiz Eduardo Carneiro da Silva de Souza Lima, o Luiz Lima (1977), nadador do Fluminense, ganhador de quatro medalhas em Jogos Pan-Americanos (prata nos 400 e prata nos 1500 em Mar del Plata-1995, e ouro nos 400 e prata nos 1500 em Winnipeg-1999). Um dos melhores fundistas da história da natação brasileira, Luiz Lima quebrou diversos recordes em sua carreira. Disputou os Jogos Olímpicos de Atlanta (1996) e Sydney (2000). Também obteve bons resultados em maratonas aquáticas.
Luiz Lima no início de sua carreira.

PCFilho

sábado, 9 de dezembro de 2017

Xadrez - Mate em 10! (Eligiusz Zimmer)

Eligiusz Zimmer, Pat a Mat, 04/1999.
Código FEN: 8/4N3/3p4/3p4/8/p7/8/k1K5 w - - 0 1.

As Brancas jogam e dão xeque-mate em 10 lances!

(White to play and give checkmate in 10 moves!)

PCFilho

História - Grêmio x Times Mexicanos


Nesta terça-feira 12, o Grêmio de Porto Alegre enfrentará o Pachuca, do México, na semifinal da Copa do Mundo de Clubes da FIFA, nos Emirados Árabes Unidos.

Ao longo da história, o Grêmio já enfrentou equipes do México em 23 oportunidades, com 9 vitórias, 9 empates e 5 derrotas, 32 gols marcados e 23 gols sofridos. Uma das partidas foi um empate em 3 a 3 com a Seleção Nacional do México, em 20 de dezembro de 1953.

Abaixo, a lista com os resultados de todas as partidas que o Grêmio já disputou contra equipes mexicanas ao longo da história:
13/12/1953 - Necaxa 0 x 4 Grêmio - Olímpico Universitário (Cidade do México) (*)
16/12/1953 - Marte 1 x 2 Grêmio - Olímpico Universitário (Cidade do México)
20/12/1953 - Seleção do México 3 x 3 Grêmio - Olímpico Universitário (Cidade do México)
23/12/1953 - América do México 1 x 3 Grêmio - Olímpico Universitário (Cidade do México)
27/12/1953 - Toluca 2 x 2 Grêmio - Olímpico Universitário (Cidade do México)
30/12/1953 - Atlante 1 x 0 Grêmio - Olímpico Universitário (Cidade do México)
03/01/1954 - Tampico 1 x 1 Grêmio - Olímpico Universitário (Cidade do México)
10/01/1954 - Chivas Guadalajara 0 x 0 Grêmio - Parque Oro (Guadalajara)
23/08/1981 - Grêmio 1 x 1 Puebla [PK 7 x 8] - Estadi de Sarrià (Barcelona, Espanha)
13/12/1983 - Grêmio 2 x 2 América do México [PK 4 x 3] - Memorial Coliseum (Los Angeles, Estados Unidos)
21/08/1988 - Cruz Azul 2 x 1 Grêmio - Corregidora (Querétaro)
25/08/1988 - Toluca 1 x 1 Grêmio - Nemesio Díez (Toluca)
28/08/1988 - Atlante 0 x 0 Grêmio - Azulgrana (Cidade do México)
31/07/1992 - Cruz Azul 0 x 0 Grêmio [PK 4 x 3] - Corregidora (Querétaro)
02/08/1992 - Gallos Blancos de Querétaro 1 x 3 Grêmio - Corregidora (Querétaro)
10/03/1998 - Chivas Guadalajara 1 x 0 Grêmio - Jalisco (Guadalajara)
13/03/1998 - América do México 1 x 2 Grêmio - Azteca (Cidade do México)
31/03/1998 - Grêmio 2 x 0 Chivas Guadalajara - Olímpico (Porto Alegre)
07/04/1998 - Grêmio 1 x 0 América do México - Olímpico (Porto Alegre)
04/02/2003 - Grêmio 3 x 2 Pumas de la UNAM - Olímpico (Porto Alegre)
20/03/2003 - Pumas de la UNAM 1 x 0 Grêmio - Olímpico Universitário (Cidade do México)
17/02/2016 - Toluca 2 x 0 Grêmio - Nemesio Díez (Toluca)
19/04/2016 - Grêmio 1 x 0 Toluca - Arena do Grêmio (Porto Alegre)
12/12/2017 - Grêmio x Pachuca - Hazza bin Zayed (Al Ain, Emirados Árabes Unidos)

(*) No jogo de 13 de dezembro de 1953, o primeiro da excursão do Grêmio ao México, o Necaxa atuou reforçado de cinco atletas de outros clubes mexicanos. Ainda assim, o Grêmio venceu com autoridade, diante de um público de 30.000 pessoas no Estádio Olímpico Universitário: 4 a 0, gols de Delém (2), Tesourinha e Torres.

Flagrante do jogo entre Grêmio e Tampico, na Cidade do México, em 1954.

PCFilho

Efemérides tricolores - 9 de dezembro


1917: em partida válida pelo returno do Campeonato Carioca, no campo da rua Guanabara (atual Estádio de Laranjeiras), o Fluminense venceu o Bangu por 11 a 1. Os gols tricolores foram de Zezé (três, um de pênalti), Chico Netto (de falta), Welfare (seis, um de pênalti) e Fortes (de pênalti). A façanha de Welfare é o recorde da história do clube: somente Buchan (em 13/06/1909), Welfare (em 09/12/1917) e Rongo (em 20/07/1941) marcaram seis gols pelo Fluminense no mesmo jogo. A campanha do Fluminense passou a ser de treze vitórias, um empate e duas derrotas. Faltando duas rodadas para o fim da competição, o Fluminense era o líder, empatado com o America nos pontos perdidos. Em suas duas partidas finais, o Tricolor confirmaria o título de campeão da cidade (vide 23 e 30 de dezembro).

