sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Américas pelo mundo


"Hei de torcer, torcer, torcer!
Hei de torcer até morrer, morrer, morrer!"

Em 18 de setembro de 1904, era fundado, na casa de Alfredo Mohrstedt, o América Football Club. A idéia de fundar um novo clube de futebol veio após uma partida do Fluminense, à qual os fundadores foram convidados por Oscar Cox. O América é o quinto maior vencedor do Estado do Rio de Janeiro, com sete campeonatos (1913, 1916, 1922, 1928, 1931, 1935 e 1960). Em 1982, conquistou a Copa dos Campeões. Em 1986, teve sua melhor participação no Campeonato Brasileiro, chegando à semifinal.

Apesar de não ter obtido em campo o mesmo sucesso dos rivais Fluminense, Botafogo, Flamengo e Vasco, o América mantém uma torcida fiel, que o acompanha haja o que houver. Além disso, o Mequinha serviu de fonte de inspiração para a criação de diversos Américas no Brasil e no mundo. Tentarei mostrar aqui alguns dos filhotes do clube tijucano.

Em 30 de abril de 1912, surgia em Belo Horizonte o América Mineiro. De 1916 a 1925, o América verde dominou o futebol de Minas Gerais, conquistando o decacampeonato consecutivo. Hoje, é coadjuvante de Cruzeiro e Atlético, mas ainda mantém uma torcida fiel. Será qualquer semelhança mera coincidência? Talvez, mas o América Mineiro está mais próximo de voltar aos tempos vitoriosos. Em 2009, o clube conquistou a Série C do Campeonato Brasileiro, e terá em 2010 a chance de finalmente voltar à Primeira Divisão.
Em 12 de abril de 1914, nasceu no Recife o João de Barros Futebol Clube, que em 22 de agosto de 1915 mudou de nome para... América Futebol Clube! Assim surgia o América do Recife! Na primeira metade do século XX, o Mequinha foi um dos clubes mais gloriosos do estado, tendo conquistado o Campeonato Pernambucano em seis oportunidades (1918, 1919, 1921, 1922, 1927 e 1944). O Troféu Nordeste de 1923 também está na galeria de troféus deste América alviverde.

Em 14 de julho de 1914, nasceu o América de Joinville, em Santa Catarina. O clube conquistou o Campeonato Catarinense em 4 ocasiões (1947, 1948, 1952 e 1971). Em 1976, fundiu-se com o rival Caxias, para formar o Joinville Esporte Clube.
Em 14 de julho de 1915, era fundado no Rio Grande do Norte o América de Natal. Na história, conquistou 32 Campeonatos Potiguares (só possui menos taças que o ABC). No cenário nacional, participou 15 vezes do Campeonato Brasileiro, mas nunca obteve uma boa colocação.

Em 12 de outubro de 1916, era fundado na Cidade do México o América do México, que se tornaria uma potência do futebol asteca. Ao longo da história, venceu 14 Campeonatos Mexicanos. Recentemente, logrou grandes feitos em competições da Conmebol (foi vice-campeão da Copa Sul-Americana em 2007 e semifinalista da Copa Libertadores em 2008). Os flamenguistas até hoje têm pesadelos com a filial mexicana do Mequinha...
(primeiro escudo do América do México)

Também em 1916, um América Foot-Ball Club foi fundado em São Paulo. Porém, em 1918, uma idéia infeliz foi suficiente para rebatizar o clube, que passou a se chamar Tremembé. O time utilizava camisas com listras horizontais vermelhas e pretas, calções pretos e meias pretas. Hoje não existe mais.

Em 25 de novembro de 1917, foi fundado o América de Vitória, no Espírito Santo. Após conquistar seis Campeonatos Capixabas, o clube infelizmente foi extinto. Mas no Espírito Santo um Mequinha segue existindo: o América de Linhares.

Em 1917, um América brilhava no Paraná, sendo campeão estadual: o América de Curitiba, que disputou o certame unido com o Paraná Sport Club. Anos mais tarde, em 1924, o clube se fundiria com o Internacional, para formar o hoje famoso Atlético Paranaense.

Em 11 de novembro de 1920, foi fundado o América de Fortaleza. O clube conquistou dois Campeonatos Cearenses em sua história (1935 e 1966). Hoje, o Mequinha Cearense perambula pela Terceira Divisão Estadual.

O América de João Pessoa também fez história no Nordeste, sendo bicampeão paraibano (1923 e 1925). Infelizmente, esse é mais um Mequinha que fechou suas atividades.

Em 13 de fevereiro de 1927, nascia na Colômbia o América de Cáli. O distintivo com o Diabo chutando uma bola demonstra que houve mesmo uma influência do América do Rio na fundação deste que é um dos mais tradicionais clubes do futebol colombiano. A galeria de troféus do América de Cáli inclui 13 Campeonatos Colombianos, e só não inclui uma Taça Libertadores da América por pura fatalidade. Na década de 80, este América conseguiu uma proeza difícil de se imaginar: foi vice-campeão da Libertadores por três vezes consecutivas (1985, 1986 e 1987). Em 1988, 1992 e 1993, caiu nas semifinais. Em 1996, voltou a ser vice-campeão, e em 2003 voltou à semifinal.
Em 14 de maio de 1929, a cidade fluminense de Três Rios via nascer uma agremiação esportiva: o América de Três Rios. Em 1989, viria a espetacular conquista do Campeonato Carioca da Segunda Divisão! De 1990 a 1993, o clube viveu sua melhor fase, disputando a Primeira Divisão do Carioca.

