domingo, 1 de maio de 2011

As maiores sequências de vitórias do futebol brasileiro

FOTO: Coritiba Campeão Paranaense de 2011.
(Gazeta do Povo)

Amigos, o Coritiba é a sensação do futebol brasileiro em 2011. O campeão paranaense já alcançou incríveis 23 vitórias consecutivas, um recorde histórico entre clubes do Brasil. Na quinta-feira, o Coxa venceu o Caxias, e superou a marca que pertencia a Fluminense e Palmeiras: ambos possuíam sequências de 21 triunfos consecutivos. Neste domingo, o Coxa venceu o Cianorte no Couto Pereira, e ampliou a incrível marca.

Segue a lista com as maiores sequências de vitórias seguidas da história do futebol brasileiro:
1) Coritiba - 24 vitórias (2011)
2) Fluminense - 21 vitórias (1959)
Palmeiras - 21 vitórias (1996)
4) Corinthians - 19 vitórias (1920-21)
Palestra Itália/SP (atual Palmeiras) - 19 vitórias (1931-32-33)
6) Internacional - 18 vitórias (1974)

A sequência de vitórias do Fluminense em 1959 começou no meio de uma excursão ao Norte e ao Nordeste, e continuou nas cinco primeiras rodadas do Campeonato Carioca. Ela foi interrompida por um empate contra o Flamengo, seguido por uma derrota para o Bangu. Meses depois, aquele time levantaria o Campeonato Carioca sem perder mais nenhuma partida (foram ao todo 17 vitórias, 4 empates e 1 derrota). O time-base era: Castilho; Jair Marinho, Pinheiro e Altair; Edmilson e Clóvis; Maurinho, Telê, Waldo, Jair Francisco e Escurinho. O treinador era o lendário Zezé Moreira.

FOTO: Fluminense Campeão Carioca de 1959.
Em pé: Zezé Moreira, Clóvis, Jair Marinho, Edmilson, Altair, Castilho e Pinheiro.
Agachados: Maurinho, Paulinho, Waldo, Telê e Escurinho.
(Manchete Esportiva)

Confiram a lista de 21 vitórias consecutivas do Fluminense em 1959:
31/05/1959 - Sport Recife 0 x 1 Fluminense - Ilha do Retiro (Recife)
02/06/1959 - Ceará 0 x 4 Fluminense - Presidente Vargas (Fortaleza)
06/06/1959 - Volta Grande/MG 0 x 1 Fluminense - Municipal (Volta Grande/MG)*
07/06/1959 - Paysandu 2 x 5 Fluminense - Francisco Vasques (Belém)
10/06/1959 - Tuna Luso 3 x 5 Fluminense - Francisco Vasques (Belém)
14/06/1959 - Remo 1 x 6 Fluminense - Francisco Vasques (Belém)
16/06/1959 - Castanhal 1 x 8 Fluminense - Máximo Porpino Filho (Castanhal/PA)
20/06/1959 - Combinado Amapá/Macapá 0 x 3 Fluminense - Municipal (Macapá)
21/06/1959 - Santana 1 x 4 Fluminense - Municipal (Macapá)
24/06/1959 - Fast 1 x 5 Fluminense - Parque Amazonense (Manaus)
26/06/1959 - Seleção de Rio Branco 0 x 10 Fluminense - José de Melo (Rio Branco)
28/06/1959 - Nacional/AM 1 x 11 Fluminense - Parque Amazonense (Manaus)
29/06/1959 - Santos/AM 1 x 6 Fluminense - Parque Amazonense (Manaus)
02/07/1959 - Sampaio Corrêa 1 x 5 Fluminense - Nhozinho Santos (São Luís)
05/07/1959 - Ferroviário/MA 0 x 3 Fluminense - Nhozinho Santos (São Luís)
12/07/1959 - Seleção de Colatina 1 x 5 Fluminense - Justiniano de Mello (Colatina/ES)
19/07/1959 - América 0 x 1 Fluminense - Maracanã (Rio de Janeiro)
26/07/1959 - Bonsucesso 0 x 1 Fluminense - Teixeira de Castro (Rio de Janeiro)
02/08/1959 - Fluminense 4 x 0 Canto do Rio - Laranjeiras (Rio de Janeiro)
12/08/1959 - Fluminense 1 x 0 São Cristóvão - Laranjeiras (Rio de Janeiro)
18/08/1959 - Fluminense 2 x 1 Portuguesa - Maracanã (Rio de Janeiro)
* jogo disputado pelo time reserva.

