segunda-feira, 30 de abril de 2018

Efemérides tricolores - 30 de abril


1916: em amistoso disputado no campo da rua Guanabara (atual Estádio de Laranjeiras), o Fluminense empatou em 2 a 2 com a Associação Atlética das Palmeiras, campeã paulista de 1915 pela APEA. Os gols tricolores na partida foram de Couto e João Baptista.

1929: o patrono Arnaldo Guinle foi reeleito para mais dois anos de mandato na presidência do Fluminense. Estes seriam os dois últimos anos de Arnaldo Guinle no seu primeiro período cargo máximo do clube, que ele ocupava desde 1916 (e voltaria a ocupar em 1943).

1931: o Fluminense escolheu o sócio Oscar da Costa como presidente, para suceder a Arnaldo Guinle, que passaria longo período na Europa e assim encerrou seu primeiro período no cargo máximo do clube.

1935: Oscar da Costa foi reeleito para seu terceiro mandato na presidência do Fluminense. Neste mandato, ele iniciaria a montagem daquele que seria um dos mais vitoriosos times da história tricolor, com as contratações de Batatais, Machado, Orozimbo, Hércules, Romeu Pellicciari e Lara. Ele renunciaria no início de 1936, mas deixaria como legado o timaço que conquistaria cinco dos seis Campeonatos Cariocas entre 1936 e 1941.

1939: em jogo válido pelo Campeonato Carioca, em São Januário, o Fluminense ganhou por 4 a 2 do America. Fogueira (dois), Romeu Pellicciari e Pedro Amorim (olímpico) marcaram os gols da vitória tricolor.

1947: em partida válida pelo Torneio Municipal, o Fluminense venceu o Bangu por 3 a 0, em São Januário, gols de Simões, Telesca e Pinhegas.

1949: em jogo válido pelo Sul-Americano (atual Copa América), em São Januário, a Seleção Brasileira venceu o Uruguai por 5 a 1, de virada, com gols de Jair Rosa Pinto (dois, um de pênalti), Zizinho, Danilo Alvim e Tesourinha (de pênalti). Esta foi a terceira partida do meia-atacante tricolor Orlando Pingo de Ouro com a camisa da Seleção.

1953: no amistoso comemorativo do 41º aniversário do América de Minas Gerais, no Independência, em Belo Horizonte, o Fluminense ganhou por 5 a 3 do anfitrião. Villalobos (dois), Didi e Quincas (dois) anotaram os gols tricolores no jogo.

1961: no amistoso comemorativo do 49º aniversário do América de Minas Gerais, no Independência, em Belo Horizonte, o Fluminense perdeu por 2 a 0 para o anfitrião, que assim se vingou da derrota de 1953.

1967: em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, diante de 35.265 presentes (28.870 pagantes) no Maracanã, o Fluminense derrotou o Santos por 3 a 0, gols de Lula e Jorge Costa (dois). O goleiro Humberto Torgado saiu consagrado como o melhor em campo, após manter a meta intacta, sobrevivendo a noventa minutos de um ataque com Pelé em campo.

1986: em amistoso de preparação para a Copa do Mundo, a Seleção Brasileira, sob o comando técnico do ídolo tricolor Telê, ganhou por 4 a 2 da Iugoslávia, no Estádio do Arruda, no Recife, com três gols de Zico (um de pênalti) e Careca. O lateral-esquerdo Branco foi o representante do Fluminense na partida.

1995: na sequência do octogonal final do Campeonato Carioca, o Fluminense ganhou por 4 a 3 do Flamengo, no Maracanã, após estar perdendo por 1 a 0, por 2 a 1 e por 3 a 2. No primeiro tempo, houve cinco gols: Mazinho abriu o placar para os rubro-negros, Ézio empatou de pênalti, Sávio fez 2 a 1, Renato Gaúcho igualou com um golaço por cobertura, e Marquinhos fez 3 a 2. Na etapa final, surgiu o herói do Fla-Flu: Rogerinho marcou os dois gols da virada tricolor. Após estar oito pontos atrás do Flamengo, o Fluminense ultrapassava o rival, assumindo a ponta do octogonal, ao lado do Botafogo, cada um com 13 pontos, deixando o Vasco com 12 e o Flamengo com 11. O título tricolor seria conquistado dois meses depois, em outro Fla-Flu épico, na rodada final (vide 25 de junho).