1918: um dia após confirmar a conquista do bicampeonato Carioca, o Fluminense homenageou seus sócios que faleceram devido à epidemia de gripe espanhola, com missa celebrada na Igreja Matriz da Candelária. Os sócios falecidos foram: M. J. Oliveira Rocha, Eurico Duarte Pinto, Mathias C. Costa, Alberto Dias Carneiro, dr. João de Araujo Campos, dr. Nelson de Azambuja, Antonio Lage, dr. Octavio de Siqueira Queiroz, Luiz de Castro Guimarães, Anelio Rocha, J. Carneiro da Silva, Emilio Simon, Romulo Castanheda, Leon Gouy, Archibald French, dr. Guilherme Rocha Filho, Annibal Costa Pereira, Raymundo Belfort, Antonio Ribeiro da Silva, Claud V. Nelliman, Aurelio Simonetti, Antonio Sevalho Junior, J. E. Barbosa e João Armindo dos Passos Macedo. Estima-se que entre outubro e dezembro de 1918, período oficialmente reconhecido como pandêmico, 65% da população carioca adoeceu, tendo sido registradas 14.348 mortes. No mundo, as estimativas são de 20 a 40 milhões de mortes.

1928: na decisão do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, em São Januário, a Seleção Carioca ganhou por 5 a 1 da Seleção Paranaense, e conquistou o quarto título para o Distrito Federal.  Os cariocas jogaram com: Amado [Flamengo]; Pennaforte [America] e Hélcio [Flamengo]; Nascimento [Fluminense], Floriano [America] e Fortes [Fluminense]; Paschoal [Vasco], Nilo [Botafogo], Rogério [Botafogo], Arthur Bahianinho [São Cristóvão] e Theóphilo [São Cristóvão]. Os gols da vitória do Distrito Federal foram de Rogério (três) e Nilo (dois). Também participaram da campanha do título nacional Fernando Giudicelli [Fluminense], Hermógenes [America], Pamplona [Botafogo], Russinho [Vasco] e Sant'Anna [Vasco].

1934: em jogo válido pelo Torneio Extra, no campo da rua Figueira de Melo, o Fluminense ganhou por 4 a 3 do Bangu. Os gols tricolores foram de Caetano, Sá Pinto (contra), Pirica e Russo.

1951: em partida do returno do Campeonato Carioca, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense empatou em 0 a 0 com o São Cristóvão. Com doze vitórias, três empates e uma derrota na competição, o Fluminense ainda liderava, mas agora somente dois pontos à frente do Bangu - nas semanas seguintes, os dois clubes brigariam rodada a rodada pela ponta, até terminarem empatados, forçando duas partidas extras, nas quais o Tricolor conquistaria o título (vide 13 e 20 de janeiro).

1956: diante de 63.394 presentes (54.664 pagantes) no Maracanã, o Fluminense perdeu por 1 a 0 para o Flamengo, em jogo válido pela antepenúltima rodada do Campeonato Carioca. Com o tropeço, Fluminense caiu para a terceira posição, com 30 pontos, contra 33 do líder Vasco e 31 do vice-líder Flamengo. O Vasco terminaria mesmo com o título, e o Tricolor ultrapassaria o Flamengo para ser o vice-campeão.

1984: na primeira partida do triangular final do Campeonato Carioca, diante de 94.123 pagantes no Maracanã, o Fluminense derrotou o Vasco por 2 a 0, eliminando o rival da disputa do título. Os gols da vitória tricolor, obtida numa bela exibição de futebol, foram de Romerito e Paulinho. Flamengo e Vasco fariam a segunda partida do triangular em 12 de dezembro, e o Fla-Flu decidiria o título em 16 de dezembro.

1999: na primeira rodada do quadrangular final da Série C do Campeonato Brasileiro, o Fluminense ganhou por 2 a 1 do Náutico, no Maracanã, graças aos gols de Roni e Yan (de pênalti). O Tricolor conquistaria o título, iniciando com sucesso sua jornada de retorno à elite do futebol nacional.

2001: no jogo único da semifinal do Campeonato Brasileiro, perante 30.458 pagantes na Arena da Baixada, em Curitiba, o Fluminense perdeu para o Atlético Paranaense por 3 a 2, e foi eliminado da competição. Magno Alves marcou os dois gols tricolores, e Alex Mineiro fez os três dos anfitriões (o último aos 44 minutos do segundo tempo, evitando a realização da prorrogação).

****

Aniversariante do dia:

Édson de Oliveira Galvão, o Galvão (1955), lateral-direito com 15 atuações pelo time profissional do Fluminense, entre as temporadas de 1986 e 1987.

PCFilho

Xadrez - Mate em 10! (Charles Alexander Gilberg)

Charles Alexander Gilberg, Crumbs from the Chess Board, 1890.
Código FEN: 8/2n2KN1/3k4/4N3/2pPr3/2P5/8/8 w - - 0 1.

As Brancas jogam e dão xeque-mate em 10 lances!

(White to play and give checkmate in 10 moves!)

PCFilho

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Efemérides tricolores - 8 de dezembro



1916: no jogo disputado em substituição à partida anulada de 22 de outubro, o Fluminense venceu o Flamengo por 3 a 1, em General Severiano, pelo Campeonato Carioca. Os gols tricolores foram de Oswaldo Gomes (de pênalti), Zezé e Chico Netto (de pênalti). Com o resultado, o Fluminense terminou a competição em 4º lugar, com 4 vitórias, 3 empates e 5 derrotas, 24 gols-pró e 25 gols-contra. O America terminou campeão. Nos três anos seguintes, o time tricolor faria história, conquistando o tricampeonato da cidade.

1918: em partida válida pela penúltima rodada do Campeonato Carioca, na rua Paysandu, o Fluminense ganhou por 2 a 0 do Mangueira, resultado que confirmou matematicamente a conquista do bicampeonato. Os gols tricolores foram de Welfare e Machado. Houve homenagens emocionadas ao atacante Archibald French, atleta do Fluminense que foi uma das vítimas fatais da gripe que assolava a cidade do Rio de Janeiro (a epidemia foi o motivo da paralisação forçada de dois meses no Campeonato). As celebrações pela conquista do título foram discretas, em respeito às milhares de vítimas da gripe (estima-se que, entre outubro e dezembro, período oficialmente reconhecido como pandêmico, 65% da população carioca tenha adoecido - foram registradas 14.348 mortes na cidade).

