quinta-feira, 3 de junho de 2010

A prova inequívoca da existência da Flapress


Amigos, examinem a figura acima. Alerto logo: não se trata de ilustração de um blog flamenguista, ou do "Jornal da Nação". Trata-se da capa do caderno de esportes d'O Globo da última quarta-feira.

Cabe a descrição detalhada do cartaz quase hollywoodiano, para que os leitores percebam cada detalhe da obra. O nome da saga é "A Era Zico - Parte II". O personagem principal é Arthur Antunes Coimbra, o Zico, semi-deus banhado em ouro que surge imponente acima de todos. Atrás da figura dourada, aparece a massa de fanáticos, empunhando bandeiras estampadas com o rosto de seu líder supremo. Abaixo, encontram-se o próprio Partenon grego (!!!!!!!), e duas figuras com rostos abobalhados, como que babando de admiração pelo ser superior (a presidente Patrícia Amorim e o treinador Rogério Lourenço).

Entendo o entusiasmo dos flamenguistas com a contratação de Zico para o cargo de diretor executivo de futebol (apesar de o Galinho nunca ter exercido tal função, nem possuir formação acadêmica compatível). A empolgação da massa rubro-negra tem motivos óbvios: Zico é o maior ídolo da história do Flamengo, marcou centenas de gols com a camisa preta e vermelha, e deu ao clube três Campeonatos Brasileiros e uma Libertadores, entre outros títulos. O torcedor, do alto de sua paixão, tem o direito de sofrer seus delírios de grandeza, de achar que Zico pode solucionar os gravíssimos problemas estruturais do clube. Os jornais também possuem o direito de considerar a notícia da assunção de Zico digna de suas manchetes.

Os jornais só não têm um direito: distorcer as coisas. Esta capa d'O Globo é tão surreal, tão bizarra, tão inacreditável, que ainda acho que ela de fato não existiu.

Eu lia este caderno de esportes desde minha infância, praticamente todos os dias. Deixei de lê-lo no primeiro semestre do ano passado, quando percebi que a intenção do espaço era aumentar o Flamengo e diminuir os outros clubes do Rio de Janeiro. O estopim foi uma coluna de Renato Maurício Prado, intitulada "Tri-Vice", às vésperas da final do Campeonato Carioca, entre o então bicampeão Flamengo e o então "bi-vice" Botafogo. Na condição de tricolor nato e confesso, eu não tinha nada a ver com aquela final. Mas a empáfia, a soberba e a arrogância daquela coluna rubro-negra me fizeram desistir daquelas páginas para sempre.

Não sei por que eu ainda me surpreendia. Em 2008, o mesmíssimo caderno já publicara que "o Fluminense é um clube com a vocação para ser regional no nome" (sic). Isso mesmo, em 2008, poucas semanas após o Fluminense ter chegado à maior final continental, tendo perdido a batalha apenas nos pênaltis!

Lembro a todos que, em 2008, chegou à presidência do Vasco da Gama Roberto Dinamite, tido por muitos como o maior ídolo da história do clube. Pergunto: por que Dinamite não mereceu uma capinha com ares épicos n'O Globo? Ora, ele foi levado ao cargo pelos sócios vascaínos, eleito democraticamente, e não recebe um centavo para exercer a função. Sinceramente, a chegada de Dinamite à presidência do Vasco merecia muito mais cartaz que esta nova empreitada de Zico.

Até anteontem, eu ainda escutava uns poucos sujeitos duvidando da existência da imprensa rubro-negra. Depois desta capa, não podem restar dúvidas: a Flapress existe, e atua incessantemente em favor do rubro-negro. Que vendam seus jornais para os alienados. A cor do meu dinheiro, não verão, nunca mais.

PC

PS: se a coisa desandar na Gávea, a capa épica poderá virar motivo de piada. Só faltarão um J e um acento agudo...

31 comentários:

  1. Parece um cartaz da propaganda de Hitler, até as cores, usam o vermelho e preto, porque diziam, que tem um impacto sobre o povo, para manipular as pessoas..
    Parece manipulação de Joseph Goebbels

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Cara, vc segue o José Ilan no Twitter? Ele vive tirando onda com esse lance de Flapress. Mas eu entendo o lado dele: precisa garantir o emprego.

