terça-feira, 9 de novembro de 2010

Política Tricolor - É guerra!


Amigos, chegou o tão aguardado novembro, mês das eleições do Fluminense Football Club. E, junto com novembro, chegou a guerra entre as duas principais candidaturas, de Julio Bueno e Peter Siemsen.


O primeiro debate, organizado pelo site Fluminense & etc, contou com as presenças de Julio Bueno e Mauro Carneiro. Peter Siemsen, que havia confirmado presença, resolveu, na véspera, faltar, utilizando a desculpa de que Julio estava transformando a campanha numa batalha de acusações pessoais. O curioso é que, dois dias depois, Peter confirmou presença no debate promovido pelo diário Lance!, com a presença do próprio Julio. Sábia vovó, que me dizia que mentira tem perna curta...


O debate do Lance! foi realizado no dia 2 de novembro, em clima bastante tenso, dos dois lados. É impossível comentar todo o debate numa única postagem, tamanha a quantidade de bizarrices encontradas, nas falas dos dois candidatos. Portanto, destacarei apenas um trecho, no bloco em que os candidatos faziam perguntas entre si. Julio Bueno perguntou a Peter Siemsen qual seria o seu "projeto olímpico", visando a aproveitar os eventos do Rio de Janeiro nos próximos anos. A resposta de Peter Siemsen é reveladora:


"(...) Tem que deixar claro que [o candidato Julio Bueno] é uma proposta de continuação do que foi o Marcos Furtado no marketing, do que foi o Julio no marketing, do que é Daniel no marketing, um verdadeiro desastre para o Fluminense. Você não vê no Fluminense nenhum resultado das ações de marketing claras do Fluminense. Ao contrário, tudo que foi feito no passado afundou, porque essa política, esses grupos, essa coisa, ela sempre acaba escondida por um projeto pirotécnico, cheio de ideias que são inaplicáveis. E faltam no Fluminense pessoas, nomes que possam gerir o Fluminense, que possam dar um norte ao Fluminense. Porque é só comparar: por que o Inter pode? por que o Grêmio pode? por que o Corinthians hoje faz um trabalho espetacular na área de marketing? por que o Santos faz isso? E nenhum deles é empresa, não há necessidade nenhuma de ser empresa. Ao contrário, essa proposta de empresa é inaplicável, ela passa por uma situação de... o Fluminense perde os benefícios fiscais, o Fluminense perde a sua essência, o Fluminense passa a ter que dar lucro. (...)"


Comecemos observando o fato de que Peter não respondeu à pergunta feita (!!!). Mesmo assim, analisemos as suas palavras. Quem escuta o discurso e não conhece os personagens pode até ter a impressão de que Peter é um candidato de oposição. Por exemplo, interessante a citação a Marcos Furtado, que foi, em 2007, um dos principais coordenadores da sua própria campanha à presidência do Fluminense (!!!). Outro citado é Daniel Bastos, atual vice-presidente de marketing do clube, que se sentiu ofendido pelas palavras de Peter, e então resolveu responder pelo site oficial do clube:


"(...) A inexistência de estádio próprio, de outra parte, ao contrário dos clubes citados como exemplo pelo candidato, dificulta sobremaneira a realização de ações de marketing de maior vulto, o que não impede a inegável subida de arrecadação do departamento e outros avanços para o clube, como as parcerias com a AMBEV e MAN-VOLKSWAGEN, que permitiu a cessão de um moderno ônibus para o FLUMINENSE – resultado do esforço direto do Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Sr. Julio Bueno. (...)"


Esse parágrafo, repito, em "Nota Oficial" no site do clube (!!!), ataca Peter Siemsen, e faz descarada campanha pró-Julio Bueno. É, parece mesmo que o respeito à instituição inexiste, em todos os lados envolvidos.


A última ação de guerra ocorreu na manhã desta terça, também via site do diário Lance!. A reportagem alerta, em tom de terrorismo, que a Unimed provavelmente sairá do Fluminense em caso de vitória de Julio Bueno no pleito. Vale lembrar que o manda-chuva da Unimed, dr. Celso Barros, declarou meses atrás que conversará com o eleito, seja ele quem for. Também é importante ressaltar que a empresa patrocina o Fluminense porque isto é lucrativo para ela, e não porque Celso é tricolor, ou amiguinho de Roberto Horcades.


Desculpem-me por postar um texto tão amargo. A política tricolor é uma guerra mesmo, né? Será que ainda me perguntarão por que votarei nulo?


Só espero que, nessa guerra, não sobre "fogo amigo" para o time de futebol, em momento tão importante e delicado, a quatro jogos de levantar o terceiro Campeonato Brasileiro da história do clube...



PC

(texto publicado originalmente no PAVILHÃO TRICOLOR)

8 comentários:

  1. é tipo o Lula falando que se não votar no candidato dele pra governador, caso a Dilma fosse eleita, como foi, o estado estaria fuuuuu............

    ResponderExcluir
  2. A princípio, a notícia causa arrepios. Estava lá, na página inicial do Lancenet!: "Celso Barros confirma que UNIMED pode deixar o Flu".


