sábado, 4 de janeiro de 2014

Dossiê Urubu



Após os estrondosos sucessos do Dossiê Bacalhau e do Dossiê Cachorrada, e meses de pesquisa (com ajuda especialmente dos grandes amigos Alexandre e Ramón), está aqui o aguardadíssimo Dossiê Urubu! Lembro a todos que esta postagem não tem o intuito de menosprezar ou diminuir a gloriosa história do Flamengo, clube que respeito e admiro, um dos maiores do Brasil e do mundo. O único objetivo desta é mostrar atitudes incorretas tomadas por dirigentes e torcedores do clube ao longo da história, como um alerta para que nunca mais se repitam. Sintam-se livres para utilizar o espaço dos comentários para fazer as suas considerações sobre estes e outros casos. Um outro lembrete: aqui não foram considerados erros de arbitragem que tenham eventualmente beneficiado o Flamengo, pois estes não podem ser necessariamente imputados à má fé de dirigentes ou torcedores do clube.

1912 - Entrando pela janela na primeira divisão do Carioca
Já em seu primeiro ano no futebol profissional, o Flamengo cabulou a segunda divisão do Campeonato Carioca. Graças à intercessão do Fluminense em seu favor junto à Liga, o Flamengo pôde começar sua jornada já na primeira divisão. Após ler isto, muitos rubro-negros se sentirão constrangidos ao bradar "Pague a Série B" para os rivais, né?

1927 - Trapaceando para se tornar "o Mais Querido"
A marca de água mineral Salutaris e o Jornal do Brasil promoveram um concurso para descobrir qual era o clube mais popular do Rio de Janeiro. Em jogo, estava a bonita Taça Salutaris. O torcedor deveria escrever o nome de seu time favorito no rótulo da garrafa de água, ou no cupom impresso no jornal. Nunca se bebeu tanta água mineral no Rio, e duas torcidas se engajaram especialmente na disputa, as de Vasco e Flamengo. E a torcida rubro-negra trapaceou, inutilizando milhares de rótulos com votos para o Vasco. A história completa desta bizarra conquista do Flamengo já foi contada aqui, neste link.

1979 - Virada de mesa: transformando um turno em um Campeonato
Em 1978, a CBD determinou que os Campeonatos Carioca e Fluminense fossem unificados (para os leigos: até então, havia dois campeonatos: o Campeonato da Capital era o Carioca, e o Campeonato do Interior era o Fluminense). Como as tabelas dos Campeonatos de 1978 já estavam confeccionadas, convencionou-se que eles seriam as fases preliminares do primeiro Campeonato Carioca unificado, cuja fase final seria disputada no começo de 1979. O Flamengo venceu a fase classificatória, que terminou em 3 de dezembro de 1978, numa emocionante final contra o Vasco. Em 23 de janeiro de 1979, entretanto, o Flamengo convocou um Conselho Arbitral para propor uma "virada de mesa": seria coroado como Campeão Carioca de 1978, e a fase final a ser disputada nas semanas seguintes seria um "Campeonato Especial". A proposta foi derrotada por 9 votos a 8. Entretanto, no dia seguinte, houve nova votação, e o Madureira mudou seu voto, fazendo vencedora a proposta da virada de mesa rubro-negra. O Flamengo venceu o "Campeonato Especial de 1979" (que nada mais era que a fase final do Campeonato Carioca de 1978) e, como acabaria campeão também do real Campeonato de 1979, declarou-se de forma bizarra "tricampeão em 2 anos". A Federação do Rio de Janeiro considera oficiais os "três" Campeonatos, apesar de ter organizado diversos outros "Campeonatos Especiais" ao longo da história (Torneios Abertos, Torneios Municipais, Torneios Extras e Taças Guanabara [entre 1965 e 1971 e em 1980, a Taça Guanabara foi um torneio à parte do Campeonato Carioca]), sem considerar nenhum deles na contagem dos Campeonatos oficiais.

1981 - Tapetão na Copa Libertadores
No jogo-desempate da primeira fase da Copa Libertadores de 1981, Flamengo e Atlético Mineiro brigavam pela classificação no Serra Dourada. Entretanto, a partida não terminou: foi encerrada pelo árbitro carioca José Roberto Wright aos 37 minutos do primeiro tempo, após o Atlético Mineiro ter 3 jogadores expulsos, de forma um tanto esquisita. No tribunal, o Flamengo foi declarado classificado à segunda fase, e acabou se sagrando campeão meses depois. Até 2009, esta havia sido a única classificação fora de campo na história da Copa Libertadores.

