sábado, 25 de julho de 2009

Craque - Zé Carlos


O futebol tupiniquim amanheceu triste. Morreu ontem José Carlos da Costa Araújo, o Zé Carlos, ex-goleiro do Flamengo e da Seleção Brasileira. Aos 47 anos, o craque não resistiu à cruel batalha contra um câncer no abdômen, e faleceu no Hospital Ordem Terceira da Penitência, na Tijuca, onde estava internado.

Carioca nascido em 7 de fevereiro de 1962, Zé Carlos iniciou sua carreira profissional defendendo os arcos do Americano de Campos, em 1983. No ano seguinte, transferiu-se para o Rio Branco-ES, e de lá foi para o Flamengo.

E foi defendendo preto e vermelho que Zé Carlos brilhou. Praticando defesas elásticas, e mostrando coragem para se atirar aos pés dos atacantes adversários, ele conquistou a confiança da torcida rubro-negra.

Mas um jogador só se transforma em ídolo se conquistar campeonatos. E como levantou troféus o Zé Carlos pelo Flamengo! Foi campeão da Copa do Brasil (1990), três vezes campeão carioca (1986-1991-1996), três vezes campeão da Taça Guanabara (1988-1989-1996), quatro vezes campeão da Taça Rio (1985-1986-1991-1996), e campeão da Copa União (1987).

Todo ídolo do Flamengo acaba sendo naturalmente candidato a uma vaga na Seleção Brasileira. Com Zé Carlos não foi diferente. Ele foi campeão da Copa América de 1989, na reserva de Taffarel. Também esteve presente na Copa América de 1987, nas Olimpíadas de Seul (1988, medalha de prata) e na Copa do Mundo de 1990. Só atuou em três partidas pela Seleção principal, mas isso se deveu à grande concorrência da época na posição de goleiro (Paulo Victor, Carlos, Taffarel, Acácio, Régis e Gilmar, entre outros). Teve também 10 atuações pela Seleção olímpica.

Zé Carlos jogou também no futebol português, defendendo Vitória de Guimarães, Farense, Felgueiras e Pedras Rubras. No Brasil, o craque atuou também por Cruzeiro, Vitória, XV de Piracicaba-SP, América-RJ e Tubarão-SC.

Ao todo, foram 352 partidas defendendo os arcos flamengos, com 181 vitórias, 91 empates e 80 derrotas. Em 1997, Zé Carlos repetiu o feito de Ubirajara Alcântara, ao marcar um gol na goleada sobre o Nacional de Manaus (6 a 2).

Após encerrar a carreira, Zé Carlos auxiliou Jorginho na comissão técnica do América-RJ, em 2006 (sendo vice-campeão da Taça Guanabara). Recentemente, organizava exibições de equipes veteranas do Flamengo.

As bandeiras rubro-negras tremularão mais tímidas nesse fim de semana. Estarão a meio pau, em justa homenagem ao arqueiro que honrou as cores do Flamengo. Descanse em paz, Zé Carlos!

PC

3 comentários:

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.