1929: no primeiro jogo da decisão do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, no Estádio do Fluminense, em Laranjeiras, a Seleção Carioca perdeu por 4 a 1 para a Seleção Paulista. A escalação do Distrito Federal foi esta: Joel [America]; Pennaforte [America] e Hildegardo [America]; Nascimento [Fluminense], Fausto [Vasco] e Fortes [Fluminense]; Paschoal [Vasco], Oswaldinho [America], Russinho [Vasco], Nilo [Botafogo] e Theóphilo [São Cristóvão]. Os gols foram de Petronilho, De Maria e Feitiço (dois) para os paulistas, e de Paschoal para os cariocas.

1940: em jogo válido pelo returno do Campeonato Carioca, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense venceu o Madureira por 2 a 0, gols de Romeu Pellicciari e Tim. No mesmo dia, Vasco e Flamengo empataram em 1 a 1, resultado que deixou o Fluminense na liderança da competição. Com 23 jogos, o time tricolor somava 16 vitórias, 4 empates e 3 derrotas - bastaria vencer o São Cristóvão na rodada final para ser mais uma vez campeão do Rio de Janeiro (vide 22 de dezembro).

1943: na segunda partida da semifinal do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, no Estádio do Fluminense, em Laranjeiras, a Seleção Carioca venceu a Seleção Fluminense* por 4 a 0, e se classificou para a decisão da competição. Com quatro atletas tricolores, o escrete do Distrito Federal atuou assim: Batatais [Fluminense]; Domingos da Guia [Flamengo] e Augusto [São Cristóvão]; Biguá [Flamengo], Rui Campos [Fluminense] e Afonsinho [Fluminense]; Pedro Amorim [Fluminense], Ademir Menezes [Vasco], Pirillo [Flamengo], Perácio [Flamengo] e Djalma [Vasco]. Os gols cariocas foram de Perácio, Ademir Menezes, Pedro Amorim e Pirillo.
* a Seleção Fluminense era composta por atletas dos clubes do estado do Rio de Janeiro, cuja capital era Niterói; a Seleção Carioca era composta por atletas dos clubes da cidade do Rio de Janeiro, então Distrito Federal.

1946: no segundo jogo da semifinal do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, a Seleção Carioca ganhou por 2 a 1 da Seleção Mineira, apesar de ter atuado desfalcada dos atletas dos quatro melhores times da cidade (Fluminense, Botafogo, Flamengo e America disputavam o Supercampeonato e não puderam ceder seus jogadores). Os gols da vitória carioca foram de Chico e Jair Rosa Pinto. Na decisão contra os paulistas, a Seleção Carioca se sagraria campeã, em março de 1947, já com sua escalação completa.

1942: em amistoso, o Fluminense ganhou por 3 a 1 do Uberaba, no Estádio Boulanger Pucci, na cidade mineira, graças aos gols de Eunápio de Queiroz (dois) e Murilinho. Foi uma revanche da derrota por 2 a 0, dois dias antes.

1949: em partida amistosa, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, o Fluminense venceu o São Paulo por 4 a 2, graças aos gols de Carlyle, Silas e Rodrigues Tatu (dois, um de pênalti).

1957: diante de 87.369 presentes (78.289 pagantes) no Maracanã, o Fluminense derrotou o Flamengo por 2 a 1, e assumiu a liderança isolada do Campeonato Carioca. Os gols tricolores foram de Telê e Léo Briglia, e o rubro-negro de Henrique Frade. Faltando duas rodadas, o Fluminense liderava, com 33 pontos (15 vitórias, 3 empates e 2 derrotas), seguido pelo Botafogo com 32 (14 vitórias, 4 empates e 2 derrotas) e por Flamengo e Vasco com 31 (o Fla com 13 vitórias, 5 empates e 2 derrotas, e o Vasco com 14 vitórias, 3 empates e 3 derrotas).

1962: o Fluminense perdeu para o Botafogo por 1 a 0, diante de 57.476 presentes (51.886 pagantes) no Maracanã, pela penúltima rodada do Campeonato Carioca, e deu adeus às chances de conquistar o título. A partida foi muito disputada, com o gol da vitória alvinegra marcado por Amarildo, aos 39 minutos do segundo tempo. O Botafogo terminaria campeão, e o Fluminense em terceiro lugar.

1963: em partida válida pela penúltima rodada do Campeonato Carioca, diante de 40.505 pagantes no Maracanã, o Fluminense ganhou por 3 a 1 do Bangu, de virada, ultrapassando o adversário na tabela. Os alvirrubros abriram o placar com Bianchini, e os tricolores viraram graças aos gols de Evaldo e Oldair (dois). Faltando uma rodada, o Flamengo liderava com 38 pontos (17 vitórias, 4 empates e 2 derrotas), o Fluminense era o vice-líder com 37 (16 vitórias, 5 empates e 2 derrotas), e o Bangu vinha em terceiro com 36 (16 vitórias, 4 empates e 3 derrotas). Na última rodada, o Fla-Flu decidiria o Campeonato, diante da maior multidão da história do clássico (vide 15 de dezembro).

1990: em jogo válido pelo Torneio Adolpho Bloch, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense venceu o Botafogo por 1 a 0, gol de Edemílson.

1994: na partida de ida da semifinal da Copa Rio de Janeiro, no Godofredo Cruz, em Campos, o Fluminense empatou em 0 a 0 com o Americano. O jogo de volta seria dois dias depois, em Laranjeiras (vide 10 de dezembro).

2013: em jogo válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro, na Fonte Nova, em Salvador, o Fluminense ganhou por 2 a 1 do Bahia, de virada. Os anfitriões abriram o placar com William Barbio, e os tricolores viraram graças aos gols de Wagner e Samuel. O resultado livrou o Fluminense do rebaixamento matematicamente (ao fim da rodada, o Fluminense aparentemente estava rebaixado, em 17º lugar; porém, descobriu-se que Flamengo e Portuguesa escalaram atletas suspensos na última rodada - o que, conforme preconizava o regulamento, acarretaria uma punição de 4 pontos para cada um, o suficiente para o Fluminense ultrapassar ambos, e terminar em 15º).

****

Aniversariantes do dia:

Nélio dos Santos Pereira, o Nélio (1943), meio-campista que integrou o plantel do Fluminense entre 1963 e 1964. Foi um dos inscritos na Seleção Brasileira dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 1964, embora não tenha chegado a viajar para o Japão.

