quinta-feira, 16 de maio de 2013

A furada de Alexandre Pato



Custou quanto o Alexandre Pato? 40 milhões? Deve ter sido a furada mais cara da história...

PS: o que foi a arbitragem do paraguaio Carlos Amarilla hoje? Eu achava que isso nunca aconteceria, mas ele conseguiu superar a fatídica atuação de Hector Baldassi em 02/07/2008. Entre outros erros, dois gols mal anulados e dois pênaltis escandalosos ignorados, todos os lances em prejuízo do Corinthians. Amarilla deveria ser proibido de pisar em solo brasileiro após esta atuação horrenda, criminosa, covarde, indecente e pornográfica. Me preocupam seriamente as escalas de arbitragem das próximas fases da Copa Libertadores...

PCFilho

10 comentários:

  1. Com 30 anos ele tá no Madureira. Pode escrever!

    Arbitragem bisonha. Amarilla é ridículo. Dose ter que ficar ouvindo tudo quanto é comentarista dizendo que o cara é bom juiz.

    ResponderExcluir
  2. PC,

    Concordo quando vc cita sua preocupação quanto à arbitragem Sulamericana em jogos de times brasileiros tomando como base a maneira como o time paulista fôra operado hoje no Pacaembu.

    Em que pese o segundo gol do Paulinho ter sido legitimamente bem anulado (foi falta no goleiro), houve outros dois lances (2 pênaltis) onde o Corinthians foi sim, prejudicado. Ambos com o Sheik nas jogadas.

    Se os clubes não pressionarem por melhorias na LA, vai ficar difícil para brasileiro na Liberta. Digo clubes pois certamente do Marin não vai se expor com a CONMEBOL neste momento em que busca apoio à uma boa percepção da Copa das Confederações no Brasil e depois a Copa 2014.

    O Marin irá desejar que seus vizinhos sejam "legais" com ele e que afirmem que foram super bem tratados.

    Fora isso, é aguardar meu FLU seguir em frente na LA e jogar a final com o Boca (que passará pelo Galo) no novo (de novo) Maraca e ser, finalmente, campeão das Américas.

    Um abraço e ST.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelos comentários, Ramón e Bruno.

    Quanto ao gol anulado do Paulinho, para mim foi mal anulado. Não foi impedimento, e também não foi falta do Paulinho. Se houve alguma falta no lance, foi do zagueiro do Boca Juniors sobre o Paulinho. Mas eu simplesmente deixaria o lance seguir e, portanto, validaria o gol.

    Os dois pênaltis foram claríssimos. E caímos assim num dilema: se Amarilla não viu, está cego; se viu, é mau caráter. De uma forma ou de outra, não pode ser árbitro.

    ResponderExcluir
  4. PC,

    Concordo com vc sobre a preocupação com as arbitragens contra o Flu nas próximas fases. Aliás, ultimamente tenho adotado um discurso de que os times brasileiros não deveriam dar tanta importância à Libertadores. Em que pese a sua importância e a oportunidade de o campeão jogar o Mundial, pela organização em geral é um campeonato de quinta categoria. O próprio campeonato brasileiro, que muitas vezes é relegado como apenas um meio para se chegar a essa competição, tem equipes de melhor nível, em breve terá novos estádios, muito melhores que os das demais equipes sulamericanas. Os dirigentes dos times brasileiros deveriam se unir para pressionar a Conmembol e, caso não fossem atendidos, boicotar o torneio.

    Sobre o jogo de ontem, acho que o segundo gol foi bem anulado (o Paulinho deslocou o goleiro um pouco antes deste pular) e não vi o segundo pênalti (o jogador do Boca coloca a mão no Emerson mas não chega a empurra-lo com força suficiente para derruba-lo). Sobre o primeiro gol anulado também divirjo da opinião geral pois, na hora em que é marcado o impedimento, o zagueiro que acompanhava o lance diminui o ritmo. O Romarinho até poderia ter conseguido driblar o goleiro e fazer o gol, mas o zagueiro estaria mais próximo então não dá para afirmar com segurança que o gol sairia.

    ResponderExcluir
  5. Pedro,

    Eu concordo muito com você nesse ponto da importância da Copa Libertadores. Pela forma como as coisas acontecem nesse torneio, desde o número de equipes por país até essas arbitragens pornográficas, passando pelos chiqueiros onde são jogadas as partidas, os clubes brasileiros realmente deveriam dar menos valor a ele.

    Se eu fosse dirigente de algum clube, não admitiria, por exemplo, escalar o time reserva numa partida do Campeonato Brasileiro só porque há um jogo de Libertadores na sequência. Pra mim, o Campeonato Brasileiro é hoje um torneio que vale mais que a Copa Libertadores, pois tem um nível técnico claramente superior.

    Esses estádios sul-americanos são autênticas pocilgas. A tão famosa Bombonera é um Aflitos maior e com grife. O Defensores del Chaco, onde jogaremos na próxima fase se o adversário for o Olimpia, é outro "alçapão". Todo ano um time "de altitude" chega pelo menos às quartas-de-final. Todo ano no mínimo um time brasileiro é eliminado pelo apito.

    Ontem estava até torcendo pelo Boca, porque acho o Corinthians muito superior, e assim aumentam as nossas chances. Mas que deu nojo ver essa classificação, deu. Se o Corinthians tivesse feito mais um gol, eu não conseguiria continuar torcendo contra.

    Enfim, vamos ficar de olho. Depois de ontem, não duvido de mais nada.

    ResponderExcluir
  6. Esclarecendo o ponto do número de equipes por país:

    É um total absurdo que o Brasil tenha 5 vagas, e países como Peru, Equador, Bolívia e Venezuela tenham 3 cada um.

    É mais ou menos como se, na Liga dos Campeões da Europa, a Inglaterra tivesse 5 vagas e Estônia, Lituânia, Chipre e Luxemburgo tivessem 3 cada um. Não faz sentido.

    ResponderExcluir
  7. Eu acho um absurdo a Libertadores ter 32 clubes, além dos que chegam à Pré Libertadores. Deveria ter no máximo 20 clubes (3 do Brasil e Argentina, 2 Chile, Uruguai, Paraguai e Colombia e 1 do resto, além dos campeões da última Libertadores e Sulamericana).

    Sobre a eliminação do Corinthians tem outro aspecto importante: com a possível (ou até provável) eliminação do Grêmio hoje, o Fluminense terá de enfrentar o Atlético Mineiro nas semifinais caso as duas equipes cheguem a esta fase.

    ResponderExcluir
  8. Se eu fosse o responsável por escolher a quantidade de equipes por país na Libertadores, bolaria um esquema parecido com o da UEFA, com um ranking de países de acordo com o desempenho de seus clubes.

    Hoje, minha Libertadores teria 32 clubes (sem fase preliminar, todos já nos grupos). Seriam os 2 campeões do ano anterior (Libertadores e Sul-Americana), mais 8 brasileiros, 6 argentinos e 2 de cada uma das outras 8 federações (nada de mexicanos).

    Se essa proporção estivesse injusta, o tempo provaria, e o ranking faria os ajustes, como acontece na Europa.

    E não, não estou sendo bairrista. Apenas quero um torneio melhor. Ou alguém tem alguma dúvida de que a Copa Libertadores seria melhor trocando o terceiro lugar da Venezuela pelo sexto lugar do Brasil??? Ah, bom. :)

    ResponderExcluir
  9. Pc, até o zagallo faria esse gol.

    ResponderExcluir
  10. Se bobear até o Deivid faria...

    ResponderExcluir

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.