2000: em jogo válido pelo Campeonato Carioca, disputado no Estádio de Laranjeiras, o Fluminense venceu o Friburguense por 3 a 2, graças aos gols de Agnaldo (dois, um de pênalti) e Roberto Brum.

2008: no jogo de ida das oitavas-de-final da Copa Libertadores, o Fluminense ganhou por 2 a 1 do Atlético Nacional, no Estádio Atanasio Girardot, em Medellín, na Colômbia. Os gols da vitória tricolor foram de Thiago Neves e Darío Conca. Uma semana depois, no Maracanã, o Fluminense confirmaria a classificação com nova vitória (vide 6 de maio).

2009: na partida de ida das oitavas-de-final da Copa do Brasil, no Serra Dourada, em Goiânia, o Fluminense empatou em 2 a 2 com o Goiás. Luiz Alberto e Fred assinalaram os gols tricolores, ambos de cabeça. Uma semana depois, o Fluminense garantiria a vaga com novo empate, no Maracanã (vide 7 de maio).

2018: os atletas adolescentes tricolores Miguel Silveira, Matheus Martins e Kayky foram convocados para a Seleção Brasileira Sub-15 - uma demonstração de que o futuro ainda reserva muitas glórias para o Fluminense...

****

Aniversariantes do dia:

Oswaldo Gomes (1886), o maior campeão Carioca da história, com oito conquistas, todas pelo Fluminense (1906, 1907, 1908, 1909, 1911, 1917, 1918 e 1919). Nos primeiros cinco títulos, atuava no ataque. Nas campanhas do tricampeonato de 1917 a 1919, já como centro-médio, ele atuou em todas as 53 partidas. Jogou pelo Fluminense entre 1906 e 1921, tendo marcado 42 gols em 187 partidas no time principal tricolor. Oswaldo Gomes foi também o autor do primeiro gol da Seleção Brasileira, no amistoso contra o Exeter City, em 1914 (vide 21 de julho). Como jogador da Seleção, foi campeão da Copa Roca em 1914. Foi também treinador da Seleção Brasileira em 1920, e presidente da Confederação Brasileira de Desportos entre 1922 e 1924.
Oswaldo Gomes, lenda tricolor.

José Fernandes de Almeida, o Zeca (1927), ponta que atuou no Fluminense entre 1948 e 1949, tendo participado da conquista do Torneio Municipal de 1948.

Mário Travaglini (1932), treinador natural de São Paulo, com duas passagens no comando técnico do Fluminense, em 1972 e entre 1976 e 1977, tendo conquistado o Torneio de Paris de 1976 e o Campeonato Carioca de 1976.

Amaro Gomes da Costa, o Mário Tilico (1942), atacante pernambucano, natural do Recife, que jogou no Fluminense entre 1966 e 1967, com 24 gols marcados em 64 jogos com a camisa tricolor. Conquistou o Torneio Pará-Guanabara e a Taça Guanabara em 1966. Sua partida inesquecível foi o clássico contra o Vasco, em que ele conseguiu segurar a vitória atuando improvisado como goleiro (vide 19 de outubro). É pai de Mário Tilico, que atuou no Fluminense em 1994.
Mário Tilico carregado por Santana, em seu heroico dia de goleiro.

****

Com esta postagem, encerro o ciclo das efemérides tricolores. Entre 1º de maio de 2017 e 30 de abril de 2018, foram 366 posts sobre a história do Fluminense, com mais de 3.000 eventos descritos e mais de 1.300 personagens homenageados como aniversariantes. Preciso deixar aqui meus agradecimentos a pessoas fundamentais para o sucesso deste projeto.

Primeiro, Alexandre Magno Barreto Berwanger e Ricardo de Freitas Lima, cujas colaborações foram tamanhas que não seria exagero chamá-los de co-autores. A generosidade de ambos comigo é comovente, mesmo. Obrigado, meus caros!

Cito também quatro tricolores queridos que infelizmente não estão mais aqui, mas também foram importantíssimos, especialmente com seus relatos, como testemunhas de eventos que eu não vivi: boa parte do que aprendi sobre a história do Fluminense foi com as aulas de João Luiz Aguilera Campos, Marco Antônio Alves de Aquino, Sergio de Paula e Armando Giesta.

Este trabalho não foi uma ideia exclusivamente minha, cabendo créditos a dois amigos. Ainda em 2011, Flavio D'Amico me escreveu um e-mail cogitando a publicação de um "livro do ano" tricolor (infelizmente perdemos contato - eu adoraria que ele visse estes meus escritos). Em 2017, Bruno Vargas Costa me fez a mesma sugestão, que eu enfim resolvi levar adiante, considerando já ter material suficiente após anos de pesquisa.