    Essa galera das organizações Globo faz tudo na cara de pau, desde notinhas de colunistas burros e irrelevantes (como RMP) até a colocação de legenda nas músicas do flamengo na tv. Uma capa desse tipo, apesar de revoltar, não surpreende - e acho que não surpreende profundamente quem tem um pouco de senso crítico.

    * Em relação ao Ilan, eu até o seguia, mas enchi o saco das cornatagens dele com relação ao Flu, apesar de alguns ainda acreditarem que ele é tricolor.

    ST

    ResponderExcluir
  4. Boa comparação dessa Elaine. O Globo lembra bastante Hitler, nazismo e propaganda fascista.

    ResponderExcluir
  5. E o editor do caderno de esportes do Globo é um cara estranhíssimo. Todo bitolado, com um ar de prepotência, fazendo propaganda fascista do Framerda como que se fosse a coisa mais natural do mundo. Ele, de vez em quando, aparece no Redação Sportv. Não preciso dizer que é extremamente desagradável.

    ResponderExcluir
  6. Eu achava q sentia raiva, ódio, ira,... todos os sentimentos ruins a respeito desse assunto. Mas a cada prova ABSURDA eu percebo q sinto PENA!
    Pena da flapress, flapito e principalmente da torcida do flamengo.
    Pena pq eles não sabem como nós o que é torcer de verdade. O que é ganhar no último minuto um jogo com o suor de cada jogador. O que é lutar contra tudo e contra todos e sair do estádio com a garganta doendo, sem voz, mas feliz. Dignamente FELIZ!
    Bem verdade que o histórico deles tem mais títulos, mas se quer saber, e me desculpe pelo palavrão, tô pouco me fudendo pra essas taças que aparecem lá pela gávea num sopro de mágica.
    Prefiro uma história limpa, mesmo q se passe pela 3a divisão. Prefiro não ter tantos títulos, mas tê-los por merecimento. Com sangue e garra. Prefiro sair com uma dor enorme no peito de um maracanã LOTADO, de uma festa maravilhosa, do que comemorar um título inventado pela imprensa.
    E veja bem, um time não traz felicidade e orgulho apenas através de títulos. Vide a recepção do galeão ano passado, o corredor nas ruas próximas ao maraca, etc. Vc já sentiu orgulho maior de um time e torcida depois de episódios como esse? Vc já viu algo igual ou semelhante a isso?!
    Vc sabe o que é estar apoiando EM QQ momento?!
    Pra quem pensa q a felicidade SÓ (vejam bem => SÓ) é traduzida em título é um pobre coitado e não entende nada de futebol!
    Eles não sabem na verdade o que é AMAR um clube! E nunca saberão!
    E isso só pode me gerar um sentimento: PIEDADE!
    Muitos na telinha do plim plim já dizem que Zico foi a melhor contratação. Um cara sem preparo?! Só pq é ídolo?! Se todos conseguissem resolver seus problemas assim, ficaria muito fácil! Cuidado flapress... sinto q essa era terá um fim não muito feliz! É pra isso que eu torço! hahahaha! E SEMPRE torcerei!
    Saudações Tricolores!
    PS: Uma vez escrevi sobre isso no flunáticas. pra quem quiser segue o link: http://www.flunaticas.com.br/o-circo-esta-armado-mais-uma-vez/

    ResponderExcluir
  7. Por um tempo pensei que nao existisse tb. Cai na real ano passado, qndo o Flamengo em SEXTO no campeonato esboçava uma reaçao, a globo soh falava sobre os mulambos, enquanto nao se via noticia alguma sobre os CINCO(CINCO, nao quatro ou tres...CINCO) primeiros colocados. O campeao brasileiro de 2009 foi a globo, enaltecendo um grupo limitado e botando tds as atençoes em um clube que jamais teria ganho alguma coisa se nao tivesse tamanha ajuda.

    ResponderExcluir
  8. A prova maior da existência da Flapress veio quando a mulambada ganhou o brasileiro do ano passado.

