domingo, 25 de junho de 2017

Efemérides tricolores - 25 de junho


1905: em amistoso interestadual, o Fluminense empatou com o Paulistano em 2 a 2, no Velódromo, em São Paulo. Os gols tricolores foram de Horácio da Costa Santos e Edwin Cox. O Paulistano, que havia sido vice-campeão paulista nos três anos anteriores, enfim conquistaria o campeonato estadual naquela temporada. Nesta partida, Horácio da Costa Santos alcançou 12 gols pelo Fluminense, e Edwin Cox 14. Os dois lideravam a lista de artilheiros do clube até então.

1916: em partida válida pelo Campeonato Carioca, em General Severiano, o Fluminense goleou o Botafogo por 7 a 2. Os gols do Fluminense foram marcados por Couto, Zezé (de pênalti), João Baptista (3), Celso e Ernani.

1922: em jogo do Campeonato Carioca, em General Severiano, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o Flamengo. Welfare, autor do gol do Fluminense, chegou a marcar o gol da vitória tricolor, mas o árbitro Adaucto de Assis anulou o lance, incorretamente. Na súmula do jogo, ele escreveu assim: "Ontem, atuando no match Fluminense x Flamengo, considerei Welfare em off-side quando faltavam dois minutos para terminar o jogo e apitei imediatamente, como sempre faço, a fim de evitar dúvidas. Enganei-me, confesso, no registrar daquela falta, mas de forma alguma poderia, depois de haver apitado (da forma que todos ouviram), voltar atrás de minha decisão, pois demonstraria fraqueza, falta de energia, imperdoáveis a qualquer juiz. Foi por isso que ontem fui ladrão". Apesar da confissão do erro pelo árbitro, o resultado do jogo, empate por 1 a 1, foi mantido.

1952: na segunda partida do Torneio José de Paula Júnior (quadrangular com os três grandes times de Minas Gerais - Cruzeiro, Atlético e América), no Independência, em Belo Horizonte, o Fluminense venceu o América Mineiro por 2 a 1. Os gols tricolores foram de Didi e Robson. O time do Fluminense se preparava para a disputa da Copa Rio, o Mundial de Clubes daquele ano.

1955: na sequência do giro pela Europa, o Fluminense empatou com o Lille em 3 a 3, no Stade Félix-Bollaert, em Lens, na França. Os gols do Fluminense no amistoso internacional foram marcados por João Carlos e Waldo (2) [algumas fontes apontam o último gol para Telê].

1967: em jogo amistoso, no Estádio Governador Bley, em Vitória, capital do Espírito Santo, o Fluminense venceu o Rio Branco por 2 a 0. Os gols da vitória do Fluminense foram assinalados por Samarone e Gilson Nunes.

1973: na última partida da excursão pela África, o Fluminense derrotou a Seleção do Lesoto por 3 a 0, com três gols do centroavante Dionísio, no estádio da capital Maseru. O saldo final do giro tricolor pelo continente africano foi de 8 vitórias e 1 empate. Lotando os estádios por onde passou (Angola, Tanzânia, Zâmbia, Moçambique e Lesoto), o Fluminense fez a alegria do povo, numa excursão que é até hoje lembrada pelos fãs africanos. De volta ao Brasil, o time tricolor arrancaria para levantar mais um Campeonato Carioca - conforme vocês poderão conferir aqui, nas efemérides de julho e agosto.

1977: em jogo amistoso para a inauguração dos refletores do Estádio José Procópio Teixeira, em Juiz de Fora, o Fluminense venceu o Flamengo por 2 a 1, com dois gols do centroavante argentino Narciso Doval. A vitória tricolor valeu a Taça Prefeito Mello Reis.

1980: em Laranjeiras, o Fluminense derrotou a Seleção do Kuwait por 3 a 0, com gols de Robertinho, Gilberto e Zezé.

1995: na dramática decisão do Campeonato Carioca, diante de 120.418 pessoas no Maracanã, o Fluminense derrotou o Flamengo por 3 a 2, e conquistou o título. No primeiro tempo, o Tricolor abriu 2 a 0, gols de Renato Gaúcho e Leonardo. Na etapa complementar, o Flamengo alcançou o empate, com gols de Romário e Fabinho - o resultado era suficiente para o rubro-negro conquistar o Campeonato. Porém, aos 42 minutos do segundo tempo, Ronald acionou Aílton na ponta-direita, e o meia tricolor driblou Charles Guerreiro duas vezes, e chutou cruzado. A bola desviou na barriga de Renato Gaúcho e foi para o fundo do gol. E o maior Fla-Flu de todos os tempos terminou com triunfo tricolor.
Foto: Aníbal Philot / Agência O Globo.

2008: na primeira partida da decisão da Copa Libertadores, o Fluminense perdeu por 4 a 2 para a LDU Quito, no Estádio Casa Blanca, na capital do Equador. Os gols tricolores foram de Darío Conca e Thiago Neves.

****

Aniversariantes do dia:

Guilherme Paraense (1884), atleta de Tiro Esportivo do Fluminense, primeiro brasileiro campeão olímpico. Seu feito foi obtido nos Jogos de Antuérpia, em 1920, em que Guilherme venceu a prova "Pistola Rápida", com 274 pontos. Ele também conquistou a medalha de bronze por equipes, na prova "Pistola Livre".

João Batista Ribeiro Neto, o Maracaí (1919), centroavante com 53 gols marcados em 72 jogos pelo Fluminense, entre 1942 e 1944. Foi o maior goleador do Fluminense nas temporadas de 1942 e 1943, ano em que marcou três gols na vitória por 5 a 1 sobre o Flamengo, pelo Torneio Relâmpago.

Carlos Alberto Gomes, o Carlos Alberto Pintinho (1955), talentoso meio-campista formado pelo Fluminense, com 23 gols em 381 jogos pelo time profissional tricolor, entre as temporadas de 1973 e 1985. Ainda nas categorias de base, foi campeão da Copa São Paulo de Juniores de 1973, sendo eleito o craque da competição. No elenco principal, foi quatro vezes campeão carioca (1973, 1975, 1976 e 1984), e também conquistou o Torneio de Viña del Mar de 1976, o Torneio de Paris de 1976 e o Troféu Teresa Herrera de 1977.

Lindomar Pires Martins, o Frei (1968), zagueiro que integrou o elenco do Fluminense na temporada de 1995.

PCFilho

3 comentários:

  1. Os ladrões de antigamente confessavam os seus roubos!

    ResponderExcluir
  2. Se o resultado tivesse sido a vitória tricolor teríamos terminado como vice campeões há 1 ponto do America, campeão daquele ano, trocando de posição com o CRF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que diferença de 1922 para 2016, né?

      Em 1922, o árbitro Adaucto de Assis manteve sua decisão final, conforme as regras do jogo. Na súmula, confessou que errou e pediu desculpas.

      Em 2016, o árbitro Sandro Meira Ricci não foi homem, e invalidou um gol do Fluminense 13 minutos após a marcação. Na súmula, fingiu que nada aconteceu.

      Excluir

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.