Gilberto Moacir Schubert, o Ijuí (1961), lateral-direito gaúcho que atuou no Fluminense em 1983, ano em que participou de duas partidas na campanha do título do Campeonato Carioca.

PCFilho

Xadrez - AlphaZero x Stockfish

AlphaZero vs Stockfish, Londres, 04/12/2017.
Código FEN: r2qk2r/1p1bbppp/4p3/pP1pP3/P2P1P2/3B1N2/3K2PP/R2Q3R w kq - 1 17.

Qual lance você jogaria com as Brancas, na posição acima?

Esta semana, o mundo do xadrez foi abalado por uma notícia estarrecedora: na última segunda-feira, dia 4, o Stockfish, software mais forte do mundo, vencedor das principais competições entre programas de computador, teria sido massacrado por um algoritmo chamado AlphaZero, desenvolvido pelo Google para aprender sozinho a jogar ("sozinho" significando receber como entrada somente as regras do jogo, nada mais). Alegadamente, em 100 jogos, o AlphaZero teria obtido 28 vitórias, 72 empates e nenhuma derrota - e isso apenas com algumas horas de treinamento. Um resultado que, se verdadeiro, terá um impacto monumental não apenas no xadrez, mas na civilização humana. Um programa capaz de dominar sozinho um jogo complexo como o xadrez a ponto de vencer o atual estado-da-arte com tanta autoridade seria capaz de aprender quase qualquer coisa, gerando conhecimento equivalente ao de séculos de pensamento humano.

A área da computação chamada de aprendizado de máquina tem passado mesmo por grandes desenvolvimentos nos últimos anos. A arte de "dar aos computadores a habilidade de aprender sem serem explicitamente programados", nas palavras de Arthur Lee Samuel, evoluiu e tem obtido bons resultados em diversas aplicações práticas. Há relatos de ótima performance em tarefas como reconhecimento óptico de caracteres, processamento de linguagem natural, motores de busca, diagnósticos médicos, bioinformática, reconhecimento de fala, reconhecimento de escrita, visão computacional, filtragem de spam e locomoção de robôs.

No entanto, o resultado deste experimento dos 100 jogos contra o Stockfish é algo realmente surpreendente, que causará um impacto de grandes proporções não só no xadrez, mas no mundo. Embora o artigo ainda não tenha sido publicado, estando em fase de revisão, ele pode ser lido aqui (em inglês). Além do xadrez, o algoritmo do Google parece ter sido muito bem-sucedido também no aprendizado de outros dois jogos (Go e Shogi). No artigo, estão listadas 10 das 28 vitórias do AlphaZero no duelo.

De acordo com o que está escrito no artigo, as únicas informações fornecidas ao AlphaZero teriam sido as regras do jogo (movimentos das peças, objetivo final e regras de empate). Utilizando técnicas computacionais, o algoritmo teria disputado repetidos jogos contra si próprio, durante algumas horas, para aprender como jogar de maneira ótima. Após esta fase chamada de treinamento, teria disputado os 100 jogos contra o Stockfish, obtendo 28 vitórias e 72 empates. Em 50 jogos com as peças Brancas (que possuem a vantagem do primeiro lance), teriam sido 25 vitórias e 25 empates. Em 50 jogos com as peças Pretas, teriam sido 3 vitórias e 47 empates.

Levando-se em conta que o Stockfish é um software com um avançado algoritmo de busca e cálculo de lances, alimentado com milhões de jogadas já previamente calculadas, com vastas bibliotecas de abertura e tabelas de fim de jogo, vencê-lo da maneira alegada parece uma tarefa que beira o impossível. Um algoritmo seria mesmo capaz de aprender sozinho, em quatro horas, mais do que todo o conhecimento acumulado na história, por dezenas de gerações de enxadristas e pelos algoritmos anteriores?

Questionamentos estão sendo levantados a respeito do experimento. Há discussões acaloradas em fóruns na internet sobre o poder de processamento utilizado pelos dois lados. Nos supercomputadores do Google, o AlphaZero naturalmente dispôs de uma capacidade de cálculo absurda, o que pode ter sido um fator decisivo para uma vitória tão espetacular. Será que o Stockfish teve a mesma capacidade à disposição? O desempenho do AlphaZero seria tão bom nos nossos simples laptops? Vale dizer que os autores do artigo alegam que o AlphaZero analisou "somente" 80 mil posições por segundo, contra 70 milhões do Stockfish - o que faria a questão do poder de processamento se tornar praticamente irrelevante.

Um dos melhores enxadristas atuais, o grande-mestre norte-americano Hikaru Nakamura considera mesmo que a diferença de poder de processamento é uma questão secundária, mas fez algumas objeções bastante veementes às condições em que teriam sido disputados os 100 jogos. Nakamura chamou a disputa de "desonesta", e apontou que a metodologia do Stockfish requer, para seu melhor desempenho, o uso completo da biblioteca de aberturas, o que não teria acontecido. Embora ainda acredite que o AlphaZero teria vencido a disputa, ele imagina que o placar da vitória teria sido menor. "Estou certo de que nem o próprio Deus poderia bater o Stockfish em metade dos jogos com as Brancas, sem certas vantagens", Nakamura declarou sobre as 25 vitórias e os 25 empates obtidos pelo AlphaZero com as peças Brancas.

Nas próximas semanas, com a publicação do artigo e a realização de novos experimentos, teremos mais respostas. Uma coisa é certa: se o AlphaZero de fato obteve os resultados descritos, estamos diante de uma revolução científica que permitirá um salto sem precedentes na história do desenvolvimento humano. A utilização de um algoritmo tão poderoso em pesquisas científicas poderia nos ajudar a encontrar soluções para problemas que sequer sonhamos em resolver.

"Chegará o dia em que as máquinas ficarão cada vez mais inteligentes e autossuficientes, sendo capazes de criar máquinas ainda mais inteligentes e autossuficientes, em um ciclo constante que superará em muito a capacidade do intelecto humano" - a profecia do matemático britânico Irving John Good, datada de 1965, parece mais próxima de se concretizar...

Na posição do início do post, enxadristas humanos estariam naturalmente preocupados com a segurança do Rei Branco, que parece exposto demais. A resposta dada pelo algoritmo AlphaZero foi uma surpresa...