1981 - O ladrilheiro invade o gramado e esfria o jogo
Na decisão do Campeonato Carioca de 1981, o Flamengo vencia o Vasco por 2 a 0, e ia conquistando o título com relativa tranquilidade. Mas, aos 38 do segundo tempo, Ticão diminuiu, ressuscitando as chances do Vasco. Entretanto, logo após o gol do Vasco, o ladrilheiro Roberto Passos Pereira, torcedor do Flamengo, invadiu o gramado, e foi agredido pelo lateral-esquerdo vascaíno Gilberto. Instalou-se então uma confusão generalizada no Maracanã. Algum tempo depois, a partida foi reiniciada, mas o ladrilheiro conseguiu atingir seu objetivo, o de esfriar o Vasco, que não teve forças para continuar a reação.

1986 - Papeletas amarelas
Um conflito político interno do Flamengo, por causa do "sumiço" da quantia de 300 mil cruzados, trouxe à tona um dos maiores escândalos da história do futebol brasileiro. Vazaram registros em papeletas amarelas, que indicavam que o destino do dinheiro havia sido o suborno de juízes do Campeonato Carioca (o Flamengo foi campeão carioca em 1986, interrompendo uma série de 3 títulos seguidos do rival Fluminense). Apesar das muitas evidências contra o Flamengo, o clube não recebeu punição alguma. Em muitos países, casos similares resultaram em rebaixamento dos clubes envolvidos (na Itália, até mesmo os poderosos Milan e Juventus foram rebaixados administrativamente, devido a escândalo similar, anos antes).

1987 - Tentativa de tapetão na famosa Copa União
Ao contrário do que muitos insistem em dizer, o regulamento do Campeonato Brasileiro de 1987 previa, sim, o quadrangular final da competição, com os dois finalistas de cada módulo (que viriam a ser Flamengo, Internacional, Sport Recife e Guarani). No dia 15 de janeiro de 1988, o Flamengo convocou o Conselho Arbitral para tentar modificar o regulamento com o Campeonato em andamento, e ser declarado campeão brasileiro. O clube obteve maioria dos votos, mas para modificar o regulamento era necessária a unanimidade, e cinco clubes votaram contra a mudança (Sport Recife, Guarani, Náutico, Fluminense e Vasco). Os jogos do quadrangular final aconteceram, com venda de ingressos e presença dos árbitros. Flamengo e Internacional não compareceram, perdendo suas partidas por W.O.. O Sport Recife venceu o Guarani e sagrou-se campeão brasileiro. Meses depois, Sport Recife e Guarani foram os representantes brasileiros na Copa Libertadores da América. O troféu do Campeonato Brasileiro de 1987 está, até hoje, na Ilha do Retiro. O Flamengo ainda se considera o campeão brasileiro daquele ano, a despeito do reconhecimento do Sport Recife pela CBF. A história está contada com detalhes e provas em A verdade sobre 1987. Dois anos depois, o Coritiba abandonou o Campeonato Brasileiro de 1989 e foi punido com uma suspensão de um ano e o rebaixamento para a segunda divisão.

1996 - Entregando um jogo para rebaixar o rival
Talvez o episódio mais triste da história do Flamengo se deu na tarde de 24 de novembro de 1996, quando o clube propositalmente entregou o jogo para o Bahia, que brigava com o Fluminense contra o rebaixamento. No jogo, disputado em São Januário, o Flamengo, já sem pretensões no Campeonato, escalou um time misto, com um goleiro juvenil, e teve dois jogadores expulsos. O Bahia venceu por 1 a 0 e terminou 1 ponto à frente do Fluminense. O ato imoral do Flamengo acabou não tendo resultado na prática: o Fluminense escaparia do rebaixamento meses depois, graças ao escândalo de manipulação de resultados por Corinthians e Atlético Paranaense (o caso Ivens Mendes).

2002 - O caso Wendell
Durante o Campeonato Brasileiro de 2002, o Flamengo escalou o volante Wendell de maneira irregular, em três partidas (contra Ponte Preta, Bahia e Grêmio) - o próprio Wendell admitiu que sua situação contratual estava irregular. De acordo com o regulamento daquele ano, o Flamengo deveria ter perdido 5 pontos por partida com escalação irregular - 15 pontos ao todo - o que provocaria o rebaixamento do clube à segunda divisão. Uma das rebaixadas daquele ano, a Portuguesa (ora, vejam que irônico, a Portuguesa!) entrou com uma ação no STJD para evitar seu descenso. O Flamengo acabou absolvido.