Em 1996, o Palmeiras igualou esta marca, nas seguintes partidas, válidas pelo Campeonato Paulista e pela Copa do Brasil. O alviverde conquistaria o Campeonato Paulista daquele ano. Confiram a sequência:
11/02/1996 - Palmeiras 4 x 1 Juventus/SP - Parque Antártica (São Paulo)
14/02/1996 - São Paulo 0 x 2 Palmeiras - Benedito Teixeira (São José do Rio Preto/SP)
25/02/1996 - Palmeiras 3 x 1 Portuguesa - Parque Antártica (São Paulo)
28/02/1996 - Sergipe 0 x 8 Palmeiras - Batistão (Aracaju)
03/03/1996 - Corinthians 1 x 3 Palmeiras - Prudentão (Presidente Prudente)
06/03/1996 - Palmeiras 3 x 1 Guarani - Parque Antártica (São Paulo)
09/03/1996 - Araçatuba 1 x 2 Palmeiras - Adhemar de Barros (Araçatuba/SP)
16/03/1996 - Botafogo/SP 0 x 8 Palmeiras - Santa Cruz (Ribeirão Preto/SP)
19/03/1996 - Palmeiras 4 x 1 Rio Branco/SP - Parque Antártica (São Paulo)
21/03/1996 - Palmeiras 6 x 0 América/SP - Parque Antártica (São Paulo)
24/03/1996 - Santos 0 x 6 Palmeiras - Vila Belmiro (Santos)
30/03/1996 - Palmeiras 4 x 0 XV de Jaú - Parque Antártica (São Paulo)
03/04/1996 - Atlético/MG 1 x 2 Palmeiras - Independência (Belo Horizonte)
06/04/1996 - Ferroviária 1 x 5 Palmeiras - Fonte Luminosa (Araraquara/SP)
10/04/1996 - Palmeiras 4 x 0 Novorizontino - Parque Antártica (São Paulo)
13/04/1996 - Mogi-Mirim 1 x 2 Palmeiras - Papa João Paulo II (Mogi-Mirim/SP)
16/04/1996 - Palmeiras 5 x 0 Atlético/MG - Parque Antártica (São Paulo)
18/04/1996 - Palmeiras 5 x 0 União São João - Parque Antártica (São Paulo)
21/04/1996 - Juventus 1 x 5 Palmeiras - Jayme Cintra (Jundiaí/SP)
28/04/1996 - Palmeiras 3 x 2 São Paulo - Prudentão (Presidente Prudente)
01/05/1996 - Portuguesa 1 x 2 Palmeiras - Canindé (São Paulo)