AlphaZero vs Stockfish, Londres, 04/12/2017.
Código FEN: r2qk2r/1p1bbppp/4p3/pP1pP3/P2P1P2/3BKN2/6PP/R2Q3R b kq - 2 17.

No 17º lance, com boa parte do exército Preto ainda no tabuleiro, avançar o Rei à terceira linha não parece uma ideia muito inteligente. No entanto, 35 jogadas depois, o poderoso Stockfish humildemente reconheceria a derrota...

Encerro o post com as palavras do grande-mestre dinamarquês Peter Heine Nielsen: "Após ler o artigo e especialmente após ver os jogos, eu pensei, bem, eu sempre me perguntei como seria se uma espécie superior pousasse na Terra e nos mostrasse como eles jogam xadrez. Eu sinto que agora eu sei".

PCFilho

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Efemérides tricolores - 7 de dezembro


1930: em partida válida pela rodada final do Campeonato Carioca, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense empatou em 2 a 2 com o Botafogo. Já sem chances de título, o onze tricolor honrou a camisa e lutou bravamente, como se precisasse da vitória - que só não obteve devido a erros da arbitragem (no primeiro gol do Botafogo, o goleiro tricolor Velloso defendeu antes de a bola entrar; em outros lances, Preguinho teve um gol mal anulado e sofreu um pênalti não-marcado). Os gols tricolores foram de Ary e Preguinho; os alvinegros, de Nilo e Celso. Com o resultado, o Botafogo sagrou-se campeão carioca, com um ponto de vantagem sobre o Vasco.

1933: em jogo válido pelo Torneio Rio-São Paulo, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense ganhou por 7 a 0 do Ypiranga, de São Paulo. Os gols da vitória tricolor foram de Bermudez, Russo, Brant, Vicentino (dois) e Álvaro (dois).

1946: em partida da quarta rodada do Supercampeonato Carioca, em São Januário, o Fluminense derrotou o Flamengo por 4 a 1, eliminando matematicamente o rival rubro-negro e mantendo a liderança, com 7 pontos ganhos, contra 6 do Botafogo. No primeiro tempo, o Fluminense venceu pelo placar mínimo, gol de Rodrigues Tatu; na etapa final, Vevé igualou para o Flamengo, mas o Fluminense tinha Ademir Menezes, que desempatou a seguir; em grande tarde, Rodrigues Tatu marcou mais dois (um de pênalti), para fechar o marcador em 4 a 1. Nas duas rodadas finais, o Fluminense venceria o America e o Botafogo, e conquistaria o Campeonato mais disputado da história do Rio de Janeiro (vide 15 e 22 de dezembro).

1965: em jogo válido pelo returno do Campeonato Carioca, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense ganhou por 5 a 0 da Portuguesa da Ilha do Governador, gols de Gílson NunesJoaquinzinhoAmoroso (três, dois de pênalti).

1975: na partida única da semifinal do Campeonato Brasileiro, diante de 97.908 pagantes no Estádio do Maracanã, o Fluminense perdeu para o Internacional por 2 a 0, e foi eliminado da competição. Os gols da vitória colorada foram de Lula e Paulo César Carpegiani. A Máquina Tricolor, timaço que vencera o Campeonato Carioca (vide 17 de agosto) e derrotara até mesmo o poderoso Bayern de Munique (vide 10 de junho), não conseguiria a vaga na Copa Libertadores e o sonhado título nacional. O Internacional venceria o Cruzeiro na decisão. À torcida tricolor, restou o prêmio de consolação: o Fluminense teve as maiores médias de público e renda da competição.

1977: em jogo válido pela segunda rodada da segunda fase do Campeonato Brasileiro, no Estádio Rei Pelé, em Maceió, o Fluminense ganhou por 2 a 1 do CSA, graças aos gols de Marinho Chagas e Carlos Alberto Pintinho.

1979: em jogo amistoso, no Estádio Engenheiro Araripe, em Cariacica, o Fluminense ganhou por 1 a 0 da Desportiva Ferroviária, gol de Edevaldo.

1995: na partida de ida da semifinal do Campeonato Brasileiro, diante de 38.678 pagantes no Maracanã, o Fluminense venceu o Santos por 4 a 1, graças aos gols de Renato Gaúcho, Ronald (de pênalti), Leonardo e Cadu. O jogo de volta seria três dias depois, no Pacaembu, em São Paulo (vide 10 de dezembro).

2008: em uma tarde emocionante, 51.172 pessoas foram ao Maracanã para se despedir do zagueiro Thiago Silva, ídolo tricolor negociado para o Milan, da Itália. No jogo, válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Ipatinga - o gol tricolor foi de Washington "Coração Valente". No encerramento de uma temporada histórica, o Fluminense, que fora vice-campeão da Copa Libertadores, terminou o Brasileirão em 14º lugar, ganhando uma vaga na Copa Sul-Americana de 2009 (competição na qual chegaria à decisão).
Thiago Silva chorou ao se despedir da torcida tricolor.

****

Aniversariantes do dia:

Walter Figueiredo Filho (1959), zagueiro revelado pelo Fluminense, o atleta mais novo no time campeão carioca juvenil em 1975. Também conquistou a Copa São Paulo de Juniores em 1977. Natural de Paracambi, Walter disputou nove partidas no time profissional tricolor, até 1981.
Walter posa com a Copa São Paulo de 1977, no Morumbi.

Adilson Pereira dos Santos, o Adilson (1967), goleiro com 33 partidas pelo Fluminense, entre os anos de 1995 e 1999. Atuou na conquista da Copa Rio de Janeiro de 1998.

Miodrag Andjelkovic, o Andjel (1977), centroavante sérvio que jogou no Fluminense na temporada de 2001, tendo marcado 3 gols em 15 jogos com a camisa tricolor. Um verdadeiro nômade do futebol, Andjel atuou em clubes de 14 países diferentes ao longo de sua carreira - no Brasil, defendeu Fluminense e Coritiba.
Andjel comemorando um gol pelo Flu.

PCFilho

Xadrez - Mate em 4! (Hans Werner Gomoluch)

Hans Werner Gomoluch, Hamburger Problem-Nachrichten, 1947.
Código FEN: 8/7B/3KP1N1/8/8/3p4/3Pk3/4N1Q1 w - - 0 1.