    Isso porque meu irmão é sãopaulino e me fez atentar pra uma coisa que eu não tinha percebido: o São Paulo se tornou o primeiro hexacampeão brasileiro (sem asterisco, como os bambis gostam de dizer) ganhou nada menos que três brasileirões seguidos, feito jamais alcançado por qualquer outra equipe, e qual o destaque dado a isso? Nada!

    Já este ano passado, o flamengo se torna penta (enquanto o São Paulo já era hexa, repita-se), num campeonato vencido muito mais por demérito de Grêmio, Palmeiras e São Paulo do que por mérito da mulambada e o que a globo fez?

    Durante mais de uma semana o escudo dos mulambentos estampou o cenário do globo esporte acompanhado dos (mentirosos) dizeres: hexacampeão brasileiro. Além do quê todo os dias ao longo de mais de uma semana o técnico e vários jogadores iam dia após dia para dar entrevistas ao vivo, no estúdio do programa pra contar a história da "heróica" vitória.

    Por isso que eu sempre digo, com o auxílio que tem da flapress e da flapito, o Flamengo precisa mesmo ser muuuuito ruim pra não ser o maior campeão do futebol brasileiro.

    ResponderExcluir
  9. Acho que o pessoal já disse tudo aqui, principalmente a Fernanda que tirou um monte de palavras da minha boca.

    Entretanto, vou acrescentar mais uma coisa. Não é só a Flapress que incomoda muito, à imprensa paulista colabora e muito com a Flapress ao baixar a lenha nos times cariocas e maneirar nas porradas no Flamengo.

    De resto, acho que foi uma tremenda malandragem da presidenta do Flamengo que tira o foco da incopentencia dela colocando o Zico como escudo.

    []'s

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Aproveitando o tema visual greco-romano, tomara que apareça algum Brutus na Gávea pra dar uma punhalada nas costas do Zico. Vai arrumar emprego no Japão, ô galináceo de quintino!

    ResponderExcluir
  12. Isso não é de hoje, meu pai fala que a diferença entre as torcidas em relação a mulambada era bem menor, com o tempo e o crescimento da mídia, essa diferença aumentou.É a tal história do pão e do circo.

    ResponderExcluir
  13. O PC...Antes mesmo disso...Na Globo só pelo fato deles bagunçarem a programação deles só pra passar Fla x U.de Chile numa 5ª feira 15:30 num jogo de 1ª fase de libertadores isso já me deixou bolado!...a partir daí num dou mais preferencia nenhuma pra globo...

    ResponderExcluir
  14. O Caderno de Esportes do Globo mudou, e mudou para muito pior. A linha editorial é execrável, as manchetes da primeira página um verdadeiro horror de falta de criatividade e mau gosto e a parte interna virou um pastiche confuso e ilegível. Nada explica essa capa do Zico. Que se @#$% o Zico! Nem o Olé seria capaz de fazer algo tão pobre e de gosto tão duvidoso! Se ele começar a fazer m... na Gávea ou começar a mexer nos feudos e não conseguir colocar em pé seus planos, quero ver como vão se comportar o Globo e a torcida urubulesca.

    ResponderExcluir
  15. Caro blogueiro:

    Primeiramente, ao contrário da maioria dos comentários acima, todos impregnados de um anit-flamenguismo sujo e deturpado - fazer comparação com Hitler quando o assunto é futebol não pode ser adjetivado de outra forma - queria expor minha visão sobre o assunto também, se me permitir.

    Há muitas teorias para explicar a colossal popularidade do Flamengo, algumas mais, outra menos factíveis. Por enquanto não as citarei.

    Há um fato curioso que a maioria de vcs adeptos do Fluminense parecem ignorar, ou o fazem por buscar explicações que diminuam a importância e a grandeza de se ter a maior torcida do Brasil.

    Alguns dos maiores PENSADORES que torciam e torcem pro tricolor escreveu linhas e linhas exaltando o Flamengo.

    Por quê, colega blogueiro?

    Teriam sido eles pobres vítimas indefesas da tal "Flapress"?

    Fica a pergunta para você e qualquer um outro que queira responder

    Saudações Rubro Negras

    ResponderExcluir
  16. Caro Julio Cesar,

    Eu acredito que a Flapress é um fenômeno "recente", que começou possivelmente no final da década de 70. E com uma intensidade certamente menor que a atual.

