sábado, 22 de outubro de 2016

Épico! Frizão vence Portuguesa de maneira dramática e conquista a Copa Rio de 2016!

O goleiro Luiz Felipe foi o grande herói da conquista do Tricolor da Serra.
Foto: Anderson Lima (AMS).

Este sábado, dia 22 de outubro, foi um dia histórico para o Friburguense Atlético Clube. Após um dos jogos mais dramáticos da história do futebol fluminense, no Estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, o Tricolor da Serra sagrou-se campeão da Copa Rio, pela primeira vez. No tempo regulamentar, a Portuguesa venceu o duelo por 4 a 3, de virada. Como a partida de ida havia terminado 3 a 2 para o Friburguense, a disputa da taça foi para a definição por pênaltis, na qual a equipe serrana saiu vencedora por 4 a 3.

A finalíssima foi um jogo cheio de reviravoltas, uma verdadeira montanha-russa de emoções. Apesar de precisar apenas do empate para levantar a taça, o Frizão partiu para cima, e logo conseguiu abrir 2 a 0 no marcador, graças a dois gols de pênalti de Lohan (o camisa 9 terminou como artilheiro da Copa Rio, com 11 gols). Com três gols de vantagem no placar agregado, a conquista do clube de Nova Friburgo já parecia certa. Porém, a Portuguesa jogava em casa, e não entregaria os pontos. Ainda no primeiro tempo, Victor Hugo diminuiu o placar, com um gol de cabeça

Na etapa complementar da decisão, a Portuguesa se aproveitou do relaxamento do time do Friburguense, e criou muitas chances de gol. Mesmo com Allan desperdiçando duas cobranças de pênalti (uma parou no travessão e a outra foi defendida pelo goleiro Luiz Felipe), a Lusa conseguiu virar o placar por 4 a 2, com gols de RomarinhoRodrigo Almeida e Allan. Com uma reviravolta incrível, a Copa Rio parecia escapar das mãos do Friburguense: em vez de subir a serra, ficaria na Ilha do Governador.

Porém, o jogo só acaba quando termina, dizia a vovó. Nos acréscimos do segundo tempo, já no apagar das luzes, Luiz Felipe assumiu de vez o papel de herói do dia: o goleiro do Frizão cruzou o campo até a área adversária, e conseguiu marcar de cabeça, para levar a decisão do título para a definição por pênaltis.

Na disputa, Victor Hugo fez 1 a 0 para a Lusa, e Luiz Felipe empatou para o Frizão. Então, Fabinho parou em Luiz Felipe (que tarde heroica!). Na sequência, Vitinho bateu no meio do gol, e pôs o Tricolor da Serra em vantagem. Nas terceiras cobranças, Pessanha converteu para a Portuguesa, e Lucas fez para o Friburguense. A seguir, Diego Maia e João Victor também converteram suas cobranças. Precisando marcar o gol para manter os anfitriões vivos, o meia Maicon Assis chutou no travessão. Friburguense 4, Portuguesa 3: o Frizão é o grande campeão da Copa Rio, segunda competição mais importante do futebol fluminense.  Luiz Felipe, o goleiro-herói, poderá contar para os filhos e netos que, numa decisão de competição, marcou dois gols, defendeu dois pênaltis e terminou campeão!

O curioso é que, há seis meses, o Friburguense havia sido rebaixado no Campeonato Carioca, após perder para a mesma Portuguesa, no mesmo Estádio Luso-Brasileiro. Quis o destino que, neste sábado 22, os dois clubes voltassem ao mesmo palco, e o Frizão derrotasse a Lusa para levantar a Copa Rio pela primeira vez em sua história.

Com o título da Copa Rio, o Frizão voltará a disputar uma competição nacional em 2017. O clube de Nova Friburgo poderá escolher entre a Série D do Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil. Será a décima participação da história do Friburguense em competições nacionais (o clube já disputou 1 vez a Copa do Brasil, 1 vez a Série A do Brasileirão, 5 vezes a Série C do Brasileirão, e 2 vezes a Série D do Brasileirão).

