sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Efemérides tricolores - 26 de janeiro


1938: em partida válida pela última rodada do Campeonato Carioca de 1937, o já bicampeão Fluminense empatou em 1 a 1 com o Flamengo, no Estádio de Laranjeiras. Os gols do Fla-Flu foram de Sandro para os tricolores e de Leônidas da Silva para os rubro-negros. A campanha do título terminou com 17 vitórias, 4 empates e 1 derrota, 65 gols-pró e 22 gols-contra. Na disputa da Taça Gardano, que contabilizava somente os Fla-Flus dos Campeonatos de 1936, 1937 e 1938, o Fluminense seguia na frente, com 3 vitórias, 4 empates e 1 derrota. No ano que começava, o Tricolor conquistaria tanto a Taça Gardano (vide 11 de setembro) quanto o tricampeonato do Rio de Janeiro (vide 30 de dezembro).

1947: em amistoso interestadual, no Estádio Durival Britto, em Curitiba, o Fluminense ganhou por 4 a 0 do Atlético Paranaense, gols de Careca (dois), Orlando Pingo de Ouro e Juvenal. Pela vitória, o Tricolor recebeu a Taça V. C. Borba.

1958: em amistoso no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, o Fluminense derrotou o São Paulo por 1 a 0, com um gol-contra de Diógenes. A excursão tricolor pelas regiões Norte e Nordeste agora contabilizava sete vitórias e um empate.

1965: em amistoso interestadual, no Estádio Governador Bley, em Vitória, o Fluminense ganhou por 2 a 1 do Rio Branco, campeão capixaba, na revanche da derrota por 1 a 0, dois dias antes. Os gols da vitória tricolor foram de Amoroso e Jorginho.

1972: em partida da segunda rodada do Torneio Cidade de Salvador, disputada na Fonte Nova, o Fluminense empatou em 0 a 0 com o River Plate, da Argentina. Também participaram do quadrangular o Vitória e o Grêmio.

1975: em amistoso, no Mineirão, em Belo Horizonte, o Fluminense derrotou o Cruzeiro por 2 a 1, graças aos gols de Erivelto e Luís Alberto. Este foi o primeiro jogo oficial de uma temporada que seria histórica, com a conquista do Campeonato Carioca (vide 17 de agosto) e outros triunfos memoráveis, como a vitória sobre o poderoso Bayern de Munique (vide 10 de junho)

1985: em sua estreia no Campeonato Brasileiro (Taça de Ouro), o Fluminense ganhou por 2 a 1 do Santos, de virada, no Maracanã, no duelo entre os campeões carioca e paulista. O atacante Lima abriu o placar para os visitantes na etapa inicial, mas o segundo tempo trouxe a vitória tricolor, graças aos gols de Vica e Assis. O treinador do Santos era Carlos Castilho, o histórico goleiro do Fluminense, que foi aplaudido e teve seu nome cantado pela torcida tricolor. A partida teve 28.823 pagantes no Maracanã.

1986: em partida disputada no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, o Fluminense derrotou a Ponte Preta por 2 a 0, gols de Eduardo Souza e Fábio, e conquistou a Copa São Paulo de Juniores pela quarta vez em sua história. O Fluminense disputou a decisão com: Ricardo Pinto; Alexandre Torres, Rangel, João Carlos e Eduardo Souza; João Santos, Muller e Anselmo (Cruz); Charles (Zé Maria), Fábio e Walbert. O comando técnico foi de Toninho Ângelo. O atacante Charles foi eleito o melhor jogador da Copinha.
Os campeões da Copa São Paulo de 1986 (foto: site Melhores da Base).

2014: em jogo válido pelo Campeonato Carioca, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, o Fluminense ganhou por 3 a 1 do Nova Iguaçu, graças aos gols de Jean, Darío Conca e Wagner.

****

Aniversariantes do dia:

Paulo Roberto Rodrigues de Amorim, o Paulinho (1952), ponta-direita com duas passagens pelo Fluminense. Na primeira, em 1977, disputou 24 jogos e foi campeão da Copa Governador Faria Lima e da Copa Vale do Paraíba. Na segunda, em 1980, disputou apenas uma partida.

Edemílson Mondardo, o Edemílson (1965), atacante catarinense, com 8 gols marcados em 32 jogos pelo Fluminense, na temporada de 1990. Seu gol mais importante foi o que decidiu uma partida contra o Vasco, pelo Campeonato Carioca (vide 25 de março).

Jorge Augusto Raulli, o Jorge Raulli (1968), lateral-direito que integrou o plantel do Fluminense na temporada de 1992, ano em que disputou cinco partidas com a camisa tricolor, todas no Campeonato Brasileiro.

Nélio da Silva Melo, o Nélio (1971), meio-campista com 12 partidas disputadas pelo Fluminense, na temporada de 1997. Nélio é irmão de Nilberto, que atuou no Fluminense em 1993.

Paulo Sérgio Coelho Leite, o Paulo Sérgio (1972), goleiro carioca, revelado pelo Fluminense, que integrou o elenco profissional tricolor entre 1992 e 1995. Fez ao todo 12 partidas no time principal.
Paulo Sérgio.

Bruno Neves Ramos Rangel, o Neves (1990), meio-campista revelado pelo Fluminense, que integrou o plantel profissional tricolor em 2010, tendo disputado uma partida do Campeonato Carioca.

PCFilho

8 comentários:

  1. Esse Paulinho não é o que fez o gol do título de 1985, não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não! O Paulinho do gol de 1985 se chama Paulo Roberto Ferreira Primo, e nasceu em 1964.

      O Paulinho aniversariante de hoje se chama Paulo Roberto Rodrigues de Amorim, e é de 1952.

      Excluir
    2. Obrigado pelo esclarecimento!

      Excluir
    3. Tem um outro Paulinho craque, que nasceu em 1984 e seria um grande ídolo do Fluminense.

      Pena que os joelhos dele não deixaram sua carreira nem começar. E ele teve que cursar engenharia, e agora escreve uns posts sobre Fluminense e xadrez na internet. 😂

      Excluir
    4. Hahaha! O Fluminense perdeu um craque mas ganhou um baita historiador!

      Excluir
    5. Nem tão craque, nem tão baita historiador. 😂

      Excluir
  2. Paulo Sérgio é há muitos anos comentarista de TV no ES, na afiliada local da Rede Globo:

    http://g1.globo.com/espirito-santo/bom-dia-es/videos/v/comentarista-paulo-sergio-fala-sobre-jogos-do-final-de-semana/5822088/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante, Alexandre. Obrigado por compartilhar aqui essa informação sobre o Paulo Sérgio. :)

      Excluir

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.