2011 - Não existe um rubro-negro maior do que ele
Caso que contei aqui em 2011: jogadores do Flamengo estavam sendo julgados no STJD, pelo mau comportamento após a eliminação para o Ceará, na Copa do Brasil. O julgamento absolveu o goleiro Felipe, o zagueiro Ronaldo Angelim, e o técnico Vanderlei Luxemburgo. Até aí, nada demais. Curiosa foi a fala do auditor José Teixeira Fernandes, ao justificar seu voto favorável aos flamenguistas. Sem nenhum pudor, ele declarou em alto e bom som: "Não existe um rubro-negro maior do que eu, pode existir até igual, mas maior não!". Conflito de interesses pouco é bobagem...

2013 - Tapetão no Campeonato Carioca
No Campeonato Carioca de 2013, o Flamengo empatou com o Duque de Caxias, mas foi ao TJD-RJ pedir a anulação da partida, alegando que foi prejudicado por um erro de arbitragem. Tapetão na acepção da palavra, mas acabou não adiantando nada: mesmo que ganhasse os três pontos do jogo com o Duque de Caxias, o Flamengo não conseguiria alcançar o Fluminense na tabela de classificação. O rubro-negro acabou desistindo do processo. Meses depois, na confusão do Campeonato Brasileiro, de maneira hipócrita, o presidente do clube Eduardo Bandeira de Mello ainda teve a cara-de-pau de declarar que, se estivesse no lugar do Fluminense, o Flamengo se recusaria a cumprir a decisão do tribunal e jogaria a Série B. Farinha pouca, meu pirão primeiro...

2013 - Uma impressionante coincidência no Campeonato Brasileiro. Ou algo mais?
Em um julgamento do STJD na sexta-feira, 6/12, o lateral-esquerdo André Santos foi suspenso, mas mesmo assim o Flamengo o escalou no dia seguinte, um erro grosseiro que o próprio advogado do clube condenou ("Qualquer especialista em direito desportivo, caso fosse consultado, por cautela, recomendaria deixar o atleta de fora, pois saberia informar sobre o entendimento da CBF e da Justiça Desportiva em situação como essa."). Punido com a perda de 4 pontos, o Flamengo foi ultrapassado pelo Fluminense, e seria rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Entretanto, numa coincidência impressionante, a Portuguesa cometeu o mesmo erro no dia seguinte, e caiu no lugar do Flamengo. "Não podemos nos esquecer que se não fosse o descuido da Portuguesa, éramos nós na Série B.", afirmou o sábio advogado rubro-negro. Vale ressaltar: dentre os 4606 jogos do Brasileirão desde 2003, apenas em cinco houve escalação de atletas suspensos. Dois casos acontecerem na mesma rodada é uma coincidência tão espetacular que dá margem a algumas teorias da conspiração...

PCFilho

60 comentários:

  1. Me lembrei de outra história muito estranha: na final do Carioca de 1955 (já em 1956), que daria o título de tricampeão ao Flamengo, o zagueiro rubro-negro Tomires quebrou a perna do craque americano Alarcon no início do jogo, numa época em que não haviam substituições.

    Com isso, o Flamengo, que havia sido goleado com facilidade na partida anterior, goleou o America e conquistou o título.

    JK, que torcia para o América-MG, saiu no intervalo do jogo sem dar uma única palavra com a imprensa, mas hoje há rubro-negros que dizem que ele foi ao Maracanã para torcer pelo Flamengo, naquela velha tática proselitista...

    ResponderExcluir
  2. Sensacional!!! O que o marketing do Flu não fez, você fez aqui! Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Em 2013, o Flamengo tentou, nos tribunais, rasgar os regulamentos:
    - do Campeonato Carioca (tentando ganhar os pontos do empate com o Duque de Caxias);
    - da Copa do Brasil (tentando remover a suspensão de Elias para o jogo com o Botafogo);
    - do Brasileirão (caso André Santos).

    Três tapetões. Pede música?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei mas 3 rebaixamentos concerteza pede....