Confiram também a sequência de 22 vitórias seguidas do Coritiba em 2011:
03/02/2011 - Coritiba 5 x 0 Iraty - Couto Pereira (Curitiba)
06/02/2011 - Rio Branco/PR 1 x 4 Coritiba - Fernando Charbub Farah (Paranaguá/PR)
10/02/2011 - Corinthians/PR 1 x 2 Coritiba - Janguito Malucelli (Curitiba)
13/02/2011 - Coritiba 3 x 0 Roma - Couto Pereira (Curitiba)
16/02/2011 - Ypiranga/RS 0 x 1 Coritiba - Colosso da Lagoa (Erechim/RS)
20/02/2011 - Coritiba 4 x 2 Atlético/PR - Couto Pereira (Curitiba)
24/02/2011 - Coritiba 2 x 0 Ypiranga/RS - Couto Pereira (Curitiba)
27/02/2011 - Cianorte 1 x 2 Coritiba - Albino Turbay (Cianorte/PR)
06/03/2011 - Coritiba 3 x 2 Operário/PR - Couto Pereira (Curitiba)
09/03/2011 - Paranavaí 0 x 3 Coritiba - Waldemiro Wagner (Paranavaí/PR)
13/03/2011 - Coritiba 4 x 2 Paraná - Couto Pereira (Curitiba)
17/03/2011 - Atlético/GO 1 x 2 Coritiba - Serra Dourada (Goiânia)
20/03/2011 - Cascavel 0 x 3 Coritiba - Olímpico (Cascavel/PR)
23/03/2011 - Coritiba 2 x 0 Arapongas - Couto Pereira (Curitiba)
26/03/2011 - Iraty 2 x 4 Coritiba - Emílio Gomes (Irati/PR)
30/03/2011 - Coritiba 3 x 1 Atlético/GO - Couto Pereira (Curitiba)
02/04/2011 - Coritiba 6 x 2 Rio Branco/PR - Couto Pereira (Curitiba)
10/04/2011 - Coritiba 1 x 0 Corinthians/PR - Couto Pereira (Curitiba)
14/04/2011 - Coritiba 4 x 0 Caxias/RS - Couto Pereira (Curitiba)
17/04/2011 - Roma/PR 1 x 4 Coritiba - Bom Jesus da Lapa (Apucarana/PR)
24/04/2011 - Atlético/PR 0 x 3 Coritiba - Arena da Baixada (Curitiba)
28/04/2011 - Caxias/RS 0 x 1 Coritiba - Centenário (Caxias do Sul/RS)
01/05/2011 - Coritiba 2 x 0 Cianorte - Couto Pereira (Curitiba)

PS: no dia 05/05/2011, o Coritiba alcançou sua 24ª vitória seguida, ao vencer o Palmeiras por 6 a 0, no Couto Pereira, pelas quartas-de-final da Copa do Brasil. No dia 11/05/2011, a sequência foi finalmente quebrada, com a vitória do Palmeiras por 2 a 0, na partida de volta, no Pacaembu, em São Paulo.

PC

15 comentários:

  1. Acho que a sequência que falam é de jogos oficiais, não???

    Mas essa nossa foi foda!!! Teve jogo aqui no Acre, com 10 a 0 pro fluzão!!! Que beleza...

    ResponderExcluir
  2. João, amistosos também são jogos oficiais.

    As sequências invictas de Botafogo e Flamengo (52 jogos cada, no final da década de 70) incluem uma série de amistosos também.

    ResponderExcluir
  3. Um detalhe interessante : essa série invicta do Fluminense foi em grande parte em amistosos, tendo sido interrompida em 30/08/1959, na derrota por 1 a 0 para o Bangu pela sétima rodada do Campeonato Carioca.
    Depois disso o time não perdeu mais nenhuma partida no Campeonato Carioca 1959, que teve mais 15 rodadas, ou seja, o Bangu interrompeu uma sequência invicta que seria de 37 jogos, ou 38, considerado o primeiro jogo de 1960.

    Neste Campeonato Carioca de 1959, foram 22 jogos, com 17 vitórias, 4 empates e a derrota para o Bangu.
    Em 1957 a base deste time foi campeã invicta do Torneio Rio-São Paulo, o torneio mais competitivo do Brasil até 1967, perdendo surpreendemente (e feio) a final do Carioca de 1957 para o Botafogo, que não nos ganhava há tempos.

    Em 1960 seríamos campeões do Rio-São Paulo com apenas uma derrota (na conta do árbitro, segundo a imprensa da época) para o CRF, mas perderíamos a Taça Brasil dominando totalmente o Palmeiras no Maracanã, mas sem o Waldo para fazer o gol, tomamos um gol do meio da rua aos 44':30'' do segundo tempo, assim como perderíamos a final do Carioca para o America, quando tínhamos a vantagem do empate. Foi um grande time, que ganhou MUITO, mas poderia ter ganho MUITO mais, com um pouquinho mais de sorte....

