domingo, 20 de março de 2011

Abel Braga



Abel Carlos da Silva Braga nasceu no Rio de Janeiro, em 01/09/1952. O zagueiro Abel começou nas divisões de base do Fluminense, em 1968, tendo sido promovido aos profissionais em 1971.

Como jogador profissional, Abel atuou no Fluminense de 1971 a 1976. Participou de 75 partidas (39 como titular, 36 como reserva), com 32 vitórias, 25 empates e 18 derrotas. Conquistou 3 títulos: a Taça Guanabara de 1971, e os Campeonatos Cariocas de 1973 e 1975.

Abel marcou 3 gols pelo Fluminense, todos no ano de 1974. O primeiro foi na derrota amistosa para o Comercial/MS por 2 a 1. Os outros dois foram na vitória do Fluminense sobre o Bonsucesso por 2 a 0, no Maracanã, pelo Campeonato Carioca. Naquele dia 12/10/1974, Abel foi o grande nome do Tricolor na partida. Aos 14 minutos do primeiro tempo, Toninho cobrou falta para a área, e Abel subiu mais que os adversários, cabeceando para o fundo do gol. Ainda na primeira etapa, Marco Antônio cobrou falta da esquerda, e Abel assinalou mais um de cabeça. Esta partida teve um fato curioso: Cafuringa sofreu entrada violenta na canela direita, levou quatro pontos, fez a chapa radiográfica no vestiário e não foi substituído pelo técnico Parreira, voltando a campo 21 minutos depois. No jogo seguinte da rodada dupla, a torcida tricolor ainda festejou o tropeço do rival Flamengo, que apenas empatou com o Campo Grande, em 0 a 0.

Abel, camisa 2, marca de cabeça! (foto: JB de 13/10/1974)

Ainda como jogador, Abel atuou também em Figueirense, Vasco, Paris Saint-Germain/FRA, Cruzeiro, Botafogo, Goytacaz e Seleção Brasileira. Foi titular da Seleção Olímpica nos Jogos de Munique, em 1972. Pela Seleção Principal, teve uma estreia especial: 1 a 1 com a Inglaterra, em 19/04/1978, no lendário Estádio Wembley. Dois dias depois, atuou na vitória sobre o Atlético de Madrid por 3 a 0, na capital da Espanha. No mês seguinte, atuou em um empate por 2 a 2 com a Seleção Gaúcha. Foi reserva na Copa do Mundo de 1978, disputada na Argentina, na qual a Seleção obteve o terceiro lugar.

Abel com a camisa da Seleção.

Abel encerrou a carreira de jogador em 1985, e logo começou a nova empreitada: treinador. Comandou diversos clubes no Brasil e no exterior, com destaque para Botafogo (1987 e 2001-02), Internacional (1988-89, 1997, 2006-07 e 2007-08), Belenenses/POR (1991-1994), Vasco (1995-96 e 2000), Atlético Paranaense (1998), Coritiba (1999), Olympique de Marseille/FRA (2000-01), Atlético Mineiro (2001), Flamengo (2004) e Fluminense (2005). Desde 2008, comanda o Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos.

O treinador Abel Braga, na passagem pelo Internacional.

Como treinador, Abel comandou o Fluminense durante toda a temporada de 2005. Em 75 jogos, obteve 37 vitórias, 17 empates e 21 derrotas, com 144 gols-pró e 109 tentos sofridos. Foi campeão carioca, vice-campeão da Copa do Brasil, quinto colocado no Campeonato Brasileiro, e sexto colocado na Copa Sul-Americana. Na temporada seguinte, comandou o Internacional de Porto Alegre, e foi campeão da Copa Libertadores da América e do Mundial da FIFA.

O filho de Abel, Fábio, segue os passos do pai: é jogador das divisões de base do Fluminense. Atuando como volante, participou da última Copa São Paulo de Futebol Júnior, mostrando muita categoria.

PC

Ficha técnica - Fluminense 2 x 0 Bonsucesso
Data: 12/10/1974
Competição: Campeonato Carioca de 1974.
Local: Maracanã (Rio de Janeiro)
Árbitro: Nivaldo dos Santos.
Público: 20.905
Renda: Cr$ 166.109,00
Fluminense: Roberto; Toninho, Abel, Assis e Marco Antônio; Kléber, Carlos Alberto Pintinho (Silveira) e Marco Cardelli; Cafuringa, Manfrini (Mazinho) e Gil. Técnico: Parreira.
Bonsucesso: Pedrinho; Zé Carlos, Nilo, Nilson e Carlos Alberto; Silva, Cabral e Valinhos (Naldo); Luís Carlos, Mário e Acelino (Alan).
Gols: Abel (14'/1T e ??'/1T).

12 comentários:

  1. Vai Abel! Pra mais longe que a Arábia!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Não sabia que o Abelão havia marcado dois gols em uma só partida, PC.
    *
    Duas partidas sem marcar!!! Economia para quarta?
    *
    Depois de sábado, já estou achando que o Mura pisou na bola ao abandonar o barco. Precisamos de um técnico já. E pode ser o auxiliar do Abel, que viria em maio, quem sabe?
    *
    ST

    ResponderExcluir
  4. Vem, Abel! [3]

    É tricolor, grande treinador, por mim é o cara.

    Acho as preocupações com o fato de ficar algum tempo com um interino um tanto exageradas. Mal ou bem o Abel acompanharia o trabalho do Josué (que não é mau treinador).

    ResponderExcluir
  5. É ele! Gilson Kleina interino até maio.

    ResponderExcluir
  6. E Gilson Kleina nos TTs Worldwide :)

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.