      Excluir
    2. "Concerteza" é demais pro meu fígado... rsrsrs

      Excluir
    3. E vocês correram de 4 rebaixamentos: 1986, 1987, 2002 e 2013. Time ladrão não cai

      Excluir
  4. minha vó que planta batatas no sertão já me dizia, nada pode ser mais raso e sujo que a praia do pinto.
    ST

    ResponderExcluir
  5. minha vó que planta batatas no sertão já me dizia, nada pode ser mais raso e sujo que a praia do pinto.
    ST

    ResponderExcluir
  6. Pc, em 1987 foi o Sport-Re que se sagrou-se campeão e não o Guarani, foi vice em 1986 e 1987.

    Ah sim... se a flapress defende que o módulo amarelo 1987 era "segunda divisão", como explicam a presença do Vice-campeão (Guarani) e do quarto colocado (América-RJ) do Brasileiro de 1986? Viraram a mesa para rebaixar o vice e o quarto colocado?

    ResponderExcluir
  7. Sem falar da omissão da CBF. O regulamento da CND - Conselho Nacional de Desportos -, que vigorava em 1987 - Decreto-Lei n. 3.199.41. - previa ~rebaixamento para clubes de futebol que se negassem a cumprir o regulamento. Vejamos: América negou-se a jogar todas as suas partidas da campanha do módulo Amarelo de 1987. Flamengo e Inter negaram-se jogar o quadrangular final do Brasileiro de 1987. Que fez a CBF? Deixou que o Clube dos 13 elaborasse nova Copa União de 1988 e autorizou a sua realização com Flamengo, Inter-RS e AMERICA-RJ presentes. Péra, mas o pessoal da Flapress ainda defende que o módulo Amarelo de 1987 era "segunda Divisão", então como explicam a presença do América em no grupo de elite em 1988, além de Sport-RE e Guarani?

    ResponderExcluir
  8. PC... tirando a teoria e passando para o fato de fato, seria capaz de me mostrar um campeonato oficial, da UEFA, CONMEBOL, CONCACAFF, ÁSIA, etc, enfim qualquer ocorrência de dois ou mais clubes de futebol de cometerem o mesmo erro (o de escalar atleta em condição irregular) numa mesma rodada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a maior coincidência é que foi justamente dois times que estavam próximos na tabela e o erro de um provocou o seu rebaixamento no lugar do outro. Coincidência demais.

      Excluir
  9. Pior é ver que alguns flamenguistas tem orgulho das histórias da Taça Salutaris e do ladrilheiro.

    E o bi do campeonato carioca de 79? Vocês tem informações sobre o assunto? Uma vez, comecei uma pesquisa lendo os jornais da época, mas nunca terminei.

    ResponderExcluir
  10. http://www.youtube.com/watch?v=YOjp46Jv4MU

    ResponderExcluir
  11. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/esporte/fk06059901.htm

    ResponderExcluir
  12. Respondendo a Natália:

    https://pt-br.facebook.com/flunews/posts/563481220389537

    ResponderExcluir
  13. Oi PC! Estou adorando seu blog! Você e as pessoas que te ajudam estão de parabéns. Esses dossiês ficaram incríveis. Eu sei que dá trabalho tantas pesquisas mas seria interessante fazer um dossiê pra cada time grande (os 4 de SP, os 2 de Minas e os 2 do RS) e claro, terminar com um do Fluzão, porque todos tem telhado de vidro no mundo do futebol. Um abraço! :*

    ResponderExcluir
  14. Aguardo atentamente o dossiê arco-íris ... Claro, caso seja do seu interesse elaborá-lo. Aqui vai uma sugestão, pesquise a marca daquele famoso espumante, para os tricolores comemorarem esse título, merecidamente conquistado no campo, digo, tribunal.

    O último argumento insinuando (sim, você sabe que foi insinuação, eu também sei) que a coincidência não foi mero acaso, foi patética. Obviamente, um meio claro de limpar a mancha da campanha tricolor de 2013 (eu já nao sei insinuar).

    Além da copa união, reconhecida pela CBF não tem muito tempo (claro que, como pesquisador, você sabe). Sim, eu sei que a CBF teve que voltar atrás, haja vista decisão da justiça comum (olha que não sou nem pesquisador). Mas também sabemos que há indecisão quanto a taça de bolinhas até hoje. Rica Perrone (reconhecidamente são paulino) já tratou só assunto, caso interesse, pesquise, pesquisador.

    Fora isso, a pesquisa foi muito bem aprofundada, parabéns pela iniciativa, mas tente ser imparcial. Aqui, eu sou o torcedor e você o pesquisador. Não o contrário.

    Respeitosamente.