    Os grandes pensadores tricolores a que você se refere, provavelmente os irmãos Nelson Rodrigues e Mario Filho, de fato escreveram bonitas palavras sobre o Flamengo.

    Da mesma forma que o botafoguense Armando Nogueira também já escreveu sobre Fluminense, Vasco e Flamengo. (aliás, diga-se, ele também escreveu sobre a existência da FlaPress).

    Com qualidade infinitamente menor, eu mesmo já escrevi aqui elogiadas palavras sobre o Flamengo. Este blog está cheio de exemplos, é só procurar.

    Você realmente não acha que esta capa d'O Globo não é uma demonstração de flamenguismo totalmente fora dos padrões para uma imprensa que se diz séria?

    Um abraço,
    Paulo Cezar Filho

    ResponderExcluir
  17. Certo

    A primeira crítica q vc faz é q jornais não podem distorcer as coisas. Concordo. Mas os jornais precisam vender, não é?

    E para vender, o q vc acha que eles devam fazer? Impor na marra que se compre? Prender e torturar quem não comprar?

    Veja, o seu blog mesmo dá um ótimo exemplo.

    Pegue os outros posts. Veja a média de comentários e compare com esse aqui.

    Quer os tricolores queiram, quer não, é o Flamengo o clube mais popular, é o que é mais falado, e isso vem antes da suposta "Flapress"

    Todos sabem que o Flamengo é o clube mais popular desde antes inclusive da era do rádio brasileira.

    Portanto, é o q eu costumo dizer: a mídia precisa mais do Flamengo do q o Flamengo da mídia.

    Quanto aos nomes q vc citou, lembro-lhe que Mario Filho era de fato rubro negro. Foi criado numa família de tricolores, mas de fato e de coração torcia para o Flamengo. Tanto que escreveu um livro sobre o Fla. E quem disse isso não fui eu, foi o neto dele, nesse link aqui:

    http://puc-riodigital.com.puc-rio.br/

    Mas além deles há também Artur da Távola e Claudio Lampert, tricolores que escreveram textos notáveis sobre o Flamengo.

    E há de se convir, se vcs tivessem um ídolo da expressão de Zico retornando ao clube depois de 20 anos, vcs entenderiam o q isso significa. E foi o q o jornal captou e tentou traduzir com essa imagem.

    Agradeço a atenção.

    SRN

    ResponderExcluir
  18. Julio Cesar,

    "Os jornais precisam vender"

    Certo, mas, na minha humilde visão, a função primordial dos veículos é INFORMAR. Se para vender eles ferem princípios básicos que deveriam reger sua conduta, estão ERRADOS.

    "Veja, o seu blog mesmo dá um ótimo exemplo.Pegue os outros posts. Veja a média de comentários e compare com esse aqui."

    Já tive posts sobre o Fluminense com mais de 200 comentários, e posts sobre o Flamengo com nenhum. Este aqui "rendeu" por tratar de uma polêmica, somente por isso.

    "E há de se convir, se vcs tivessem um ídolo da expressão de Zico retornando ao clube depois de 20 anos, vcs entenderiam o q isso significa. E foi o q o jornal captou e tentou traduzir com essa imagem."

    Tivemos um exemplo recentíssimo, que eu citei no texto, do Roberto Dinamite no Vasco, em condição ainda mais pomposa, por ter sido democraticamente eleito. E, mesmo assim, não mereceu capinha com ares épicos na imprensa.

    Por quê?

    PS: sobre Mario Filho, eu também achava que ele era flamenguista, mas essa versão é incorreta. Entrevistando pessoas que conviveram com ele, todas confirmaram que ele era tricolor, apesar de ter escrito bastante sobre o Flamengo. Repito, todas as pessoas disseram que ele era tricolor.

    PPS: sobre a popularidade do Flamengo, ela surgiu durante a Era do Rádio, não antes. O Flamengo era tão elitista quanto o Fluminense antes da Era do Rádio.