A posição no diagrama acima, criada pelo brilhante problemista alemão Hans Werner Gomoluch, cujo aniversário é hoje, tem uma solução espetacular. As Brancas jogam e dão xeque-mate em 4 lances!

(The position in the diagram above, created by the brilliant German problemist Hans Werner Gomoluch, whose birthday is today, has a spectacular solution. White to play and give checkmate in 4 moves!)

PCFilho

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Efemérides tricolores - 6 de dezembro


1931: em jogo válido pelo returno do Campeonato Carioca, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense obteve uma grande vitória: 3 a 2 sobre o líder America, vingando na mesma moeda o revés do primeiro turno. Os gols tricolores foram anotados por Alfredinho (dois) e De Mori. Nas semanas seguintes, o America confirmaria a conquista do título, e o Fluminense terminaria na modesta quinta posição.

1936: na última partida do Campeonato Carioca, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense venceu o America por 4 a 2, ultrapassando o próprio America e se igualando ao Flamengo na tabela final de classificação. Os gols da vitória tricolor foram marcados por Russo (três) e Vicentino. Com a igualdade entre Fluminense e Flamengo na tabela, ambos com 10 vitórias, 3 empates e 2 derrotas, a taça seria disputada em três jogos extras (bons tempos em que os campeonatos eram decididos com bola rolando). O timaço tricolor conquistaria o primeiro título de um histórico tricampeonato (vide 20, 23 e 27 de dezembro).

1939: em sua estreia no Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, no Estádio do Fluminense, em Laranjeiras, a Seleção Carioca ganhou por 5 a 2 da Seleção Mineira. O escrete do Distrito Federal atuou com a seguinte escalação: Nascimento [Vasco]; Norival [Madureira] e Florindo [Vasco]; Zezé Procópio [Botafogo], Og [America] e Argemiro [Vasco]; Roberto [São Cristóvão], Romeu Pellicciari [Fluminense], Paschoal [Botafogo], Tim [Fluminense] e Carreiro [São Cristóvão]. Os gols foram de Carreiro (três), Romeu Pellicciari e Paschoal para os cariocas, e de Niginho (dois) para os mineiros.

1942: no primeiro jogo da final do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, a Seleção Carioca perdeu por 3 a 1 para a Seleção Paulista. Os paulistas abriram 3 a 0 com Milani (de pênalti), Servílio e Milani (novamente de pênalti); o gol de honra carioca foi do ponteiro tricolor Pedro Amorim. Baseado no time do Flamengo, o escrete do Distrito Federal atuou assim: Jurandyr [Fla]; Domingos da Guia [Fla] e Newton Canegal [Fla]; Biguá [Fla], Zarzur [Vasco] e Jayme de Almeida [Fla]; Pedro Amorim [Fluminense], Zizinho [Fla], Pirillo [Fla], Jair Rosa Pinto [Madureira] e Vevé [Fla]. Os paulistas terminariam como campeões, após mais três partidas.

1943: em decisão unânime do Conselho Deliberativo, o patrono Arnaldo Guinle foi eleito e empossado presidente do Fluminense. Ele já havia ocupado o cargo entre 1916 e 1931, e agora assumia para um segundo mandato, que duraria até o início de 1946.

1944: na segunda partida da decisão do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, em São Januário, a Seleção Carioca derrotou a Seleção Paulista por 3 a 1, de virada, graças aos gols de Heleno de Freitas (dois) e Jair Rosa Pinto. O escrete do Distrito Federal jogou assim: Batatais [Fluminense]; Mundinho [São Cristóvão] e Augusto [São Cristóvão]; Ivan [Botafogo], Danilo [America] e Jayme de Almeida [Flamengo]; Pedro Amorim [Fluminense], Zizinho [Flamengo], Heleno de Freitas [Botafogo], Jair Rosa Pinto [Vasco] e Jorginho [America]. Após cinco partidas, a Seleção Carioca terminaria campeã brasileira.

1959: em partida válida pelo returno do Campeonato Carioca, diante de 44.405 presentes (39.207 pagantes) no Estádio do Maracanã, o Fluminense empatou em 0 a 0 com o Bangu. Com a sensacional campanha de dezesseis vitórias, três empates e uma derrota, o timaço tricolor estava muito perto de garantir a conquista de mais um Campeonato do Rio de Janeiro (vide 12 de dezembro).

1961: em jogo válido pelo terceiro turno do Campeonato Carioca, o Fluminense ganhou por 1 a 0 do America, em São Januário, gol de Humberto Tozzi.

1964: em partida da décima-segunda e penúltima rodada do returno do Campeonato Carioca, diante de 69.639 pagantes no Maracanã, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Vasco. Denílson abriu o placar para os tricolores, e Zezinho igualou para os vascaínos, de falta. O Fluminense agora tinha 33 pontos ganhos (campanha de 14 vitórias, 5 empates e 4 derrotas), mesmo número do Bangu (12 vitórias, 9 empates e 2 derrotas), um ponto a menos que o Flamengo (15 vitórias, 4 empates e 4 derrotas), e um ponto a mais que o Botafogo (14 vitórias, 4 empates e 5 derrotas). Na rodada final, o Fluminense venceria o São Cristóvão (vide 10 de dezembro), o Bangu derrotaria o Bonsucesso, e o Botafogo ganharia do Flamengo (vide 13 de dezembro). Assim, Fluminense e Bangu terminariam empatados na ponta - e partiriam para decidir o título em duas partidas extras (vide 16 e 20 de dezembro).

1969: no amistoso para a inauguração dos refletores do Estádio José Amalfitani, em Buenos Aires, o Vélez Sarsfield empatou em 1 a 1 com o Santos de Pelé. O clube argentino jogou esta partida com camisas tricolores do Fluminense, compradas pelo roupeiro Ramón García em uma viagem ao Brasil. A utilização das camisas do Fluminense foi uma homenagem ao antigo uniforme tricolor que o Vélez Sarsfield adotara entre 1916 e 1933.
Willington e Pelé: o dia em que o Vélez Sarsfield vestiu camisas do Fluminense.