    ResponderExcluir
  15. Fala PC! Não esqueça do sensacional bi-campeontao em 1 ano do flamengo. Com a bagunça que se tornou o campeonato estadual com a unificação dos estados da Guanabara e Rio de Janeiro, o framengo ganhou um primeiro turno (Rondinelli) e mais tarde, com uma mudança no voto do Madureira na última hora, conseguiu transformar este primeiro turno num campeonato e assim disputar um segundo campeonato carioca referente à mesma temporada. Esta história vale uma pesquisa porque é sensacional! Se contarem isso em Lisboa é motivo de piadas por toda a tarde!

    ResponderExcluir
  16. Boa, PC! Mais uma vez, parabéns!

    ST

    ResponderExcluir
  17. O Augusto aí em cima é mais um que "se esqueceu" do Caso Sandro Hiroshi, o verdadeiro causador da Copa João Havelange, aliás, pelo qual o FFC, como nos outros casos, não precisou entrar no tribunal, pois os envolvidos foram o Botafogo (que ganhou seis pontos e se livrou da segundona), o São Paulo e o Gama, que não concordou com os pontos doados ao Botafogo e obrigou os clubes a organizarem uma copa, pois o Campeonato Brasileiro foi suspenso.
    Quando a CBF resolveu reorganizar o Brasileiro, os problemas jurídicos envolviam tantos clubes que a CBF teve que começar do zero, sem que o FFC precisasse fazer nada, como agora no caso de 2013.

    ResponderExcluir
  18. Com todo respeito Augusto, aquele momento está registrado aqui neste post quando falamos do jogo que o Flamengo entregou de propósito para rebaixar o Fluminense, mas acabou não conseguindo já que Corinthians e Atlético Paranaense se meteram num esquema de compra de arbitragem de deveria ter sido rebaixados por conta disso, assim o Fluminense se salvou.

    Porém, Corinthians e CAP foram salvos por uma virada de mesa e jogaram a culpa na Geni.

    --

    Falando de imparcialidade, isto aqui é um blog, blogs por definição são parciais.

    ResponderExcluir
  19. "Com todo respeito,

    Recordar é viver Assis acabou com você.

    Com todo respeito."

    - Assis

    ResponderExcluir
  20. Seres humanos por definição são parciais...

    ResponderExcluir
  21. Atendendo a pedidos, foram acrescentados dois tópicos:

    1979 - Virada de mesa: transformando um turno em um Campeonato
    Em 1978, a CBD determinou que os Campeonatos Carioca e Fluminense fossem unificados (para os leigos: até então, havia dois campeonatos: o Campeonato da Capital era o Carioca, e o Campeonato do Interior era o Fluminense). Como as tabelas dos Campeonatos de 1978 já estavam confeccionadas, convencionou-se que eles seriam as fases preliminares do primeiro Campeonato Carioca unificado, cuja fase final seria disputada no começo de 1979. O Flamengo venceu a fase classificatória, que terminou em 3 de dezembro de 1978, numa emocionante final contra o Vasco. Em 23 de janeiro de 1979, entretanto, o Flamengo convocou um Conselho Arbitral para propor uma "virada de mesa": seria coroado como Campeão Carioca de 1978, e a fase final a ser disputada nas semanas seguintes seria um "Campeonato Especial". A proposta foi derrotada por 9 votos a 8. Entretanto, no dia seguinte, houve nova votação, e o Madureira mudou seu voto, fazendo vencedora a proposta da virada de mesa rubro-negra. O Flamengo venceu o "Campeonato Especial de 1979" (que nada mais era que a fase final do Campeonato Carioca de 1978) e, como acabaria campeão também do real Campeonato de 1979, declarou-se de forma bizarra "tricampeão em 2 anos". A Federação do Rio de Janeiro considera oficiais os "três" Campeonatos, apesar de ter organizado diversos outros "Campeonatos Especiais" ao longo da história (Torneios Abertos, Torneios Municipais, Torneios Extras e Taças Guanabara [entre 1965 e 1971 e em 1980, a Taça Guanabara foi um torneio à parte do Campeonato Carioca]), sem considerar nenhum deles na contagem dos Campeonatos oficiais.

    2006 - Entrando pela janela na Copa do Brasil
    O Flamengo não obteve em campo sua vaga na Copa do Brasil de 2006, através do Campeonato Carioca de 2005 (os classificados foram os seis primeiros colocados - Fluminense, Volta Redonda, Americano, Botafogo, Vasco e Cabofriense). Entretanto, a CBF deu um jeitinho e incluiu o Flamengo como convidado. E não é que o "penetra" acabou campeão do torneio, conquistando assim vaga na Copa Libertadores de 2007? Isso que é dívida...