    ResponderExcluir
  19. Julio Cesar, concordo que os jornais precisem vender. Mas essa capa e o flamenguismo exacerbado da imprensa são tentativas cegas de vender pra massa flamenguista. Digo que é cega porque revolta os torcedores de outros clubes, que em alguma proporção, deixam de comprar (eu, por exemplo). É uma medida estúpida, focada apenas no curto prazo. No longo prazo o que se tem é uma imagem bastante denegrida e vendas em queda.

    ResponderExcluir
  20. Julio, no próprio link que mandaste temos:

    "– Uma vez, fui com meu avô ao estádio assistir a um jogo entre Flamengo e Botafogo, e, quando o primeiro fez um gol, meu avô começou a pular. Mas, em seguida, disse: “Não pense que estou comemorando o gol. É que amanhã vamos vender mais jornais” – contou."

    Flamenguista ele não era, né?

    ResponderExcluir
  21. Vamos por partes:

    1) Ao dizer que os jornais precisam vender, eu não disse que para isso seja necessário ferir quaisquer princípios éticos. E, convenhamos, essa capa do encarte de esportes do Globo não feriu nenhum. Se o Fluminense, por exemplo, obtivesse uma grande conquista, ou protagonizasse algum feito digno de registro do mesmo porte, tb não feriria.

    2)Gostaria que vc citasse esses posts, se possível. A maioria dos que eu vi teve muito menos comentários que esse. E acrescento, se vc falasse em um post que existe uma "Flupress", ou uma "Timãopress", provavelmente não renderia tanto quanto esse aqui rendeu.

    3) Respeito Roberto Dinamite, mas ele não passou de um artilheiro de expressão regional / nacional. Comparado a Zico, no exterior ele é um ilustre desconhecido. Ademais, a eleição dele teve o destaque que mereceu, inclusive com Lula, Orlando Silva e até Marcio Braga, participando da festa em comemoração à sua eleição. E acrescento que o Vasco há pelo menos dez anos é um clube decadente, rebaixado há pouco tempo à segunda divisão. Isso afasta a mídia.

    4) Quanto à Mario Filho, não sei quem foram essas pessoas que vc entrevistou, mas certamente o NETO dele não estava entre elas.

    5)A era do rádio brasileira teve início no começo dos anos 40, muito por causa da Rádio Nacional, do flamenguista Ary Barroso (outro tricolor convertido). Cito um episódio clássico que evidencia que o Flamengo já era muito popular antes da dita época, a conquista da Taça Salutaris. Segue link:

    http://www.flaestatistica.com/curiosidade04.htm

    E mais, vc acabou de entrar em contradição, pois fez essa afirmação aqui anteriormente:

    "Eu acredito que a Flapress é um fenômeno "recente", que começou possivelmente no final da década de 70. E com uma intensidade certamente menor que a atual."

    Decida-se caro blogueiro, a popularidade do Flamengo começou com a Flapress no fim da década de 70, ou na era do rádio, em 1940?

    Obrigado por proporcionar o debate

    SRN

    ResponderExcluir
  22. Ramon

    Eu não seria leviano e até ignorante de postar uma prova que depusesse contra mim. O trecho q vc citou não revela a totalidade do conteúdo.

    Segue trecho maior e mais revelador:

    "Há, até hoje, grande controvérsia sobre o time pelo qual Mário Filho torcia. Ele convivia com flamenguistas e tricolores, na família e entre amigos, e por isso não admitia sua escolha. No entanto, para seu neto, não há dúvidas: Mário Filho era flamenguista. Mário Neto disse, inclusive, que “na história do Flamengo, ninguém escreveu mais que ele sobre o clube”.

    – Uma vez, fui com meu avô ao estádio assistir a um jogo entre Flamengo e Botafogo, e, quando o primeiro fez um gol, meu avô começou a pular. Mas, em seguida, disse: “Não pense que estou comemorando o gol. É que amanhã vamos vender mais jornais” – contou.

    Segundo Mário Neto, a popularidade do Flamengo tem uma origem curiosa. O clube se formou a partir de uma briga interna do Fluminense, e os jogadores que abandonaram o tricolor passaram a ter que jogar em campos públicos, mais perto das pessoas que não podiam entrar nos estádios.

