sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Efemérides tricolores - 13 de outubro


1935: em jogo válido pelo terceiro turno do Campeonato Carioca, na rua Campos Sales, o Fluminense ganhou por 2 a 1 do Flamengo, de virada. Os rubro-negros abriram a contagem do placar com um gol de Caldeira, aos 15 do segundo tempo. O Tricolor conseguiu a vitória graças aos gols de Vicentino, aos 30, e Romeu Pellicciari, aos 32. Nos dias seguintes, o Flamengo tentaria, sem sucesso, anular a partida, alegando que a bola utilizada pesava menos que o padrão, não sendo de uma das marcas previamente aprovadas pela Liga Carioca - o resultado do jogo seria mantido.

1943: em amistoso para a inauguração dos refletores do Estádio José Procópio Teixeira, em Juiz de Fora, o Fluminense ganhou por 2 a 0 do Sport de Juiz de Fora, com dois gols de Russo.

1945: em jogo dramático, válido pelo segundo turno do Campeonato Carioca, em São Januário, o Fluminense venceu o America por 2 a 1, de virada. Esquerdinha abriu o placar para os rubros na etapa inicial, mas o Tricolor conseguiu virar no segundo tempo, graças aos gols de Nandinho (aos 28) e Simões (aos 34).

1968: em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, no Maracanã, o Fluminense derrotou o Flamengo por 1 a 0, com o famoso "gol de mão" do ponta Wilton (que completava 21 anos naquele dia). Ao receber um lançamento longo, Wilton driblou o goleiro rubro-negro Marco Aurélio usando a mão, e então chutou para o gol, sem comemorar. Somente depois de ver o árbitro Armando Marques apontando para o meio-campo, é que o ponta tricolor celebrou seu gol. Sim, já houve um tempo em que os árbitros erravam para todos os lados...
O famoso lance em que Wilton driblou o goleiro Marco Aurélio com a mão.
(Foto: Agência O Globo).

1985: em partida disputada na rua Bariri, válida pela primeira rodada do segundo turno do Campeonato Carioca, o Fluminense venceu o Olaria por 2 a 1, graças aos gols de Romerito (de pênalti) e Renato Martins. Por ter conquistado o primeiro turno (vide 9 de outubro), o Fluminense já estava classificado para o triangular final, no qual conquistaria o tricampeonato estadual, em dezembro.

2002: em jogo movimentado, válido pela primeira fase do Campeonato Brasileiro, no Beira-Rio, em Porto Alegre, o Fluminense empatou em 2 a 2 com o Internacional. Magno Alves abriu o placar para os tricolores, Daniel Carvalho empatou para os colorados, Romário voltou a colocar o Fluminense na frente, e Mahicon Librelato deu números finais ao placar. O Tricolor seguia na briga por uma vaga nas quartas-de-final da competição.

2007: diante de 41.188 presentes (32.406 pagantes) no Maracanã, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, o Fluminense empatou em 1 a 1 com o São Paulo, clube que conquistaria o bicampeonato nacional naquele ano. Thiago Neves marcou de pênalti para o Fluminense, e André Dias empatou para o São Paulo. Gabriel ainda teve a chance de decretar a vitória tricolor, mas perdeu o pênalti, defendido por Fabiano.

2011: em jogo válido pelo returno do Campeonato Brasileiro, no Engenhão, o Fluminense venceu o Coritiba por 3 a 1, graças a três gols do centroavante Fred. O primeiro gol foi um dos mais bonitos de Fred pelo Fluminense: após matar a bola no peito, ele encobriu o goleiro Vanderlei com um chute espetacular de bicicleta. Em dez jogos no segundo turno, o Fluminense tinha sete vitórias, um empate e duas derrotas - o time seria o campeão simbólico do returno, mas chegaria somente em terceiro lugar no Brasileirão, devido à campanha irregular no primeiro turno.

2016: no Fla-Flu mais polêmico da história, válido pelo Campeonato Brasileiro, Fluminense e Flamengo empataram em 2 a 2, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, mas a súmula registrou vitória do Flamengo por 2 a 1. O placar estava 2 a 1 para o Flamengo quando, aos 39 minutos do segundo tempo, o Fluminense empatou, com gol de Henrique. Após discutir o lance com o auxiliar, o árbitro Sandro Meira Ricci validou o gol do empate tricolor. Entretanto, após treze longos minutos de muita pressão por parte dos rubro-negros e até mesmo do inspetor de arbitragem do jogo, Meira Ricci incrivelmente mudou de ideia e anulou a jogada. O Fluminense pediu a anulação do jogo por erro de direito, mas, apesar das provas concretas da grosseira interferência externa na arbitragem, proibida expressamente pelas Regras do Jogo, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva sequer julgou o caso.

****

Aniversariantes do dia:

Athuel Eduardo Velázquez (1900), treinador uruguaio que esteve no comando técnico do time principal do Fluminense entre 1943 e 1944.

Pedro Amorim Duarte (1919), ponta-direita que atuou no Fluminense entre 1939 e 1947, com 81 gols marcados em 204 jogos pelo clube. Com a camisa tricolor, o baiano Pedro Amorim conquistou os Campeonatos Cariocas de 1940, 1941 e 1946, o Torneio Oscar Cox de 1941, e os Torneios Início de 1940, 1941 e 1943. Foi o autor do primeiro gol do épico Fla-Flu da Lagoa, decisão do Campeonato de 1941. Pedro Amorim foi titular da Seleção Carioca que conquistou o Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais de 1946. Chegou a atuar também pela Seleção Brasileira, com 4 partidas disputadas e 2 gols marcados.
Pedro Amorim, ídolo tricolor.

Wilton César Xavier (1947), ponta-direita, um dos jogadores mais vitoriosos da história do Fluminense, tendo integrado o elenco tricolor entre 1967 e 1975. Com a camisa tricolor, Wilton conquistou o Campeonato Brasileiro de 1970, os Campeonatos Cariocas de 1969, 1971, 1973 e 1975, e as Taças Guanabara de 1969 e 1971. Em 195 partidas pelo Fluminense, marcou 19 gols - o mais famoso deles contra o Flamengo, no dia de seu 21º aniversário (vide evento de 1968, acima).

Raimundo Fagner Cândido Lopes (1949), torcedor ilustre do Fluminense.
Fagner com o elenco tricolor em 2011.

Rui Barbosa Machado (1973), meia-atacante com passagem pelo Fluminense entre 1996 e 1997.

PCFilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Regras para postar comentários:

I. Os comentários devem se ater ao assunto do post, preferencialmente. Pense duas vezes antes de publicar um comentário fora do contexto.

II. Os comentários devem ser relevantes, isto é, devem acrescentar informação útil ao post ou ao debate em questão.

III. Os comentários devem ser sempre respeitosos. É terminantemente proibido debochar, ofender, insultar e/ou caluniar quaisquer pessoas e instituições.

IV. Os nomes dos clubes devem ser escritos sempre da maneira correta. Não serão tolerados apelidos pejorativos para as instituições, sejam quais forem.

V. Não é permitido pedir ou publicar números de telefone/Whatsapp, e-mails, redes sociais, etc.

VI. Respeitem a nossa bela Língua Portuguesa, e evitem escrever em CAIXA ALTA.

Os comentários que não respeitem as regras acima poderão ser excluídos ou não, a critério dos moderadores do blog.