Seria impossível citar todos os que colaboraram direta ou indiretamente com o projeto, de modo que já peço desculpas antecipadamente por alguma omissão. Registro aqui meus agradecimentos, por colaborações diversas ao longo dos últimos anos, a: Ramón Aguilera da Costa Martins, Lúcia Aguilera Abreu, Adalberto Jeronimo Costa NetoAdriano CassolAlexandra Cabral, Alexandre Gil de FreitasAna Rosa Amorim, André Freire, André PinheiroAndré Tsé, Antônio Carlos NapoleãoBeto SalesBianca Gabrielli, Carlos ClarkCarlos Santoro, Carlos Soriano de Lima JúniorChico NepomucenoCícero FreitasCristiano FreitasDhaniel Cohen, Diego Gomes CorsoEdu KabessaEduardo Coelho, Eduardo Galvão, Eraldo JuniorFabiano Artiles, Fabio LemosFabrício Maturana, Fernanda GrecoFernando MelloFrancisco Siviero FigueiredoFrederico Campean, Gabriela VieiraGian SantoroGiton Simionovski, Guilherme MölterIgor ValoisIngrid TartagliaIvan SoterJoana Siviero FigueiredoJoão Claudio BoltshauserJoão Claudio MendonçaJoão Freire de MoraesJomar Gozzi, Jorge PrioriLaércio Becker, Leandro DiasLeandro Gomes, Leandro MonteiroLeandro PontesLeo João Vieira, Lucas PortoLucas Saboia, Luiz Carlos MáximoLuiz Carlos PereiraMaíra RizzoMarcelo de Freitas, Marcelo FajardoMarcelo Lima, Marcelo PitangaMarcelo SanguineteMarcelo SavioliMárcio LoureiroMarcos NascimentoMarcus ViníciusMaria Isabel Souza, Mario FilhoMario Vitor RodriguesMarjorie MendonçaMassami ItoMatheus de Medeiros Lacerda, Mauro AxlaceMilton Dino Frank Jr, Milton WeisblumMinoru Ito, Mylena MattosNatália Lacerda, Nelson Rodrigues, Paulo BritoPaulo Coelho Netto, Pedro Caratori, Pedro Garcia, Pedro MoraesRaphael Sanguinete, RBNRenata Jamus, Renato Lanna FernandezRicardo Couto RamosRicardo Wille, Rodrigo GarciaRodrigo Joe ViannaRômulo GonçalvesRomulo Morano, Samanta MorenoSergio BalbinoTadeu Nagashima FerreiraThiago CarusoThiago RachidThomaz SaboiaValterson Botelho, Victor RichaWaldir Barbosa Jr e Zalmir Padrão.

Esta obra é dedicada a todos aqueles que, de alguma forma, colaboram para o sucesso, a história e a glória eterna do Fluminense Football Club.

****

Todos os 366 posts estarão sempre disponíveis para consulta, no calendário disponível em Efemérides Tricolores (link no menu superior do blog). As postagens de cada data ainda serão atualizadas, conforme eu descubra novos eventos ou aniversários.

Caso alguma editora tenha interesse na publicação de um livro com este conteúdo, peço que me escrevam um e-mail: pcfilho@gmail.com.

PCFilho

4 comentários:

  1. Parabéns Paulo Cezar Filho e obrigado pela lembrança! Esse acervo é uma ótima oportunidade para os torcedores aprenderem mais sobre a história do nosso clube! Sensacional

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno, sou eu que devo agradecer a você por "ressuscitar" a ideia e pelo incentivo em levar essa proposta adiante. Fico feliz por termos conseguido completar os 366 posts. E você colaborou mesmo decisivamente para esse resultado. Obrigado!

      Agora, o trabalho é descobrir os aniversários que faltam (são muitos!). Nos próximos meses, farei alguns posts pedindo ajudas específicas. Por exemplo, ainda não consegui descobrir a data do nascimento do Bacchi, ponta-esquerda do time tricampeão de 1917 a 1919, autor de um dos gols do Fla-Flu decisivo de 1919!

      Excluir
  2. Oswaldo tinha que ser taurino....essa nossa fidelidade canina, ôps, bovina...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei o signo de Oswaldo Gomes, mas ele era o cara. :)

      Excluir

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.