1970: em jogo válido pela última rodada da fase inicial do Campeonato Brasileiro, no Estádio Belfort Duarte, em Curitiba, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Atlético Paranaense, e confirmou sua classificação para o quadrangular final, em que disputaria o título contra Palmeiras, Cruzeiro e Atlético Mineiro. O centroavante reserva Mickey, substituto do lesionado Flávio, abriu o placar para os tricolores, e Valmor empatou para os anfitriões. Mickey marcaria um gol em cada jogo do quadrangular, e se tornaria assim o improvável herói tricolor, na conquista do maior Campeonato Brasileiro de todos os tempos (vide 13, 16 e 20 de dezembro).

1992: o Fluminense se despediu do Campeonato Carioca, no Estádio de Laranjeiras, com uma vitória por 3 a 2 sobre o Volta Redonda, após começar perdendo por 1 a 0. Os gols tricolores foram de WagnerLuís Marcelo e Julinho. Nos dias a seguir, o Fluminense disputaria a final da Copa do Brasil, contra o Internacional (vide 10 e 13 de dezembro).

1994: na final da chave da capital da Copa Rio de Janeiro, na Gávea, o Fluminense ganhou por 4 a 1 do America, graças aos gols de Leonardo (dois), Gallo e Lira (de pênalti). Na semifinal da exótica competição da Federação do Rio, que valia uma vaga na Copa do Brasil, o Tricolor enfrentaria o Americano de Campos (vide 8 e 10 de dezembro).

1996: a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (FFERJ) dividiu oficialmente o título do Campeonato Carioca de 1907 entre Fluminense e Botafogo, pondo fim a 89 anos de controvérsias. Em 27 de outubro de 1907, o Fluminense vencera o Paysandu por 2 a 0 e garantira o título de bicampeão carioca, com maior goal-average que o Botafogo (critério de desempate aprovado em 1º de maio). Em 28 de outubro, na reunião da Liga Metropolitana de Sports Athléticos (LMSA), o Botafogo protestara contra a homologação do título tricolor, e a sessão fora interrompida. Em 4 de novembro, o Fluminense decidira se desligar da LMSA, que acabou extinta e refundada no ano seguinte, sem resolver a questão do título de 1907.

1999: na terceira partida das quartas-de-final da Série C do Campeonato Brasileiro, no Maracanã, o Fluminense ganhou por 2 a 1 do Americano, e confirmou a classificação ao quadrangular final. Os gols da vitória tricolor foram de Roni e Roger Flores. Na fase decisiva da competição, o Fluminense conquistaria o título, iniciando com sucesso sua jornada de retorno à elite do futebol nacional.

2009: em partida válida pela última rodada do Campeonato Brasileiro, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Coritiba, e concretizou a fuga do rebaixamento, após a memorável Arrancada Histórica, maior reação de um clube na história da competição. O gol que garantiu a permanência na Série A foi assinalado por Marquinho, em cobrança de falta. Com 7 vitórias e 4 empates nas últimas 11 rodadas, o "time de guerreiros" conseguiu escapar por um ponto, demonstrando que o impossível não existe para quem veste verde, branco e grená. A recompensa por tanta luta viria exatamente um ano depois: de 98% rebaixado a 100% campeão, esta foi a nossa jornada maravilhosa (vide 5 de dezembro).

****

Aniversariantes do dia:

Clairton Schmidt Machado (1946), meio-campista gaúcho que integrou o plantel do Fluminense na temporada de 1968, contratado do Aimoré de São Leopoldo.

José Rodrigues Neto, o Rodrigues Neto (1949), lateral-esquerdo que atuou no Fluminense na temporada de 1976, participando da Máquina Tricolor de Francisco Horta, que conquistou o Torneio de Viña del Mar, o Torneio de Paris e o Campeonato Carioca. Marcou 2 gols em 65 jogos com a camisa tricolor.


Fábio Mahseredjian (1966), respeitado preparador físico que atuou em diversos clubes do país e na Seleção Brasileira. Teve duas passagens no Fluminense, ambas muito positivas: entre 2001 e 2002, o time chegou à semifinal do Campeonato Brasileiro; e entre 2007 e 2008, a equipe conquistou a Copa do Brasil e o vice-campeonato da Copa Libertadores.


Joel da Luz (1968), lateral-esquerdo gaúcho que integrou o elenco do Fluminense na temporada de 1999, ano em que fez parte do time que conquistou a Série C do Campeonato Brasileiro.

Márcio Passos de Albuquerque, o Emerson Sheik (1978), atacante com 9 gols marcados em 20 partidas pelo Fluminense, entre as temporadas de 2010 e 2011. Seu gol mais importante foi contra o Guarani, em 5 de dezembro de 2010, na vitória de 1 a 0 que garantiu o título do Campeonato Brasileiro.


PCFilho

Xadrez - Mate em 4! (Hans Lepuschütz)

Hans Lepuschütz, Arbeiter-Zeitung, 1950.
Código FEN: 7k/5Pqp/7p/2B4P/K4R2/2p5/8/7n w - - 0 1.

As Brancas jogam e dão xeque-mate em 4 lances!

(White to play and give checkmate in 4 moves!)

PCFilho

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Efemérides tricolores - 5 de dezembro


1937: em jogo válido pela primeira rodada do returno do Campeonato Carioca, no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense ganhou por 6 a 2 do Madureira, graças aos gols de Sandro (quatro), Hércules e Sobral. Com campanha de dez vitórias, um empate e uma derrota, o time tricolor, um dos mais brilhantes da história do Fluminense, seguia firme rumo à conquista do bicampeonato do Rio de Janeiro.

1943: em sua estreia no Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, na primeira partida da semifinal da competição, em General Severiano, a Seleção Carioca venceu a Seleção Fluminense* por 3 a 0, com três gols de Perácio. A escalação do Distrito Federal foi a seguinte: Batatais [Fluminense]; Domingos da Guia [Flamengo] e Augusto [São Cristóvão]; Biguá [Flamengo], Rui Campos [Fluminense] e Jayme de Almeida [Flamengo]; Djalma [Vasco], Ademir Menezes [Vasco], Pirillo [Flamengo], Perácio [Flamengo] e Vevé [Flamengo]. O segundo jogo da semifinal ocorreria três dias depois, no Estádio do Fluminense (vide 8 de dezembro).
* a Seleção Fluminense era composta por atletas dos clubes do estado do Rio de Janeiro, cuja capital era Niterói; a Seleção Carioca era composta por atletas dos clubes da cidade do Rio de Janeiro, então Distrito Federal.