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pela colaboração, Alexandre. Excelentes informações, que mostram que esse time de 1957-1960 era mesmo muito forte.

    Ganhou "só" dois Rio-SP e um Carioca, mas chegou perto de muito mais. Como você escreveu, com um pouquinho de sorte a mais... a Taça Brasil poderia ser nossa. E quem sabe até a Copa Libertadores do ano seguinte...

    O time possuía algumas lendas do futebol brasileiro: Castilho, Pinheiro, Telê, Waldo, Zezé Moreira... um escrete tricolor!

    ResponderExcluir
  5. Lembrar de nossa seqüência de vitórias deixa a maioria irritada...não é bom pra vender jornal.

    Mas os 52 jogos de invencibilidade do Flamengo são cantados aos 4 cantos, algumas vezes com a pequena observação de que o Botafogo detém a mesma marca...

    ResponderExcluir
  6. Eu vinha aqui pra falar justamente do que eu chamaria de aminésia proposital. Mas já te descobriram aqui.

    O AQIPOSSA tem falado sempre: Estão destruindo o futebol ao destruir as lembranças. Só se sabe o que o time da beira da Lagoa faz. E nem sempre faz de verdade, mas se eles dizem, os trouxas acreditam.

    É o fim do futebol se não fizermos nada. Triste fim. Do futebol, de nossos clubes honrados... De todos nós.

    Axlace

    ResponderExcluir
  7. PC, acho que o feito do nosso Flu foi grande, mas a questão é que existe uma diferença grande entre amistosos e jogos competitivos.

    Acho que poderiam ter falado que o Flu tinha a sequência de 21 jogos oficiais, mas o recorde em jogos competitivos era do Palmeiras.

    ResponderExcluir
  8. Montanha, sem dúvida alguma, a sequência do Palmeiras é mais expressiva que a do Fluminense, seja pelo fato de serem jogos competitivos, como também pelo próprio nível dos adversários enfrentados.

    ResponderExcluir
  9. Mas que diabos!!! E daí que é amistoso??

    Veja bem, pelo menos eu entendo que o grande lance aqui é o "esquecimento" desse recorde. Nada foi esquecido. Foi uma tentativa de diminuir um para aumentar ou não ofuscar o outro.

    Se na "grandiosa" sequencia urubulina de 52 jogos eles tiveram 18 amistosos e 34 jogos pelo carioca e a mesma sequencia do Botafogo um ano antes teve apenas 8 amistosos, 2 do Carioca e 42 pelo brasileiro e eles fazem valer a deles mais que a do Botafogo, porque não expor a de 21 do Fluminense?

    Existem muitas coisas "esquecidas" dos demais times. Por exemplo, o récorde de público numa partida é sempre reportada como sendo a do Flamengo. Mas todo mundo sabe que um jogo é de dois times e o outro que era? O Fluminense que naquele jogo tinha a vantagem do empate para ser campeão se não me engano. Por tanto, a maior probabilidade era de ter mais tricolores que imbecis de vermelho e preto.

    Dados "esquecidos" são a grande arma da propaganda que só favorece a um.

    Axlace

    ResponderExcluir
  10. Axlace (Aqipossa),

    Concordo com sua argumentação, e não perdoo o "esquecimento" da imprensa, não.

    Sobre o famoso Fla-Flu de 1963, jogo interclubes de maior público em todos os tempos, a vantagem do empate era do Flamengo, mas os relatos falam em Maracanã dividido. Foi na semana anterior a esta partida que Nelson Rodrigues escreveu suas melhores crônicas de convocação (se não me engano, foi a primeira vez em que convocou "os tricolores vivos, doentes e mortos").

    Também fico chateado quando relacionam este recorde apenas ao Flamengo, como se o jogo fosse de um time só.

    ResponderExcluir
  11. A mesma mentira repetida várias vezes acaba se tornando "verdades".

    ResponderExcluir

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.