    ResponderExcluir
  22. Em tempo: o Dossiê Pó-de-Arroz estava nos meus planos, mas por enquanto está cancelado por falta de conteúdo. Aguardo sugestões de conteúdo para que eu possa confeccionar o post.

    PS: não vale citar 1996, 1999 e 2013, pois, conforme amplamente explicado pelos amigos acima e em outros posts deste blog, o Fluminense não teve absolutamente nenhuma participação em viradas de mesa nestes anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  23. "Após os estrondosos sucessos do Dossiê Bacalhau, do Dossiê Cachorrada e do Dossiê Urubu, e meses de pesquisa (com ajuda especialmente dos grandes amigos Alexandre, Montanha e Ramón), está aqui o aguardadíssimo Dossiê Pó de Arroz! Lembro a todos que esta postagem não tem o intuito de menosprezar ou diminuir a gloriosa história do Fluminense, clube que respeito e admiro, um dos maiores do Brasil e do mundo. O único objetivo desta é mostrar atitudes incorretas tomadas por dirigentes e torcedores do clube ao longo da história, como um alerta para que nunca mais se repitam. Sintam-se livres para utilizar o espaço dos comentários para fazer as suas considerações sobre estes e outros casos. Um outro lembrete: aqui não foram considerados erros de arbitragem que tenham eventualmente beneficiado o Fluminense, pois estes não podem ser necessariamente imputados à má fé de dirigentes ou torcedores do clube.

    PCFilho"

    Tá aí o Dossiê Pó de Arroz, PC! Completo e na integra.

    ResponderExcluir
  24. "Completo e na íntegra"

    Redundância. :P

    ResponderExcluir
  25. Gente,

    A definição de "dossiê" é a seguinte: um conjunto de documentos relativos a certo indivíduo, instituição, processo, etc...

    Apenas comentei que, pelo trabalho que o PC teve de coletar as informações, ele poderia ter sido imparcial. Caso tenha sido desrespeitoso, peço desculpa.

    Quanto ao caso de 2013, o erro da Portuguesa e do Flamengo foram claros, mereciam sim a punição. E foram, corretamente. O que me deixou preocupado foi a oscilação de entendimento do Procurador atuante do STJD, Paulo Schmitt, diante do que entendia em 2010 sobre o caso "Tarta" (notem que eu NÃO estou discutindo se o caso do "Tarta" fora finalizado de forma correta ou não) em que este possuia uma opinião firmada sobre o "tapetão". Caso interesse, os senhores podem dar uma olhada na bela consideração feita pelo bloggeiro Julio Gomes em http://blogdojuliogomes.blogosfera.uol.com.br/2013/12/13/em-2010-procurador-do-stjd-pediu-moralidade-para-manter-titulo-do-flu/

    E, por favor, sobre o mesmo caso de 2013, o Fluminense atuou no processo em uma modalidade de intervenção de terceiro. Ou seja, atuou no tribunal, devidamente, com advogado constituído. Ele só não ingressou com a ação (já que, quem o fez, foi o Sr. de caráter duvidoso). Mas atuou integralmente no processo, advogado com honorários pagos pelo Fluminense. Logo, o Fluminense utilizou o tapetão. É tapetão, amigos, vocês queiram ou não. Que difícil de admitir rs Vamos comemorar? Cadê a marca do espumante, pesquisador? rsrs

    Abraços a todos e desculpa pelas brincadeiras

    ResponderExcluir
  26. "O ser humano é capaz de tudo, até de uma boa ação. Não é, porém, capaz de imparcialidade. Só acredito na isenção do sujeito que declarar que a própria mãe é vigarista."

    - Nelson Rodrigues.

    Opa, este mesmo Paulo Schmidt pediu pena máxima pro Fred quando este foi julgado pela a agressão ao Jumar. Em 2010, ele pediu pela manutenção do resultado de campo pois não havia infração e, por isso, tirar o título do Flu seria imoral.

    ResponderExcluir
  27. Tartá de novo, tem gente que não sabe ou finge não saber, vamos desenhar para ficar mais fácil.

    Brasileirão 2010 e Tartá.