    ResponderExcluir
  23. Julio Cesar, respondendo às suas partes:

    1) A tal capa fere sim muitos princípios éticos, ao dar um destaque muito maior do que deveria a uma notícia não tão importante. O destaque só foi dado, evidentemente, porque se trata do Flamengo, o time preferido do tal caderno.

    2) Um post "Flupress" teria certamente 200 comentários em um dia aqui, de tão fantasioso que seria. Para citar só exemplos recentes, o post Copa Rio de 1952 na fachada de Laranjeiras, bem menos polêmico que esse, teve repercussão parecida (17 comentários). A resenha da vitória sobre o CA Mineiro teve 23. A resenha da derrota para o Corinthians teve 33. O post de agradecimento ao Cuca teve 244. Só citei os recentes!

    3) Zico é tão "regional" como ídolo como Roberto Dinamite. Essa impressão de que ele é um ídolo do país inteiro é outra invenção da dita Flapress. Zico é ídolo do Flamengo, e só. Mentira, talvez seja ídolo também dos japoneses e dos turcos.

    4) Li agora a entrevista com o neto dele, que no máximo diz o que acha sobre o assunto. Não há nenhuma confissão do próprio MF. As pessoas que ouvi já eram adultas quando conviveram com o MF.

    5) Você me entendeu mal. EM MOMENTO NENHUM eu afirmei que a popularidade do Flamengo começou com a Flapress. Não entrei em nenhuma contradição.

    Saudações Tricolores, como as de Mário Filho,
    PC

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. Se vc acha q um ídolo do porte de Zico voltar a trabalhar no clube de maior torcida do país, atual campeão brasileiro, depois de 20 anos de ausência não merece destaque, aí é critério SEU. Aliás, seu e de quem não gosta do Flamengo. Portanto, é uma opinião totalmente clubística a sua, que em nada interfere na ordem das coisas, assim como seria a opinião de um eleitor de um candidato derrotado numa eleição. E se fosse uma capa com destaque para algum feito do Fluminense, vou repetir, não haveria nada de grave ou ofensivo nisso.

    Ok,pelo visto há outros posts bem comentados por aqui, mas percebi que todos eles tratam do seu clube, não é? Esse aqui, pelo que vejo é o único que não fala do Fluminense com tal destaque. Por quê?

    Zico é tão regional quanto Dinamite?

    Pois me diga quantas copas Dinamite disputou. Me diga quantos títulos em clubes estrangeiros ele conquistou, me diga se ele teve algum trabalho realizado como técnico, me diga se ele já classificou alguma seleção estrangeira para a Copa do Mundo, me diga se ele figura em algum hall dos maiores jogadores de todos os tempos. Zico é ídolo do Flamengo, e no mínimo muito respeitado não só pelo que fez em campo, mas pelo caráter e dignidade como profissonal e como pessoa. Não reconhece isso apenas os anti-flamenguistas ou quem não sabe do que ele fez e continua fazendo dentro do Futebol. E vc pelo visto não levou em conta o fato do Vasco estar em franca decadência e descrédito há anos, muito por causa de uma figura que mereceria muito mais críticas da sua parte do q uma capa de jornal sobre Zico e Flamengo, Eurico.

    Vc querer dizer que o neto de Mario Filho não está credenciado para falar sobre o próprio avô é algo esquisito, já que além do parentesco, com certeza ele conviveu com pessoas que conheciam a fundo o grande jornalista que dá nome ao Maracanã. E quanto a ter confissão do próprio, bem, parece desnecessária, visto a enorme produção dele relacionada ao Flamengo e NADA ou quase isso, relacionada ao Fluminense. Vamos relembrar que ele era dono de um jornal, portanto, tinha q ter cuidado quanto às suas posições e preferências. E se for por isso, há alguma confissão dele se dizendo tricolor? E quem são essas pessoas que vc ouviu? Gostaria de saber quem são.

    Não disse que surgiu com a Flapress, mas disse que surgiu durante a era do rádio, depois q eu a citei. Ora, rádio não é mais imprensa? Esclareça isso melhor. E se a "Flapress" é "recente" pq vc disse que a era do rádio popularizou o Flamengo? E tb me parece q vc não deu a devida atenção ao episódio da Taça Salutaris, em 1927, uma das provas de q o Fla já era muito popular antes mesmo da era do rádio.