1956: diante de 79.006 presentes (74.481 pagantes) no Maracanã, a Seleção Carioca perdeu por 2 a 1 para a Argentina, em partida amistosa. Os cariocas jogaram com: Castilho [Fluminense]; Pinheiro [Fluminense] e Nilton Santos [Botafogo]; Rubens [Flamengo], Zózimo [Bangu] e Dequinha [Flamengo] (Benedicto [São Cristóvão]); Joel Martins [Flamengo], Zizinho [Bangu], Índio [Flamengo], Didi [Botafogo] (Wálter Marciano [Vasco]) e Pinga [Vasco]. Os gols foram de Índio para os cariocas, e de Sanfilippo e Garabal para os argentinos.

1958: em jogo válido pelo returno do Campeonato Carioca, no Estádio do Maracanã, o Fluminense ganhou por 6 a 0 do São Cristóvão, gols de Jair Francisco, Telê (dois) e Waldo (três, um de pênalti).

1971: o Fluminense conquistou o Torneio José Macedo Aguiar (Quadrangular de Salvador), ao derrotar o Bahia por 1 a 0, na Fonte Nova, com um gol de Lula, aos 14 minutos do primeiro tempo.

1976: no jogo único da semifinal do Campeonato Brasileiro, diante de 146.043 pagantes no Maracanã, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Corinthians no tempo normal: Carlos Alberto Pintinho abriu o placar aos 18 minutos, e os visitantes acharam o gol de empate numa improvável meia-bicicleta de Russo, aos 29. Seria apenas uma pedra no caminho do Fluminense, se não fosse a forte chuva, que encharcou o gramado e impossibilitou o futebol-arte da Máquina Tricolor. Na prorrogação de trinta minutos, o empate persistiu; na cruel disputa de pênaltis, o Corinthians venceu por 4 a 1, e se classificou para a decisão. Do público total, estimado em cerca de 160 mil presentes, aproximadamente de 40 a 50 mil eram torcedores do clube paulista, motivo pelo qual o jogo ficou conhecido como "a invasão corintiana". Esta partida é considerada unanimemente pelos corintianos como a maior vitória da história do clube paulista. Só mesmo um dilúvio poderia parar a Máquina Tricolor, um dos mais espetaculares times de todos os tempos. "Pior para os fatos", escreveria Nelson Rodrigues...
Um flagrante do jogo de 1976, no gramado encharcado do Maracanã.

2001: no jogo único das quartas-de-final do Campeonato Brasileiro, perante 48.203 presentes (44.026 pagantes) no Maracanã, o Fluminense venceu a Ponte Preta por 3 a 2 (empate em 1 a 1 no tempo normal, vitória por 2 a 1 na prorrogação), e se classificou para a semifinal. Caio fez o gol do Fluminense no tempo normal, e Humberto Foguinho empatou para a Ponte Preta; Magno Alves fez 2 a 1 no início da prorrogação, Macedo empatou para os visitantes, e novamente Magno Alves marcou o gol da vitória. A torcida tricolor festejou a classificação cantando "parabéns pra você", em homenagem ao treinador Oswaldo de Oliveira Filho, aniversariante do dia.

2010: em partida válida pela última rodada do Campeonato Brasileiro, diante de 40.905 presentes (35.527 pagantes) no Engenhão, o Fluminense venceu o Guarani por 1 a 0 e sagrou-se campeão pela terceira vez na história da competição. O gol do título foi marcado por Emerson Sheik, em cruzamento de Carlinhos, aos 17 minutos do segundo tempo. O dilúvio que desceu sobre o Rio de Janeiro nas horas seguintes lavou a alma dos tricolores: vinte e seis anos depois, éramos novamente os campeões brasileiros! O Fluminense encerrou o torneio com 71 pontos ganhos, uma campanha de 20 vitórias, 11 empates e 7 derrotas, 62 gols-pró e 36 gols-contra.
A classificação final do Campeonato Brasileiro de 2010: é campeão!

2015: em caminhada festiva, a torcida tricolor conduziu o busto do fundador Oscar Cox, o Pioneiro, da rua Marquês de Abrantes até a sede do Fluminense, em Laranjeiras, onde ele foi definitivamente instalado, numa merecida homenagem ao principal idealizador do clube.
Tricolores conduzindo o busto de Oscar Cox.

****

Aniversariantes do dia:

Alejandro Morales (1915), zagueiro uruguaio que integrou o plantel do Fluminense entre 1944 e 1945, totalizando 29 atuações com a camisa tricolor. Ele marcou um gol pelo Fluminense, em cobrança de falta, decidindo uma partida contra o Bangu, pelo Campeonato Carioca de 1944 (vide 6 de agosto).
Alejandro Morales, zagueiro uruguaio.

Renato da Cunha Valle (1944), goleiro com 135 atuações pelo Fluminense, entre as temporadas de 1976 e 1979. Atuando na lendária Máquina Tricolor de 1976, conquistou o Torneio de Viña del Mar, o Torneio de Paris e o Campeonato Carioca. Em média, sofreu menos de um gol por jogo na meta tricolor. Na Seleção Brasileira, foi reserva na Copa do Mundo de 1974. Atuou também no Flamengo, no Taubaté, no Entrerriense, no Atlético Mineiro e no Bahia.
Renato da Cunha Valle, goleiro da Máquina Tricolor.

Oswaldo de Oliveira Filho (1950), treinador com duas passagens no comando técnico do Fluminense, entre 2001 e 2002 e em 2006. Na primeira, conduziu a equipe tricolor à semifinal do Campeonato Brasileiro de 2001.
Oswaldo de Oliveira Filho, treinador do Fluminense em 2006.

Célio Rosa Ferreira (1984), meio-campista que integrou o elenco do Fluminense na temporada de 2002, ano em que participou da conquista do Campeonato Carioca.

Samir Caetano de Souza Santos (1994), zagueiro que jogou nas categorias de base do Fluminense, entre 2003 e 2008. Atuou posteriormente no Audax Rio e no Flamengo, e hoje é zagueiro titular da Udinese, da Itália.

PCFilho