    Cartão Amarelo - 2a. rodada pelo A.Paranaense
    Cartão Amarelo - 7a. rodada pelo A.Paranaense
    Cartão Amarelo - 31a. rodada pelo Fluminense

    Suspensão automática na 32a. rodada

    Cartão Amarelo - 33a.rodada pelo Fluminense
    Cartão Amarelo - 34a.rodada pelo Fluminense
    Cartão Amarelo- 37a. rodada pelo Fluminense

    Suspensão automática na 38a. rodada - Aquela em que fomos campeões.

    Aí irão falar do discurso do procurador. Pelo amor de Deus, SPORTV não dá né.

    ResponderExcluir
  28. PC, algo fundamental: em 1912, primeiro ano do futebol do Flamengo, o rubro-negro entrou direto na 1ª divisão do Carioca. Já havia 2ª divisão, mas o Fla entrou pela janela na 1ª. Imagina se tivesse disputado a 2ª divisão? Talvez a história tivesse sido outra, talvez o futebol deles não tivesse emplacado e eles continuariam com o remo como principal esporte. E os torcedores deles hoje usariam camisas de Flu, Vasco, Botafogo...

    O fato é que o Flamengo deve, há 101 anos, a 2ª divisão / Série B do Campeonato Carioca. Já começaram errado.

    Isso é pouco conhecido pelo público em geral, inclusive jornalistas, e pode e deve ser usado contra flamenguistas. Eu tenho falado isso com os que conheço e eles ficam bolados.

    ResponderExcluir
  29. PC,

    Você já ouviu falar da mudança no regulamento do Campeonato Brasileiro de 1995 para evitar o rebaixamento do Flamengo, diminuindo de 4 para 2 o número de rebaixados? Não consegui encontrar nada sobre isso, mas minha memória me diz que aconteceu. rs

    Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu lembro, mas achar isso documentado é difícil. Talvez um esforço conjunto em cima do PVC ele fale sobre o acontecido. Mas eu lembro que a CBF mudou o regulamento do meio pro final do campeonato, senão o Flamengo teria caído no ano do seu centenário. Lamentável.

      Excluir
  30. Importante acréscimo ao post:

    1912 - Entrando pela janela na primeira divisão do Carioca
    Já em seu primeiro ano no futebol profissional, o Flamengo cabulou a segunda divisão do Campeonato Carioca. Graças à intercessão do Fluminense em seu favor junto à Liga, o Flamengo pôde começar sua jornada já na primeira divisão. Após ler isto, muitos rubro-negros se sentirão constrangidos ao bradar "Pague a Série B" para os rivais, né?

    ResponderExcluir
  31. Olha... Sobre essa história de 2006, não consegui comprová-la. Pelo contrário. Tirando o wikipedia, que não cita as fontes sobre a informação, as informações que encontrei sobre o ranking da época coloca o Flamengo em 4º.

    ResponderExcluir
  32. A história da entrada pela janela na Copa do Brasil de 2006 foi a única que eu postei "de memória", sem fazer a devida pesquisa às fontes da época para comprovar.

    Por ora, retirei do post. Se eu pesquisar e encontrar provas, como tenho de todos os outros casos, coloco novamente no post.

    ResponderExcluir
  33. Sensacional.
    Vou postar no meu blog.
    Parabéns!
    Coronel Paúl
    pauloricardopaul@gmail.com

    ResponderExcluir
  34. Obrigado pelo prestígio, Coronel Paúl.

    O post foi republicado no blog do Coronel Paúl, neste link.

    ResponderExcluir
  35. Post mencionado no Youtube: http://www.youtube.com/watch?v=yFkpcvAQFwU&app=desktop

    ResponderExcluir
  36. Relevante:

    Três “erros” históricos a favor do Flamengo | Blog do Odir Cunha:

    http://blogdoodir.com.br/2010/09/tres-erros-historicos-a-favor-do-flamengo/ via @OdirCunha

    ResponderExcluir
  37. Três “erros” históricos a favor do Flamengo (VÍDEOS CONSTANTES NO LINK)
    Escrito por Odir Cunha em setembro 6, 2010 Deixe um comentário (49) Ir para comentários

    Antes que digam que é implicância de santista, pesquisei a esmo (nem é preciso pesquisar muito) três reportagens que mostram erros históricos favoráveis ao Flamengo, que viveu sua fase áurea um pouco por conta de Zico e muito mais devido às arbitragens escandalosas a seu favor.