PCFilho

Ficha Técnica
22/10/2016 - Portuguesa 4 x 3 Friburguense [PK 3 x 4] - Estádio Luso Brasileiro (Rio de Janeiro)
Motivo: Decisão da Copa Rio 2016, jogo de volta.
Início: 15:45 (horário de verão de Brasília).
Público: 610 presentes (445 pagantes).
Renda: R$ 5.970,00.
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ).
Auxiliares: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Jackson Lourenço Massarra dos Santos (RJ).
Portuguesa: Victor (Luciano, 48' do 2º tempo); Belarmino, Pessanha, Rodrigo Almeida e Diego Maia; Índio, Victor Hugo, Éberson (Bruno ,44' do 2º tempo) e Maicon Assis; Romarinho (Allan Miguel, 45' do 2º tempo) e Allan. Técnico: Nelson Rodrigues.
Friburguense: Luiz Felipe; Sérgio Gomes, Pierre, Bruno Leal e Ricardo; Rafael, Vitinho, Lucas e Gleison (Jeffinho, intervalo); Ziquinha (Jefferson, 11' do 2º tempo) e Lohan. Técnico: Merica.
Gols: Lohan, 11' do 1º tempo, de pênalti (0-1); Lohan, 23' do 1º tempo, de pênalti (0-2); Victor Hugo, 25' do 1º tempo (1-2); Romarinho, 10' do 2º tempo (2-2); Rodrigo Almeida, 21' do 2º tempo (3-2); Allan, 28' do 2º tempo (4-2); Luiz Felipe, 47' do 2º tempo (4-3).
Cartões amarelos: Índio, Maicon Assis, Rodrigo Almeida e Romarinho (Portuguesa); Bruno Leal, Luiz Felipe e Sérgio Gomes (Friburguense).
Cartão vermelho: Adriano, aos 45' do 1º tempo (banco de reservas da Portuguesa).
Definição por pênaltis:
Portuguesa (3): Victor Hugo (convertido), Fabinho (defendido por Luiz Felipe), Pessanha (convertido), Diego Maia (convertido) e Maicon Assis (no travessão). 
Friburguense (4): Luiz Felipe (convertido), Vitinho (convertido), Lucas (convertido) e João Victor (convertido).

A campanha do título do Frizão:
17/08/2016 - Friburguense 5 x 0 Goytacaz - Eduardo Guinle (Nova Friburgo)
24/08/2016 - Resende 2 x 0 Friburguense - Estádio do Trabalhador (Resende)
07/09/2016 - Volta Redonda 1 x 1 Friburguense - Raulino de Oliveira (Volta Redonda)
14/09/2016 - Friburguense 1 x 0 Boavista - Eduardo Guinle (Nova Friburgo)
21/09/2016 - Rio São Paulo 0 x 5 Friburguense - Marrentão (Duque de Caxias)
28/09/2016 - Friburguense 1 x 0 America - Eduardo Guinle (Nova Friburgo)
05/10/2016 - Portuguesa 2 x 1 Friburguense - Luso-Brasileiro (Rio de Janeiro)
Classificado para a semifinal, em 2º lugar do Grupo A, com 13 pontos ganhos em 7 partidas disputadas: 4 vitórias, 1 empate e 2 derrotas, 14 gols-pró e 5 gols-contra.
08/10/2016 - Friburguense 1 x 1 Resende - Eduardo Guinle (Nova Friburgo)
12/10/2016 - Resende 1 x 4 Friburguense - Estádio do Trabalhador (Resende)
Classificado para a decisão.
16/10/2016 - Friburguense 3 x 2 Portuguesa - Eduardo Guinle (Nova Friburgo)
22/10/2016 - Portuguesa 4 x 3 Friburguense [PK 3 x 4] - Luso-Brasileiro (Rio de Janeiro)
CAMPEÃO!

Palmarés do Friburguense Atlético Clube:
- 2 Campeonatos Cariocas da Série B (1994 e 1997).
- 1 Copa Rio (2016).
- 1 Troféu João Ellis Filho (2009).
- 3 vice-Campeonatos Cariocas da Série B (1983, 1987 e 2011).
- 1 vice-campeonato da Copa Rio (2011).
- 1 vice-campeonato do Troféu Edílson Silva (2012).
- 1 vice-campeonato da Taça Rio (2014).

Participações do Friburguense em competições nacionais:
- Campeonato Brasileiro da Série A (2000, 80º lugar);
- Copa do Brasil (2005, 29° lugar);
- Campeonato Brasileiro da Série C (1998, 41º lugar; 2001, 39° lugar; 2003, 47° lugar; 2004, 44° lugar; 2007, 46° lugar).
- Campeonato Brasileiro da Série D (2009, 34° lugar; 2012, 6º lugar).

Posts relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.