Em 12 de maio de 1936, surgiu mais um América em Minas Gerais: o América de Teófilo Otoni, clube que até hoje mantém um time de futebol profissional.

Em 2 de agosto de 1939, foi fundado o América de Manaus. Ao todo, esse Mequinha conquistou 6 Campeonatos Amazonenses (1951, 1952, 1953, 1954, 1994 e 2009). O clube também é conhecido por um recorde brasileiro: seu treinador Amadeu Teixeira permaneceu no cargo durante 56 anos.

Em 21 de janeiro de 1942, nascia o América de Canguçu, no Rio Grande do Sul. O rubro-negro do bairro Uruguai é o clube mais popular da cidade, e tem em sua apaixonada torcida seu maior patrimônio.


Em 8 de agosto de 1942, surgiu o América de Propriá, em Sergipe. Vestindo verde, vermelho e branco, o clube fez história na década de 60. Em 1965, conquistou o Torneio Início Sergipano, e foi vice-campeão estadual. Em 1966, viria a conquista do Campeonato Sergipano. Em 2007, o América de Propriá voltou a vencer o Campeonato Sergipano.

Em 1944, nascia em Rio Branco o América do Acre. O clube conquistaria o Bicampeonato Acreano em 1948 e 1949. Hoje o clube não disputa mais jogos de futebol.

Em 28 de janeiro de 1946, nascia um dos Américas mais gloriosos da lista: o América de São José do Rio Preto/SP. Já em 1950, o clube conquistou o Campeonato Paulista do Interior. Em 1958, viria a taça do Torneio Início Paulista. Em 1973 e 1999, o Mequinha ergueu a Taça dos Invictos, premiação dada a clubes que mantivessem longas séries sem derrota. A conquista mais recente é a Copa São Paulo de Futebol Júnior, em 2006.

Cabe lembrar que São José do Rio Preto possui outro América menos expressivo: o América Esporte Clube.

Em 1956, às margens da Rodovia RS-030, nascia o América de Gravataí, conhecido em todo o Rio Grande do Sul pelo gramado impecável de seu campo de jogo.

É impossível detalhar aqui a história de todos os Américas do Brasil. Neste parágrafo, listo outros Mequinhas que existem ou já existiram no terrirório nacional: América de Macapá/AP, América de Porto Velho/RO, América de Alfenas/MG, América de Antônio Carlos/MG, América de Barbacena/MG, América de Manhuaçu/MG, América de Moema/MG, América de Monte Santo/MG, América de Passa Quatro/MG, América de São João del Rey/MG, América de Barra do Piraí/RJ, América de Casimiro de Abreu/RJ, América de Iguaba Grande/RJ, América de Embu das Artes/SP, América de Ibitinga/SP, América de Sorocaba/SP, América de Roda D'Água (Cariacica/ES), América de Bento Gonçalves/RS, América de Montenegro/RS, América de Santiago/RS, América de Santo Augusto/RS, América de Tapera/RS, América de Russas/CE, América de Esperança/PB, América de Caaporã/PB, América de Morrinhos/GO, América de Ponta Grossa/PR, América de Jaguariaíva/PR, América de Capivari de Baixo/SC, América de Laguna/SC, América de Tubarão/SC, e América de São Luís do Quitunde/AL.

Não há Américas só no Brasil. Além dos já citados América do México e América de Cáli, temos Mequinhas nas mais diversas localidades do globo! Por exemplo, na Argentina, há o Club Sportivo America de San Pedro, cujo escudo azul e amarelo está abaixo:
Ainda na Argentina, temos o América de Cañada:

Na capital da Nicarágua, temos o América Managua, dono do seguinte distintivo:
No Peru, mais dois Mequinhas: o América de Lima, e o América Cochahuayco. Na Venezuela, temos o América de Barcelona, que disputa a Segunda Divisão.

Você conhece algum América que eu não listei aqui? Manifeste-se nos comentários!

PC

8 comentários:

  1. O América é um clube tradicionalíssimo e merece nosso respeito. Teve glórias no passado, mas o presente o aponta como pequeno. Torço muito, apesar de Tricolor, que o América consiga crescer a nível estadual e nacional. Seria legal ver o Mecão chegar à Série C ou B do Brasileirão...

    ResponderExcluir
  2. Conheço os dois torcedores mais velhos do América hehe ele são do Maracanã =)

    ResponderExcluir
  3. o problema é que américa tb designa país e continente. assim, não sabemos ao certo quais américas foram inspirados no original.

    ResponderExcluir
  4. Acredito que quase todos os Américas brasileiros e mais o de Cáli sejam mesmo influências do América do Rio.

    Uns poucos brasileiros, e os outros do exterior devem ser referências ao continente.

    ----------

    Este post foi citado como referência no verbete do América FC na Wikipedia.

    ResponderExcluir
  5. Existe América futebol clube em Resplendor MG que este ano ganho o campeonato municipal invicto !

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.