    Como o Sport foi roubado em 1982

    Na terceira fase do Campeonato Brasileiro de 1982 o Flamengo jogou o mata-mata com o Sport. Depois de vencer no Maracanã por 2 a 0, o time carioca só seria eliminado se perdesse por dois gols de diferença no Recife. E perdia por 2 a 1 quando sofreu o terceiro gol, legítimo – anulado pelo árbitro Oscar Scolfaro (guarde bem esse nome). A alegação é de que a bola tinha saída antes. Veja que absurdo:

    Pobre Grêmio. Era futebol ou basquete?

    Grêmio e Flamengo se classificaram para a final do mesmo Brasileiro de 1982. No primeiro jogo da decisão, no Maracanã, houve um empate de 0 a 0. Na partida de volta, no Olímpico, o Flamengo vencia por 1 a 0 quando Andrade tirou com a mão uma bola que entrava no gol carioca, e seria o empate. O árbitro diz que não viu a “cortada” de Andrade. Detalhe: o juiz era o mesmo Oscar Scolfaro que tinha roubado o Sport em Recife.

    Quando Wright depenou o Galo sem dó

    Por falar em favorecimentos ao Flamengo, vamos ao jogo lendário perpetrado por José Roberto Wright, árbitro reconhecidamente rubro-negro, que na Libertadores de 1981 expulsou cinco jogadores do Atlético Mineiro (foram cinco mesmo e não três, como diz o locutor) e deu a vitória ao time carioca sem que este precisasse marcar um gol. O Flamengo seguiu firme na competição e acabou conquistando o seu único título na Libertadores.

    ResponderExcluir
  38. FlaPress existe!: Rebaixamento 2013 - O momento exato em que a Globo começou a ajudar o Flamengo:

    http://aqipossa.blogspot.com/2015/01/rebaixamento-2013-o-momento-exato-em.html#.VL2JegZL1nU.twitter

    ResponderExcluir
  39. Esqueceu do jogo do senta contra o Botafogo. Rs

    ResponderExcluir
  40. Faltou 95 quando flamerda estava em anti penúltimo e o Ricardo Teixeira mudou a regra onde cairiam 4 clubes caíram so dois. Salvando a imundice.

    ResponderExcluir
  41. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  42. Já pode adicionar: "Tapetão 2016: mesmo com influência externa comprovada, STJD rasga as regras do esporte e não julga o pedido de anulação da partida que quebrou a isonomia do campeonato em benefício ao Flamengo."

    ResponderExcluir
  43. Taça de Prata de 1970: o Flamengo tentou tirar a vaga do Fluminense nas finais da Taça de Prata no Tapetão e foi derrotado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, Alexandre? Caramba, essa eu não conhecia!

      Excluir
    2. “O Flamengo entrou ontem com um recurso no Tribunal Especial, a fim de ganhar os pontos do jogo contra o Corinthians por causa de Zé Maria, e deseja também que o início do returno do Gomes Pedrosa seja suspenso até o pronunciamento da Justiça Desportiva sobre seu recurso. (…) A alegação do Flamengo é que Zé Maria é um jogador que está sub-judice, devido à briga da CBD com seu ex-clube, a Portuguesa de Desportos, que considera ilegal a transferência do zagueiro para o Corinthians. Por esse motivo o Flamengo acredita que poderá ganhar os pontos.”

      http://www.panoramatricolor.com.br/1970-parte-3-por-mauro-jacome/

      Excluir
    3. Mauro, cita: Jornal do Brasil, de 09/12/1970.

      Excluir
    4. Mais do texto do Mauro: Voltando ao futebol, tapetão (Flamengo perdeu por 9 x 1 no tribunal) e chororô pré-histórico à parte, o campeonato seguiu em frente. A rodada do final de semana estava mantida: o clássico mineiro e o jogo entre Fluminense e Palmeiras. Ambos foram realizados no dia 13 de dezembro, domingo.

      Excluir
  44. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  45. Amigo. Esqueceu da virada de mesa do brasileiro de 1995 onde mudaram o regulamento na ultima rodada para cair apenas dois clubes e não quatro, salvando assim o flamengo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca encontrei uma prova disso... Se você tiver, mostre aqui...

      Excluir
  46. Você vai ter trabalho para atualizar esse dossiê com o ano de 2017. Está demais. Conseguiram roubar até o Corinthians na casa do Timão.

    ResponderExcluir
  47. Esqueceu o Carioca de 2007, o escandaloso impedimento marcado no gol de Dodô que daria o titulo ao Botafogo, e ainda expulsaram o Dodô por ter finalizado para o gol.

    ResponderExcluir

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.