    Deixo esta com uma explicação do rubro negríssimo Mario Filho, através de seu neto, sobre a possível origem da popularidade do Flamengo:

    "Segundo Mário Neto, a popularidade do Flamengo tem uma origem curiosa. O clube (sic) se formou a partir de uma briga interna do Fluminense, e os jogadores que abandonaram o tricolor passaram a ter que jogar em campos públicos, mais perto das pessoas que não podiam entrar nos estádios."

    Saudações Rubro Negras, como as dos TRICOLORES Nelson Rodrigues e Artur da Tavola

    ResponderExcluir
  26. Julio Cesar,

    Sinceramente, a comparação entre os jogadores Zico e Roberto Dinamite leva a um "empate técnico". Ambos fracassaram retumbantemente na Seleção, e ambos tiveram um sucesso monumental nos seus clubes, sendo um o maior ídolo moderno do Flamengo, e outro o maior ídolo moderno do Vasco. Zico é o maior artilheiro do Maracanã, Roberto o maior artilheiro do Brasileirão. Zico fez mais gols que Roberto pela Seleção. Zico jogou num clube médio da Europa (Udinese), sem sucesso. Roberto jogou num clube gigante da Europa (Barcelona), também sem sucesso.

    Não vejo nada que ponha Zico num patamar acima de Roberto, com todo o respeito que tenho a ambos. Já a nossa imprensa flamenguista, ah, ela vê, sim, claro. Ela acha que Zico assumir um cargo administrativo é o Fato do Ano...

    Sobre a relação Flapress-popularidade do Flamengo, que você insiste em dizer que eu estabeleci, repito o que escrevi para ver se você entende:

    - A Era do Rádio ajudou a popularizar o Futebol Carioca como um todo, ao transmitir os jogos do Rio para o país inteiro.

    - A Rádio da época NÃO ERA FLAPRESS. Repito: NÃO ERA FLAPRESS. Era talvez RIOPRESS.

    - O Flamengo se popularizou principalmente pela contratação de jogadores populares naquela época (principalmente Leônidas da Silva).

    - Na década de 70 SURGE A FLAPRESS. Repito: SÓ NA DÉCADA DE 70. O Flamengo já era o clube mais popular do país. Não foi a Flapress que causou a popularidade do Flamengo. Foi a popularidade do Flamengo que causou a Flapress, pelo menos eu acho.

    Sobre Mário Filho, se você acha que ele não publicou QUASE NADA sobre o Fluminense na vida, aconselho que leia a obra toda dele. Comece pelo clássico "O Negro no Futebol Brasileiro", que praticamente conta a história dos primórdios do futebol carioca, com foco evidente no Fluminense, como não poderia deixar de ser, afinal o Fluminense era o maior clube do Rio de Janeiro na época.

    Espero ter respondido tudo.

    Abraços,
    PC

    ResponderExcluir
  27. Eu não vi o Zico jogar. E não tenho o menor interesse em procurar ver. Acredito sim que deve ter sido um grande jogador. Mas não da forma como é exaltado por aí... Aliás, até onde eu sei ele é mais conhecido por desclassificar o Brasil na Copa do qq outra coisa.
    Fato é que os jornais deveriam apenas expor os fatos, transmitir as notícias, cabendo ao cidadão ler e interpretar à sua maneira.
    Caso essa capa fosse na sessão de cinema, anunciando um novo filme do Zico, vá lá... mas colocar na sessão de esportes. Só um cego não enxerga a intenção. Quer dizer, um cego e a torcida do flamengo.
    E esse papo de que escritores tricolores escreveram sobre o fla, não vejo problema. Na época provavelmente existiam razões que mereciam destaque em seus textos, mas hj acho muito difícil vermos coisas parecidas. Aliás, hj tem muito mais crítica do q qq outra coisa. Os tempos mudaram meu amigo! A cara de pau aumentou e não tem olho de peroba q resolva!

    ResponderExcluir
  28. Bem que o tal Julio Cesar poderia aparecer aqui para discorrer sobre o fracasso de Zico como gestor do Flamengo, né? :)

    ResponderExcluir

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.