    Olha aqui, vamos deixar claro. A empresa de planos de saúde não é nenhuma amiguinha tricolor. É uma bela de uma exploradora. Que contrata craques, é verdade, mas fatura alto com a "parceria". E, enquanto isso ,a estrutura do clube continua uma lástima. Não temos C.T, muito menos estádio, além do que, Xerém, nosso orgulho, virou uma barriga de aluguel. Então, à luz da razão, é possível concluir que uma eventual perda do antigo patrocínio não seria ruim.


    No entanto, convenhamos, desde quando torcedor é realista, meus caros?


    Quem é tricolor de coração vive momento especial. Ainda engasgado com a derrota na final da Libertadores de 2008, o pó-de-arroz, em seu intímo, pensa alto. Agora o Brasil, em 2011, a América e, por que não, o mundo. Sonhar não custa nada.


    E, claro, receber, apesar dos pesares, a notícia de que seu mecenas partirá, deixando sua paixão na pindaíba, não soa nada agradável aos ouvidos de quem respira verde, branco e grená. É como roubar doce de uma indefesa criança.


    Mas o fato é que o abandono de barco se daria por um motivo até certo ponto justo. Segundo ele, incompatibilizado com alguns membros da chapa de Júlio Bueno, Celso Barros bateria em retirada, caso o candidato seja vencedor do pleito vindouro. Ora, o dinheiro é do cara, pois que o cara enfie o dinheiro onde quiser. Concordam?


    Porém, confesso, mesmo procurando primar pelo bom senso, fiquei meio apavorado com a ideia. Coisa involuntária, de quem é apaixonado pelo clube, dêem um desconto. Tanto que logo corri atrás de uma pesquisa de intenções de voto. Bom, para a notícia estar em destaque, Júlio Bueno deve ser o líder, imaginei.


    Está certo, gente. Pesquisa nem sempre retrata a realidade. Há manipulação e esse papo todo, que caberia melhor em um Blog sobre política. Mas, pelo menos, dá para tirar uma ideia, né?


    Pois bem, procurei algumas aqui. Não muitas. Deu preguiça. Mas tinha essa, feita pelo IBOPE e divulgada pelo UOL. E não é que a danadinha me surpreendeu? Nela, Peter Siemsem, o preferido de Celso, aparece com 46% da preferência do "povo", enquanto Bueno, o "adversário", conta com apenas 25%.


    Está legal, pessoal chato. Em política e em político, a gente não pode confiar. Mas, será que muda o quadro até o dia "D"? Ou exageraram na dose na hora de transmitir a informação?


    O que tu achas, PC?


    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Grande RJ,

    Conforme escrevi no meu post, pra mim a notícia tem um terrorismo embutido.

    Quiseram mexer com nosso lado torcedor, que naturalmente se apavora com mudanças.

    Eu particularmente não considero a Unimed imprescindível, e acho o modelo atualmente utilizado maléfico para o Fluminense. Se for pra manter o esquema atual, eu prefiro mudar de patrocinador, mesmo que isso signifique uma redução no valor do patrocínio.

    Abração,
    PC

    ResponderExcluir
  4. Putz, momento mais terrível para uma eleição!!! É preciso continuar blindando o elenco e focar na conquista do Brasileiro.
    *
    A Unimed não é o Fluminense. Um dia, ela passará e o Clube vai sobreviver, claro. Mas seria ótimo se isso acontecesse depois da conquista do Brasileiro (pelo menos!) e, porque não, da Libertadores! Sairia todo mundo lucrando.
    *
    Não sou sócio, portanto, não voto. Só espero que os Tricolores de verdade compareçam as urnas, não os 'piscineiros' de plantão, muitos que torcem para outros clubes.

    ST

    ResponderExcluir
  5. Estas eleições nunca estiveram num momento tão delicado.

    Para mim, acompanhando a questão há 32 anos, tudo farinha do mesmo saco.

    Perfeito o comentário sobre a Unimed, Paulo. Ela não tem absolutamente nada de imprescindível. Foi importante num momento mas nos últimos anos tem deixado muito a desejar, independentemente dos reforços que adquiriu este ano. O centenário Fluminense não pode ser refém econômico de uma empresa "caridosa".

    Me assusta o passivo do clube passar de 120 para 320 milhões entre 2006-2009. E ainda não sabemos nada de 2010...

    Grande brax!

    E, mesmo com tudo isso, rumo ao título.

    ResponderExcluir
  6. Não é um bom momento pra ter eleições. Ainda mais tratando-se de oposições, favores... Se fossem espertos abafariam o caso e não iam mais ficar como nos casos PT-PSDB... onde só tem acusações e nenhuma proposta.

    Deixa o Flu levantar a Taça primeiro! (e vai acontecer, se Deus quiser)

    ST.

    ResponderExcluir
  7. o Flu é maior que a Unimed. Usar o site oficial pra fazer campanha de um candidato é uma das coisas mais patéticas que eu vi na vida.

    ResponderExcluir
  8. Obrigado a todos pelos comentários.

    "Usar o site oficial pra fazer campanha de um candidato é uma das coisas mais patéticas que eu vi na vida." [2]

    "Para mim, (...) tudo farinha do mesmo saco." [2]

    "momento mais terrível para uma eleição!!! É preciso continuar blindando o elenco e focar na conquista do Brasileiro." [2]

    ResponderExcluir

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.